O triunfo da mediocridade | Heitor De Paola | Digestivo Cultural

busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 27/5/2003
O triunfo da mediocridade
Heitor De Paola

+ de 3200 Acessos

"Muerte a la inteligencia,
Viva la muerte!
"
(Gen Milán-Astray)

A frase em epígrafe foi proferida no dia 12 de outubro de 1936, durante cerimônia na Universidade de Salamanca, cidade recentemente conquistada pelas forças franquistas, após o discurso de seu Reitor, Miguel de Unamuno. Neste, o famoso filósofo, visivelmente constrangido por ser obrigado a receber o chefe das tropas vitoriosas, acabara de dizer: "Há momentos em que ficar em silêncio é mentir. Vocês vencerão porque têm a força bruta. Mas não convencerão, porque para convencer precisam ser capazes de persuadir. E para persuadir, precisam ter o que mais lhes falta: Razão e Direito". Escusado dizer que o genial filósofo saiu preso, com revólver na cabeça, expulso da Universidade. Veio a falecer dias depois, de um ataque cardíaco.

No Brasil não foi necessária nenhuma truculência, nenhuma violência para que a inteligência tivesse morrido em nossas Universidades e no mundinho dos que se autodenominam "intelectuais". O processo aqui foi sub-reptício, dissimulado e dando todas as aparências de evolução do intelecto. Também, diferentemente dos estados fascistas e comunistas, onde se instala a barbárie pela força bruta, aqui a classe de pessoas que se apossou do pseudo-saber dá toda a impressão de bem pensante, pois é superficialmente bem falante. Matou-se a inteligência e exaltou-se a morte intelectual de uma forma tão dissimulada que na aparência nada de mau aconteceu. É como se as pessoas estivessem num velório, comemorando a vida de um defunto que já dá sinais de adiantada putrefação.

O processo se iniciou pela difusão do relativismo cultural, que sucedeu ao relativismo ético e moral. A palavra cultura reteve, até o advento deste relativismo, o significado grego de Paidéia e Areté, isto é, continha um conceito implícito de valor: existiam pessoas ou povos cultos ou incultos. Por outro lado, cultura era algo a ser adquirido com muito esforço. Denomino relativismo cultural ao movimento que modificou o conceito de cultura o qual, de uma alta expectativa de valor, passou a ser um simples conceito antropológico-descritivo (apud W. Jaeger): a totalidade das manifestações e formas de vida de qualquer sociedade, mesmo as mais primitivas.

Paralelamente tomou força o movimento chamado sociologia do conhecimento, que postula que todo conhecimento, inclusive o científico, é social ou culturalmente produzido, que tudo que se afirma como conhecimento é válido, pois só pode ser avaliado quando referido à "cultura" que o produziu. Abandona-se as possibilidades de validação, destrói-se a metodologia, privilegia-se a intuição - ou o chutômetro - como método de validação, substitui-se a lógica e a dedução pela estética (se intuo algo que a mim parece belo, isto é válido por si mesmo). É claro que a verdadeira intuição, produto da introspecção, tem seu valor como fonte de conhecimento mas não como método de validação e prova.

Deste modo, não existe mais nenhuma possibilidade de chegarmos a estabelecer qualquer conceito de verdade, pois se o conhecimento é "culturalmente produzido" os dados obtidos por árduas investigações científicas tem o mesmo valor - ou até nenhum - que qualquer conclusão de uma assembléia de auto denominados "sábios". Este relativismo epistemológico é tão prejudicial quanto o relativismo ético ou moral, que afirma que qualquer princípio é válido, desde que referido à "cultura" que o produziu. Como corolário, estendeu-se o conceito de democracia, de conotação exclusivamente política, a todas as demais áreas da cultura e do conhecimento. Não se examina mais se alguma assertiva corresponde à verdade dos fatos, mas sim se foi decidida pela maioria de algum corpo coletivo, preferentemente "popular".

A meditação solitária, fonte de todo ato de filosofar - e mesmo de todas as grandes descobertas científicas - é encarada com desprezo como arrogância, e aqueles que insistem em pratica-la são escorraçados do amplo debate popularesco, moralmente atacados, quando não ameaçados em sua integridade física. Ser um pensador, que antes era valorizado, passou a ser estigma. Valorizam-se belas formas ocas. O culto ao corpo, até mesmo artificialmente siliconizado, relegou a mente para a lata de lixo. A própria linguagem perdeu a beleza que o rigor gramatical lhe conferia e passou a ser um amontoado repetitivo de chavões e slogans facilmente absorvidos que tornam quem sabe usá-los em gênios do saber, aos olhos dos menos "afortunados". Basta assistir um programa de televisão - qualquer um, com as raríssimas exceções de praxe - para ouvir um linguajar pseudo-erudito que mais parece um balbuciar sem nenhum significado lógico.

* * *

É claro que um povo que não pensa, que passa a vida olhando no espelho e atordoado por headphones e outras fontes de ruído ensurdecedor, é presa fácil de espertalhões que o manipulam com extrema facilidade. Acostumado a votações tacanhas, tipo Big Brother, incapazes de estabelecer nexos causais e a engolir uma sub-cultura especialmente preparada para ele, este povo fará qualquer coisa.

Sem desdenhar esta abordagem, creio que falta salientar os aspectos psicológicos envolvidos no processo. A doutrinação tem sempre dois pólos. Falta o do doutrinado, o do porquê esta doutrinação é tão facilmente absorvível pelos destinatários. É o que pretendo sucintamente fazer a seguir.

A oferta é irrecusável. O sujeito vê sua sub-cultura de botequim subitamente elevada ao nível de "cultura popular", passa a ser lisonjeado por quem ele supõe pertencer à classe letrada que sempre admirou e invejou, de tocador de tamborim é promovido a "produtor cultural". E o mais importante, sem custos, sem nenhum esforço pessoal de adquirir verdadeira Cultura através de árduos estudos e constante aperfeiçoamento. Sente-se inflado sem saber que estes pseudo-intelectuais estão lhe prestando o desserviço de afasta-lo das reais possibilidades que poderiam brotar de sua mente, caso se esforçasse.

Sim, porque apesar de minha explanação poder parecer arrogante, a verdade é o oposto: não creio que o sujeito de quem falo seja naturalmente burro e não pudesse se desenvolver se não aceitasse permanecer naquele estado de mediocridade a que é submetido. A razão é bem outra. O que lhe impede de crescer intelectualmente - salvo grosseiras exceções - é sua própria inveja dos que possuem aquilo que ele não acredita ter. Parece-lhe que quem tem, já nasceu sabendo tudo, não têm a menor idéia do quanto de esforço e sacrifício pessoal esteve envolvido no processo de aquisição de conhecimento genuíno.

Nem lhe passa pela cabeça que seu cortejador é também um medíocre pomposo, cheio de medalhas, títulos e currículos fáceis de obter por quem aprende os slogans do momento. Nem lhe passa pela cabeça que estes falsos intelectuais são, eles mesmos, invejosos dos que possuem conhecimento genuíno em qualquer área, e precisam não apenas atacar estes últimos, como impedir que o tal sujeito possa se desenvolver e ultrapassa-los. Fazem de tudo para impedir que desta população pobre e mulata possa surgir um novo Machado que faça sombra à sua mediocridade. Travestidos de democratas respeitosos fazem o possível para achatar o nível intelectual ao nível de sua mesmice cansativa.


Heitor De Paola
Rio de Janeiro, 27/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O pródigo e o consumo de Eugenia Zerbini
02. Pieguice ou hipocrisia? de Rosângela Vieira Rocha
03. Você já foi infiel? de Marcelo Spalding
04. Zimbo Trio: Sorrisos e Improvisos de Rafael Fernandes
05. A melhor revista do mundo de Eduardo Carvalho


Mais Heitor De Paola
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TÊNIS: REGRAS, TÉCNICA, TÁTICAS
MARCOS PRIMO DE LIMA E SILVA
EDIOURO
(1979)
R$ 7,90



IMPLANTANDO A GOVERNANÇA DE TI
AGUINALDO A. FERNANDES / VLADIMIR F. DE ABREU
BRASPORT
(2006)
R$ 130,00



SAUVER NOS SOLS POUR SAUVEGARDER NOS SOCIETES
RABAH LAHMAR (COORD.) E OUTROS
CHARLES LÉOPOLD MAYER
(2002)
R$ 15,00



ELEMENTOS DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL
W. A. GRANVILLE & P. F. SMITH; W. R. LONGLEY
CIENTIFICA
R$ 20,00



MÃES E FILHAS - A ARTE DE CRESCER E APRENDER A SER MULHER
EVELYN BASSOFF
SARAIVA
(1990)
R$ 10,00



SEITAS II
DONALD W. KALLER
CEIBEL
(1983)
R$ 8,02



CONSTRUINDO CONSCIÊNCIAS - CIÊNCIAS - 7º ANO
CARMEN MARIA DE CARO E OUTROS
SCIPIONE
(2011)
R$ 16,90



INDISCRETO
CHARLES DUBOW
COMPANHIA ED NACIONAL
(2013)
R$ 12,00



O GOSTO DOS BEIJOS
MARCIA KUPSTAS
MELHORAMENTOS
(2006)
R$ 12,00



ELES CONTINUAM ENTRE NOS
ZIBIA GASPARETTO
VIDA E CONSCIENCIA
(2008)
R$ 10,79





busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês