Amar é... | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
38827 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os Romances de Mainardi
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> O longo sucesso de Guerra nas Estrelas
>>> Divórcio, de Ricardo Lísias
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
>>> Paulo César Saraceni (1933-2012)
>>> Depois do ensaio
>>> Arte, cultura e democracia
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> O Vendedor de Passados
Mais Recentes
>>> Criando Meninos de Steve Biddulph pela Fundamento (2006)
>>> Mundo Fashion de Miriam Tawil pela Celebris (2005)
>>> Me Conte a Sua História: Histórias Reais de Quem Viveu a Vida - Livro 3 de Jorge Dias Souza pela Febrafarma (2006)
>>> O Senhor do Anéis - Volume 1, 2, 3 de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (2000)
>>> Look de Thássia Naves pela Arte Ensaio (2014)
>>> Passagens Entre Mundos Entrelaçados de Íris Regina Fernandes Poffo pela Granun (2013)
>>> Jornada nas Estrelas - o guia da saga de Salvador Nogueira, Suzana Alexandria pela Leya (2016)
>>> Sapiens - uma Breve Historia da Humanidade - Pocket de Yuval Noah Harari pela L&PM Pocket (2018)
>>> Realidades Adaptadas de Philip K. Dick pela Aleph (2012)
>>> Lyra Theatral. Monólogos, Cançonetas e Scenas Comicas de J. Vieira Pontes pela C. Teixeira & Cia. (1927)
>>> O Velho da Praça (Conte outra Vez) de Antonieta Dias de Moraes pela Atual/ Sp. (1993)
>>> Viver é uma Grande Aventura de Giselda Laporta Nicolélis / Ilustr. Semíramis Paterno pela Atual (1994)
>>> Viver é uma Grande Aventura de Giselda Laporta Nicolélis / Ilustr. Semíramis Paterno pela Atual (1994)
>>> Viver é uma Grande Aventura de Giselda Laporta Nicolélis / Ilustr. Semíramis Paterno pela Atual (1994)
>>> A Visitação do Amor - uma História Mágica Em Dó Menor de Jorge Miguel Marinho / Ilustr. Odilon Moraes pela Atual/ Sp. (1996)
>>> O Livro dos Guppies de Leon F. Whitney e Paul Hahnel pela Editorial Presença: M. Fontes (1980)
>>> Brasília: Patrimônio da Humanidade (um Relatório) de Osvaldo Peralva/ Capa: Lucio Costa pela Brasília/ DF (1985)
>>> Germinal de Emile Zola pela Bruguera (1969)
>>> Contos da Infância e da Adlescência de Luiz Vilela pela Ática/ SP. (1996)
>>> Contos da Infância e da Adlescência de Luiz Vilela pela Ática/ SP. (1998)
>>> As Sete Leis Espirituais do Sucesso e Criando Prosperidade de Deepak Chopra pela Bestbolso (2011)
>>> Análise das Coisas de Paul Gibier pela Feb (1981)
>>> Introducción Al Dibujo (Curso de Arte) de Jason Bowyer pela Blume/ Barcelona (1992)
>>> A Voz do Antigo Egito de Francisco Valdomiro Lorenz pela Feb (1987)
>>> Cristianismo e Espiritismo de Léon Denis pela Feb (1994)
>>> Socialismo e Espiritismo de Léon Denis pela Casa Ed. O Clarim (1982)
>>> Alucinado Som de Tuba (sinal Aberto) de Frei Betto pela Ática/ SP. (1997)
>>> Alucinado Som de Tuba (sinal Aberto) de Frei Betto pela Ática/ SP. (1995)
>>> Alucinado Som de Tuba (sinal Aberto) de Frei Betto pela Ática/ SP. (1993)
>>> Estude e Viva de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira pela Feb (1986)
>>> Utopia e Paixão de Roberto Freire/ Fausto Brito pela Rocco/ RJ. (1986)
>>> E a Vida Continua de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1992)
>>> Utopia e Paixão de Roberto Freire/ Fausto Brito pela Guanabara Koogan (1985)
>>> No Mundo Maior de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1991)
>>> Evolução em Dois Mundos de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira pela Feb (1991)
>>> Nos Domínios da Mediunidade de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1993)
>>> As Revoluções do Século XX / O Socialismo: Utopia Prática/ Rússia, China e Cuba/ A Guerra Fria de Ricardo de Moura Faria/ Autografado pela Contexto (2001)
>>> O Caminho da Passarela: Tudo o que Voce Sempre Quis Saber... de Claudia Liz pela Prestigio (2006)
>>> Filosofia do Estado Em Hegel (capa Dura) de Célio César Paduani pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2005)
>>> Um Deus Dentro Dele/ um Diabo Dentro de Mim de Nilza Rezende/ Apres.: Affonso Romano de Sant Anna pela Record/ RJ. (2003)
>>> A Terceira Perna de Vilma Arêas pela Brasiliense
>>> Top Notch Fundamentals B with ActiveBook - Second Edition de Joan M. Saslow, Allen Ascher pela Person Longman (2011)
>>> O Cálculo com Geometria Analítica - volume 1 de Louis Leithold pela Harbra (1986)
>>> Prática Forense: Processo Civil- Direito Civil...:Atual. com Novo Código Civil Brasileiro e Alterações do CPC 2002 de João Roberto Parizatto/ Rénan Kfuri Lopes pela Edipa: Ed. Parizatto (2003)
>>> O Guia do Mochileiro das Galáxias - Volume um da Trilogia de Cinco de Douglas Adams pela Sextante (2009)
>>> Direito de Família / Encadernado de Orlando Gomes pela Forense (1984)
>>> A Velhinha De Taubaté de Luis Fernando Veríssimo pela Lpm (1986)
>>> Coletânea de Legislação Notarial e de Registro (2012)/ Capa Dura de Wânia do Carmo de Carvalho Triginelli/ Marinella Machado Araujo (Organizadoras) pela Recivil/ Belo Horizonte (2012)
>>> Manifesto da Poesia Pau-Brasil - Manifesto Antropófago - O Rei da Vela de Oswald de Andrade pela Paz e Terra (1996)
>>> Os Maias de Eça de Queiroz pela Landy (2001)
COLUNAS

Quinta-feira, 13/5/2004
Amar é...
Adriana Baggio

+ de 5100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

O beijo, de Gustav Klimt

Muito se fala sobre o amor, mas a maioria das pessoas não pensa muito nele no sentido de refletir, questionar, tentar analisar o que se chama de amor dentro de um contexto mais amplo que os limites do coração. O amor é mais do que uma fonte de inspiração de poemas, músicas e obras de arte. O amor, considerando também os aspectos a ele associados, é uma importante manifestação cultural da humanidade, tão importante que tem dado origem até a livros sobre sua história.

História do amor? É isso que propõe o livro de Dominique Simonnet, A mais bela história do amor (Difel, 2003), que, na verdade, de bela não tem nada. O amor foi e talvez continue sendo uma das mais cruéis formas de controle da humanidade.

Para começar, é preciso considerar o amor em três aspectos: o social, que é o casamento, o espiritual, que é o sentimento, e o biológico, que é o prazer. Por incrível que pareça, a predominância de cada um desses aspectos é inversamente proporcional à ordem de ocorrência deles na história da humanidade, já que fomos primeiro seres com orientação biológica, instintiva, depois espiritual, ritualística, e por fim orientados para a sociedade, para a convivência com o outro. Com o amor, é o contrário: primeiro se valorizou o seu aspecto social, depois o espiritual, e só mais recentemente, o biológico.

Simmonet é redator-chefe da revista francesa L´Express. Talvez por isso, o formato escolhido para o livro tenha sido o de uma grande entrevista com diversos estudiosos do tema. Também o texto coloquial, básico, torna a leitura acessível. É uma forma de aproximar as pesquisas da academia dos não-iniciados. O que não impede que seja tratado em sua forma mais profunda, como acontece com os trabalhos originais dos pesquisadores entrevistados.

É importante delimitar o conceito de amor como algo que diferencia o ser humano dos outros animais. Assim, o amor enquanto afeto, solidariedade e desejo de agradar ao próximo só surge quando o homem pré-histórico assume comportamentos distintos dos animais. Apesar da falta de documentos que possam explicar a origem do amor, os historiadores supõem que ele tenha surgido na mesma época em que os seres humanos passaram a enterrar seus mortos.

O ritual do enterro demonstra cuidado, o que pode ser uma pista da existência de um sentimento, e não apenas de relações instintivas entre os homens dessa época. O livro relata a descoberta do corpo de uma mulher que morreu aos 35 anos, uma idade avançada para a pré-história. Essa mulher apresentava fratura em um dos braços, provocada em uma idade mais jovem, que deve ter limitado seus movimentos. Faltava também uma parte da mandíbula, talvez causada por uma infecção óssea, o que provavelmente fez com que ela só pudesse se alimentar de pastas e líquidos. Apesar desses problemas, os restos mortais mostraram que a mulher era saudável. O que os historiadores deduzem dessa descoberta é que ela foi cuidada, seus alimentos preparados de forma que pudesse consumi-los. Um tratamento que, mesmo hoje, muitos doentes e pessoas incapacitadas não recebem. Para os pesquisadores, esse é um indício da existência do amor.

Apesar do controle do sentimento e da sexualidade afetar homens e mulheres, é a parcela feminina que mais sofreu com a interferência da Igreja e do Estado. Quando os homens deixaram de ser nômades e passaram a se agrupar em aldeias e povoados, surgiu o casamento. Com isso, a união entre homens e mulheres passa a ter um aspecto econômico.

A impossibilidade de escolha da parceira era a única desvantagem do homem nos casamentos antigos. Para as mulheres, além dessa existia a grande desvantagem do controle. O casamento sempre foi uma maneira de resguardar a mulher de qualquer chance de relacionamento sexual e, portanto, de concepção de filhos de outro parceiro, o que ameaçaria a tribo ou a estrutura familiar. Sempre se partiu do princípio de que a mulher era desonesta, infiel e tinha má índole por natureza. O que salvou muitas mulheres foi a viuvez e, por muitas vezes na História, o divórcio. Praticamente em toda a civilização ocidental, mulheres viúvas ou divorciadas com dinheiro tiveram uma relativa liberdade.

O sentimento, mesmo entre os esposos, nunca foi visto com bons olhos, principalmente pela Igreja. O prazer sexual, então, nem pensar. Apesar de a arte Clássica e pós-Idade Média representar nus, homens e mulheres em situações sensuais e eróticas, os historiadores defendem que essa não era a realidade. É como se a arte refletisse mais um desejo do que a vida real. O sentimento começa a ser aceito na época do Renascimento. O prazer, no entanto, só a partir do fim do século XIX.

Talvez a parte mais profunda do livro de Simonnet seja o final, nos capítulos dedicados ao prazer. Não porque falar de prazer seja melhor do que de sentimento ou contrato. Mas porque estamos nessa época, e a busca do prazer nos afeta profundamente.

Deixamos os tabus de lado; as pessoas se casam e se separam à vontade; a sociedade já não discrimina os divorciados; estuprar e espancar mulheres tornou-se crime. No entanto, continuamos em crise.

O acesso ao prazer não melhorou a relação das pessoas com o amor. Ao contrário: o acesso ao prazer virou obrigação. Transar e ter orgasmos não é uma conseqüência, mas um fim em si. Estamos na era do caráter utilitário do sexo.

As mulheres já não estão mais presas aos relacionamentos. Os homens já não carregam o pesado fardo de sustentarem sozinhos a família. Porém, ambos estão infelizes com seus relacionamentos. Uma das hipóteses para essa situação é que a liberdade sexual revelou uma incompetência do ser humano em lidar com suas frustrações e com a imperfeição do outro. Houve uma época em que um relacionamento baseado no respeito seria uma grande conquista. Hoje queremos mais do que isso: queremos tudo! Um parceiro que seja a alma gêmea, com as mesmas afinidades, que tenha bom desempenho profissional, que seja belo, magro e forte, que nos ame apaixonadamente, que seja gentil, que faça bom sexo, que não use mocassins bordôs com meias brancas, e por aí vai.

É evidente que, mesmo com todo o comodismo, o controle nunca vai ser melhor do que a liberdade, ter vinte partos nunca vai ser melhor do que a pílula, agüentar um relacionamento insuportável nunca vai ser melhor do que o divórcio. No entanto, o amor em outros tempos permitia que colocássemos a culpa em agentes externos: a família, a Igreja, a sociedade, as leis. Hoje, não: se há culpados pelo fracasso de nossos relacionamentos, somos nós mesmos.

Post-Scriptum
Essa coluna não tem pretensões de auto-ajuda e nem de divã de analista, mas aqui vão duas sugestões de reflexão: 1) olhe para o seu relacionamento, ou para a falta dele, e veja se a parte ruim dessa situação não está em você mesmo; 2) pare de comprar revistas e livros com testes e fórmulas mágicas para o amor. Prefira leituras que tratem do relacionamento entre as pessoas de forma madura e realista. Suas ilusões vão cair por terra, mas o seu espírito vai voar muito mais alto.

Para ir além






Adriana Baggio
Curitiba, 13/5/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
02. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio
03. Mais outro cais de Elisa Andrade Buzzo
04. Lembrança de Plínio Zalewski de Celso A. Uequed Pitol
05. Afinidade, maestria e demanda de Fabio Gomes


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2004
01. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
02. Do que as mulheres não gostam - 14/10/2004
03. O pagode das cervejas - 18/3/2004
04. Publicidade gay: razão ou sensibilidade? - 19/8/2004
05. ¡Qué mala es la gente! - 27/5/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/5/2004
14h50min
Teoriza-se muito sobre o amor. Tudo já foi dito e explicado. Dissecaram o amor feito rã de laboratório. As mulheres -por exemplo- se tornaram tão obcecadas com esse "negócio" de amor e romantismo que perderam a essência de fêmeas que são, para se tornarem moçinhas casadoiras (como se diz lá em Portugal) com faro aguçado para enlaces financeiramente promissores. Esse troço de "Antropologia do Amor" é conversa pra boi dormir. O que todos nós queremos -Homens e mulheres- de verdade é descobrir os segredos da paixão. Ou seja, uma coisa bem diversa do amor.
[Leia outros Comentários de Gui]
11/6/2004
09h06min
O amor quando teoria ainda é amor?
[Leia outros Comentários de Força e fé!]
2/1/2010
23h21min
Amar é..., nossa, adorei! Sou muito emotiva, Adriana. Realmente, as pessoas ficam procurando "em quem" ou "em quê" pôr a culpa. Mas, muitas vezes, elas são as próprias culpadas... Excelente leitura, parabéns.
[Leia outros Comentários de Ivis Duarte]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A FONTE DOS MILAGRES
KATHLEEN MCGOWAN
ROCCO
(2011)
R$ 25,00



UN REMÈDE À LA MÉLANCOLIE
RAY BRADBURY
DENOEL
(1975)
R$ 19,82



A ÉTICA DO DISCURSO EM HABERMAS
HECIO PERES FILHO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



FUNDAMENTOS DE MARKETING
DUDA PINHEIRO - JOSÉ GULLO
ATLAS
(2011)
R$ 25,00



COMO ROMEU E JULIETA
NINA AURAS
NOVOS TALENTOS
(2011)
R$ 9,00



ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES PARA UM PROGRAMA DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS
ANDREA BARRETO RODRIGUES UND P. B. G. E SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



PESQUISA PARTICIPANTE NA AMÉRICA LATINA
MARCELA GAJARDO
BRASILIENSE
(1986)
R$ 10,00



MEDICINA LEGAL VOLUME 1 MEDICINA FORENSE
AFRANIO PEIXOTO
FRANCISCO ALVES
(1936)
R$ 1.000,00



GUINÉ - BISSAU, O AMBIENTE AGRÍCOLA, O HOMEM E O USO DA TERRA
CARLOS COSTA E MAURO RESENDE
CLÁSSICA
(1994)
R$ 27,63



CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO QUATRO SÉCULOS DE HISTÓRIA
DÉLIO FREIRE DOS SANTOS JOSÉ EDUARDO R. RODRI
IMPRENSA OFICIAL
(1998)
R$ 14,98





busca | avançada
38827 visitas/dia
1,0 milhão/mês