Blog | Digestivo Cultural

busca | avançada
46196 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG

Segunda-feira, 13/6/2005
Blog
Redação

 
I was terrified

"You go in, you go right to the guest of honor, and you go right to the host," (...) "You never take off your coat, you never pick up a glass, and you never say goodbye. Sometimes I do four or five of those in one night."

Graydon Carter, editor da Vanity Fair, explicando como foge de festas chatas e, ao mesmo tempo, narrando a história toda da revelação do Deep Throat (na Salon.com).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
13/6/2005 às 09h46

 
The myth maker

Few beings have ever been so impregnated, pierced to the core, by the conviction of the absolute futility of human aspiration. The universe is nothing but a furtive arrangement of elementary particles. A figure in transition toward chaos. That is what will finally prevail. The human race will disappear. Other races in turn will appear and disappear. The skies will be glacial and empty, traversed by the feeble light of half-dead stars. These too will disappear. Everything will disappear. And human actions are as free and as stripped of meaning as the unfettered movement of the elementary particles. Good, evil, morality, sentiments? Pure "Victorian fictions". All that exists is egotism. Cold, intact and radiant.

Michel Houellebecq sobre H.P. Lovecraft no Guardian, mais uma vez.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
13/6/2005 às 07h06

 
Nunca mais

Tenho mania de acreditar no Rio, mesmo não confiando mais na espécie humana.

Passei anos morando na Europa e fui até muito feliz por lá. Mas sempre tive a sensação mortal de ser um estrangeiro.

Ou pior, um estranho.

Talvez seja por isso que nunca mais me passou pela cabeça a idéia de sair dessa cidade.

Há alguma coisa aqui que me faz acreditar no que ainda existe de melhor em mim e na minha espécie.

Pode até ser que esta qualidade seja menos do Rio e mais de tudo o que já vivi aqui.

É possivel que a minha crença seja puramente afetiva.

Mas cada vez que amanhece em Copacabana, e que a minha janela se enche de luz dourada, tenho uma sensação recorrente de déjà-vu do Paraíso.

Um Paraíso urbano e ensolarado, com um calor em que estou sempre confortável e seguro.

E uma brisa salgada, que alivia todos os meus medos.

Até não sobrar nenhum vestígio.

Jôka P., no Avenida Copacabana, que linca pra nós.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
10/6/2005 às 16h53

 
Chevalier de Sainte-Hermine

Une des pages du manuscrit du 'Chevalier de Sainte-Hermine', d'Alexandre Dumas. (AFP/JOEL ROBINE)

Claude Schopp, que descobriu uma obra inacapada de Dumas Pai, no Guardian: "It's amazing. What thrilled me was that the novel corresponded to the missing work in Dumas' history (...) It's like a testament. He knew he was ill and that he was going to die (...) The text is beautiful because we can feel that he was struggling with the mass of historical material he was working with (...) I'm going to propose to write the whole novel".

E Jean-Pierre Sicre, sobre a mesma história, no Le Monde: "On imagine l'émerveillement de Claude Schopp, spécialiste d'entre les spécialistes de la vie et de l'ouvre de Dumas, découvrant à la faveur d'un aimable hasard (mais le hasard existe-t-il?) un texte totalement ignoré qui se révéla être le dernier des grands romans de Dumas". Com direito a réplica do próprio Schopp: "Si on trouve parfois sans chercher, c'est parce qu'on a longtemps cherché sans trouver".

Tudo isso graças ao Bloglines (que está transformando minha forma de ler notícias - a seguir cenas dos próximos capítulos...).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
10/6/2005 às 13h54

 
Reserva Cultural

Abrem-se novas alas para o cinema independente. A partir do próximo dia 11, o prédio que antes abrigava o Cine Gazetinha, no histórico marco zero da avenida Paulista, passará a sediar a Reserva Cultural, um espaço de quatro salas dedicado sobretudo à exibição dos chamados "filmes de arte". Além do cinema, haverá restaurante, bar e um ambiente para eventos culturais variados.

A concepção do projeto é do empresário francês Jean Thomas Bernardini, proprietário da distribuidora de filmes Imovision, que faz parte da recém-nascida Abradi (Associação Brasileira dos Distribuidores Independentes). "Sempre nos dedicamos com unhas e dentes à distribuição dos filmes independentes. Agora é a hora de darmos uma mãozinha em sua exibição", afirmou.

Da Folha de S. Paulo (uma notícia, para quebrar o gelo).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
10/6/2005 às 12h39

 
Sacumé?

Denéria, de Alex Costa, Oleo sobre tela, 1998

Fugaz, ainda que recorrente; mais recorrente que fugaz, na verdade: desejo. Perturbador desejo que acomete e quase descontrola (é preciso muito esforço para não dizer bobagens e controlar ferozmente o rumo dos olhos). Mas tudo se confunde e não sei o que é certo, lícito, válido, limpo, moral e o que é errado, lascivo, libido, à flor-da-pele, obsceno - tudo ao contrário e de novo, invertido e somado. Desejo justo a ser saciado - compartilhado, melhor dizendo - ou instinto primitivo (primordial?) a ser sufocado? Acima de tudo não sei se é correto, pensar, fantasiar, desejar tão súbita e recorrentemente. Não sei se é puro - pudico, pior dizendo - ou um tipo nocivo de traição a tanta confiança, há tantos anos. O que sei é que é sinistro, muito sinistro. É a mais pura, doce, selvagem e humana tentação... pura tentação. É muito sinistro... Enquanto isso, divago, divago...

* * *

Fazer uma resenha crítica do filme não é um desafio, é uma desventura. Digo isso por mim, claro, que sou fã declarado da saga de George Lucas e por conta disso sempre terei meu senso crítico absoluta e deliciosamente obliterado por esse fato. Assim, sigo adiante, previamente esclarecido junto a meu público de não-leitores, e digo de topete: o filme é passível de críticas - mas e daí? Muitas das críticas ranhetas que li estavam ligeiramente certas - mas e daí? Algumas diziam que George Lucas não dá atenção à interpretação e concordo - mas e daí? Outras falam outras coisas que também concordo - mas e daí? Que importância têm essas críticas diante da exuberância de um épico em seis episódios que arrebata gerações de fãs por quase 30 anos? Nenhuma.

* * *

Não costumo ir muito ao teatro por um motivo muito simples: é caro pra caralho. Não que eu não seja uma pessoa sempre disposta a pagar o preço "de mercado" para ter arte e cultura ao meu deleite, mas acontece que no momento não estou podendo com o preço do teatro em São Paulo. É claro que sempre restam as opções a "preços populares" ou gratuitas, mas estas dificilmente coincidem, em dias e horários, com minha "agenda difícil". Exceções existem, felizmente, e minha "liberdade de domingo" - que não sei por quanto tempo durará - me permitiu (...) o prazer de ver Avenida Dropsie.

Rogério de Moraes, no Obscenum, que linca pra nós.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
9/6/2005 às 16h43

 
Mutante vida internauta

Pegando agora uma carona na última coluna do Zuenir Ventura (...), sobre os dez anos da Internet, constato quanta coisa mudou nesse período. Ouso dizer que a Internet constitui a grande revolução nas comunicações neste início de século e de milênio - e não só nas comunicações físicas, mas nas relações humanas, na política, na economia, em tudo na vida. Posso falar por experiência própria, pois hoje passo boa parte do dia lendo e respondendo correspondências que recebo por e-mail, principalmente depois que comecei a escrever esta coluna.

De cara, há uma profunda mudança no jornalismo, na nossa relação com os leitores. Antes, o jornalismo era um monólogo: cada um de nós escrevia o que queria, o leitor gostando ou não, concordando ou não. Raros eram os leitores que escreviam para as redações e mais raros ainda os jornalistas que se dignavam a responder aos questionamentos feitos nas cartas. Hoje, não: é um diálogo permanente, em que você continua escrevendo o que quer, mas é obrigado a ler também o que não quer, o que os outros pensam. Do monólogo, passamos rapidamente para um diálogo permanente e, agora, tenho certeza, muitos de nós gastamos mais tempo respondendo aos leitores do que escrevendo artigos.

E não é só isso. Com a democratização das comunicações provocada pela Internet, aumentou muito também a participação de todo mundo na vida política do país. Acho que, já nas próximas eleições, haverá pela primeira vez uma grande influência desta movimentação na imensa rede de discussão que se espalha via Internet. Se, no início, eram manifestações isoladas e sem maiores conseqüências, percebe-se, de uns tempos para cá, uma clara organização de grupos de influência fazendo uma feroz oposição ao governo central e aos demais poderes constituídos como nunca se viu antes na mídia impressa.

Ricardo Kotscho no No Mínimo (porque a ficha da internet vai caindo, mais e mais, na grande imprensa).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
9/6/2005 às 11h03

 
Reduto do Comodoro Ampliado

Retrospectiva do Carlão no CCBB (porque eu adorei a cara desses três na platéia).

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
9/6/2005 às 10h54

 
Curious Pursuits

The most memorable pieces in this collection of essays and articles by Margaret Atwood are the ones about herself rather than the ones about literature. Why is this? It isn't as though Atwood isn't well-informed and intelligent when talking about books; she is. But what she is really good at is telling stories, and the explicatory ways of criticism don't quite allow that story-telling talent to breathe. When she looks back on her own life, however, she talks as though she is minting scenes from one of her acerbic early novels.

Natasha Walter, sobre o novo livro de Margaret Atwood, no Guardian.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
8/6/2005 às 12h01

 
Mahler, the Beatles and JFK

Smokin': a youthful Leonard Bernstein at the piano. Photograph: Corbis

Bernstein threw himself into so many different arenas, as a composer, conductor and pianist, but also as a lecturer, communicator, writer and all-round media pundit. He embraced "high" art as well as the most populist: he wrote some of the greatest Broadway musicals of all time, including West Side Story and On the Town; an award-winning film score to On the Waterfront; and symphonies, concerti and song cycles for the concert hall. Who else could reintroduce Mahler's music to the Vienna and Berlin Philharmonic Orchestras during the day and then spend evenings at the piano playing, from memory, every Beatles song ever written?

Marin Alsop, sobre Leonard Bernstein, no Guardian.

[Comente este Post]

Postado por Julio Daio Borges
8/6/2005 às 08h27

Mais Posts >>>

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MARKETING SEM COMPLICAÇÕES
ARMANDO TADEU ROSSI
SENAC SP
(2010)
R$ 8,00



MACHADO DE ASSIS - LITERATURA COMENTADA
MARISA LAJOLO
ABRIL EDUCAÇÃO
(1980)
R$ 6,90



INTRODUÇÃO AO PERT BÁSICO - 53
BRENO GENARI
GETULIO VARGAS
(1966)
R$ 7,00



PUENTE DIVINO - 1ª EDIÇÃO
ISABEL RUBIÑO BERMÚDEZ (AUTOGRAFADO)
PALAVRA MUDA
R$ 15,00



DA RELIGIOSIDADE
VILÉM FLUSSER
CONSELHO ESTADUAL DE CULTURA
(1967)
R$ 60,00



TANCREDO NEVES A REALIDADE E O MITO - ESTUDO DE SOCIOLOGIA POLÍTICA
HARRISON OLIVEIRA
DO AUTOR
(1986)
R$ 13,00



DIZIONARIO PORTOGHESE ITALIANO PORTOGHESE
CARLO PARLAGRECO
MARTINS
(1980)
R$ 6,90



EVANGELHO, VIOLÊNCIA E PAZ
ROBERT BOSC
PAULINAS
(1977)
R$ 7,02



PROSPERIDADE PROFISSIONAL
LUIZ ANTONIO GASPARETTO
VIDA & CONSCIÊNCIA
(1998)
R$ 9,00



O FABRICANTE DE TERREMOTOS
WILSON ROCHA
ÁTICA
(1995)
R$ 12,00





busca | avançada
46196 visitas/dia
1,8 milhão/mês