Trema, sentirei saudades | Digestivo Cultural

busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A difícil arte de viver em sociedade
>>> Ações culturais
>>> A história do amor
>>> Além do Mais
>>> Derrotado
>>> Acabou o governo
>>> American women kick ass
>>> As duas oposições
>>> Michelangeli & Bach
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
Mais Recentes
>>> Manual do Escotista - Ramo Lobinho de União dos Escoteiros do Brasil pela A União (2011)
>>> A Mágica da arrumação - a arte japonesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> PSI-Q - 80 jogos, questionários e experiências para testar sua inteligência psicológica de Ben Cambridge pela Sextante (2016)
>>> Trogan! uma Luz Em Atlântida de Franc Josef pela Speed Art (2000)
>>> Educação Familíar Presente e Futuro de Içami Tiba pela Integrare (2014)
>>> Espíritos Entre Nós de James Van Praagh pela Sextante (2009)
>>> Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais - um diálogo com a psiquiatria de Bernard Rangé (org.) pela Artmed (2001)
>>> O Túnel das Almas de J. Herculano Pires pela Paideia (1978)
>>> O Laço Duplo de Chris Bohjalian pela Nova Fronteira (2008)
>>> O Pálido Olho Azul de Louis Bayard pela Planeta do Brasil (2007)
>>> Apólice para Morte de Sara Paretsky pela Marco Zero (1982)
>>> O Encontro Marcado de Fernando Sabino pela Record (2008)
>>> O Sétimo Unicórnio de Kelly Jones pela Mercuryo (2006)
>>> Morte de um Holandês de Magdalen Nabb pela Bonobo / Novo Século (2009)
>>> Como compreender os símbolos - guia rápido sobre simbologia nas artes de Clare Gibson pela Senac (2012)
>>> Clássicos do Iatismo de Antonio Luiz de Souza Mello Netto pela Media Mundi (2011)
>>> A Casa das Sete Meninas de Georges Simenon pela Nova Fronteira (1982)
>>> Último Azul de Daisy Xavier pela Barleu (2011)
>>> Mas Será o Benedito? de Mario Prata pela Globo (1996)
>>> Querida Sue de Jessica Brockmole pela Arqueiro (2014)
>>> O Escritor de Obituarios de Porter Shreve pela Best Seller (2002)
>>> Rindo E Refletindo Com A História de Richard Simonetti pela Ceac (2007)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 2 de Edward McNall Burns pela Globo (1989)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 1 de Edward McNall Burns pela Globo (1993)
>>> Estranha Economia de Felipe Barbosa pela Apicuri (2012)
>>> A Inspetora e Uma Grande História de Amor (Série Edi Jovem)) de Santos de Oliveira pela Ediouro (1993)
>>> Herry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2019)
>>> Revisão do paraíso. Os brasileiros e o Estado em 500 anos de História de Mary del Priore. Organização pela Campus (2000)
>>> Polly Pocket: Teste e Truques de Editora Fundamento pela Fundamento (2007)
>>> Fábrica de Poesia de Roseana Murray pela Scipione (2009)
>>> O Outro Nome do Bicho de Chico Homem de Melo pela Scipione (2007)
>>> A Viagem de uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (1993)
>>> Isso Não É Brinquedo! de Ilan Brenman pela Scipione (2007)
>>> Os senhores dos rios. Amazônia, margens e história de Mary del Priore & Flávio Gomes. Organizadores pela Campus (2003)
>>> O Gato do Mato e o Cachorro do Morro de Ana Maria Machado pela Ática (2007)
>>> A Voz de Deus de Fernando Pessoa pela Proi (1997)
>>> Medidas Desesperadas de David Morrell pela Rocco (1998)
>>> Como Ler os Quatro Evangelhos de Frei Carlo Maria pela Regnum Dei (1987)
>>> O Extraordinário Poder da Intenção de Esther & Jerry Hicks pela Sextante (2008)
>>> Elos do Passado de Wanda A. Canutti pela Eme (2002)
>>> Na Hora do Adeus de Irene Pacheco Machado pela Rema (1997)
>>> Breve história da cartografia. Dos primórdios a Gerardus Mercator de Abílio Castro Gurgel pela BTAcadêmica (2015)
>>> O Gerente Minuto de Kenneth Blanchard e Spencer Johnson pela Record (1981)
>>> A Charada do Sol e da Chuva de Luiz Galdino pela Ática (1996)
>>> Encarcerados de Nércio Antonio Alves pela Rumo (1990)
>>> O Hotel dos Bichos Desamparados de Ricardo L. Hoffmann pela Ftd (1990)
>>> Crescer é Perigoso de Marcia Kupstas pela Moderna (1994)
>>> Stress Você Pode Ser O Próximo Previna-se de João Vilas Boas pela Paradigma (2019)
>>> Criar Abelhas é Lucro Certo de Márcio Infante Vieira pela Nobel (1983)
>>> O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie pela Globo (2008)
BLOG >>> Posts

Sábado, 1/11/2008
Trema, sentirei saudades

+ de 5600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O porquê de se mudar a ortografia de uma língua que já é difícil de aprender (segundo o senso comum), talvez tornando-a ainda mais complicada, está na intenção de padronizar a forma como se escreve o português nos oito países que o tem como idioma oficial.

Um dos resultados esperados é o maior intercâmbio de publicações entre os países, já que uma só ortografia facilita, por exemplo, o processo de edição. Não será necessário adaptar obras portuguesas para leitores do Brasil, ou o contrário. Entre outros possíveis ganhos, haveria uma maior aproximação entre as culturas lusófonas.

Os defensores da idéia têm ainda outros motivos na lista de benefícios, mas os argumentos dos opositores não ficam para trás em quantidade. Dentre os aspectos negativos está a percepção de que as mudanças são relativamente suaves ― ou seja, será que não poderíamos continuar bem como estamos? ― e a constatação de que algumas novas regras não estão muito claras, o que mantém, em vez de diminuir, os problemas com a ortografia da língua.

Por mais que você veja reportagens sobre o Acordo na mídia, dificilmente vai ter acesso a essas questões de fundo. Para entender um pouco mais, uma opção é o livro O novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa: o que muda, o que não muda (Editora Contexto, 2008, 96 páginas), de Maurício Silva. Por módicos R$ 19,90 (preço de venda no site da editora), você pode ter à mão as novas regras e saber que, a partir de sua vigência, a palavra "assembléia" não terá mais acento agudo na letra "e".

O portal iG também preparou um conteúdo especial sobre o Acordo, com a vantagem de ser gratuito e multimídia (mas com a desvantagem de você precisar fazer download das regras e ter que mudar de tela para consultar palavras, enquanto que o livro pode estar no seu colo enquanto você escreve). No texto do iG também é possível observar na prática a aplicação das mudanças, já que o portal adotou a nova forma desde 7 de setembro último. O especial do iG sobre o Acordo é muito bacana e vale a pena consultá-lo.

As mudanças começam agora, em 2009, e se tornam obrigatórias a partir de 2012. Imagino que, nesse período de transição, haverá um pouco de confusão. No caso de grandes produtores de texto, como jornais, revistas, portais, editoras, cada entidade irá definir um momento para iniciar a padronização. As agências de publicidade e assessoria de imprensa também já devem estar discutindo o fato. Afinal, a revisão vai passar a considerar as regras a partir de 1º de janeiro de 2009? Poderá haver algum estranhamento entre as pessoas do público-alvo que ainda não estão bem informadas sobre o "novo" português?

O Acordo simplifica a ortografia de muitas palavras e legitima formas mais simples e elegantes de escrever. Por exemplo, os meses do ano não precisam ter letra maiúscula no início. Eu nunca usei, mas já tive que argumentar que a forma com minúscula era mais simpática, menos pomposa. Agora, basta esfregar o Acordo na cara.

Outra mudança que me agradou bastante foi a simplificação das regras do hífen. Decorei apenas o necessário para passar no vestibular e depois fui assimilando o jeito certo por intuição, por bom senso ou pelo contato freqüente com as palavras através da leitura. Agora ficou bem mais fácil. Só vai hífen quando a primeira palavra termina com a mesma vogal com a qual começa a segunda palavra (contra-ataque); quando a segunda palavra começa com "h"(anti-higiênico); quando o final da primeira e o início da segunda são com a mesma consoante (inter-racial) e alguns outros casos específicos. Nos demais, as palavras se tornam uma só, como em "autoescola".

Mas não gostei das mudanças nos acentos. Palavras lindas como "vôo" ficarão "voo". Geléia vai perder seu acento agudo. E a pior de todas: não vai mais se usar o trema. Acho uma lástima. Aqueles dois pontinhos, já tão esquecidos e ignorados na escrita dos dias de hoje, serão para sempre eliminados. Vou aproveitando os últimos meses de 2008 para curtir bastante meus queridos tremas e assimilar com calma a dor dessa despedida.

Nota do Editor
Leia também o Especial "Reforma Ortográfica".


Postado por Adriana Baggio
Em 1/11/2008 à 00h11


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Homenagem a Paulo Francis de Julio Daio Borges
02. Arte, cultura e democracia de Ana Elisa Ribeiro
03. Cornell e o Alice Mudgarden de Luís Fernando Amâncio
04. Ed Catmull por Jason Calacanis de Julio Daio Borges
05. Lançamento e workshop em BH de Ana Elisa Ribeiro


Mais Adriana Baggio no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/11/2008
10h36min
Eu acho que, embora bonitinho, o trema não serve para nada. Mesmo sabendo-me errado, nunca usei, a não ser em provas. Ele serviria para diferenciar o quê do quê? Alguém confundiria a pronúncia de linguiça, aguentar, tranquilo, consequência, aguerrido, querido? Não acho. Já as palavras duplas, com hífen no meio, acho-as muito mais bonitas do que sem o hífen. Uma pena. Ó que coisa feia: agronegócio. Assim também a eliminação dos acentos em epopéia, assembléia, enjôo. Parece que acinzentou tudo. Bom, a gente se acostuma com cada coisa, não será diferente com isso.
[Leia outros Comentários de José Bueno F. Neto]
5/11/2008
11h24min
O acordo ortográfico é um atalho para a mediocrização, uma espécie de pacto entre o mundo globalizado e suas conseqüentes perdas localizadas e a necessidade de que tudo venha mais simplificado, não de uma maneira simples, porém comodista e deselegante. Além do quê, sofrerá a prosódia com a retirada do trema e sofrerão e tremerão os professores para fazer com que os alunos separem o joio do trigo. Não precisava. Coisa de gente que não tinha o que fazer... Pena.
[Leia outros Comentários de isa fonseca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TURNAROUND - VIRANDO O JOGO (AUTOGRAFADO)
AGOSTINHO DALLAVALLE
SULINA
(2010)
R$ 40,00



ROCK IN CD - PARTE DA REVISTA BIZZ Nº 70
CELSO PUCCI EDITOR
AZUL
R$ 7,00



INTRODUÇÃO À BIO ESTATÍSTICA
SONIA VIEIRA
CAMPUS
(1980)
R$ 40,00



JONAS E A BALEIA
CEDIC
CEDIC
(2013)
R$ 9,00



PERENNIAL PLEASURES
THE METROPOLITAN MUSEUM OF ART
THE METROPOLITAN MUSEUM OF ART
(1993)
R$ 12,00



RAILS 3 BÁSICO - UM GUIA PARA INICIANTES
RAFAEL ZANOLLI; RIDA AL BARAZI; CLOVES
NOVATEC
(2011)
R$ 23,00



INVESTINDO SEM ERRO
JOSÉ GODOY - LUIZ GUSTAVO MEDINA - MARCO JUNIOR
SARAIVA
(2006)
R$ 15,00



INOCÊNCIA
ALFREDO DESCRAGNOLLE TAUNAY

R$ 11,76



UM PASSO ATRÁS
HENNING MANKELL
COMPANHIA DAS LETRAS
(2016)
R$ 29,00



O ROMANCE DA REVOLUÇÃO - COMO E PORQUE ACONTECEU A REVOLUÇÃO DE MARÇO
ALBÉRICO BARROSO ALVES
ARTENOVA
(1974)
R$ 12,89





busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês