A minha casa, sua casa | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
>>> Abertura da 9ª Semana Senac de Leitura reúne rapper Rashid e escritora Esmeralda Ortiz
>>> FILME 'CAMÉLIAS' NO SARAU NA QUEBRADA EM SANTO ANDRÉ
>>> Inscrições | 3ª edição do Festival Vórtice
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> Nem Aos Domingos
>>> Aprender poesia
>>> São Luiz do Paraitinga
>>> A Barsa versus o Google
Mais Recentes
>>> Dicionário De Espanhol-português de Porto pela French & European Pubns (2015)
>>> Os Fantasmas Da São Paulo Antiga de Miguel Milano pela Unesp (2012)
>>> Direito Civil Brasileiro 3 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2011)
>>> Um Grito de Socorro de Alcides Goulart pela Jovem (2014)
>>> Medicina de urgência de Elisa Mieko Suemitsu Higa pela Manole (2008)
>>> Expedição aos Martírios 15 edição de Francisco Marins pela Melhoramentos (1978)
>>> Todo Mundo Tem Uma História Para Compartilhar de Karen Worcman pela Museu da Pessoa (2014)
>>> Os Restos Mortais( com encartes 1994 das obras Ática ) de Fernando Sabino pela Ática (1994)
>>> Ana Cecília Carvalho; Robinson Damasceno dos Reis de O Ourives Sapador do Polo Norte: como fazer pesquisas e anotar informações pela Formato (1995)
>>> Livro Seu Zezinho - A Estrela Eterna de Sumaré de Claúdia Sabadini pela Cult (2016)
>>> Livro Alma Gêmea - Você está pronta para ser encontrada? de Rosana Braga pela Escala (2001)
>>> O Mistério da Fábrica de Livros 23 edição. de Pedro Bandeira pela Hamburg (2024)
>>> Panelinha: Receitas Que Funcionam de Rita Lobo pela Senac São Paulo (2012)
>>> A Crítica Da Razão Indolente. Contra O Desperdício Da Experiência de Boaventura De Sousa Santos pela Cortez (2011)
>>> Educação E Crise Do Trabalho: Perspectivas De Final De Século (coleção Estudos Culturais Em Educação) de Gaudêncio Frigotto (org) pela Vozes (2002)
>>> Era Dos Extremos - The Age Of Extremes de Eric Hobsbawm pela Companhia Das Letras (2003)
>>> A Volta dos Pardais do Sobradinho 3 edição. de Herberto Sales pela Melhoramentos (1990)
>>> O Mistério do Esqueleto - coleção veredas 13 edição. de Renata Pallottini pela Moderna (1992)
>>> Livro Na Vida Dez, Na Escola Zero de Terezinha. Carraher pela Cortez (1994)
>>> Livro Voce Verdadeiramente Nasceu De Novo Da Agua E Do Espirito? de Paul C. Jong pela Hephzibá (2002)
>>> Livro Luz no lar de Francisco Cândido Xavier por Diverso Espíritos pela Feb (1968)
>>> Livro As Perspectivas Construtivista e Histórico-cultural na Educação Escola de Tania Stoltz pela Ibpex (2008)
>>> Livro El Desarrollo Del Capitalismo En America Latina. Ensayo De Interpretacion Historica (spanish Edition) de Agustin Cueva pela Siglo Xxi (2002)
>>> O Fantástico Homem do Metrô 8 edição. - coleção veredas de Stella Carr pela Moderna (1993)
>>> Missão Ninok: se tem medo do futuro não abra o livro de Bernardino Monteiro pela Artenova (1980)
COLUNAS

Quarta-feira, 5/5/2004
A minha casa, sua casa
Ana Elisa Ribeiro
+ de 4100 Acessos

Era uma casa muito engraçada, não tinha acabamento, não tinha telhado, não tinha nada. Não podíamos entrar nela porque havia pregos expostos e cheiro forte de pó. Às crianças não era permitido brincar por ali. Era coisa séria quando meu pai ia travar conversas com os operários, uns poucos e tão conhecidos como vizinhos. E então, a cada vez que íamos visitar a obra, olhávamos tudo como se fossem ocas de índios nus.

Meu quarto, ainda no tijolo, fui eu quem escolhi. Assim como os quadrinhos da parede, de que passei a não gostar quando fiquei adolescente. Não me lembro de ter esconderijo, mas me lembro das horas na frente do Atari, campeã de River Raid.

Não dei meus primeiros passos nessa casa. Acho que os dei no corredor de minha avó, o mesmo em que fica a estante dos primeiros clássicos que li. Mas vivo nesta casa há quase três décadas. É um prédio sólido, cheio de vigas, projetado por um arquiteto nos anos 1970, então ela tem as linhas retas dum caixote de azulejos brancos e verdes. A cor do portão de grades já mudou incontáveis vezes, mas ainda me lembro de quando era branco e quase desnecessário. E já me parecia alto e assombroso.

A casa onde moro por toda a vida tem muitos quartos, três ou quatro salas amplas, uma suíte reservada aos donos, cinco ou seis banheiros, uma grande cozinha que tem sido nossa melhor sala de reuniões durante as madrugadas, quando todos os irmãos afluem para bebericar e comer a fome dos gandaieiros.

Se me lembro bem, os dois irmãos caçulas nasceram nesta casa. Deram seus primeiros passos nestes corredores e aprenderam cedo a subir escadas. Sujaram as paredes com mãos de chocolate e ajudaram a escrever palavras aprendizes no branco encardido. Também quebraram os vasos de cerâmica de minha mãe e ajudaram a entupir privadas com objetos.

Vivo nesta casa há muito e sair dela tem um gosto doce de mudança que muito me emociona. Aos poucos, os quartos se remanejam, os habitantes se vão, os fantasmas e as vozes fazem seus cantos e, em alguns anos, dos seis habitantes ficarão apenas dois, até chegar a nenhum. Os barulhos de nossa infância voltam e suspiro pelos dias frios que passamos juntos na sala, sob os mesmos cobertores coletivos. As mesas de tomar lanche e os hábitos de ver tevê. Um som em cada quarto e os quadros na parede do corredor, com teias de aranhas nossas conhecidas [as teias e as aranhas].

Sempre fui de chorar dentro do banheiro. Olhava-me no espelho para me ver escorrer. Jogava água no rosto, e isso era o máximo que eu me permitia arriar. Quando abria a porta, saía de pé, refeita.

Mudar-me desta casa é um evento. E tem sido estranho pensar nela como a casa dos meus pais. Jamais foi a minha, porque sempre soube que não era de meu gosto, não a acho bonita e nem aconchegante, além de não ter meu nome na escritura, mas a hora mesma da saída tem me parecido o atravessar duma ponte. Do outro lado, a minha vida mais extrema, a minha nova família. E eu, bem-vinda.

Conto
nem acho que seja normal. passei a vida na esquina de marieta machado e indianópolis, num bairro de periferia, tentando entender a dinâmica das pessoas da casa da frente. ele me diz, todas as vezes que saímos, que presto atenção demais na vida dos outros. e ele presta toda a atenção que ainda tem em mim. fico incomodada porque meu inferno sempre foi sustentar o olhar dos outros. enquanto a mãe lavava roupas num tanque lateral, as filhas saíam para passear num fiat verde-escuro. o pai ficava horas sentado na varanda, numa cadeira de vime, coisa que eu jamais teria em minha casa. a dinâmica deles era muito parecida com a vida normal, com o cotidiano simples de qualquer casa de esquina de bairro de periferia. exceto porque toda vez que eles olhavam, eu estava na esquina diagonal, observando com olhos melancólicos. nem acho que seja normal, mas é que minha vida passa melhor quando olho a dinâmica dos outros. sempre admirei as pessoas que dormem na rua. ficam tranqüilas, enquanto ignoram os faróis dos carros fazendo a curva. eu mesma fiz a curva da antônio carlos com formiga, ali perto da pedreira prado lopes, de farol alto muitas vezes. e via os cobertores que eles usavam. uns que serviam para forrar a mesa de jogar truco nas festas da minha família. eu nem acho que seja normal, mas é assim que observo a militância doméstica daquela mulher que lava roupas no tanque e sussurra uns palavrões de vez em quando.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 5/5/2004

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A fotografia cínica de Maurícius Farina de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2004
01. Ler muito e as posições do Kama Sutra - 2/6/2004
02. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico - 24/3/2004
03. Para gostar de ler - 11/8/2004
04. Em defesa dos cursos de Letras - 6/10/2004
05. Mulheres de cérebro leve - 13/2/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Engenharia Econômica
Geraldo Hess / L. C. Rocha Paes / José Luiz Marques
Difel
(1976)



Passage To India cd * (reading & Training)
E. Forster
Black Cat
(2003)



Psicologia Industrial - 03 Volumes
Mccormick / Tiffin
E P U
(1977)



As Nove Idéias Mais Malucas da Ciência
Robert Ehrlich
Prestigio
(2004)



Por você - Trilogia Fixed livro I
Laurelin Paige
Fabrica 231
(2014)



Os Grandes Artistas Barroco e Rococó
Rubens / Hals/ Van Dyck
Nova Cultura
(1991)



Senhorita Smilla E O Sentido Da Neve
Peter Hoeg
Companhia Das Letras
(1994)



Você mais Saudável
Dani Faria Lima
Gente
(2023)



Expiação
Areolino Gurjão
Feb
(1945)



Los Retos de La Seguridad y Defensa En El Nuevo Contexto Internacional
Helena Güell Peris, Sonia - Torroja Mateu
Publicacions I Edicions de La Universitat de Barcelona
(2007)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês