Blog | Digestivo Cultural

busca | avançada
39901 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Vamos comer Wando - Velório em tempos de internet
>>> Cinema em Atibaia (IV)
>>> Curriculum vitae
>>> Entrevista com Milton Hatoum
>>> Discutir, debater, dialogar
>>> Eu e o Digestivo
>>> A lei da palmada: entre tapas e beijos
>>> A engenharia de Murilo Rubião
>>> Qualidade de vida
>>> O pior cego é o que vê tevê
Mais Recentes
>>> Bipolar: Memórias de Extremos de Terri Cheney pela Larousse (2008)
>>> O Psicótico: Aspectos da Personalidade de David Rosenfeld pela Vozes (1993)
>>> O Efeito Sombra de Deepak Chopra pela Lua de Papel (2010)
>>> Dicionário Técnico de Psicologia de Álvaro Cabral pela Cultrix (1997)
>>> Gerações: Mal-entendimento e Verdades Históricas de Haydée Faimberg pela Sp (2001)
>>> Aspectos Clínicos do Desenvolvimento na Infância e Adolescência de Melvin Lewis pela Artes Medicas (1993)
>>> Teoria Psicanalítica das Neuroses de Fenichel pela Atheneu
>>> Adolescência: Uma Interpretação Psicanalítica de Peter Blos pela Martins (1994)
>>> Introdução á Metapsicologia Freudiana - 3 Volumes de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Jorge Zahar (1991)
>>> Psicologia da Conduta de José Bleger pela Artes Medicas (1984)
>>> Sol Nas Almas de Waldo Vieira pela Boa Nova (2010)
>>> Como Freud Trabalhava de Paul Roazaen pela Companhia das Letras (1999)
>>> Não é Fácil Ser Jovem de Rando Kim pela Sextante (2013)
>>> Crônicas do Mundo aos Revés de Flávio Aguiar pela Boitempo (2011)
>>> Guia de Bolso do Gerente de Stephen G. Haines pela Hrd (2002)
>>> Neuromarketing de Alex Born pela Uprema (2007)
>>> Aline 2: TPM - Tensão Pré Monstrual de Adão Iturrusgarai pela LPM Pocket (2007)
>>> Sem Perdão de Frederick Forsyth pela Pioneiro (2000)
>>> O Mala de Mario Kostzer pela BelasLetras (2011)
>>> Pergunte a Alice de Cristina Barczinsky pela Record (1971)
>>> A Queda de Diogo Mainardi pela Record (2012)
>>> Os Quinzes Anos de Carol de Patricia de Freitas Barboza pela Rbg (2002)
>>> Revista Brasileira de Psicoterapia Volume 6 N. 1 de Dpml pela Dpml (1999)
>>> Dez Quase Amores de Claudia Tajes pela Lpm (2001)
>>> Homens São de Marte Mulheres São de Vênus de John Gray pela Rocco (1997)
BLOG

Segunda-feira, 16/5/2005
Blog
Redação
 
Palavras, muitas palavras

A história será sempre a mesma: a história da vida, da morte, do amor, das carências, ilusões e desilusões, o medo da proximidade da morte, a esperança da felicidade e, principalmente atualmente, a esperança do sucesso profissional. Esta é uma questão do século XXI: a angústia de ganhar dinheiro, uma neurose, uma necessidade de vencer, ser maior que os outros e mostrar que é capaz. Nossas alternativas todas se resolvem com dinheiro. Isso pode ser tema para muita literatura daqui para frente.

* * *

As ideologias estão um pouco doentes. Tivemos uma decepção, no século XX, do tamanho da União Soviética. A Revolução de 1917 cometeu muita injustiça, mas também criou muita coisa, um ideal de vida mais justa, como a Revolução Francesa. De repente, vimos que não era nada do que queríamos, porque ditadura não dá certo em lugar nenhum, não importa o lado do muro em que você esteja. Ditadura dá poder demais para uma pessoa só e isso é corrosivo, leva à corrupção, à falta de objetividade. Essa desilusão tem reflexos na literatura, para o bem e para o mal, porque o que instrumentaliza a literatura é a realidade, a gente sempre trabalha a partir da realidade. Há um filtro, escrevemos como somos, mas é a realidade que dá o peso ao que escrevemos.

* * *

A maior parte deles [dos programas infantis na televisão] trata a criança como idiota, é uma porcaria. Acho muito prejudicial. Programas que fantasiam a criança como adultos são medíocres, não têm bom gosto, arte ou inteligência.(...) Quando se pensa em um programa infantil, tem que se considerar que a criança é a coisa mais importante do país e que é um ser que recebe influência muito fortemente. Mas há muito programa que quer apenas ganhar dinheiro. A culpa desses programas serem ruins é de quem patrocina, porque mantém a porcaria no ar. O que querem é que tenha um monte de gente comprando porcaria. São programas ligados apenas a produtos.

Ruth Rocha na exburante revista Idéia.

[1 Comentário(s)]

Postado por Julio Daio Borges
16/5/2005 às 16h33

 
Oco

Você lamenta que nada tenha dado certo entre nós, diz que nunca amou ninguém igual, que ainda sente muito minha falta e me imagina ao seu lado até hoje, dividindo o pouco que a vida dá (um filhote de cachorro, um copo de vinho, um cd novo). Besteira lamentar: amor também é buraco, e o nosso nasceu com essa vocação. E buraco é bonito também. E vai ficando mais bonito à medida que envelhece, mais bonito e mais fundo. Vista o seu que eu visto o meu.

Ivana Arruda Leite, que, mais uma vez, linca pra nós.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
16/5/2005 às 14h02

 
Notícias do Brasil

A few weeks ago, one of our guest writers penned a fun story about what foreigners would think of the United States if they only based their opinions on TV shows and movies. The misconceptions - if everything on screen was taken as truth - would spiral out of control.

It got me thinking, though, what would I make of Brazil if I only went off of what I read in American newspapers the past week? I might think that Brazil is:

Very liberated - Even in conservative towns, politicians see fit to celebrate sexuality. According to a story published over the wire, May 9 was declared Orgasm Day by the mayor of Espertantina in an effort to improve relationships between married couples. The town of 38,000 in northeastern Brazil marked the day with panel discussions by Brazilian sexologists and a presentation of "The Vagina Monologues." There's no telling how else citizens celebrated. But it would seem rude not to observe the holiday sort of like cutting down a tree on Arbor Day, or forgetting on Memorial Day.

And further displaying Brazil's forward thinking was a column that labeled Brazil as crucial to the reformation of the Catholic Church, if you're to believe what's written in the New York Times. Latin America, Nicholas Kristof writes, is the "great remaining heartland of Roman Catholicism." Central to that movement are Brazilian Catholics, many of whom disagree with the Vatican's rigid stance on sexual issues, including birth control, homosexuality, marriage of priests and the role of women in the church. If Pope Benedict XVI doesn't listen to the people (Brazilians) soon, there could be trouble ahead for the Catholic Church.

Politically strong - At a summit held in Brazil's capital, Brasilia, South American and Arab leaders made international news this past week by adopting a declaration condemning Israel's occupation of Palestinian territory. The draft declaration demanded that Israel disband settlements and retreat to its 1967 borders before the Mideast war. Leaders also found common ground in criticizing U.S. economic sanctions against Syria and asserting the right of people "to resist foreign occupation in accordance with the principles of international legality..."

Brazil also asserted itself against neighboring rival Argentina, and vice versa, as tensions continue to rise between the South American heavyweights over who should lead the continent. The bottom line, at least in the article, is that no matter how bad it gets between the two nations, they will have to work together to take on an even bigger rival, the United States.

Artistic - This story basically says that American cinema is mired in a wasteland of crappy remakes. If you want to find inventive movies nowadays, you have to go abroad to places like Iran, Kurdistan, China and Brazil.

A fantastic tourist destination - Brazil must be a nice place to visit. Why else would Michael Jackson buy one-way tickets to Brazil for the family of a kid who alleges the singer molested him? Yes, even Brazil could not escape mention in the wackiest trial this century.

During the trial, a travel agent testified that the tickets were requested by a Jackson aide, ostensibly to whisk the family away from the media after a British documentary raised questions about Jackson's relationship with the boy. Of course, the defense pointed out that the travel agent may not be clean in all of this. She is under investigation by the FBI and agreed to testify only after the prosecution granted her immunity.

So whether it's TV, the movies, or even newspapers, we can't always base our opinions just on what we see in the media. But there's no mistaking that when a mayor declares May 9 Orgasm Day, that's a fact.

Gavin Tachibana, antes da separação de Ronaldinho e Cicarelli, a única notícia brasileira dos últimos dias.

[Comente este Post]

Postado por Andréa Trompczynski
15/5/2005 às 20h54

 
Don't Blog

clique e assista

Direto do Don't Blog, of course (uma dica involutária do e-pístolas, que linca pra nós).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
13/5/2005 às 14h53

 
Banho de sol no cárcere da sol

Chora. Senta e chora, menino.
Não me importa sua dor,
nem me interessa seu pranto,
não me atrai sua agonia...
eu sou apenas o resto, apenas o resto.
Sua lágrima verossímil nada
significa,
não seduz nem cativa.
Queria somente evitar a cena,
ou apressar sua sequência,
e não ter que vê-lo implorando pela
sua vida,
pedindo patético pela sua vida
miserável,
a sua própria vida.
Faria melhor em ir embora,
deixando-no para as aves
de rapina,
a sua carne prematura
merecidamente desfalecida,
e já não ter que vê-lo iludido
com o futuro melhor.
Já não acreditar que é um deles,
lamentar-se por te ofertar o
pão,
lamentar-se por te ofertar a vida,
mas não chorar, não ainda, nem nunca,
talvez,
somente para não lembrar que isso e
apenas o resto de nossas pobres
vidas,
apenas o resto de nossas vidas...

[Comente este Post]

Postado por Marcelo Maroldi
13/5/2005 às 14h40

 
Na velocidade da luz

InterDicas

[Digestivo:] Jornalismo de qualidade no ambiente virtual.

Segundo o Portal InterJornal de Notícias, que, claro, linca pra nós.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
13/5/2005 às 07h24

 
Eu não quero saber deles

Eu nunca quis saber do casamento de Ronaldinho e Daniela Cicarelli. Muito menos agora que acabou. Mas como fazer para realizar meu não-desejo? Estou trabalhando e todos os colegas comentam o assunto (quase todos). Coloco um fone de ouvido. Decido olhar sites de notícias para saber como anda o mundo. Em TODOS os principais, destaque quase máximo para o rompimento - junto às mais variadas e engraçadinhas manchetes (como se fim de casamento fosse caso para brincadeira). Aí vem o Jornal Nacional. Entre as chamadas iniciais, "chega ao fim o casamento de Ronaldo e Cicarelli", antes mesmo da vinheta de abertura. Aí eu desisto. Não antes sem uma última pergunta: a quem mais deveria interessar o assunto, que não sejam os próprios rompidos? De onde vem, pelo amor de Deus, esse interesse beirando o mórbido em conhecer detalhes da vida alheia de gente tão distante? E pior ainda: onde os veículos de comunicação de respeito estão com a cabeça em dar tamanha repercussão a isso? O público se interessa porque a mídia divulga ou a mídia divulga porque o público se interessa? Nunca a questão Tostines foi tão instigante - e irritante.

P.S. - Interessa menos ainda quando sabemos que Cicarelli faturou, com a tal separação, R$ 15 milhões (!!!), graças a um acordo pré-nupcial. Viram como estou bem informado sobre o assunto?

[Comente este Post]

Postado por Marcelo Miranda
12/5/2005 às 14h56

 
Rufo, 80 VI

Descobri a literatura adulta na minha obscura adolescência. Aos quatorze anos, pelas mãos de Flaubert, fui conduzida ao século XIX e ali permaneci passeando entre brasileiros, portugueses e franceses, românticos, naturalistas e simbolistas. Em momento inaudito, Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos arrebataram-me desejando um Feliz Ano Novo com Lúcia McCartney e O Cobrador. Buffo & Spalanzani mostraram A Grande Arte - num mês de Agosto - para uma menina com seus quinze anos recém completados. Juntei-me a Os Prisioneiros na cruel revelação de um mundo corrompido e maculado. Pelo Buraco na Parede, enxerguei a crueza da existência humana e montei incontáveis filmes em minha ainda incipiente cabecinha inventiva.

Foi um caminho sem volta.

Renata Marinho, a Fina Endor, sobre o nosso amigo, Rufo.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
12/5/2005 às 08h19

 
Rufo, 80 V

Lá pelo final dos anos 60, numa madrugada fria do Rio, me foi apresentado, no estudio do Ziraldo, um senhor magro e de olhar profundo. Foi o Miguel Paiva, que trabalhava com o Ziraldo, que me disse, depois, que esse senhor, elegante, vestido de terno, era o escritor Rubem Fonseca. Ele se apresentava, apenas, como diretor da Light do Rio. Naqueles dias, eu estava lendo Coleira do Cão, uma seleção de contos do Fonseca, cerca de 300 páginas, um dos seus primeiros livros publicados. Fiquei impresionado. Lembro do mesmo "Coleira do Cão" e de um chamado "250 Gramas", que se passa no IML do Rio. Uma idéia original nunca usada em cinema, profundamente dramática e de grande expressão para dois atores que topem o desafio. Até hoje passando despercebida pelos nossos cinestas... que não saem das favelas.

Nunca mais deixei de ler os livros de Rubem Fonseca. É um dos poucos autores a quem guardo fidelidade de leitura. A Grande Arte continua sendo a minha história preferida.

Longa vida para ele.

Rodolfo Felipe Neder, diretor do saite do Millôr (porque o aniversário foi ontem, mas homenagens continuam...).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
12/5/2005 às 08h04

 
Rufo, 80 IV

Tal como Laranja Mecânica, que previu o inferno desumano da violência que explodiria pelo mundo, a literatura de Rubem Fonseca deu mostras proféticas do que viria a ser o modus vivendi da sociedade desigual e violenta que tornou-se o Brasil.

Jardel Dias Cavalcanti, sobre ele, o aniversariante...

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
11/5/2005 às 16h57

Mais Posts >>>

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tabelas Estatísticas para Biologia Medicina e Agricultura
Fisher e Yates
Polígono
(1971)



Livro - Do Espírito Geométrico-pensamentos: Grandes Obras do Pensamento-61
Blaise Pascal
Escala
(2006)



Cuidando do Seu Planeta - Eca! o Lixo
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2010)



Rota dos Amantes
Roberto Brant Campos
Asadepapel
(2012)



No Fundo do Rio Amazonas
Glorinha Novaes
Melhoramentos
(1986)



Ler e Escrever, Muito Prazer!
Beatriz Cardoso e Madza Ednir
Atica
(2002)



How We Believe, 2nd Edition: Science, Skepticism, and the Search
Michael Shermer
Holt Paperbacks
(2003)



Namoro Relacao de Amor e Sexo 2ªed
Flavio Gikovate
Moderna
(1997)



Por um Fio
Drauzio Varella
Cia das Letras
(2004)



O País dos Mexíveis
Carlos Eduardo Novaes
Nordica
(1990)





busca | avançada
39901 visitas/dia
1,6 milhão/mês