Encantação | Digestivo Cultural

busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clássico de Charles Dickens retrata as misérias sociais da industrialização inglesa
>>> Clube latino-americano de Jazz por streaming terá transmissão gratuita no Brasil
>>> Fora da Casinha realizará apresentações circenses virtuais voltadas para toda família
>>> As Clês narram as vozes femininas do mundo
>>> Programa DIVERSAS estreia na Rádio USP dia 11 de março
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Brazil, por Django Reinhardt
>>> A crítica musical
>>> A melhor versão shakespeariana de Kurosawa
>>> Cultura às moscas
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Sobre A Produção Contemporânea
>>> Ingmar Bergman, cada um tem o seu
>>> Entrevista com GermanoCWB
>>> A palavra silenciosa
>>> O menino e o Homem Aranha
Mais Recentes
>>> Pra que serve Matemática ? Geometria de Imenes- Jakubo - Lellis pela Atual
>>> Mário Pedrosa, Retratos do Exílio de Carlos Eduardo de Senna Figueiredo pela Antares (1982)
>>> Pra Que Serve Matemática ? Semelhança de Imenes- Jakubo - Lellis pela Atual
>>> Pra Que Serve Matemática ? Equação do 2º Grau de Imenes- Jakubo - Lellis pela Atual
>>> Pra Que Serve Matemática ? Álgebra de Imenes- Jakubo - Lellis pela Atual
>>> A Viagem de Uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (1972)
>>> Harry Potter e a Ordem da Fênix de J. K. Rowling pela Rocco (2003)
>>> O Sorriso do Lagarto de João Ubaldo Ribeiro pela Nova Fronteira (1989)
>>> As 10 Mulheres Que Você Vai Ser Até os 35 de Alison James pela Best Seller (2009)
>>> Histórias Extraordinárias de Edgar Allan Poe pela Martin Claret (2001)
>>> Cascata de Luz de Irene Pacheco Machado pela Recanto
>>> O Amanhã a Deus Pertence de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (2006)
>>> A Insustentável Leveza do Ser de Milan Kundera pela Rio Gráfica
>>> Sheila Levine Está Morta e Vivendo Em Nova York de Gail Parent pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Espelho Meu de Edgar J. Hyde pela Ciranda Cultural (2010)
>>> A 2ª Morte de R a Ranieri pela Edifrater (1997)
>>> O Melhor de Mim de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2014)
>>> Cem Melhoramentos Crônicas (que, na Verdade, São 129) de Mario Prata pela Planeta (2007)
>>> Pare de Sofrer de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1997)
>>> Harmonização de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Mulheres Alteradas 1 de Maitena pela Rocco
>>> Vernon God Little de Dbc Pierre pela Record (2004)
>>> Seja Líder de Si Mesmo de Augusto Cury pela Sextante (2004)
>>> Crônicas para Gostar de Ler Volume 5 de Carlos Drummond de Andrade pela Atica
>>> As Ilusões Perdidas de Honor é de Balzac pela Victor Civita
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 25/4/2005
Encantação

+ de 2900 Acessos

A última obra que reli foi Os Sertões, que é outra de minhas obsessões. Tenho uma enorme admiração por Euclides da Cunha. Reconheço seus defeitos, especialmente a influência funesta que recebeu do positivismo de Augusto Comte e do evolucionismo de Herbert Spencer, algo realmente racista. Ele até viveu um drama pessoal ao acreditar que a mestiçagem brasileira era um defeito. Mas, apesar disso, sua força como escritor é tão grande que todas essas influências já envelheceram e a força da linguagem e da própria história que ele conta ainda está muito viva. Leio Os Sertões como se lê a Ilíada. Leio não com os olhos de um sociólogo mas com os que buscam um épico. Meus críticos habituais até se admiram e dizem: Gilberto Freire não escreveu os mesmos erros que o Euclides da Cunha e, mesmo assim, você prefere o Euclides. Eu digo: é isso mesmo. Prefiro Euclides da Cunha com todos os seus defeitos. Como também prefiro Euclides da Cunha a Machado de Assis. Acho Machado um excelente escritor, mas ele não tem uma qualidade que me toca muito e que eu vejo no Euclides. É aquele galope épico - a literatura de Machado de Assis é muito cravada. Em suas histórias, por exemplo, os homens nem quintal têm em suas casas! Tudo se passa entre quatro paredes. Isso me faz lembrar de um compositor, que foi parceiro de Manuel Bandeira e se chamava Jardel Valle. Pois bem, ele fazia observações ótimas. Jardel reconhecia que Machado de Assis era um gênio, não havia como negar. Mas era um gênio míope. Faltava a ele aquela amplitude que, em Euclides, sobrava.

* * *

Houve um tempo em que era moda falar mal de mim por eu não escrever como Graciliano [Ramos] - até chegava gente em casa para ralhar comigo sobre isso. E não escrevo mesmo. Eu o conheci pessoalmente, admiro muito sua obra mas sou uma pessoa completamente diferente. Mesmo assim, diziam que, enquanto o Graciliano apresentava o sertão verdadeiro, eu descrevia o falsificado. Mas não se trata disso e sim do sertão de Graciliano Ramos e o sertão de Ariano Suassuna. A diferença é que ele só percebia no sertão os detalhes que correspondiam ao seu universo, um sertão solitário, quase sem esperança, e eu lhe apresento 30 pessoas do povo que são muito mais parecidas com o meu universo que com o dele. Mestre Salustiano, por exemplo, mestre de maracatu, um homem do povo. Assim, quando apresento um sertanejo risonho, aberto, falador, que toca rebeca muito bem, que representa, estou mostrando como o homem do povo se expressa como artista. Não estou falsificando uma imagem mas revelando uma face que Graciliano não apresentava, porque não se interessava por isso.

* * *

É curioso, tenho lido muitas apreciações sobre O Triste Fim de Policarpo Quaresma e todas o apresentam como uma sátira arrasadora. Mas considero um livro profundamente triste, em que Lima Barreto alternou o humor, o cômico, com o doloroso, o trágico. Escritor humorista é algo raro. Machado de Assis era humorista: ao ler um de seus livros, a gente ri muito, mas, quando termina, a vontade é de chorar. Cervantes também era humorista, não há livro mais triste que Dom Quixote. E a lição que fica é a de um personagem ridículo e grotesco exatamente por ser bom e generoso muito acima da média. Quixote é um sujeito profundamente modesto, leal, corajoso, e apresenta todas as características do homem bom. Eis a maior denúncia contra a humanidade: por ser um homem bom, Quixote é ridículo, grotesco, cômico e acima da maioria. Com Policarpo, a situação é a mesma. É um livro profundamente triste. Há momentos em que parece que Lima Barreto está zombando de si próprio. Ou seja, ele se aproxima da maior tristeza do mundo, que é a mesma constatação feita por Cervantes, de que defender o seu país e amar o seu povo o torna grotesco. Por isso considero um livro triste. E nisso vejo alguma semelhança comigo.

Ariano Suassuna, lógico, ontem no Estadão.


Postado por Julio Daio Borges
Em 25/4/2005 às 15h30


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Marco Lisboa na Globonews de Julio Daio Borges
02. Cesar Huesca de Julio Daio Borges
03. O que é isso, companheiro? de Julio Daio Borges
04. Gabeira sobre os protestos de Julio Daio Borges
05. Uma profecia no Twitter de Yuri Vieira


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Padrão Estrural do Sistema de Ensino no Brasil
Rejane de Medeiros Cervi
Ibpex
(2005)
R$ 15,00



Le Principe Responsabilite
Hans Jonas
Les Éditions Du Cerf
(1990)
R$ 57,50



Veneno Digital
Walcyr Carrasco
Ática
(2013)
R$ 40,00



Sociologia Guia Alfabético
Jean Duvignaud
Forense Universitária
(1974)
R$ 12,00



Joaquim & Carolina - Uma história de liberdade
Celso Macedo
Brasileiro
(2000)
R$ 12,00



100 Vezes Ique no Estadão
Ique
Estadão
(1997)
R$ 5,00



Guia da Inflação - Inflação para o Povo 7ºedição
Paul Singer
Vozes
(1982)
R$ 7,00



Esboços/Sketches (Artes Plásticas Contemporânea)
Raul Córdula
Funcultura
(2015)
R$ 50,00



Mais Jovem a Cada Dia: um Programa Completo de Vitalidade
Sônia Corazza
Prestígio
(2005)
R$ 5,00



Procedimentos Hormonais 4a edição
Renato Di Dio Jose Carlos Barbério
Padila
(1997)
R$ 12,87





busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês