Castorf ousa ao reler Brecht | Digestivo Cultural

busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Poeta paulista lança “O que habita inabitáveis lugares” abordando as relações humanas durante a pand
>>> Biografias e Microrroteiros do Parque
>>> MONUMENTOS NA ARTE: O OBJETO ESCULTÓRICO E A CRISE ESTÉTICA DA REPRESENTAÇÃO
>>> Cia Triptal faz ensaios abertos para Pedreira das Almas, de Jorge Andrade
>>> Integridade Garantida, peça de Alberto Santoz sobre violência urbana, estreia no Cacilda Becker
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Quando o virtual cai na real
>>> Um Amor Anarquista
>>> ego shots fazem bem à saúde
>>> Curso de Criação Literária
>>> O Sol é Para Todos
>>> Entrevista com Miguel Sanches Neto
>>> De volta às férias I
>>> Píramo e Tisbe
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard
Mais Recentes
>>> Almas de lama e de aço de Gustavo Barroso pela Abc (2012)
>>> Civilização E Barbárie N'Os Sertões: Entre Domingo Faustino Sarmiento E Euclides Da Cunha de Miriam V Gárate pela Fapesp (2001)
>>> Herois E Bandidos - Os Cangaceiros Do Nordeste de Gustavo Barroso pela Abc (2012)
>>> O Cabeleira de Franklin Távora pela Abc (2021)
>>> Recados da Vida de Francisco Cândido Xavier - Autores Diversos pela Geem (1983)
>>> O Silêncio das Montanhas de Khaled Hosseini pela Globo Livros (2013)
>>> Novas Mensagens de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1987)
>>> Bellini e o Demônio de Tony Bellotto pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Problema do Ser, do Destino e da Dor de Léon Denis pela Feb (1999)
>>> Energia Elétrica e Integração na América do Sul de Ligia Maria Martins Cabral pela Centro da Memória da Eletric (2004)
>>> Sylvio Pinto. 55 anos de pintura de José Maria Carneiro pela Rbm (1993)
>>> Jornal Nacional - Modo de Fazer de William Bonner pela Globo (2008)
>>> Design sem Fronteiras: a Relação Entre o Nomadismo e a Sustentabilidade de Lara Leite Barbosa pela Edusp (2012)
>>> Dicionário de sociologia: Guia prático da linguagem sociológica de Allan Johnson pela Jorge Zahar (1997)
>>> Quando fui outro de Fernando Pessoa pela Alfaguara (2006)
>>> Neve de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2006)
>>> Português Alemão Português Vocabulário Básico de Curso de Idiomas Globo pela Globo (1991)
>>> Os espiões de Luis Fernando Verissimo pela Alfaguara (2009)
>>> Minidicionário Alemão Português Portugues Alemão de Erich Ronald Zwickau pela Edelbra
>>> Dicionário Inglês Português - Português Inglês de Liege Maria de Souza Marucci pela Bicho Esperto (2012)
>>> Morrer de Prazer de Ruy Castro pela Foz (2013)
>>> Ponto de Impacto de Dan Brown pela Sextante (2005)
>>> Par Ou Ímpar - Vivendo a Matemática de José Jakubovic pela Scipione (1992)
>>> The Brothers Karamazov de Fyodor Dostoyevsky pela University of Chicago (1989)
>>> Capítulos de História Colonial 1500-1800 de J. Capistrano de Abreu pela Publifolha (2000)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 4/9/2006
Castorf ousa ao reler Brecht

+ de 2000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Frank Castorf é um daqueles diretores sobre quem é difícil ficar indiferente. Por onde passa é amado ou odiado. Suas ousadas montagens costumam atrair narizes torcidos dos puristas e adeptos da tradição em geral. Com este Selva das cidades, texto de Bertolt Brecht, apresentado neste fim de semana em São Paulo, não foi diferente.

O trabalho de Castorf é marcado por atualizações e leituras pouco deferentes aos convencionalismos. Ele já havia causado algum barulho por aqui ano passado com o belíssimo Estação Terminal América - baseado em Um bonde chamado desejo, de Tennessee Williams - em que havia referências às lutas sociais na Polônia nos anos 80 e canções de Lou Reed embalavam o espetáculo.

Com este Brecht, Castorf e o grupo berlinense Volksbühne foram além em seus radicalismos - para o bem e para o mal. A montagem aposta no humor nonsense presente no texto do jovem dramaturgo (a peça é de 1923, quando Brecht contava 25 anos). É uma das peças de Brecht com imagens mais alegóricas, quase delirantes: narra uma luta imaginária entre um funcionário de uma biblioteca de empréstimos e um madeireiro malaio na Chicago de 1912.

A Selva de Castorf não tem lugar ou época definidos. Sua concepção é livre, carregada de sarcasmo e ironia. Aqui seus personagens não têm vontade de lutar, fazem-no por inércia. Suas vontades são aniquiladas pelo espectro de imobilidade e passividade reinantes. O vazio da cultura e da sociedade como assassinos de nossos ímpetos.

Sua direção é bruta, rústica (e até com alguns exageros). O palco vai ficando entulhado ao longo do espetáculo. E o talento de Castorf para a criação de imagens impactantes encontra poucos paralelos no teatro contemporâneo. Seu hotel chinês, com fundo de luzes vermelhas, é memorável.

Destaque para o elenco alemão, com um nível técnico apuradíssimo, sobretudo nas figuras de Milan Peschel (George Garga) e Herbert Fritsch (Shlink, o negociante de madeira malaio). Fica evidente a competente direção, para a harmonia em um espetáculo de difícil execução. Pena que haja tamanha disparidade em relação aos participantes brasileiros. Nelson Triunfo, embora não seja ator, segura o papel de John Garga com seu carisma. Já Sandra Santos decepciona com uma fraquíssima atuação no papel de C. Maynes.

O registro negativo fica por conta do ineficiente sistema de legendas, que chegou ao ponto de irritar boa parte da platéia. O descompasso para com as falas foi tamanho que quem não conhecia o texto beirou - ou atingiu - o incompreensível. E não é obrigação do público conhecer a obra. A absoluta falência das legendas contribuiu em grande parte para que fosse constante o fluxo de pessoas abandonando o espetáculo em seu decorrer.

Se não tem o mesmo brilho de Estação Terminal América, Na Selva das Cidades ainda assim é mostra do talento de um criativo e corajoso diretor. Uma visão para lá de original de uma obra de um dos grandes dramaturgos do século XX.


Postado por Guilherme Conte
Em 4/9/2006 às 17h28


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Mensagem do Papai Noel de Julio Daio Borges
02. Juliette, revista de cinema de Adriana Baggio
03. 1ª Mostra Filmes Polvo em BH de Pilar Fazito
04. Os Jornais Acabam? VII de Julio Daio Borges
05. Infeliz Dia dos Namorados de Julio Daio Borges


Mais Guilherme Conte no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/9/2006
23h57min
Bom, acho que se a peça gera algum debate já é um ponto bem positivo, pois como já dizia um diretor meu, "se todo o mundo gostar, desconfie". Mas, em se tratando desta peça, sou de uma opinião bem diferente da sua, Guilherme. Primeiro porque não há nada de novo no que o grupo realiza, enquanto eles posam de inovadores absolutos da arte... Inclusive, as vanguardas inciaram esse processo de desconstrução há muito e creio que já foi-se o tempo de "vangloriar as vanguardas". Segundo porque há um desleixo absoluto e absurdo na maneira com que tratam a peça, o jogo cênico, o espaço teatral, que, na minha modestíssima opinião, é (ou deveria ser) um espaço sagrado. É tudo jogado. Eles esbararram no cenário como se fosse qualquer m..., aquela atriz brasileira mal tem seu texto decorado, a impressão que fica é a de que o diretor virou e falou para o elenco: "Vai gente. Faz aí qualquer coisa." E, para mim, teatro não é qualquer coisa, e se é feito como tal, sinto muito, mas chega à platéia como tal.
[Leia outros Comentários de Sofia]
5/9/2006
00h01min
Enfim, achei a peça verborrágica, cheia de coisas desnecessárias (incluindo o tempo de duração), desleixada, sem magia, sem mistério, e que não me diz absolutamente nada. Eu tinha me encantado pelo grupo na "Estação terminal América" e desta vez saí com a impressão de que, por ter dado certo aquela última peça, eles se acomodaram e fizeram algo parecido mas de maneira displicente, sem o rigor e o respeito que o teatro merece.
[Leia outros Comentários de Sofia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Violão: acompanhamento com ou sem mestre
Victor Hugo Thozeski
Rígel
(2000)



Caminhos do Ensino
Nélio Parra
Thomson
(2002)



As Preces são Imutáveis
Tuna Kiremitçi
Gesto Literário
(2010)



O Paciente Inglês
Michael Ondaatje
Companhia de Bolso
(2007)



O aleijadinho
Fernando Jorge
Difel
(1971)



Nem todas as palavras
Caio Riter
Nova Prova
(2010)



Sucessões - Legitima, Testamentária, Inventários e Partilhas
Ney de Mello Almada
Malheiros



Genoveva - Genovesa
Antonieta Dias de Moraes
Nova Fronteira
(1985)



Batidão: uma História do Funk
Silvio Essinger
Record
(2005)



Tom Jobim Histórias de Canções
Wagner Homem
Leya
(2012)





busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês