25 anos do Rock in Rio | Digestivo Cultural

busca | avançada
69048 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Ambulantes faz show de seu novo disco na Casa de Cultura Chico Science
>>> SESI São José dos Campos apresenta a exposição J. BORGES - O Mestre da Xilogravura
>>> Festival gratuito, diurno, 8o.Festival BB Seguros de Blues e Jazz traz grandes nomes internacionais
>>> Bruno Portella ' Héstia: A Deusa do Fogo ' na Galeria Alma da Rua I
>>> Pia Fraus comemora 40 anos com estreia de espetáculo sobre a vida dos Dinossauros do Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
>>> Felipe Miranda e Luiz Parreiras (2024)
>>> Caminhos para a sabedoria
>>> Smoke On the Water (2024)
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
Últimos Posts
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cinema em Atibaia (III)
>>> Jornalismo de todos para todos
>>> Das boas notícias
>>> Sociologia de um gênio
>>> A arqueologia secreta das coisas
>>> Mahalo
>>> O iPad não é coisa do nosso século
>>> O prazer, origem e perdição do ser humano
>>> William Faulkner e a aposta de Pascal
>>> Os Estertores da Razão
Mais Recentes
>>> Revista Dialética do Direito Tributário de Fernando Durão pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Inculta e Bela - Volume 1 de Pasquale Cipro Neto pela Publifolha (2002)
>>> Plt 367 Contabilidade Gerencial de Clóvis Luís Padoveze pela Atlas Anhanguera (2011)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de Franscisco Baratti pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Le droit à la paresse de Paul Lafargue pela Mille et une nuits (1994)
>>> Inculta e Bela - Volume 1 de Pasquale Cipro Neto pela Publifolha (2002)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de Patricia Calmon pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Transcendentes de Luciana Alves da Costa;outros pela Sementes (2000)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de César Romero pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Services Marketing de Christopher H. Lovelock pela Prentice Hall (1996)
>>> Inculta e Bela - Volume 1 de Pasquale Cipro Neto pela Publifolha (2002)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de Alê Prade pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial de Luiz Carlos Bresser Pereira;peter Spink pela F G V (2006)
>>> África Em Cores de Ana Cristina Lemos pela Htc (2011)
>>> Inculta e Bela - Volume 1 de Pasquale Cipro Neto pela Publifolha (2002)
>>> Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial de Luiz Carlos Bresser Pereira;peter Spink pela F G V (2006)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de Selma Daffré pela Oliveira Rocha (2010)
>>> Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial de Luiz Carlos Bresser Pereira;peter Spink pela F G V (2006)
>>> Revista Dialética de Direito Tributário de Duílio Ramos pela Oliveira Rocha (2010)
>>> O Empresário Criativo de Roger Evans pela Cultrix (1989)
>>> Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial de Luiz Carlos Bresser Pereira;peter Spink pela F G V (2006)
>>> Iles de France Vues Du Ciel de M. Cotinaud; Dominique Cortesi; Entre Outros pela Chêne (1991)
>>> Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial de Luiz Carlos Bresser Pereira;peter Spink pela F G V (2006)
>>> O Empresário Criativo de Roger Evans pela Cultrix (1989)
>>> A Poética de Aristóteles - Mímese e Verossimilhança de Lígia Militz da Costa pela Ática (1992)
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 14/1/2010
25 anos do Rock in Rio
+ de 6000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

No dia 11 de janeiro de 1985 as portas se abriam na "Cidade do Rock". As chuvas, que castigaram a capital fluminense, transformaram o enorme terreno de várzea (arrendado ao lado do autódromo de Jacarepaguá) num pântano. O boato que circulava na época, antes do evento começar, é que, segundo uma profecia de Nostradamus, um festival na América do Sul acabaria em tragédia. Nem chuva, nem lama, nem Nostradamus. Nada foi capaz de conter o maremoto de sons, cores e atitudes que varreriam a cidade e o país. Era o Rock in Rio. Há 25 anos, o festival que, para muitos, é o Woodstock brasileiro, mudaria conceitos, quebraria paradigmas e colocaria definitivamente o Brasil na rota dos grandes shows internacionais. Era o marco zero do rock no Brasil.

Antes disso, poderíamos contar nos dedos as atrações internacionais que já haviam passado por aqui: Santana (1971 e 1973), Alice Cooper (1974), Genesis (1977), Queen (1981), The Police (1982), Van Halen e Kiss (1983). Esta primeira ― e, até hoje, melhor ― de todas as edições do Rock in Rio trazia bandas como Yes, AC/DC, Queen, Scorpions, Iron Maiden, B-52's e Whitesnake, além de artistas solo como Ozzy Osbourne, Rod Stewart e George Benson. Todos no auge. E James Taylor, que chegou ao Rio em frangalhos, teve sua carreira reabilitada no palco. O festival também trazia atrações nacionais, como Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Pepeu Gomes, Lulu Santos, Kid Abelha e Blitz, o que culminaria na explosão da cena roqueira nacional (o BRock). O Rock in Rio ainda voltaria em 1991 e 2001 ― e viraria franquia, sendo exportado para Portugal e Espanha ―, mas foi em 1985 que as comportas foram abertas. Até ali não havia publicações especializadas sobre música no Brasil, a divulgação era sofrível, as informações eram desencontradas e a infraestrutura para shows era ainda mais precária do que a que temos hoje. Com o sucesso do festival, todo um mercado relacionado à música pop e rock foi finalmente descoberto.



Roberto Medina penou como nunca para idealizar o Rock in Rio. Até ali, ele estava mais familiarizado com artistas como Barry White, Julio Iglesias e Frank Sinatra ― e sofreu para lidar com as bizarrices dos roqueiros. O caso mais conhecido foi o de Ozzy Osbourne, que naquela época já era conhecido pelo fatídico episódio em que mordeu um morcego vivo no palco. Pelo seu contrato, ele estava proibido de abocanhar qualquer animal vivo durante o show e foi fiscalizado por membros da sociedade protetora dos animais. Outro problema foi o sino de uma tonelada que o AC/DC usava na música "Hell's Bells". Se fosse usado, a estrutura do palco cederia. A banda bateu o pé: sem sino, não há show. Tiveram que produzir uma réplica de gesso do sino, e as badaladas foram acionadas eletronicamente.

Era uma época de muita curiosidade, de efervescência e de transição ― política e comportamental. Entre goles da cerveja Malt 90 (também conhecida como "Malt Nojenta"), gírias como "chocante" e a estranha moda "New Wave", a imprensa (não especializada) ainda sofria para encontrar a melhor cobertura para o evento. Os roqueiros, que ficaram conhecidos pelas alcunhas de "metaleiros", "agressivos" e "barulhentos", mostraram a sua cara e uma nova geração ali se desenhava. Dez dias, 1,38 milhão de espectadores e muitas toneladas de lixo depois, o Yes encerrava o último show do Rock in Rio. E o rock no Brasil nunca mais seria o mesmo a partir dali.


Postado por Diogo Salles
Em 14/1/2010 às 19h13

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Vias da dialética em Platão de Celso A. Uequed Pitol
02. André Jakurski sobre o pós-pandemia de Julio Daio Borges
03. Documentário sobre Leminski de Julio Daio Borges
04. Bárbara Heliodora de Yuri Vieira
05. KRS-One - Step Into A World de Vicente Escudero


Mais Diogo Salles no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/1/2010
22h19min
Tinha seis anos quando aconteceu e pode parecer mentira, mas lembro dos jornais (TV) falando sobre o assunto e mencionando o espetacular público. Ali aprendi a amar o rock'n'roll e admirar bandas como Queen e Iron Maiden. É uma pena que não interesse aos empresários realizar um novo evento. Simplesmente demais.
[Leia outros Comentários de Levy Gonçalves Júnio]
14/1/2010
22h35min
O primeiro LP que comprei? "Rock in Rio" (não ao vivo, mas uma coletânea de bandas que viriam ao Brasil). Minha primeira aventura com uma fita de vídeo-cassete? Gravar os shows do Rock in Rio. Os primeiros textos de rock/pop que li? Revistas sobre o Rock in Rio. E por aí vai... Me dá vontade até de chorar, tamanha a importância que estes tempos tiveram sobre minha vida. E, claro, sobre a de milhões de garotos. Obrigado por me dar esta boa lembrança, amigo Diogo!
[Leia outros Comentários de Luiz Augusto Lima]
26/1/2010
11h46min
Cara, lembrei de quando estava em Santa Catarina de férias e implorei à minha mãe para ver o AC/DC e o Iron Maiden, tive que arrumar meu quarto e lavar a louça para obter o "alvará" e poder ficar até mais tarde para assistir aos shows! Tinha 8 anos também. E foi meu começo no mundo do Rock and Roll. Abraços, Luiz
[Leia outros Comentários de Luiz Schneider]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Odisseia
Ruth Rocha
Salamandra
(2011)



Centenário do Hospital Nossa Senhora das Dores de Ponte Nova
Desconhecido
Imprensa Oficial
(1973)



Um Estranho no Ninho
Ken Kesey
Best Bolso
(2013)



Frauen der liebe Hortense Von Beauharnais
Freundin des Zaren Alexandres I
Druck und Verlag



Não se apega, não
Isabela Freitas
Intrínseca
(2014)



Guia de Conversação Langenscheidt - Italiano
Monica Stahel
Martins Fontes
(1999)



Operations Research
Wayne Winston
Thomson Brooks Cole
(2004)



Virus Clans
Michael Kanaly
Ace Charter
(1998)



Volumes 1, 2, 3 e 4: Grandes Fatos do Século XX vinte
Barnabé Medeiros Filho et al
RioGráfica



Livro Literatura Estrangeira Moon Palace
Paul Auster
Penguin Books
(1990)





busca | avançada
69048 visitas/dia
2,0 milhão/mês