Em 2016 conserte a sua calçada... | Blog de Eduardo Pereira

busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Cia. Palhadiaço comemora 10 anos com circulação de Espetáculo Espetacular na ZL
>>> Ambulantes faz show de seu novo disco na Casa de Cultura Chico Science
>>> SESI São José dos Campos apresenta a exposição J. BORGES - O Mestre da Xilogravura
>>> Festival gratuito, diurno, 8o.Festival BB Seguros de Blues e Jazz traz grandes nomes internacionais
>>> Bruno Portella ' Héstia: A Deusa do Fogo ' na Galeria Alma da Rua I
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
>>> Felipe Miranda e Luiz Parreiras (2024)
>>> Caminhos para a sabedoria
>>> Smoke On the Water (2024)
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
Últimos Posts
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Eu Maior, o filme de Fernando, Paulo e Marco Schultz e Andre Melman
>>> Uma década no rastro de Paulo Francis
>>> Roteiro de um ano
>>> Copa 2010: transmissão ao vivo
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Bel Ami, da obra de Maupassant
>>> Os filmes de Frederico Füllgraf
>>> Cinema em Atibaia (III)
>>> Jornalismo de todos para todos
>>> Das boas notícias
Mais Recentes
>>> O Que é Poder de Gerard Lebrun pela Brasiliense (1981)
>>> Empreendedorismo : trsformando ideia em negocio de Jose dornelas pela Ltc (2016)
>>> Olhos Nos Olhos: O Caso Blackstone - Vol 3 de Raine Miller pela Suma De Letras (2014)
>>> A Ilha (um Repórter Brasileiro no País de Fidel Castro) de Fernando Morais pela Alfa-omega (1980)
>>> Estudar Também Se Aprende de Marina Celeste Magro pela Epu (1979)
>>> Ajuda-te e o Céu Te Ajudará de Carlos Antonio Baccelli pela Leepp (2013)
>>> Comportamento do Consumidor de Roberto Meireles Pinheiro e Outros pela Fgv (2006)
>>> Entrega Total: O Caso Blackstone - Vol. 2 de Raine Miller pela Suma De Letras (2014)
>>> Empreendedorismo : trsformando ideia em negocio de Jose dornelas pela Ltc (2016)
>>> A Mulher Nua de Desmond Morris pela Globo (2005)
>>> Separados, Divorciados, uma Esperança Possível de Paul Salaün pela Santuário (1997)
>>> Entrega Total: O Caso Blackstone - Vol. 2 de Raine Miller pela Suma De Letras (2014)
>>> Paixão Em Vender- 5 Segredos do Vencedor de Silva Bez pela Íthala (2016)
>>> Tipos 2ªedição de Aldemar A. Pereira pela Quartet (2007)
>>> Nua - O Caso Blackstone de Raine Miller pela Suma De Letras (2014)
>>> Literatura: Leitores & Leitura de Marisa Lajolo pela Moderna (2001)
>>> Nua - O Caso Blackstone de Raine Miller pela Suma De Letras (2014)
>>> Amsterdã - Lonely Planet de Karla Zimmerman e Sarah Chandler pela Globo Livros
>>> Livro Logística Internacional. Um Enfoque Em Comercio Exterior de Ludovico Nelson pela Saraiva (2012)
>>> Conceito de Direito Administrativo de Adelino Brandão pela Julex (1985)
>>> Bases da Parasitologia Médica de Luis Reis pela Guanabara
>>> Santa Teresinha: Ser Missionário sem Sair de Casa de Frei Patricio Sciadini pela Angelus (2023)
>>> O Oportunista de Piers Paul Read pela Abril (1983)
>>> Feng Shui Diário 2000 o Ano do Dragão de Maria Forbes Scheepinaker pela Aquariana (1999)
>>> Dias Tranquilos Em Clichy de Henry Miller pela Livros do Brasil (1992)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 2/1/2016
Em 2016 conserte a sua calçada...
Eduardo Pereira
+ de 2800 Acessos

Há muito o que fazer para que 2016 seja um ano melhor. O problema, é que achamos que só o governo pode fazer alguma coisa. A começar os casais, em particular os mais jovens, poderiam ter um filho. Um filho que não haviam pensado. Portanto se desejavam ter dois, que sejam três. Os planos podem ser outros: um carro, uma viagem ou um MBA no exterior, e esse filho — um filho gerado - pode mudar tudo, mas mantenho o meu conselho.

Já se fala - ainda que timidamente — da preocupação de Economistas, Demógrafos e Governos, sobre o envelhecimento populacional, mas com enfoque muito grande nas aposentadorias. Há um grande receio de estudar mais a sério, o benefício de um verdadeiro baby boom daqui a 9 meses.

Por outro lado, arrancam os cabelos com a possibilidade do clima no planeta aumentar em 1 ou 2 graus até 2100, algo que, para muitos cientistas sérios (ignorados pela imprensa) é altamente discutível.

Mas o envelhecimento da população não é discutível. Em 2011, um padre italiano, foi visitar seu país natal, e me disse que ouviu tocar o sino da Igreja da pequena cidade onde estava, em um horário inusitado. Era porque havia nascido uma criança.

Eu preciso fazer essas contas, mas quantos empregos geram um bebê? Imaginem: um pais com taxa de natalidade de 1,81, passasse a ser de 2,81, causaria um alvoroço nas fábricas de fraldas, e com contratações de empregados! A indústria moveleira, precisaria se mexer para fabricar mais berços (Greenpeace, fique fora dessa conversa! )....e mais gente trabalhando.

Continuemos...

A construção civil não ficaria de braços cruzados, e precisaríamos de "mais médicos"...Opa ! essa expressão está deturpada, na verdade precisaríamos de "mais pediatras" ( melhor assim...). As escolas não estariam fechando, na verdade seriam abertas novas: particulares e públicas...

Eu falei em públicas? Caro leitor, à essa altura, a arrecadação de impostos já estaria aumentando, e as únicas pedaladas, seriam das crianças com seus brinquedos novos. Preciso repetir que a cada parágrafo, estamos "contratando" mais profissionais ? Portanto, não preciso me alongar falando do impacto na indústria automobilística, de entretenimento, de festas e eventos, de roupas infantis, alimentos. E não precisamos esperar mais 84 anos : muito do que descrevi, acontece em menos de cinco anos.

As famílias poderiam também assumir as rédeas deste país. Os cidadãos brasileiros sem medo de dizer o que pensam, porque a liberdade de expressão, não é exclusivo de ativistas gays e feministas, que não têm o direto de criminalizar quem pensa diferente.

A ciência poderia se libertar das ideologias e ser livre para pesquisar, desde que respeitasse a vida, pois se há quem se escandalize que cães sejam cobaias para indústria de cosméticos e até de medicamentos, não é possível não se importar que seres humanos sejam gerados para serem descartados como lixo em pesquisas de laboratório. Sejam quais forem essas pesquisas.

Que haja uma nova luz sobre as discussões sobre o racismo. A começar por parar de acusar o povo brasileiro de racista, coisa que pouca gente tem coragem de discordar, mas sabemos no íntimo, que essa afirmação é ideológica e visa gerar dividendos políticos, a partidos, Ongs e classes artísticas, não correspondendo ao verdadeiro sentimento do brasileiro. O negro para essas pessoas e entidades, não passa de um degrau, um trampolim.

Muito mais eficaz do que falar em "igualdade racial" é falar que Deus nos fez diferentes, para que nos amássemos através das diferenças.

Igualmente, precisamos enfrentar sem medo, essa onda de "vitimização" da mulher, que também está a serviço de um projeto político\ideológico. Estamos num país de 200 milhões de habitantes, a grosso modo, 100 milhões de mulheres. O fato de termos números absolutos elevados de violência doméstica, não significa que exista uma mulher sendo agredida em cada lar, em cada esquina.

Pior ainda, essa afirmação — baseada numa pesquisa mequetrefe! — de que a sociedade brasileira, acha que mulher de saia curta mereça ser estuprada. Homens e mulheres do Brasil, não desejam isso, não pensam assim.

A superexploração dos casos de violência contra a mulher, faz parte do tal projeto de "empoderamento" feminista, que visa criar um clima de comoção popular que facilite a implantação política do aborto no Brasil e da ideologia de gênero nas escolas, que pretende masculinizar meninas e efeminar meninos, com o argumento de que homens, "libertados de estereótipos de gênero" ( tradução: perder a sua masculinidade ), jamais agrediriam mulheres no futuro.

Transformaram a masculinidade em um problema e o homem em um inimigo potencial da mulher. Os pais não sabem disso e pensam que essa porcaria é uma coisa boa.Precisamos sim, é discutir a natureza masculina e a natureza feminina e reformar o ensino de modo a respeitar as características de cada sexo — e não gênero — tendo em conta que o ensino nas últimas décadas, negligenciou o sexo masculino.

Que pessoas que creditam em Deus, não em um "deus etéreo", que povoa na mente de muitos artistas movidos a hedoísmo e cannabis, que tudo permite e nada pede, mas nesse Deus real, que faz parte da Fé e da cultura sólida de tantos países cristãos da Europa, das Américas, mas também de muitos países da África, Ásia e Oceania, essas pessoas, em particular no Brasil, não se sintam intimidados e afastados do debate politico. Que não aceitem os rótulos que lhe são impingidos e falem com firmeza, pois são cidadãos, pagam impostos, e tem o direito de participar dos rumos deste pais.

É preciso lembrar quer os laicos, têm suas crenças e valores - caracterizados pela demagogia social, racial e sexual, pelo hedonismo, individualismo, intolerância, mentira e homicídio - e eles os levam no debate politico. Os cristãos também tem os seus valores, e têm o direito de fazer o mesmo, pois não devem ficar restritos em seus lares, mas atuar fortemente na esfera pública.

Para concluir, mais um conselho: consertem as suas calçadas em 2016. As calçadas deste país estão quebradas e sujas. Não penso apenas em idosos ou cadeirantes - parece que tudo neste país, tem que ser pensado em prol de um grupo social eternamente vitimado - mas em cada cidadão.

Essas calçadas de todo o país, que parecem pequenos aterros sanitários, causam a impressão de que o povo brasileiro não se importa com o que acontece fora da sua porta de casa. Não há desculpa para pobre ou rico, para casa própria ou alugada, nem para imóveis comerciais, industriais, ou terrenos baldios.

De quebra, a calçada reformada, afasta o lixo. A calçada para uma cidade confere dignidade. São como sapatos novos em uma pessoa. Imagina uma pessoa bem vestida e com sapatos gastos, sujos, furados ?

Há muito mais do que pensar, além de que alguém pode cair ao caminhar por elas, embora isso seja suficientemente grave. Acreditem: reformar as calçadas, será um gesto cultural e politico de grande impacto neste país. Mudará a nossa paisagem, aumentará a nossa auto-estima, e significará que assumimos as rédeas do nosso pais.

Do Governo, espero muito, mas é outra conversa. Já falamos tanto esse ano! Fico com as palavras de uma jovem comerciante que ao ouvir de mim que o governo nos causou muitos problemas em 2015, me respondeu:

"Foi o povo que causou. O povo colocou esse governo no poder. O povo pode tirar"

Concordo. Feliz 2016 !



Postado por Eduardo Pereira
Em 2/1/2016 às 16h20

Mais Blog de Eduardo Pereira
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




La Curacion por El Pensamiento
Robert Tocquet
Plaza e Janes
(1975)



Acima do Chão
David Gonçalves
Rumo



Bibliographie Brésilienne
A. L. Garraux
José Olympio
(1962)



Paulo e a Luz De Damasco
Jesús Torbado
Mercuryo
(1992)



Dois Mundos, um Herói
Pedro Afonso Rezende
Suma de Letras
(2015)



Sparks 1 - Activity Book
Susan House / Katharine Scott
Richmond
(2009)



Livro Infanto Juvenis Sinal Verde
Francisco Cândido Xavier
Cec
(1971)



Introdução a Psicologia Fenomenológica
Ernest Keen
Interamericana
(1979)



Minidicionário Francês Francês Português Português Francês
Michaelis
Melhoramentos
(2003)



O Desejo de Conhecer e o Conhecer do Desejo
Glória Mendes
Artes Médicas





busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês