O Brasil é um seresteiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
63997 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Quinta-feira, 25/5/2006
O Brasil é um seresteiro

+ de 1500 Acessos

legenda

A Canção Brasileira é rodeada de conflitos e jogos do destino. Não se trata de dar um sentido metafórico e rotular a música nacional, tão diversa em sua concepção e, por isto mesmo, difícil de ser rotulada. Mas se trata de citar elementos da montagem do musical de mesmo nome. Escrito por Julio Iglesias e Miguel Santos, este musical foi encenado pela primeira vez em 1933, teve mais de 500 apresentações, número ousado para a época; e contou com o lendário Vicente Celestino e sua mulher, Gilda Abreu, no elenco.

A adaptação é de Maria Helena Martinez Corrêa, irmã de Luiz Antônio Martinez Corrêa, assassinado em 1987, diretor do bem sucedido Theatro Musical Brazileiro, espetáculo dividido em duas partes que visava resgatar a história do teatro musicado. Após encontrar o roteiro e indicações de atores que seu irmão pretendia reunir para a nova montagem do espetáculo, pouco depois de sua morte, Maria Helena entregou a direção da opereta a Paulo Betti, que já dirigiu mais de 15 peças teatrais, entre elas Feliz Ano Velho. Porém, até 1994, Maria Helena procurou as partituras da montagem original, de Henrique Vogeler, autor do primeiro samba canção brasileiro. Até que lhe foi doada por French Gomes da Costa, frequentador do antigo teatro musicado.

legenda

Entretenimento popular de qualidade, A Canção Brasileira é composta de quatorze atores, levou quatro anos para ser montada e se resume em uma opereta sobre a história de amor que envolveu o nascimento do samba-canção, historicamente contada de maneira didática. Com um figurino de deliciar os olhos, apresentado em vestidos de luxo que retratam fielmente a moda de outrora, possui o cenário de uma antiga ópera. Seu ponto de partida é o nascimento da canção brasileira, filha da Modinha e Lundu, um saudosista. Em meio à alta classe, recebe convidados ilustres como a Valsa de Viena, o Fado português e o Couplet francês, ritmos que prometiam influenciar o nascimento da nova canção.

Porém, na mesma noite, também recebem a visita de três personagens "mal-encarados": o violão, cavaquinho e flauta, encenados, respectivamente, pelos músicos Wladimir Pinheiro, Thiago Tomé e Janaína de Azevedo. Eles resolvem sequestrar a Canção para que seja criada no morro junto com o samba, que também acabara de nascer. Mas o futuro reserva surpresas e a ambição da Canção a levará a procurar novos horizontes e se afastar do amor dedicado do samba.

Apesar da estrutura encantadora, o que mais se destaca na peça são realmente seus atores. Eles cantam com primazia, dançam coreografias milimetradas, tocam instrumentos durante todo o espetáculo e realmente incorporam cada instrumento ou ritmo que representam. Carol Futuro chama a atenção no papel de Valsa, com biquinhos e ar infantil. Já Erom Cordeiro, na pele do Tango, fala um espanhol impecável e seus trejeitos argentinos são eficientes. O mesmo se pode dizer de Mariana Betti, que surpreende e passa de papéis meramente figurantes e sem falas até o meio da peça para aparecer em primeiro plano e encenar com perfeição a sedutora Charleston, com sotaque americano impagável.

legenda

José Mauro Brant recebe talvez o papel mais desafiador ao encenar o Fado e Mestre Coco, o estilista francês canastrão e caricatural que ganha a vida em terras nacionais. Mas quem rouba a cena é Édio Nunes, como o Moleque Tamborim, filho de criação de Mãe Cuíca e que tem três anos a menos que o samba. Sua atuação lembra a de Grande Otello e arranca gordas risadas do público. Rodrigo França não fica atrás no papel de Bombo. Mas o casal de protagonistas, o Samba, encenado por Wladimir Pinheiro, e a Canção, papel de Juliana Betti, representam com emoção cativante.

As canções que entonam e permeiam todo o espetáculo bebem em várias fontes e se configuram em adaptações dos maiores hits do samba-canção. O trio de músicos-atores é complementado pelo piano de Roberto Bahal, o violoncelo de Saulo Vignoli e clarineta de Vinicius de Carvalho. Há ainda no espetáculo a introdução de referências sobre a escravidão, o preconceito negro, o embate da elite e "o morro", a influência da cultura francesa e até uma pequena discussão sobre o estrangeirismo na língua portuguesa, veemente na época.

A opereta chega a São Paulo em curtíssima temporada no Sesc Santana, até dia 28 de maio, após temporada carioca em setembro do ano passado. Depois da direção de A Canção Brasileira, que se configurou em seu primeiro musical, Paulo Betti pretende aprofundar sua incursão no cinema nacional e levar o espetáculo para a tela grande. Vale a pena conferir e aguardar o filme.


Postado por Marília Almeida
Em 25/5/2006 às 15h00


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ebook gratuito de Luís Fernando Amâncio
02. Rome Reborn de Julio Daio Borges
03. Por que eu vou no dia 15 de Julio Daio Borges
04. Mestres de Julio Daio Borges
05. José Serra fala de Julio Daio Borges


Mais Marília Almeida no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CRISTO ESTÁ VIVO
MICHEL QUOIST
LIVRARIA DUAS CIDADES
(1982)
R$ 10,00



ADOBE PHOTOSHOP CS4
FERNANDO DOS SANTOS COSTA
EASYCOMP
(2009)
R$ 5,00



FAÇA DAR CERTO 7693
LUIZ ANTONIO GASPARETTO
ESPAÇO VIDA E CONSCIÊNCIA
(1995)
R$ 10,00



ZUNGUNGA
FLORO FREITAS DE ANDRADE
MELHORAMENTOS
(1986)
R$ 10,00



GORBATCHÓV POR ELE MESMO
GORBATCHÓV
MARTIN CLARET
R$ 6,90



O RIO TRISTE
FERNANDO NAMORA
NORDICA
(1982)
R$ 35,90



MEMÓRIAS DE UM FUSCA
ORIGENES LESSA
EDIÇÕES DE OURO
(1972)
R$ 18,30



AMOR AS VEZES
ARY QUINTELLA
RECORD
(1987)
R$ 5,00



DE FRENTE E DE PERFIL
SPENCER LUÍS MENDES
RAZÃO CULTURAL
(1999)
R$ 9,80



VIVER COM SABEDORIA MENSAGENS PARA A BUSCA DA FELICIDADE ETERNA - AUTO AJUDA
SELEÇOES
SELEÇOES
(2004)
R$ 23,00





busca | avançada
63997 visitas/dia
1,8 milhão/mês