Letra de música é poesia? | Digestivo Cultural

busca | avançada
21498 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Mulheres detêm o poder do mundo em eletrizante romance de Naomi Alderman
>>> Comédia Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Municipal Paulo Eiró
>>> Ballet Acadêmico da Bahia apresenta STAR DANCE no TCA, dia 07/06 às 20h
>>> Zé Eduardo faz apresentação no Teatro da Rotina, dia 30.05
>>> Revista busca artigos inspirados no trabalho de professores
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
>>> Greve de caminhoneiros e estupidez econômica
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ao vivo do Roda Viva, pelo Twitter
>>> Os Eleitos, de Tom Wolfe
>>> O Bigode
>>> A dor do inexplicável
>>> Caiu na rede, virou social
>>> Davi, de Michelangelo: o corpo como Ideia
>>> Mas afinal, o que é podcasting?
>>> Contra um Mundo Melhor, de Luiz Felipe Pondé
>>> Nhô Guimarães
>>> Destaques da Mostra Internacional de Cinema
Mais Recentes
>>> Manual de direito penal brasileiro
>>> História das Literaturas- Teatro Vivo
>>> História das Literaturas-Noções ds Literaturas Volume 2
>>> Filoctetes
>>> Enquanto a noite não chega
>>> Contabilidade de custos facil
>>> Sociologia aplicada a administração
>>> História das Literaturas-Clareza e Mistério da Crítica
>>> O Negrinho do Pastoreio - Conto popular
>>> Machado de Assis- histórias mal contadas e outros assuntos
>>> Afrânio Coutinho - Romances Completos
>>> Novas Prioridades Para o Currículo
>>> Revista Brasileira de História Nº 48 - Produção e Divulgação
>>> Educação - Modernização ou Dependência?
>>> Vida e Educação
>>> Hard Times
>>> Aspectos da Formação Brasileira
>>> Ensino, Sua Técnica - Sua Arte - 3ª Edição
>>> Cotidiano e Diferentes Saberes
>>> Educação Para Uma Vida Criativa - 2ª Edição
>>> Oxigênio
>>> Bombardeiros da 2ª Guerra Volume 1
>>> A Guerra do Fim do Mundo - 2ª Edição
>>> No Wonder They Call Him The Savior
>>> Ophélia Speaks
>>> Gaudí
>>> Foto-Grafismo
>>> Arte Moderna no Salão Nacional 1940-1982
>>> The Assassin - The Explosive Badge of Honor Novel
>>> The Wonderful Wizard Of Oz - Penguin Popular Classics
>>> Tempo de Médico
>>> Um Guia Para os Remédios Florais do Dr. Bach
>>> The Rainmaker
>>> The Trailsman - Montana Fire Smoke Nº 130
>>> The Final Diagnosis
>>> A Queda da França Volume 3 - O Colapso da Terceira República
>>> A Queda da França Volume 2 - O Colapso da Terceira República
>>> A Queda da França Volume 1 - O Colapso da Terceira República
>>> O Romano
>>> Parati Entre Dois Pólos
>>> Cem Dias Entre Céu E Mar
>>> Parati Entre Dois Pólos
>>> Viagens internacionais - O Nomadismo da Conscienciologia
>>> Vagamundo
>>> Os Lusíadas
>>> História de Mayta
>>> Erros Médicos
>>> Aspectos do Antigo Egito
>>> Saúde Natural Para Mulheres Gravidas
>>> Um Liberal da República - Volume 1
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 16/8/2007
Letra de música é poesia?

+ de 24600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Uma viagem pelo tempo e espaço dentro do universo das poéticas letras de música. Se fosse para resumir em uma frase a aula que o letrista e jornalista Carlos Rennó deu no curso de MPB do Espaço da Revista Cult, na última terça-feira, seria essa. A viagem durou quase duas horas e, apesar de não termos saído da sala de aula localizada próxima à estação Vergueiro do metrô, fomos longe. De Orestes Barbosa a Prince, analisando rimas, estrofes, influências musicais e comentando as curiosidades, Rennó mostrou exemplos diversos da chamada "poesia cantada", ultrapassando os limites da MPB.

"Para mim, é muito claro que letra de música é uma modalidade de poesia, é poesia cantada", dispara o letrista logo no início da noite. E explica: "É poesia porque é palavra em forma poética e se dá num espaço de melodia, assim como a poesia literária se dá num espaço em branco da página". Poético, não? A grande "mágica" que faz uma letra ser considerada poesia na verdade não depende só de seus versos, mas da combinação de letra e música. "Quando palavras e sons se aderem, algo mais incide sob a música, fazendo com que ela ganhe uma força poética maior e mais intensa que o mesmo verso ou a mesma frase melódica separados."

O primeiro letrista-poeta que Rennó considera importante é Orestes Barbosa, que produziu grande parte de sua obra nas décadas de 20 e 30. Além de escrever poemas literários, fazia muitas parcerias com Sílvio Caldas, entre elas, uma canção muito famosa, "Chão de estrelas". "Ele foi uma espécie de pré-Vinicius (de Moraes) por se dedicar à música e à poesia" comenta. Um dos trechos mais bonitos e poéticos de sua famosa canção foi destacado na aula:

A porta do barraco era sem trinco
Mas a lua, furando nosso zinco
Salpicava de estrelas nosso chão
Tu pisava nos astros distraída
Sem saber que a ventura desta vida
É a cabrocha, o luar e o violão


Esta música contém um exemplo de construção de imagem característico de um poema. Há uma associação entre o céu estrelado e o sal, a luz da lua no chão, formando o chão de estrelas, que dá nome à música. Uma das histórias curiosas que Rennó nos confidenciou foi a de que o nome da música era "Pomba rola que voou", por conta de um outro trecho da canção. Por sugestão do poeta Guilherme de Almeida, ele mudou (e salvou a canção de um título não muito romântico).

Enquanto falava de Barbosa, Rennó se confundiu e acabou soltando o nome de Prince no meio da conversa. Se justificou dizendo que Prince também tem letras que fazem associações de imagens e metáforas, como "Chão de Estrelas", mas em outro universo. "When 2 R in love" seria uma delas. "Os artistas podem ser de origens completamente diferentes, mas há um plano em que eles conversam", filosofa.

Além do casamento entre letra e melodia, questão também detalhadamente explicada na primeira aula do curso por Luiz Tatit, Rennó ressalta a importância do intérprete em uma canção e destaca Dorival Caymmi como um dos mais exemplares. E ainda elegeu a música "Coqueiro de Itapuã" do baiano como uma das mais poéticas de toda a história da MPB. "Não há nada melhor do que Caymmi cantando Caymmi, aquilo se instaura, no ambiente em que está se ouvindo a canção, não é simples como pode parecer."

Apesar de enfatizar várias vezes a grandeza do trabalho de Vinicius de Moraes, classificando-o como um dos maiores poetas do Brasil, Rennó discorreu mais sobre a obra poética de Caetano Veloso e Chico Buarque do que do parceiro de Tom Jobim. Uma das análises mais profundas foi feita com a letra de "Sampa", da qual o jornalista diz não entender o porquê de sua popularidade, pois se tornou quase um hino da cidade. "Não faz sentido, pois ela apresenta elementos típicos de poesia erudita, não de poesia de canção feita por um cancionista que quer que sua canção se torne popular. Caetano não facilitou."

Nem sempre se pode explicar as razões de uma música se tornar popular, mas em contrapartida ele acredita que nós brasileiros temos mais canções intelectualizadas do que os americanos, que são os reis da música popular no mundo. "Mais até do que nós, porque eles inventaram um negócio chamado jazz". E é esse ritmo uma das grandes paixões do letrista, que produziu em 2000 o CD Cole Porter e George Gershwin - Canções, Versões. Além das versões, Rennó também é parceiro de vários músicos importantes como Gilberto Gil, Peninha, Tom Zé, Chico César e Lenine. E quando é ele o compositor, o que vem primeiro: a letra-poema ou a melodia? "Eu prefiro fazer letra sobre música, fica mais poético. Mas tem muito parceiro que me pede a letra primeiro, só que aí, por conta da influência literária, acabo escrevendo demais", conta, rindo.

Para ir além
Curso de MPB do Espaço da Revista Cult


Postado por Débora Costa e Silva
Em 16/8/2007 às 18h05


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lançamento e workshop em BH de Ana Elisa Ribeiro
02. Daphne Koller do Coursera de Julio Daio Borges
03. Sonia Regina Rocha Rodrigues de Julio Daio Borges
04. Aécio no Pingos nos Is de Julio Daio Borges
05. Suassuna no Digestivo de Julio Daio Borges


Mais Débora Costa e Silva no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/8/2007
22h28min
quero conhecer mais a história desses belos poetas
[Leia outros Comentários de marcelo terras]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TODO RISCO, O OFÍCIO DA PAIXÃO
DAMÁRIO DACRUZ
LIVRO COM
(2012)
R$ 25,00



DIÁRIO DE UM ZUMBI DO MINECRAFT 3 - FÉRIAS DO TERROR
HOROBRINE BOOKS
SEXTANTE
(2015)
R$ 28,00
+ frete grátis



MODERNAS TÉCNICAS EMPRESARIAIS VOL. 6 TÉCNICAS DE LIDERANÇA
OSWALDO DORIA
GRAFIPAR
(1970)
R$ 8,26



O RABI DE BACHERACH
HEINRICH HEINE
HUCITEC
(1992)
R$ 10,00



MEGUILAT ESTER
BEGUM SCHMUL OSHER
LUBAVITCH
(2010)
R$ 25,00



CARTA VIVA SEM LENHA O FOGO SE APAGARÁ Nº 62
R. R. SOARES
IGREJA INTERNACIONAL DA GRAÇA DE DEUS
(2001)
R$ 3,00



COLEÇÃO OS PENSADORES: NIETZSCHE
NIETZSCHE
ABRIL CULTURAL
(1983)
R$ 20,00



TIEMPO CON SHAKESPEARE - MARIO RODRÍGUEZ ALEMÁN (EM ESPANHOL)
MARIO RODRÍGUEZ ALEMÁN
EDITORIAL LETRAS CUBANAS - CUBA
(1982)
R$ 25,00



MOISÉS
IVAN FRANKÓ
CIA BRASILEIRA ARTES GRAFICAS
(1981)
R$ 8,99



OS ENIGMAS DA SOBREVIVÊNCIA
JACQUES ALEXANDER
EDIÇÕES 70
(1977)
R$ 26,00





busca | avançada
21498 visitas/dia
708 mil/mês