Cinema em Atibaia (III) | Digestivo Cultural

busca | avançada
61941 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Sábado, 14/1/2006
Cinema em Atibaia (III)

+ de 6300 Acessos
+ 1 Comentário(s)

A seleção de curtas e vídeos exibida ontem no Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual, que acontece na cidade paulista desde quinta-feira e segue até amanhã, foi incrivelmente superior em relação ao dia anterior. Apesar do ainda grande número de trabalhos apresentados (12) e a extensa duração do programa (duas horas e meia de projeção sem interrupções), tudo correu mais solto e mais fluido. Pesou nisso a qualidade de praticamente todos os filmes, uma aparente melhoria no som da sala do Centro de Convenções e a participação empolgada do público local, que já parece se acostumar com o ar de cinema exalado na cidade.

Alguns temas já podem ser delineados na programação da Mostra Competitiva de Curtas Brasileiros. Dois em especial se sobressaem: a morte e a exclusão. Impressiona o quanto estes assuntos estão presentes, em maior ou menor grau, nos filmes até aqui exibidos. Em vários aspectos, seja em forma de comédia, drama, romance, de maneira direta ou metafórica, tudo se conjuga para certo senso comum na relação dos filmes com suas narrativas e enredos, ainda que, naturalmente, através de diferentes linguagens.

Como o Festival de Atibaia tem a proposta de exibir filmes premiados em outras mostras ao longo do ano anterior, essa "coincidência" de temas pode representar um recorte do que júris oficiais e populares vêm mais valorizando no curta-metragem - e, talvez, no cinema em geral, tanto em ficção quanto em documentário.

O Último Raio de Sol
O Último Raio de Sol, de Bruno Torres: morte e vingança

Sem exceção, todos os vídeos de ontem abordavam, sempre através do documentário, pessoas marginalizadas de alguma forma. O mais impressionante deles, o baiano Bitola Cabeça Super 8, de Gabriela Barreto e Vitória Araújo, resgata um grupo de cineastas ousados que enfrentaram o preconceito do formato de película Super-8 (barata e de baixa qualidade) para expressar suas idéias. Aliás, uma fala do lendário Edgar Navarro sobre a censura militar diz muito sobre o assunto como um todo: "não se pode reprimir quem quer se exprimir através da arte". Especificamente no caso do Super-8, a liberdade assumida por esses realizadores é infinita. Onde mais, por exemplo, seriam vistas imagens de tamanha escatologia (como uma explícita defecação em primeiríssimo plano, o que gerou reações curiosas de espanto e perplexidade da platéia no Centro de Convenções)? Há política nisso tudo, no sentido de que Navarro e outros tantos desafiaram as formas tradicionais de produção e linguagem para falar e mostrar literalmente o que quisessem.

A abordagem de excluídos muda de foco para um lado mais sociológico em , do carioca Fábio Lima. Ele aborda fanáticos por determinados músicos largados pela mídia, gente como Jerry Adriani, Wanderley Cardoso e Paulo Sérgio, "abandonados" pelas rádios e TVs e sobrevivendo apenas no fascínio de pessoas humildes que não tem vergonha de assumir seus gostos chamados bregas (um entrevistado afirma que "brega é algo inventado pela classe A, que se diz fã de Maria Bethânia, Caetano Veloso e esses outros aí"). Há no vídeo uma exclusão dupla: a dos fãs e a dos próprios artistas.

Aqui Fora, de Cláudio Nunes e Juliana Penha, fala de pessoas que mantém fortes vínculos familiares ou afetivos com condenados à prisão. É uma rotina de dor e sofrimento para visitá-los, mas a fé na liberdade permanece, como igualmente captado no curta Visita Íntima, de Joana Nin. É o mesmo tema, porém com abordagem distinta: são os dramas e histórias de mulheres que assumiram romances com presidiários e assim vivem por anos - há uma entrevistada cujo marido está preso há mais de 30 anos; outra conheceu o atual namorado quando este estava na cadeia, e assim segue o romance, vendo-o apenas esporadicamente e passando por aquelas tradicionais humilhações de quem se submete ao sistema carcerário brasileiro.

Um dos vídeos que mais mexeram com a platéia de Atibaia foi Mais um Domingo, do pernambucano Daniel Barros. Morador de Olinda, ele gravou imagens da praia de Casa Caiada, espécie de "piscinão de Ramos" da cidade, onde centenas de pessoas de classe baixa vão curtir o sol e a água (ali, nem tão cristalina) do mar. Imagens de simplicidade, mostrando as "tradições" desse povo que não possui tantos outros divertimentos, comovem ao mesmo tempo em que divertem. É o registro de uma cultura local tornada universal, de um mundo tão distante da classe média, mas geograficamente tão próximo de quem passa por esses locais. O próprio realizador disse que a idéia de fazer o vídeo surgiu justamente por ele sempre transitar na região de Casa Caiada e ficar impressionado com aquele montoeiro de gente simples se deleitando na areia e na praia.

Foi Assim, de André Amparo e Ana Cristina Murta, é outro vídeo que mostra diversão popular, mas num viés mais irônico e debochado: sem querer, a dupla gravou o churrasco de três vizinhos em cima de um terraço. Num espaço exíguo, próximo a caixas d'água e pedaços de madeira, o trio conversa, come, ri. Amparo e Murta inserem legendas que "simulam" os diálogos com frases de efeito e forte carga filosófica sobre cinema, arte e o estado do mundo - no fim das contas, Foi Assim (ou Sal Grosso, título "alternativo" do trabalho) fica parecendo uma versão avacalhada e irônica de Da Janela do Meu Quarto, de Cão Guimarães, exibido anteontem no festival. E isso é um baita elogio, sem dúvidas.

Entretecidas, mais poético entre os vídeos, e também o mais curto, é um olhar singelo e delicado para o trabalho de tecelãs. A diretora Elisa Maria Cabral mostra a incrível habilidade dessas trabalhadoras na concepção de pequenas obras de arte, mesclando as imagens a visões de mar e areia, provocando sensações e reflexões sobre o tempo e a memória. Um projeto pequeno e belo.

A morte, o outro tema percebido no Festival de Atibaia, marcou ponto em apenas um único trabalho de ontem na competição - depois de ser a atração principal em vários do dia anterior, como A Hora do Galo, O Último Raio de Sol e mesmo o experimental Barata. Na última noite, Vinil Verde, do recifense Kleber Mendonça Filho, provocou calafrios no público com a história da garotinha proibida de ouvir um disquinho verde que ganhou da mãe, mas desobedece a ordem. Inspirado em conto russo, narrado de maneira genial e com notável uso de efeitos sonoros, o filme é todo contado por fotografias "movimentadas", dando-lhe o estilo de fábula infantil - que, a certa altura, torna-se verdadeiro filme de terror e angústia, permeado por humor negro dos mais cruéis e com direito a decepamentos e ironias.

Vinil Verde
Vinil Verde, de Kleber Mendonça Filho

Também na Mostra de Curtas Franceses, a morte é presença constante. Depressivos, os filmes exibidos até agora abordam o tema sob diversos ângulos, com destaque para Monsieur Etienne, Noli me Tangere (que, apesar de alongado demais, levanta questões de interesse) e L'attraction Terrestre, cujo olhar infantil para a aceitação da perda lhe dá um caráter trágico e triste.

Fugindo desse lado melancólico, outros dois documentários da competição mostraram o universo musical: O Mundo é uma Cabeça, de Cláudio Barros e Bidu Queiroz, sobre o movimento mangue beat do nordeste; e Viva Volta, de Heloísa Passos, que resgata o talento esquecido do trombonista Raul de Souza. Ambos têm seus pontos de valor, mas tropeçam no esquematismo puro e simples de um assunto fartamente abordado, no caso do primeiro; e na pouca crença da realizadora em seu personagem principal, no segundo - impressão vinda, ironicamente, de um trabalho de louvação à arte do trombonista. Porém, incomoda o momento em que vemos Maria Bethânia e Raul de Souza improvisando num estúdio: a câmera fechada em Bethânia lentamente vai se afastando do rosto dela e revela a presença de Souza, no canto esquerdo da tela; quando ele começa a tocar, a câmera não se fixa nele como fizera antes com a cantora, mas mantém ambos no quadro, parecendo tão ou mais preocupada com a reação de Bethânia do que com o talento enorme do músico. Há, enfim, um deslumbramento razoavelmente incômodo com a presença da baiana no filme. Porém, o talento de Souza consegue vencer essa impressão.

Juro que Vi o Boto
Juro que Vi o Boto, de Humberto Avelar

Os filmes de menor destaque na noite foram a animação Juro que Vi o Boto, de Humberto Avelar, que "quebrou" a seqüência de trabalhos tristes exibidos até então, mas não pareceu tão marcante, apesar da técnica de desenho tradicional altíssima qualidadade; e o drama romântico-erótico Intimidade, de Camila Gonzatto, bonito conto sobre casal em crise, mas não tão intenso para pegar a platéia de jeito e prejudicado pela exibição por último (provavelmente devido a uma cena se sexo bastante natural - e que provocou a saída da sala de uma mãe acompanhada de dois filhos pequenos).

As 450 pessoas que lotaram o Centro de Convenções permaneceram até o fim, com poucas desistências. É outro termômetro da boa safra de ontem. A torcida agora é que o último dia da mostra competitiva de curtas (que inclui hoje mais 13 trabalhos em vídeo, 35mm e 16mm), a se iniciar às 20h, mantenha o nível elevado. Alguns prometem, como Noturno, de Daniel Salaroli, Historietas Assombradas (para crianças malcriadas), de Victor Hugo Borges, e Curta-Metragem Metalingüístico de Baixo Orçamento ou Aceita Mais Café, de Byron O'Neall. Há, por fim, o surpreendente Durval Discos, longa de Anna Muylaert, às 21h, na Praça da Matriz (e erroneamente indicado aqui para a sexta-feira).

Para ir além

Parte I
Parte II


Postado por Marcelo Miranda
Em 14/1/2006 às 11h04


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 23 de Janeiro #digestivo10anos de Julio Daio Borges
02. Bate-papo com Luiz Ruffato de Débora Costa e Silva
03. Meu último vício de Julio Daio Borges
04. Corrigindo exercícios de Julio Daio Borges
05. 28 anos de Julio Daio Borges


Mais Marcelo Miranda no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/2/2006
17h08min
Acredito que o autor desconheça que a imagem de Bethânia cantando com Raul de Souza faça parte do documentário "Saravah" recentemente lançado no mercado brasileiro pela Biscoito Fino. Trata-se da filmagem de um ensaio da grande cantora Maria Bethânia que sempre se fez acompanhar por igualmente grandes músicos.
[Leia outros Comentários de Adélia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PRÉCIS DE PATHOLOGIE MÉDICALE TOME 2
F. BEZANÇON MARCEL LABBÉ LÉON BERNARD
MASSON
(1923)
R$ 105,05



O SENHOR DE SÁNDARA
CARLOS BERNARDO GONZÁLEZ PECOTCH
LOGOSÓFICA
(2009)
R$ 5,00



O ANO 2000
HERMAN KAHN E ANTHONY J WIENER
MELHORAMENTOS
(2000)
R$ 31,92



O DILEMA POPULACIONAL NA AMÉRICA LATINA
EDITORES R. DELGADO GARCIA/J. MAYONE STYCOS/JORGE
EDIÇÕES O CRUZEIRO
(1968)
R$ 11,00



TUTELA CAUTELAR E TUTELA ANTECIPADA:TUTELAS SUMÁRIAS DE URGÊNCIA 8599
JOSE ROBERTO DOS SANTOS BEDAQUE
MALHEIROS
(2003)
R$ 60,00



A NOVA MULHER
MARINA COLASANTI
NORDICA
(1980)
R$ 6,90



LIVRO O VERMELHO E O NEGRO
STENDHAL
PUBLIFOLHA
(1998)
R$ 9,00



ROTEIRO TURÍSTICO DE MINAS GERAIS AUTOGRAFADO
LOURIVAL BRASIL FILHO
EDIÇÃO DO AUTOR
(1973)
R$ 21,01



NOSSO CÃES
ALBERTO APFEL
MELHORAMENTOS
R$ 25,90



PAIXÃO ÍNDIA
JAVIER MORO
PLANETA
(2010)
R$ 11,00





busca | avançada
61941 visitas/dia
1,8 milhão/mês