A Claustrofobia em Edgar Allan Poe - Parte I | Ricardo Gessner

busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto 8x Hilda reúne obra teatral de Hilda Hilst em ciclo de leituras online
>>> Afrofuturismo: Lideranças de de Angola, Cabo Verde e Moçambique debatem ecossistemas de inovação
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Folhetim
>>> A discreta crise criativa das novelas brasileiras
>>> Um post sem graça
>>> Política em perguntas
>>> Os Estertores da Razão
>>> Encontro com Marina Silva
>>> Palavrões
>>> Pequena poética do miniconto
>>> Memórias de um caçador, de Ivan Turguêniev
>>> O número um
Mais Recentes
>>> Os Dez Mandamentos. Princípios Divinos Para Melhor Seus Relacionamentos. de Loron Wade pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Para A Família. O Caminho Para Um Final Feliz de Willie E Elaine Oliver - Alejandro Bullón pela Casa Publicadora Brasileira (2018)
>>> Viva Com Esperança. Segredos para ter saúde e qualidade de vida. de Mark Finley - Peter Landless pela Casa Publicadora Brasileira (2014)
>>> Esperança Para Viver. O VERDADEIRO CAMINHO DA FELICIDADE. de Ellen G. White. pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Viva. Uma Escolha Inteligente de Ivan Saraiva pela Casa Publicadora Brasileira (2016)
>>> Cascão 360 - Outubro/2000 - Uma Folha De Jornal, Mil Idéias na cabeça de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Chico Bento 354 - Agosto/2000 - O Fenômeno de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Magali 185 - Julho/1996 - Gato De Guarda - Editora Globo de Maurício de Sousa pela Globo (1996)
>>> Ed & Lorraine Warren Lugar sombrio de Carmen Reed e AL snedeker & Ray Garton pela Darkside (2021)
>>> 1822 de Laurentino Gomes pela Nova Fronteira (2010)
>>> A cabana de William P. Young pela Sextante (2008)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta (2014)
>>> Eram os Deus Astronautas? de Erich von Daniken pela Edições Melhoramentos (1977)
>>> Pequena Filocalia - O Livro Clássico da Igreja Oriental de Vários Autores pela Paulus (1985)
>>> Os Sertões de Euclides da Cunha pela Nova Cultural (2002)
>>> Búfalo - Zodíaco Chinês de Catherine Aubier pela Pensamento (1982)
>>> Sociologia e Sociedade - Leituras de introdução á Sociologia. de José de Souza Martins pela Livros Tecnicos (1977)
>>> Luz Emergente - A Jornada da Cura Pessoal de Barbara Ann Brennan pela Cultrix (1993)
>>> Os homens dos Pés Redondos de Antônio Torres pela Francisco Alves (1973)
>>> Maça Profana de Wellington Soares pela The Books (2003)
>>> Teologia do Novo Testamento de George Eldon Laad pela Juerp (1985)
>>> Colette - Uma Biografia de Allan Massie pela Casa Maria (1989)
>>> Enigmas Bíblicos Revelados de Ernesto Barón pela Ceg (1998)
>>> Salvador de Sá e aluta pelo Brasil e Angola 1602-1686 Vol. 353 de C. R. boxer pela Ed. da usp (1973)
>>> Relações da Psicanálise com analistas, instituições e pacientes de David Zimmermann pela Artes Médicas (1988)
>>> Os Africanos no Brasil Vol. 9 de Nina Rodrigues pela Companhia Ed. Nacional (1997)
>>> Na Colméia do inferno - 1ª coleção veredas de Pedro Bandeira pela Moderna (1991)
>>> Os libertos: sete caminhos na liberdade de escravos da Bahia no século XIX de Pierre verger pela Corrupio (1992)
>>> Ao passar das caravanas ciganas de Valéria Sanchez Silva Contrucci pela Zenda (1995)
>>> O Jesus Histórico de Otto Borchert pela Sociedade religiosa edições vida nova (1985)
>>> Contra a Maré: Watchman Nee de Angus Kinnear pela Clc (1989)
>>> Encontro Com a Morte de Agatha Christie pela Record (1987)
>>> Por uma sociologia do protestantismo brasileiro de Vários autores pela Umesp (2000)
>>> Liberdade e Exclusivismo: ensaios sobre os batistas ingleses de Zaqueu Moreira de Oliveira pela STBNB edições (1997)
>>> Teologia Oriental: A identidade das igrejas orientais católicas no Codex Canonum Ecclesiarum Orientalum Vol. III de Thodoro Corrêa de Oliveira pela Gráfica (2009)
>>> Introdução ao estudo do novo testamento de Broadus David Hale pela Juerp (1985)
>>> Aquinas - Selected Philosophical Writings de Tomás De Aquino pela Oxford University Press (1993)
>>> Histórias Com Gente Dentro de Guaracy Pinto pela do Autor (2011)
>>> A Morte da Socialite de Guaracy Pinto pela do Autor (2014)
>>> Fort of Apocalypse - Vol. 10 de Yu Kuraishi e Kazu Inabe pela Jbc (2017)
>>> Fort of Apocalypse - Vol. 1 de Yu Kuraishi e Kazu Inabe pela Jbc (2017)
>>> Fort of Apocalypse 2 de Yu Kuraishi e Kazu Inabe pela Jbc (2017)
>>> O Fazedor de Nuvens de Guaracy Pinto pela do Autor (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 13 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 12 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 11 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 6 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 5 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 4 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 8 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
BLOGS >>> Posts

Domingo, 25/11/2018
A Claustrofobia em Edgar Allan Poe - Parte I
Ricardo Gessner

+ de 700 Acessos

Durante madrugadas ébrias, chuvosas e frias, passo a noite em claro e um livro aberto. Entre o clarão de um raio e estrondo de um trovão, não sei se o que aparece no vidro da janela é a silhueta de Edgar Allan Poe, com dentes assustadoramente alvos, rindo-se enquanto sobrepõe tijolos para fechar qualquer saída, ou se o livro que tenho nas mãos é de uma ave de rapina cuja assinatura é “Nunca mais”. Desperto. Era um pesadelo? Olho ao redor e vejo-me num quarto fechado, sem portas nem janelas...

Edgar Allan Poe é um dos meus autores de cabeceira. Chama-me a atenção em seus contos uma fixação pelos espaços interiores e pequenos. Por exemplo, em “O gato preto” o personagem principal, depois de assassinar sua esposa, para livrar-se do cadáver, empareda-o no porão de sua casa; em “O coração delator”, depois de assassinar o velho companheiro, esconde o corpo debaixo do assoalho. Em ambos os contos, diga-se de passagem, a estrutura é bastante parecida, sendo vários os elementos em comum: a fixação do personagem pelo olhar (do gato no primeiro, do velho no segundo); um estado de clara perturbação mental do narrador-personagem; sons perturbadores, ora provindos da mente perturbada do narrador (o bater do coração do velho), ora das próprias condições situacionais (o miado do gato, que o narrador emparedou sem perceber junto com o cadáver).

Tenho comigo uma hipótese: acredito que esse “espaço fechado” é uma espécie de personagem que circunda, ou melhor, assombra inúmeros dos contos de Poe, mas que não tem nome e muitas vezes é o responsável pelo tom – para utilizar conceito do próprio Poe – do texto, ou até mesmo por gerar sua unidade de efeito. De tão evidente, passa despercebido. Este personagem é o “claustro”. Digo aqui “claustro” por falta de termo melhor; na verdade, penso nas quatro paredes fechadas que, mais do que seu sentido literal, funciona como uma espécie de arquétipo.

Em “O barril de Amontillado”, Montresor – o narrador-personagem –, amargurado e rancoroso por certas injúrias cometidas por Fortunato, tece uma armadilha para abandoná-lo numa câmara subterrânea, supostamente um depósito de vinhos onde haveria um “barril de Amontillado”. Provavelmente o conto é a principal fonte – ou barril? – que Sir Arthur Conan Doyle bebeu para escrever “A nova catacumba” ou Lygia Fagundes Telles para escrever “Venha ver o pôr do sol”. Montresor numa emboscada acorrenta Fortunato nessa câmara, fecha-a e segue, satisfeito de sua vingança. Toda a ação de “O poço e o pêndulo”, como sugere o título, se passa numa espécie de poço – um espaço fechado e misterioso. E talvez o conto que chega ao mais extremo nesse sentido seja “O enterro prematuro”, que versa sobre a fobia do narrador em ser enterrado vivo.

Ora, diante desses poucos exemplos ensaio que, mais do que um recurso literário utilizado por Poe, é, como disse no início, uma espécie de personagem. Um fantasma que assombra manifestando-se sob as mais diversas formas. E o “claustro” não se restringe ao espaço em si, também é sua manifestação, ou melhor, sua influência ou ligação sobre os personagens, como em “A queda da casa de Usher” ou em “Ligeia”, uma espécie de Feng-Shui macabro. E mais ainda, o claustro nem mesmo precisa ser um espaço físico: pode se associar à mente perturbada do personagem.

Acredito que o “claustro”, agora transposto para a condição humana, é um arquétipo. Trata-se do horror em ser levado, sem perceber, por uma força misteriosa que oprime e não oferece nenhuma perspectiva de saída. Vivo, consciente e sem saída, num lugar para sempre desconhecido, sem saber como chegou ali. O medo da morte torna-se um afago. Sem portas, sem janelas. Sem passado nem futuro. Isso é o “claustro”. Também pode ser inferno, eterno-retorno, imutabilidade... Pode se dar num espaço literalmente claustrofóbico ou a céu aberto, nas circunstâncias aparentemente mais insignificantes, mas é onde o abismo se abre. Tudo depende das circunstâncias ou da fertilidade mental de quem (não) pensa. Poe, nesse sentido, expõe as entranhas da vida. Seguimos sem saber como ou para onde, sobre uma jangada que acreditamos existir, fixos em miragens que por nós mesmos se transmutam a cada momento. Quando acordamos, estamos ali, num lugar fechado, sem portas nem janelas. O último gesto é gritar para escutar a própria voz.

To be continued...


Postado por Ricardo Gessner
Em 25/11/2018 às 14h29


Mais Ricardo Gessner
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




La Sabiduría de los Ancianos
Lobdang Rampa
Troquel
(1966)
R$ 13,00



Da Planície aos Altiplanos
Aarão Burlamaqui Benchimol
Forense Universitaria
(1997)
R$ 12,00



A Cidade e Suas Margens
Fabio Valentim
34
(2008)
R$ 10,02



Folhas ao vento
Edvaldo Arlégo
Edificantes
(2011)
R$ 15,00



Laços Eternos
Zibia Gasparetto
Vida e Consciencia
(1997)
R$ 10,00



A Cabana
William P. Young
Sextante
(2008)
R$ 7,90



Strauss - Grandes Compositores da Música Clássica
Abril Coleções
Abril
(2009)
R$ 10,37



Garantia Fiduciária 8509
Paulo Restiffe Neto
Revista dos Tribunais
(1975)
R$ 13,00



Curso Completo de Fotografia - 2 volumes
Diversos Autores
Rio Gráfica
(2018)
R$ 50,00



Ria Agora ! para Não Chorar Depois
Evandro A. Daolio
Arx
(2005)
R$ 5,00





busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês