Fui xingado pelo Catarro Verde | Digestivo Cultural

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Tom Wolfe
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
Mais Recentes
>>> A Inquisicção de Sonia A Siqueira pela FTD (1998)
>>> Cartas Portuguesas de Nuno Júdice (edição e prefácio) pela Sibila (2019)
>>> O Amor todas as horas de Luiz Torlei Aragão pela Andre Quice (1996)
>>> Legado de Amor de Paulo Afonso Silva pela Cefak (2018)
>>> Parasitologia Humana e Seus Fundamentos Gerais de Sérgio Cimerman; Benjamin Cimerman pela Atheneu (1999)
>>> Proteção Internacional dos Direito Humanos de Emerson Garcia pela Lumen (2009)
>>> historia abreviada da UFC de antonio martins filho pela Unb (1996)
>>> A Ronda da Noite de Agustina Bessa-Luís pela Relógio D´Água (2019)
>>> Homens Que Não Conseguem Amar de Steven Carter & Julia Sokol pela Sextante (2009)
>>> O Café de Lenine de Nuno Júdice pela D. Quixote (2019)
>>> Terras de Sombras de Alyson Noel pela Intrínseca (2009)
>>> Regência de Ossos de Marcelo Paschoalin pela Letra Impressa (2013)
>>> Pensamentos sem Fronteiras de Paulo Webber Gil pela Autografia (2017)
>>> O ano sabático de João Tordo pela Companhia das Letras (2018)
>>> Fábulas italianos de Italo Calvino pela Companhia de Bolso (1990)
>>> Golpe de Vista de V J Palaoro pela Atual (2010)
>>> Trilhas para o Rio de André Urani pela Campus (2008)
>>> Hotel Memória de João Tordo pela Companhia das Letras (2021)
>>> Ler, Viver e Amar de Jennifer Kaufman pela Casa da Palvra (2011)
>>> Mil Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> Pesquisa de Marketing de Carl Mcdaniel pela Cengage (2002)
>>> A Arte dos Relacionamentos Saudáveis e Duradouros de José Augusto Lima Goldoni pela Textos & Livros
>>> Lá Fora de Pedro Mexia pela Tinta-da-China (2020)
>>> O Nosso Jeito de Wiliam V. K. de Matos Silva pela Holy Acts
>>> A Conquista da Matemática 8 : Caderno de Atividades - Bncc de Giovanni pela Didáticos
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 7/5/2009
Fui xingado pelo Catarro Verde

+ de 8000 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Descobri o Catarro Verde por indicação de um Colunista do Digestivo Cultural, quando os blogs estavam aparecendo — e a maioria de nós nem sequer conhecia o formato.

Devo ter gostado do que vi, porque, tempos depois, pedi, ao Sergio Faria, para reproduzir alguns posts do Catarro Verde, em forma de Coluna, e ele sempre autorizou (tenho os e-mails guardados).

Como tínhamos ambições de alta cultura na época, optei por suavizar os palavrões dele — substituindo-os por sinônimos (que não eram palavrões).

Como o Sergio sempre publicava os links no próprio Catarro — quando os posts dele saíam no Digestivo —, e como seguimos publicando-o outras vezes (nesse mesmo esquema), assumi que ele lia e concordava com a edição dos palavrões.

Tempos depois — depois que paramos de republicar seus posts, não sei por que cargas d'água (agora) —, o Sergio Faria reapereceu no meu e-mail pedindo para recolocar os palavrões ou tirar os textos dele do ar. Dizia que, sem os palavrões, os textos não podiam receber a "assinatura" dele.

Como eu sempre procurei manter o arquivo do Digestivo intacto — até por uma questão de histórico —, removi os palavrões, que o próprio Sergio Faria localizou e substituiu, me passando, inclusive, o HTML, para facilitar todo o trabalho (tenho esses e-mails também guardados).

De uns anos pra cá, contudo, Sergio Faria me acusa de "censurá-lo" e me chama de vários nomes. Como tantas outras pessoas xingadas por ele, eu poderia simplesmente ignorar — mas achei que valia a pena esclarecer essa história de uma vez por todas.

Assim, quando você encontrar o Catarro Verde me xingando (e ao Digestivo), você já sabe do que se trata. Trata-se de edição. Edição não é censura. Pergunte a qualquer Colaborador do Digestivo Cultural se existe censura aqui no site — e ele vai te confirmar o que eu acabei de escrever, inclusive reconhecendo que, no caso do Catarro, os palavrões sempre foram exagerados...


Postado por Julio Daio Borges
Em 7/5/2009 às 11h06


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
7/5/2009
19h12min
Pelo que apurei, as "edições" foram feitas sem o autor saber e sem nada ter sido combinado previamente quanto a edição de textos. Independentemente de como a situação se resolveu depois, isso não foi correto.
[Leia outros Comentários de Mario Amaya]
7/5/2009
21h24min
Oi Julio, como vai? Olha só, se o texto tem 'um exagero' de palavrão, ou palavrão nenhum, não é problema nem meu, nem seu. É do autor. Ele que sabe, ele que se responsabilize. Seu problema (só seu, Julio, e não meu, :o) porque não tenho um site com montes de textos de autores vários, visitas e tal, nessa vc tá sozinho) é pensar se o tal do texto se adapta ou não ao seu veículo (pode chamar de veículo? não sei o nome certo, mas vc entendeu, né?). Se não cabe, se pra vc tá com palavrão a mais, pouco estilo, feio, bobo e chato, lima o cara. Não publica. Cabô. Mas não se pode mexer no texto de alguém, inda mais sem combinação prévia. Escritor é bicho chato e sensível e chorão. Precisa de muita sedução, conversinha no pé da orelhinha e 'vem cá minha nega' pra mexer num texto de alguem, Julio. E dizer 'achei que ele lia', tb não vale. Tem que combinar combinado, com todas as letras "Minha frô, vou mexer aqui, ali e aqui de novo". Não foi edição, Julio, na boa, não foi não. beijo grande. Fal.
[Leia outros Comentários de Fal]
8/5/2009
08h03min
Fal, você já publicou em algum veículo que não mexeu no seu texto? Então, você nunca publicou em nenhum veículo. Eu já, e já mexeram; principalmente na grande imprensa. Todos os veículos mexem, todos têm de adaptar os textos que publicam (aos seus padrões de edição). Nenhum editor tem tempo de ficar combinando "tudo com todo mundo". (Você também nunca deve ter editado, eu imagino...) O fato é que os blogueiros brasileiros estão muito mal acostumados; não sabem lidar com veículos. Se continuarem assim, vão continuar sem ser publicados. Boa sorte a todos.
[Leia outros Comentários de Julio Daio Borges]
8/5/2009
12h35min
Tem escritores que não conseguem ser editados. Péssimo! Eu já tive uma coluna de música em uma revista de moda, e ser editado só enriquece o escritor. Mesmo que a edição seja uma bosta. Editar é preciso.
[Leia outros Comentários de Isabella (isa_belha)]
11/5/2009
22h50min
Concordo com o Julio, é preciso adaptar, é preciso editar, e quem fornece o texto sabe disso. Já editaram alguns textos meus, outros não. Não guardo mágoa. Aprendi bastante. Escritor que é escritor entende uma boa crítica construtiva, os demais, são estrelinhas cadentes!
[Leia outros Comentários de Juliany Luz]
3/6/2009
11h20min
O Sergio se acha e só ama o próprio umbigo ou da sua restrita panelinha. Xinga a todos que não concordam com sua opinião mas nunca mostra a cara. Talvez ele seja apenas um avatar...
[Leia outros Comentários de Zé Maria]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Presidentes
Rodrigo Vizeu
Harper Collins
(2019)



A Poluição - Biblioteca Salvat de Grandes Temas - 1
Juan Senent
Salvat
(1979)



Tecnologia da Informação
Alberto Luiz Albertin / Rosa Maria de Moura
Atlas
(2004)



Juntos Nessa 2 - Portugues
Daniela Passos
Leya
(2014)



Do B - Crônicas Críticas para o Caderno B do Jornal do Brasil
Eugênio Bucci
Record
(2003)



O Piano e a Orquestra: Romance
Carlos Heitor Cony
Companhia das Letras
(1996)



Introdução ao Estudo da Filosofia
Antônio Xavier Teles
Ática
(1982)



Assistente de Administração 2 - Colégio Pedro II - nível médio
Emanuela Amaral de Souza
Nova Concursos
(2017)



Revista Bohemia 27 de Octubre 1989 Ano 81 No 43
Não Informado
Não Informado



Indomada
P. C. Cast e Kristin Cast
Intrínseca
(2010)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês