A Belém <I>pulp</I>, de Edyr Augusto | Relivaldo Pinho

busca | avançada
27956 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Palavraria Conversa e Versa
>>> Supercombo no Templo Music: Tour “Adeus, Aurora'
>>> Barracão Cultural estreia montagem de rua a partir de livro de Eva Furnari
>>> Marina Peralta lança novo EP, 'Leve'
>>> Dan Stulbach faz ensaio aberto de Morte Acidental de um Anarquista para alunos da Escola Wolf Maya
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
>>> Paris branca de neve
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Oficina do diabo
>>> Rosa dos ventos
>>> Pelagem de flor II: NEGRO
>>> Efervescências
>>> Justoresoluto
>>> Em segundo plano
>>> A ver navios
>>> As esquinas dos amores
>>> Pelagem de flor I: VERMELHO
>>> Idade Mídia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Guinga e sua Casa de Villa
>>> Pascal e a condição humana
>>> Aventuras pelo discurso de Foucault
>>> O Jovem e o Mar
>>> Luz em agosto
>>> Palestra de Guilherme Wisnik
>>> Jobs e o Macintosh
>>> Boa Tarde Às Coisas Aqui Em Baixo, de A L Antunes
>>> Um Furto
>>> A revista Bizz
Mais Recentes
>>> Parcelamento Tributário & Moratória de Fábio Junqueira - Maria Inês Murgel pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2019)
>>> Tratado de Infectologia de Ricardo Veronesi & Roberto Focaccia pela Atheneu (2009)
>>> Otimismo sem Limites: Levante Hoje para Lutar e Vencer! de Ômar Souki pela Landscape (2007)
>>> Otimismo sem Limites: Levante Hoje para Lutar e Vencer! de Ômar Souki pela Landscape (2007)
>>> Estrela da Manhã de Manuel Bandeira pela Global (2012)
>>> El Mito de Faeton en La Literatura Española (ilustrações Fcs. Fora do de A. Gallego Morell pela Madrid (1961)
>>> Vida Otimista de Ômar Souki pela Souki House (2004)
>>> Vida Otimista de Ômar Souki pela Souki House (2004)
>>> Vida Otimista de Ômar Souki pela Souki House (2004)
>>> Pregão Nas Licitações Municipais de Marcelo Palavéri pela Del Rey/ Belo Horizonte (2005)
>>> La Cancion Petrarquista en La Lirica Española del Siglode Oro:... de E. Segura Covarsi pela Madrid (1949)
>>> Evolução Política do Brasil e Outros Estudos de Caio Prado JR. pela Cia. das Letras (2012)
>>> La Transcripcion Castellana de los Nombres Proprios Griecos de Manuel F. Galiano pela Soc. de Estudios Clasicos/ Madrid (1961)
>>> A Condição Espacial de Ana Fani Alessandri Carlos pela Contexto (2015)
>>> Estudo Progressivo da Morfo- Sintaxi Latina de Prof. Oscarino da Silva Ivo pela Edit. da UFMG (1974)
>>> Estudo Progressivo da Morfo- Sintaxi Latina de Prof. Oscarino da Silva Ivo pela Edit. da UFMG (1974)
>>> Manual de Gramática Histórica Española de R. Menéndez Pidal (Ramón) pela Espasa- Calpe/ Madrid (1944)
>>> Um ano para enriquecer - 52 mensagens de otimismo e motivação de Napoleon Hill pela Record (2019)
>>> Controles Internos nas Organizações de Paulo N. Migliavacca pela Edicta (2004)
>>> Dante Vivo de Giovanni Papini pela Editorial Tor/ Buenos Aires (1942)
>>> A nova dependência (dívida externa e monetarismo) de Celso Furtado pela Paz e Terra (1983)
>>> Sans Frontieres 1 - méthode de français de Michele Verdelhan, Michel Verdelhan, Philippe Dominique pela Clé international (1982)
>>> Tom Jones (encadernado.- Completo Em 01 Volume) de Henri Fielding pela Circulo do Livro/ SP. (1985)
>>> Cozinha Prática - Massas de Cristian Muniz pela Pae (2015)
>>> Chico Buarque do Brasil de Rinaldo de Fernandes. Organizador pela Garamond (2004)
>>> A Religiosa/ Capa Dura de Diderot (denis) pela Circulo do Livro (2019)
>>> Sursis/ Classicos Modernos/ Encadernado de Jean- Paul Sartre / Tradução: Sergio Milliet pela Abril (1974)
>>> MacWEEK Guide to desktop video - cd rom included de Erik Holsinger pela ZIff-Davis Press (1993)
>>> Ação Cominatória e Outras Peculiares - Doutrina, Jurisprudência ... de Ulderico Pires dos Santos pela Paumape (1989)
>>> O líder em você. Como fazer amigos, influenciar pessoas e ter sucesso em um mundo em mutação de Stuart R. Levine e Michael A. Crom pela Record (1997)
>>> El Genio Latino de Anatole France pela Ed. Grandes Autores/ B. Aires (1943)
>>> Nacha Regules (novela) de Manuel Galvez pela Editorial Tor/ B. Aires (1933)
>>> O Direito Como Fato Social de José Florentino Duarte pela Sergio Antonio Fabris (1982)
>>> A Tributação Sobre Consumo de Bens e Serviços de Alessandra Machado Brandão Teixeira pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Lições preliminares de direito de Miguel Reale pela Saraiva (1995)
>>> Seguro: Teoria e Prática - Doutrina - Jurisprudência - Prática Forens de João Roberto Parizatto/ Autografado pela Edipa: Ed. Parizatto (2004)
>>> Manual Prático do Horóscopo Chinês de Minami Keizi pela Traço (1988)
>>> Reiki - Amor, Saúde e Transformação de Johnny de Carli pela Alfabeto (2017)
>>> As Novelas de Torquemada de Benito Pérez Galdós pela Paz e Terra (1989)
>>> A Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen de Eugen Herrigel pela Pensamento (1990)
>>> Umanesimo Positivo e Emacipazione Marxista de Galvano Della Volpe pela Sugar Editore (1964)
>>> Ciência e Tecnologia Hoje de Nicolas Witkowski pela Ensaio (1995)
>>> Luvas Brancas de John Kotre pela Mandarim (1997)
>>> I-Ching - A Alquimia dos Números de Wu Jyu Cheng pela Objetiva (1993)
>>> Computer Crimes de Maria Helena Junqueira Reis pela Del Rey/ Belo Horizonte (1997)
>>> O Budismo vivo e o mundo contemporâneo de Lama Anagarika Govinda pela Siciliano (1994)
>>> Luxúria. Coleção Sete Pecados Capitais de Simon Blackburn pela Arx (2005)
>>> Mundo, Vida e Esperança de Angela Coutinho ditado por Emmanuel pela Elevação (1999)
>>> O Budismo e o Caminho da Vida de Christmas Humphreys pela Cultrix (1995)
>>> Avareza. Coleção Sete Pecados Capitais de Phillis A. Tickle pela Arx (2005)
BLOGS >>> Posts

Terça-feira, 5/2/2019
A Belém pulp, de Edyr Augusto
Relivaldo Pinho

+ de 400 Acessos



Edyr Augusto é hoje um dos nomes mais proeminentes da literatura contemporânea brasileira. Seus livros, editados a partir da década de 1990, pouco a pouco foram ganhando destaque da crítica e, já se pode dizer, do público leitor. Algumas de suas obras foram traduzidas para o inglês e francês. Desde então, o escritor paraense tornou-se um dos principais artistas que representam a complexa contemporaneidade da urbanidade amazônica, especialmente da capital paraense.

Longe de ser um porta voz de uma única e imutável identidade regional, sua literatura está muito mais ligada às últimas três décadas da realidade urbana da região. Essa realidade está situada principalmente em seus centros urbanos, mais especificamente, em Belém do Pará.

É com Os Éguas, de 1998, primeiro romance do autor, que essa trajetória e essa narrativa da cidade começam a se desenvolver. Nesse romance, já está presente uma caracterização da região que dista radicalmente das imagens consagradas pelos discursos regionalistas e midiáticos. A Belém que surge é povoada pela degeneração de seu ambiente.

A cidade se faz presente pela violência, pela corrupção, pelas drogas, pela simulação, pelo medo. Através do Personagem Gil, um investigador de polícia, a capital do Pará e seus “tipos” salta para fora, agônica e doente, como um instinto represado pela dor, que implode, página por página, a realidade.

Essa caracterização se seguirá nos livros posteriores, como Moscow (2001), Casa de caba (2004), Um sol para cada um (2008), Selva concreta (2013) e Pssica (2015). As imagens da caótica vida urbana que alimenta o noticiário “mundo cão” das capitais, como Belém, é um dos temas dos livros de Edyr, mas neles não está apenas uma imagem aterradora em fragmentos demonstrada, mas sim um projeto de escrita que formaliza a contemporaneidade decrépita que a todo dia cintila e obscurece nossos olhos.

Vejam, por exemplo, a abertura do conto Sujou, do livro Um sol para cada um, que integrou, em 2010, a Antologia Pan-Americana: 48 contos contemporâneos do nosso continente:


“Eu já sacava o cara. A gente fica ali na esquina e vai vendo as figuras da vizinhança. Basta qualquer barulho e eles chegam na janela dos prédios. Fica tudo lá, olhando. Mas parece que tem uma fronteira, sabe? Daqui para lá e de lá pra cá. Lá pra frente os barões. Aqui pra trás a zona. Mas é que às vezes tá roça mesmo. Ele chegou com o carrão e ficou esperando abrir o portão da garagem. Encostei, disse oi, pedi uma ponta, cigarro qualquer coisa. Disse que dava chupada, essas porras. Me deu uma banda. A Maricélia disse que podia dar merda, o cara se queixar, sei lá, segurança do edifício. Não deu. Disse que outro dia, tava de nóia, rolou discussão e mandaram chamar a polícia por causa do barulho” .



Reprodução

Na cidade de Edyr, a Belém é, ao mesmo tempo, dividida e indivisível, vigilante e vigiada, repleta de gente e solitária. A prostituição é, aqui, uma de suas marcas. Presente no centro da cidade, ao lado de suas praças, de suas ruas centenárias, de seus orgulhosos prédios históricos.

O que está em jogo é essa possibilidade de observamos essas outras faces dessa contemporaneidade da cidade, não apenas para atestar esses aspectos desoladores. Mas, fundamentalmente, compreender que não os reconhecer, ignorá-los, é também ignorar essa história, essa configuração social, essa realidade. É desconsiderar uma das mais importantes formalizações estéticas que se encarrega de representá-la.

Não é apenas negar, como reação, uma Belém idealizada veiculada ainda hoje por vários discursos (midiáticos, sociais, institucionais). Mas é – sob pena de virarmos as costas para o contemporâneo e sua decisiva importância que, gostemos ou não, transformaram parte do ethos do ser amazônico, belenense – dar visibilidade a uma representação que dialoga decisivamente com essa experiência.

Mais do que uma outra face da Amazônia, de suas cidades, essa caracterização surge como uma possibilidade de reconhecermos que, se a arte não é, obrigatoriamente, uma reprodução da realidade, ela não é apenas uma manifestação extemporânea.

No caso da literatura de Edyr Augusto isso é ainda mais revelador. Exatamente porque ela pode nos proporcionar uma representação da cidade que está, ao mesmo tempo, próxima demais do leitor e distante demais (o jornalismo a aproxima pelo fragmento, pelo fait divers) de uma representação estética que a formalize, que a reúna em um corpo discursivo que tem nessa experiência urbana seu fundamento.

Esse fundamento é esteticamente construído em estreita relação com o gênero de literatura policial. Mas ao contrário do clássico romance policial que primava por um detetive sóbrio, talentoso, genial e pela decifração lógica do crime, precisa, implacável e por uma representação da cidade onde o criminoso é ainda um elemento que se esconde na multidão, a literatura de Augusto está muito mais próxima do gênero pulp. Desse gênero no qual o crime é parte essencial da grande cidade, que nela habita como um hematoma indissolúvel, como nas cidades norte-americanas povoadas pelo crime das primeiras décadas do século XX.


Os “Éguas”/Belém, publicado em francês. Reprodução


Nesse ambiente, o detetive é alcoólatra, a violência é um de seus recursos, ele não é excepcional e a cidade que passa diante dele lhe parece como um acúmulo de seres e paisagens decaídos.

Assim surge a cidade na literatura do Augusto paraense. Sua narrativa, preenchida por essas características, adota uma série de imagens do lugar, imagens que remetem a espaços físicos, às caracterizações profundamente cênicas de situações e focalizações de seus “tipos” urbanos que, propositalmente, contrastam com um romântico discurso acostumado e atrofiado sobre a região e a “Cidade das mangueiras”.

A capital do Pará surge em sua literatura em um ritmo vertiginoso, sua escrita mimetiza o diálogo coloquial, o caos citadino, a fragmentação noticiosa dos jornais, o choque, a indiferença.

Uma representação que tem por temática o urbano e sua contemporaneidade, uma escrita que é realizada como um roteiro cinematográfico, repleta de imagens que nos levam diretamente para fisionomias imagéticas/fílmicas de Belém do Pará.

Nessa cidade pulp, nem sempre se pode lamentar o reluzente passado. Pode parecer desolador, mas, talvez, não se tenha mais tempo para essa lamentação, diante das cenas que implodem, diariamente, página por página, a realidade.


Texto publicado em Diário online. Em 12 jan. 2019. E em Relivaldo Pinho

Relivaldo Pinho é autor de, dentre outros livros, Antropologia e filosofia: experiência e estética na literatura e no cinema da Amazônia . ed.ufpa, 2015.


Postado por Relivaldo Pinho
Em 5/2/2019 às 12h19


Mais Relivaldo Pinho
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




14 LIÇÕES DE FILOSOFIA YOGUE
YOGUE RAMACHÁRACA
PENSAMENTO
(1999)
R$ 25,00



VAI COMEÇAR A BRINCADEIRA - MANUAL PEDAGÓGICO-EDUC INFANTIL PRÉ ESCOLA
MARÍLIA CENTURION - ARNALDO RODRIGUES E OUTROS
FTD
R$ 30,00



COACHING - A SOLUÇÃO
ANDRÉ PERCIA E MAURICIO SITA
SER MAIS
R$ 29,45
+ frete grátis



LADRÕES DE PLANETA
DAN KROKOS
V & R
(2013)
R$ 25,00
+ frete grátis



UMA HISTÓRIA DA VERDADE EM MICHEL FOUCAULT
AFRÂNIO TENÓRIO DA SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



COMPORTAMENTO SOCIAL E ANTI-SOCIAL HUMANO (337)
SANDRO CÉSAR SELL
DIGITAL JURIS
(2006)
R$ 29,00



JURISPRUDÊNCIA, FONTE FORMAL DO DIREITO BRASILEIRO
FERNANDO PINTO
FREITAS BASTOS (RJ)
(1977)
R$ 9,28



VOCAÇÃO CRISTÃ DO HOMEM
JEAN MOURNOUX
FLAMBOYANT
(1961)
R$ 15,00



POR SUA CONTA E RISCO
JOSH BAZELL
ROCCO
(2013)
R$ 24,09
+ frete grátis



CREPÚSCULO O DESPERTAR DOS VAMPIROS
WLADYR NADER
ESCALA
(2010)
R$ 13,39





busca | avançada
27956 visitas/dia
890 mil/mês