Filme: Samba, de Eric Toledano e Olivier Nakache | Sobre as Artes, por Mauro Henrique

busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Acordei que sonhava
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> Um Furto
>>> Nasi in blues no Bourbon
>>> De vinhos e oficinas literárias
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Sexta-feira, 17/7/2015
Filme: Samba, de Eric Toledano e Olivier Nakache
Mauro Henrique Santos

+ de 2100 Acessos

Divulgação



Em recente lançamento do Festival Varilux, no Rio de Janeiro, a dupla de diretores afirmou que gostariam de fazer um filme sobre imigração. O sucesso estrondoso da produção anterior, Os Intocáveis, que levou 20 milhões de franceses - um milhão apenas no Brasil -, possibilitava essa escolha.

A eles foi sugerido Samba pour la France, de Delphine Coulin, livro lançado aqui no país com o nome de Samba, do qual fizeram uma adaptação livre, inserindo ações e personagens ausentes do volume. O tomo serviria principalmente para estruturar uma pesquisa sobre a condição dos imigrantes. No entanto, engana-se quem pensa que este seja o tema principal do longa-metragem.

O filme se inicia em uma luxuosa festa de casamento, representada como um espetáculo mais midiático, com ares de superprodução, e menos uma celebração entre pessoas, cara atual de boa parte destes eventos - uma mostra bem desenvolvida e realizada pode ser encontrada no último episódio do recente Relatos Selvagens, de Damien Szifrón. Logo após, temos um plano-sequência que seguindo o bolo carregado, no início, em trajeto para a cozinha do buffet, passando pelo chef, cozinheiros, garçons, perambulando até chegar ao final de um dos corredores onde um trabalhador, quase solitário, que contrasta não apenas na cor, mas no lugar imensamente mais silencioso do que no início do plano, lava pratos: Samba.

Samba Cissé (Omar Sy), senegalês, vive na França há dez anos com o tio. Temos a situação clássica do imigrante retratada. Burocracia enorme para conseguir documentos que garantiriam a sua permanência. Samba é um sem papel ou 'sans papiers' como são conhecidos naquele país.

Divulgação



A 'mise in scene' privilegia momentos que ressaltam a conjuntura do imigrante precarizado. Após a festa, fica com restos de comida. Procura incessantemente por qualquer tipo de trabalho, com um grupo que se amontoa, em cenas que o empregador escolhe no olhar os mais 'aptos' ao que precisam. Algumas ocupações são muito insalubres e mal pagas. As fugas das autoridades policiais no chão, casas e no mar são bem conduzidas e verossímeis, chegando a deixar o espectador em estado de tensão. Assim como, os trechos em que o africano, aflito com a sensação de estar sendo observado o tempo todo e que qualquer pessoa é um possível delator, deixa outra sensação de dualidade no ar. Necessita sair à procura de emprego, no entanto, estar fora de casa é estar em constante alerta.

Por conta disso, seu tio, que por sua vez era legalizado, reprova o seu comportamento e o impõe um código de conduta mais severo, roupa menos coloridas, andar em lugares pouco movimentados, com roupa de executivo, não trapacear no metro.

Divulgação



Estas orientações fazem Samba não apenas perder a cor, mais que isso, principalmente, a identidade. Penso ser isso, fundamentalmente, o que o filme tematiza. A perda, no mundo moderno, da nossa individualidade, ou ainda, dos aspectos que nos tornariam únicos, num mundo em que a alteridade, cada vez mais tem pautado as nossas interações sociais.

Este é o tema principal do filme, a sublimação dos traços que nos diferencia de alguma maneira, em que a ausência deles nos deixa cada vez mais homogêneos. Alice, representada por Charlote Guisbourg - em mais uma bela interpretação, é uma executiva que após ter uma crise nervosa, precisou ser internada e medicalizada. Com a bolsa repleta de remédios, o olhar vago, distração, desconexão com tudo em sua volta, parte do seu tratamento é ajudar uma organização não governamental que presta assessoria jurídica aos forasteiros detidos. Não sabemos nada sobre a sua vida em boa parte do filme, a não ser o que Samba arranca da personagem. Não tem nem uma história própria. O trabalho que faz qualquer um faria. Assim como o trabalho realizado por todos os outros imigrantes. De fato, ela nem sabe de início cumprir o seu ofício e, como Samba, comete imperícias.

Seu amigo, Wilson (Tahar Rahim), autoproclamado brasileiro, na verdade, possui outras referencias, comprava vários documentos falsos na tentativa continuar na França. Manu (Izïa Higelin), também funcionária da ONG, que se caracteriza por alertar a colega diversas vezes para não se envolver com os imigrantes, trai sua própria recomendação. O tio dá o seu cartão de identificação ao sobrinho, sintomaticamente como se isto não fizesse diferença. Após a polícia descobrir a falsidade dele e de Lamouna, recomendam que deixem o país imediatamente. Em um apelo tocante, Samba chega a temer que perca a sua identidade. Receia esquecer o próprio nome, de tantos documentos diferentes que usou e comprou neste período.

Mesmo que os personagens estejam perdendo seus caracteres mais marcantes, os personagens não são tratados de maneira unidimensional. O protagonista ainda que tenha salvado o companheiro de prisão Jonas, ao sair relaciona-se com a namorada deste. Alice, comedida no trato com todos, tem alguns rompantes de raiva e revela ter agredido e arrancado cabelos de uma pessoa no trabalho. Outra personagem complexa é Wilson, que a despeito de sabermos a maneira fraudulenta que conduz sua vida, se não compactuamos com a atitude ao menos a compreendemos. Ajuda o amigo e intercede para que ele consiga emprego.

Divulgação



Aliás, o 'brasileiro' desde o início revela índices de que é fake. O cabelo longo, juntamente com a maneira de dançar e o relacionamento com as mulheres são muito mais afeitos ao universo do 'latin lover'. Seu bailado se assemelha muito mais a um traquejo caribenho do que tupiniquim.

Aliás, já percebemos isso na cena hilária em que dança Palco, de Gilberto Gil, do disco Realce.

Álbum curiosamente gravado nos Estados Unidos, em 1979, com maioria de músicos americanos como Steve Lukather, da banda Toto e Jerry Hey do grupo Earth, Wind and Fire. O rumo tomado por Gil neste período não agradou Caetano Veloso, entre outros, por ele, supostamente, se afastar genuinamente da música brasileira. A outra música, de Jorge Ben, Take It Easy, My Brother Charles, tem título em inglês. Estariam os diretores, que declararam no Brasil gostar da música brasileira, aprofundando o debate até nas questões musicais? Por conhecerem a música nacional, podemos afirmar positivamente. Ainda mais com o nome do personagem título. "Nossos ilegais, como ocorre na vida, vivem fugindo da polícia. O samba, na verdade, é esse movimento permanente de dançar conforme o ritmo e escapar quando o cerco se forma". Pela direção; composição dos personagens; exposição dos seus universos e angustias, temperados com a leveza do tratamento do tema, em geral, bem humorado, parecem entender do riscado.

Bom filme!

Mauro Henrique. Email ou Twitter .

.



Em cartaz:

Caixa Belas Artes
R. da Consolação, 2.423 - Cerqueira César - Centro. Telefone: 2894-5781.

Cidade Jardim Cinemark
Av. Magalhães de Castro, 12.000 - Cidade Jardim - Oeste. Telefone: 5180-3297.

Cinearte
Av. Paulista, 2.073 - Cerqueira César - Centro. Telefone: 3285-3696.

Cinesala
R. Fradique Coutinho, 361 - Pinheiros - Oeste. Telefone: 5096-0585.

Cinépolis Iguatemi Alphaville
Al. Rio Negro, 111, 4º piso - Alphaville - Barueri. Telefone: 4195-1241.

Cinépolis JK Iguatemi
Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2.041, piso 4 - Vila Nova Conceição - Sul. Telefone: 3152-6605.

Espaço Itaú de Cinema - Augusta
R. Augusta, 1.470/1.475 - Consolação - Centro. Telefone: 3288-6780

Espaço Itaú de Cinema - Frei Caneca
R. Frei Caneca, 569, 3º piso - Consolação - Centro. Telefone: 3472-2359.

Espaço Itaú de Cinema - Pompeia
R. Turiassu, 2.100, 3º andar - Perdizes - Oeste. Telefone: 3675-0019.

Iguatemi Cinemark
Av. Brig. Faria Lima, 2.232, 8º piso - Jardim Paulistano - Oeste. Telefone: 5180-3413.

Jardim Sul UCI
Av. Giovanni Gronchi, 5.819 - Vila Andrade - Sul. Telefone: 2164-7711.

Kinoplex Itaim
R. Joaquim Floriano, 466 - Itaim Bibi - Oeste. Telefone: 3131-2006.

Pátio Higienópolis Cinemark
Av. Higienópolis, 646 - Higienópolis - Centro. Telefone: 3823-2875.

Reserva Cultural Av. Paulista, 900, térreo - Bela Vista - Centro. Telefone: 3287-3529.



Postado por Mauro Henrique Santos
Em 17/7/2015 às 13h14


Mais Sobre as Artes, por Mauro Henrique
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O MONSTRO E OUTROS CONTOS
HUMBERTO DE CAMPOS
W M JACKSON
(1960)
R$ 5,00



O LUAR NA AVENIDA DA FÉ
GINA B. NAHAI
GERAÇÃO EDITORIAL
(2002)
R$ 4,00



GUIA DOS SUCOS - USOS TERAPÊUTICOS E PROPRIEDADES NUTRITIVAS
WILLIAM H LEE
ANGRA
(1997)
R$ 35,00
+ frete grátis



PÉRICLES, PRÍNCIPE DE TIRO DRAMA ROMÂNTICO
SHAKESPEARE REVISTO POR JOÃO GRAVE
LELLO EDITORES
(1976)
R$ 15,63



O REI QUE SE RECUSAVA A MORRER - OS ANUNNAKI E A BUSCA PELA IMORT
ZECHARIA SITCHIN
MADRAS
(2014)
R$ 49,90



RIBEIRÃO PRETO - O PASSADO MANDA LEMBRANÇA - VOLUME II
GRUPO AMIGOS DA FOTOGRAFIA
VILLIMPRESS
(2007)
R$ 35,00



VOCÊ É AQUILO QUE PENSA
JOSÉ SOMETTI
CIDADE NOVA
(1996)
R$ 29,90
+ frete grátis



REIKI UM SISTEMA UNIVERSAL DE CURA GUIA PRÁTICO PARA CANAIS I E II
CECÍLIA ANA CORTE WENTZCOVITCH
ATENIENSE
(1997)
R$ 26,00



INSÔNIA
GRACILIANO RAMOS
MARTINS
R$ 10,00



O IMPORTANTE É CATIVAR-(SE)
CARLOS AFONSO SCHMITT
PAULINAS
(1979)
R$ 6,00





busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês