Combattimento em São Paulo | Digestivo Cultural

busca | avançada
55740 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Equilibrando” oferece oficinas e apresentações gratuitas de circo
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Assim criamos os nossos dois filhos
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Surf Hype, o maior blogueiro de São Paulo
>>> Sexta feira, 13
>>> Que seja eterno enquanto dure
>>> The Early Years
>>> Ruy Proença: poesia em zona de confronto
>>> E a Turma da Mônica cresceu
>>> FLIP 2006 III
>>> Franz Kafka, por Louis Begley
>>> Solidariedade é ação social
>>> ¿Cómo sobrevivo?
Mais Recentes
>>> O Grande Conflito 379 de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2022)
>>> Livro - Os Músicos de Bremen de Flavio de Souza pela Ftd (2010)
>>> 1984 de George Orwell pela Companhia das letras (2019)
>>> Livro - A Sutil Arte de Ligar o F*da-se de Manson Mark pela Intrínseca (2017)
>>> Livro - O Texto: Leitura & Escrita de D. Coste pela Pontes (2002)
>>> O Monte Cinco 379 de Paulo Coelho pela Objetiva
>>> Inteligência Emocional- A Teoria Revolucionária Que Redefine o Que é Ser Inteligente de Daniel Goleman pela Objetiva (1995)
>>> Livro - O Menino de Calça Curta de Flavio de Souza pela Ftd (2018)
>>> Constituição da República Portuguesa Anotada - 1º Volume de J. J. Gomes Canotilho; Vital Moreira pela Coimbra (1984)
>>> Quando o passado não passa 379 de Elisa Masselli pela Vida & Consciência (2001)
>>> Livro - A Educação Física e o Esporte na Escola - Cotidiano, saberes e formação de Silvia Christina Madrid Finck pela Ibpex (2011)
>>> Livro - Caça ao tesouro de A. J. Wood pela Brinque Book (1998)
>>> Cálculo diferencial e integral 379 de Frank Ayres Jr pela Mcgraw Hill (1981)
>>> Livro - A Viagem de Virginia Woolf pela Novo Século (2008)
>>> Livro - Livro de Histórias de Georgie Adams / Outros pela Companhia das Letrinhas (1996)
>>> Livro - Tanatos no Limiar da Loucura de Andre Charak pela Geracao (1995)
>>> Greta 379 de Mônica de Castro pela Vida & Consciência (2005)
>>> Livro - Fazendo Meu Filme 2 Em Quadrinhos - Azar no Jogo, Sorte no Amor? de Paula Pimenta pela Nemo (2015)
>>> Niketche de Paulina Chiziane pela Companhia de Bolso (2021)
>>> Livro - Listas, Guapas, Limpias de Anna Pacheco pela Caballo de Troya (2019)
>>> Michaelis minidicionário Alemão Alemão Português Português Alemão 379 de Michaelis pela Melhoramentos
>>> Política y Estado de Adalberto C. Agozino pela Dosyuna (2009)
>>> Livro - A Cinderela das Bonecas de Ruth Rocha; Mariana Massarani pela Salamandra (2011)
>>> Michaelis minidicionário Francês Francês Português Português Francês 379 de Michaelis pela Melhoramentos
>>> ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental - Implantação Objetiva e Econômica de Mari Elizabete Bernardini Seiffert pela Atlas (2011)
BLOG >>> Posts

Domingo, 3/11/2013
Combattimento em São Paulo
+ de 2000 Acessos

O Combattimento Consort Amsterdam apresentou-se ontem na Sala São Paulo, como última atração da temporada de 2013 da Sociedade de Cultura Artística. Com muitos aplausos, bravos e extras! A formação, criada em 1982, pelo violinista Jan Willem de Vriend, dedica-se à música composta entre 1600 e 1830.

Na apresentação, três pontos altos: a interpretação do jovem cellista Thomas Carroll do adágio do concerto para violoncelo nº 1 em dó maior de Joseph Haydn(1732-1809); a suíte Les Boréades, do francês Jean Philippe Rameau (1683-1764) e a sinfonia nº 44 em mi menor, também daquele primeiro compositor austríaco, conhecida por "Fúnebre" ou "do Luto" (Trauer).Em outras palavras, destaque para a maior parte do programa.

De trás para frente: por coincidência (ou não), a sinfonia "Fúnebre" serviu de homenagem ao dia de Finados (2/11). Assim, levou o pensamento à humanidade que nos antecedeu e à lembrança de todos os compositores e intérpretes que "sur les balcons du ciel, en robes surannées" banham de luz nossas vidas até hoje (sobre os balcões do céu, em roupas fora de moda, Baudelaire, Flores do mal). Finalizada em 1772, a sinfonia "Fúnebre" deve seu nome ao fato de o compositor ter determinado que a mesma fosse tocada em seu funeral.

Já a suíte "Les Boréades"(ou os descendentes de Bóreas), é um conjunto de fragmentos da ópera de mesmo nome, composta por Rameau. O enredo baseia-se na mitologia e abre espaço no palco para a presença de uma deliciosa engenhoca: o eóliofone, mais popularmente, a "máquina de vento". A rainha da Báctria apaixona-se por Abaris. Todavia, tem que casar-se com um descendente de Bóreas, deus do vento norte. Para seguir os ditames de seu coração, a rainha abdica, mas, durante a cerimônia de casamento, é levada por uma ventania, que a conduz para junto de Bóreas e de seu filho. Abaris parte em seu encalço e desafia ambos para luta. Todavia, surge Apolo, que tudo esclarece, afirmando que Abaris é filho de uma ninfa que descende de Bóreas. Não há, por isso, obstáculo para o casamento. Ontem, a máquina de vento era uma estrutura de metal acobreado que girava, recoberta de pano. Os séculos XVII e XVIII admiraram esses truques de cena. Mas, não só eles. Recentemente, em apresentação de O navio fantasma, ópera de Richard Wagner, no Teatro da Paz, em Belém do Pará, lançou-se mão de um desses engenhos.

Rameau, nascido em Dijon - terra da mostarda e dos bons bourgognes -, foi concorrente musical de Jean Baptiste Lully, o favorito do rei Luis XIV. Este, além de cunhar o bordão "O Estado sou eu", notabilizou-se por seu gosto pelo espetáculo, principalmente pela dança (ele mesmo apreciava fazer demonstrações de seus passos para a corte). O compositor era octagenário quando começaram os ensaios de Les Boréades. A montagem era complicada, o teatro pegou fogo, Rameau faleceu, o certo é que apenas na década de 1960 essa ópera, em seus cinco atos, foi montada pela primeira vez.

A surpresa agradabilíssima ficou a cargo da substituição de solistas no concerto para violoncelo e orquestra de Haydn. Mesmo desconhecendo a substituída, aposto que o público ganhou: o galês Thomas Carroll, nome para se anotar. Foi emocionante escutá-lo tocar o adágio do concerto de Haydn. A continuação seguiu na recordação desse trecho.

De acordo com o programa distribuído, essas apresentações em São Paulo podem ser uma das derradeiras do Combattimento Consort Amsterdam contando com de Vriend como spalla e na direção artística do conjunto. A partir de 2014, após 32 anos à frente da formação, o músico irá dedicar-se à regência de orquestras. Que o Combattimento dê continuidade a suas atividades, não se afastando nem de sua vocação, nem de sua qualidade.

O Combattimento Consort Amsterdam apresenta-se na Sala São Paulo ainda uma vez, no dia 6 de novembro próximo, quarta-feira, às 21 hs, com o mesmo programa de ontem, encerrando com galhardia a temporada 2013 da Sociedade de Cultura Artística, cuja programação para 2014 já está disponível.

Concluindo, entreato, "Os ventos", da ópera Les Boreades, de J.P. Rameau (sem indicação de intérprete), onde se escuta a "máquina de vento".





Postado por Eugenia Zerbini
Em 3/11/2013 às 19h52

Mais Eugenia Zerbini no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Livros da Fuvest Unicamp I (veja os Titulos na Relação) Vestib
Varios
Objetivo
(2009)



Cresça e Apareça
Luiz Alberto Alves dos Santos
Semente
(1996)



Coleção Frajola e Piu-piu - a Maldição do Nilo. Looney Tunes
Sid Jacobson
Babel
(2011)



Moderna Plus Literatura Tempos, Leitores e Leituras Unico Aluno
Maria Luiza M. Abaurre
Moderna
(2011)



Primeiro Mataram Meu Pai / 1ª Ed - Condira !!!
Loung Ung
Harper Collins
(2017)



The "early Times" Book of Unsolved Mysteries
Keith Brumpton(illustrator)
Puffin Books
(1993)



Abc de Castro Alves
Jorge Amado
Martins



Mangá Blade 26
Hiroaki Samura
Conrad
(2004)



Asas Brancas
Carlos Queiroz Telles
Moderna
(1997)



A Linguagem do Bebê
Lynne Murray e Liz Andrews
Publifolha
(2004)





busca | avançada
55740 visitas/dia
1,4 milhão/mês