2004 foi um ano ruim, mas nem tanto | Paulo Polzonoff Jr | Digestivo Cultural

busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Talvez...
>>> 2007 e os meus CDs ― Versão Internacional 1
>>> A felicidade, segundo Freud
>>> Memória das pornochanchadas
>>> Magia além do Photoshop
>>> Meu Telefunken
>>> Meu Telefunken
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Mais Recentes
>>> Comunicando Mensagens Bíblicas de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Comunicando Mensagens Bíblicas de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Guia de Interpretação de Diego Grando pela Leitura XXI (2015)
>>> Princípios e Métodos de Ensino - Curso 8 de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Princípios e Métodos de Ensino - Curso 8 de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Demolidor o Homem sem Medo Nº18 - Confronto Com a Yakuza de Marvel pela Panini (2005)
>>> Cidadania Pequena: Série Polêmicas do Nosso Tempo de Pedro Demo pela : Autores Associados (2001)
>>> Senhor, Faça de Minha Vida um Milagre! de Raymond C. Ortlund pela Mundo Cristão (1986)
>>> Prosperidade Profissional de Luiz Antonio Gasparetto pela Vida e Consciência (1996)
>>> Os Muçulmanos na Península Ibérica de Ruy Andrade Filho pela Contexto (1994)
>>> Monstro do Pântano Especial: a Morte Ronda o Homem-morcego de Bissette / Broderick / Randall / Barreto pela Vertigo/dc. Comics (1999)
>>> Microbiologia Clínica de Roberto A. de Almeida Moura pela Mc Will (1986)
>>> Diferencial Competitivo - o Segredo para Alcançar Nelhores Resultados. de John L. Nesheim pela : Best Seller (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> Conhecendo Erval Velho - Dinâmicas e Perspectivas de Maurício A. dos Santos - Org. pela Modelo (2011)
>>> A Saga da Wilson Sons de Patricia Saboia pela Index - Basi (1997)
>>> Paixão por Cabelos: Instruções Passo a Passo para Criar 82 Penteados de Christina Butcher pela Sextante (2015)
>>> Conceitos Sobre Advocacia, Magistratura, Justiça e Direito de B. Calheiros Bomfim pela Oab (2006)
>>> Ouvidos Dominantes Vozes Silenciadas de Noeli Gemelli Reali pela Argos (2001)
>>> O Petróleo é Nosso - 1948/1953 - a Campanha no Paraná de Carlos Alfredo Gomes pela Cefuria (2005)
>>> Glossário de Oceanografia de Argeo Magliocca pela Nova Stella (1987)
>>> A Estratégia da Teia de Aranha de Amit S Mukherjee pela Campus (2009)
>>> Descomplicando a Vida de Christoph Schalk pela Esperança (2005)
>>> Ouvindo os Passos da Memória de Álvaro de Carvalho pela Do Autor
>>> Educar é Apontar Caminhos - Reflexões para o Desenvolvimento de José Zinder pela Autor (2000)
>>> Hipnotismo e Auto-hipnotismo de Indução Rápida de Ana Cristina Massa pela Biruta (2009)
>>> Caminhando para o Cárcere da Liberdade e Outros Escritos de Alexsandro Grola pela Literatura Brasileira (2013)
>>> Charlottes Web de E. B. White / Garth Williams pela Harper USA (1992)
>>> Charlottes Web de E. B. White / Garth Williams pela Harper USA (1992)
>>> Charlottes Web de E. B. White / Garth Williams pela Harper USA (1992)
>>> Fotoleitura de Paul R. Scheele pela Summus (1995)
>>> O Rosto Materno de Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Terapia do Abraço 2 de Kathleen Keating pela Pensamento (2012)
>>> História Resumida da Civilização Clássica - Grécia/Roma de Michael Grant pela Jorge Zahar (1994)
>>> Cães de Guerra de Frederick Forsyth pela Record (1974)
>>> Jogo Duro de Mario Garnero pela Best Seller (1988)
>>> Psicologia do Ajustamento de Maria Lúcia Hannas, Ana Eugênia Ferreira e Marysa Saboya pela Vozes (1988)
>>> Uma Mulher na Escuridão de Charlie Donlea pela Faro (2019)
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2004

Sexta-feira, 17/12/2004
2004 foi um ano ruim, mas nem tanto
Paulo Polzonoff Jr

+ de 2900 Acessos

Definitivamente, 2004 foi um ano ruim. Não que tenha sido um ano desprezível, daqueles que a gente pensa em jogar na lata do lixo. Nada disso. Houve muitas coisas boas. Maravilhosas até. Não foi um ano de especiais tragédias nem nada. Só foi um ano ruim. Que está acabando.

Para mim foi um ano em que a esperança foi posta à prova em todos os dias. Não me orgulho em dizer que em várias ocasiões ela perdeu. Ou titubeou, o que dá no mesmo. Não se trata daquela esperança pasteurizada que se vende nas melhores igrejas do ramo. Trato aqui de uma esperança personalíssima, que sempre norteou minha vida. Não nego que sempre fui um homem de sorte. Continuo sendo, claro, mas às vezes a coisa degringola. Ou, por outra, às vezes eu não consigo entender as notas deste fado.

Fazendo uma rápida retrospectiva, constato que meu ano esteve divididinho ao meio: de janeiro a junho e de julho a dezembro. Nos primeiros seis meses, trabalhei como editor de livros. Lancei apenas dois títulos no período. E quase vi ir para o ralo um casamento de mais de quinze anos com a literatura. Tive ganas de ver minha estante virar fogueira. Mas passou, passou, passou.

Acho que depois destes seis primeiros meses, a palavra literatura ganhou outra conotação para mim. A crença nos bons homens que escrevem livros já não existe; menos ainda a crença nos bons homens que publicam livros; menos ainda a crença nos bons homens que vendem livros; e, por fim, menos ainda a crença nos bons homens que lêem livros.

Foi ruim, muito ruim. E difícil. Como se estivesse às portas de Berlim no final da guerra, tive de tomar decisões rápidas. Parei de escrever crítica literária. E, por fim, desisti da edição de livros. Sábias decisões, ainda que insistam em me contradizer. Pior ainda são os que acreditam que estou apenas "dando um tempo", que vou amadurecer e voltar. Sinto se os desaponto, mas não: não volto a escrever sobre livros a não ser informalmente, de amigo para amigo, do jeito que ando fazendo.

Sempre quis ser crítico literário. Fui. Por longos quatro anos, fui. Ou cinco, já nem sei. Li muitos livros. Houve um mês em que li dezoito livros. É coisa demais para qualquer pessoa. Fiz amigos, fiz inimigos. Escrevi laudas e laudas que já hoje não existem senão nos arquivos da biblioteca - mandei tudo para o lixo do computador. Errei muito. Acertei também. Na minha ingenuidade juvenil, propus que a crítica fosse lida como uma opinião pura e simples, isenta de sentimentos pessoais. Falhei e falhamos e é passado.

Amante dos livros, caiu-me do céu a oportunidade de ser editor, isto é, de pôr nas mãos dos bons leitores os livros que me agradavam. Uma ilusão atrás da outra: não há tantos autores bons assim; os autores estão cheios de ambições vis (exceções existem, claro); e, por fim, publicar e vender livros no Brasil é uma atividade estranha, sem qualquer romantismo nem muito menos lógica. Só não digo que é uma atividade mafiosa porque sei que há muita gente boa publicando livros por aí. Mas que é uma atividade mafiosa, lá isso é.

Foram duas grandes decepções em seis meses. Decepções ligadas àquilo que eu achava ser a minha vocação: livros. Quando me dei conta, estava odiando não só escrever, como também ler. Passei meses (dois já é plural) sem pegar num livro. Comecei a ter azia quando percebia as negociatas por trás do negócio. Enfim, nestes seis meses acho que me tornei homem da pior maneira possível: perdi todo o romantismo e fiquei apenas com folhas na mão.

Depois destes seis primeiros meses que eu ouso chamar de trágicos, viriam seis mais trágicos ainda. Mas há nesta minha concepção de tragédia muito drama e nenhuma verdade. Porque 2004 foi um ano ruim, sim, mas não um ano sem propósito. Foi mais como uma palmada de mãe e pai: necessária, mas que a gente sempre pensa que poderia ter sido evitada. Ainda hoje, no finalzinho do ano, sinto as dores da palmada de 2004: um ano que poderia não ter sido como foi. Há lições que a gente não precisa aprender com tanto sofrimento. Ou será quê?

Pois nos últimos seis meses do ano eu me descobri como jornalista. Pela primeira vez em muito tempo. Tive algumas conversas comigo mesmo a respeito do assunto, me lembrei do porquê de ter escolhido esta profissão, me lembrei dos elogios dos professores e, novamente, da fé. E me empenhei em ser jornalista.

Quem conhece os pormenores desta história deve estar se perguntando como eu posso dizer que 2004 foi um ano ruim. De fato, consegui muitas coisas boas. Escrevi matérias interessantes. Entrevistei gente que prezo. Apertei a mão e olhei bem dentro dos olhinhos pequenos de Joel Silveira. Ganhei um dinheirinho. Pensando pragmaticamente, tudo foi muito bom, obrigado. E continua sendo. O problema é que não sou totalmente um homem pragmático.

Foi um ano de expiar culpas, de encontrar no passado motivos para se arrepender e ser punido. Foi um ano de ter muitos sonhos não realizados, numa proporção nunca antes atingida. Houve semanas de choro e de esterilidade. Passei vários dias em frente ao computador, me perguntando como sairia da enrascada em que tinha me metido. Confesso que me arrependi algumas vezes de ter ousado vir para o Rio de Janeiro. E por isso peço perdão.

A verdade é que todas as vezes em que eu abaixava a cabeça, algo de bom acontecia. Algo momentâneo. Uma palavra, um telefonema, uma frase num livro, uma notícia no jornal. Amigos me deram bons conselhos que eu tentei e ainda tento acatar com a sabedoria do curumim que escuta o pajé. Dois mil e quatro foi um ano sofrido, de muitas dúvidas. Mas o bom é que a tendência das dúvidas é de que elas sejam esclarecidas logo.

O ano foi um ano ruim, mas eu aprendi que mesmo assim a vida pode ser boa, ao lado da mulher que eu amo, com meus gatos, uma paisagem deslumbrante, livros para me fazer sonhar, forró na noite de sábado entre peões de obra e caixas das Lojas Americanas, gritos de gol e xingamentos no Maracanã, almoço com os amigos e principalmente aquele brilho nos meus olhos. Aquele, que eu nem sabia que tinha. 2004 foi um ano ruim, mas eu descobri que tenho um brilho nos olhos. Sorte de quem conseguir percebê-lo em todas as suas matizes.

Nota do Editor
Paulo Polzonoff Jr. assina hoje o blog O Polzonoff, onde este texto foi originalmente publicado. (Reprodução gentilmente autorizada pelo autor.)


Paulo Polzonoff Jr
Rio de Janeiro, 17/12/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O testemunho de Bernanos de Celso A. Uequed Pitol
02. Caminhos para a esquerda de Celso A. Uequed Pitol
03. Dooois ou um? de Adriane Pasa
04. Meu Caro Amigo de Carina Destempero
05. Educando as velhas gerações de Carla Ceres


Mais Paulo Polzonoff Jr
Mais Acessadas de Paulo Polzonoff Jr
01. Transei com minha mãe, matei meu pai - 17/10/2001
02. Quem sou eu? - 8/12/1977
03. Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável - 15/8/2003
04. Grande Sertão: Veredas (uma aventura) - 13/4/2006
05. Está Consumado - 14/4/2001


Mais Especial Melhores de 2004
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PAIXÃO POR CABELOS: INSTRUÇÕES PASSO A PASSO PARA CRIAR 82 PENTEADOS
CHRISTINA BUTCHER
SEXTANTE
(2015)
R$ 12,50



EL GRUPO PSICOLOGICO
L. GRINBERG M. LANGER E. RODRIGUE
NOVA
(1959)
R$ 29,00



A FORMA DO REAL
JOSEP M. CATALÁ DOMÉNECH
SUMMUS
(2011)
R$ 41,86



HISTOIRE DU DROIT PÉNAL
RAYMOND CHARLES
UNIVERSITAIRES DE FRANCE
(1976)
R$ 50,00



REFLEXOS DA VIOLÊNCIA NA LITERATURA INFANTO-JUVENIL
ANTONIETA DIAS DE MORAES
LETRAS E LETRAS
(1991)
R$ 7,90



LIBERDADE SINDICAL E NEGOCIAÇÃO COLETIVA COMO DIREITOS FUNDAMENTA
JONABIO BARBOSA DOS SANTOS
LTR
(2008)
R$ 65,46



COMUNICAÇÃO EM PROSA MODERNA
OTHON M. GARCIA
FGV
(2004)
R$ 35,00



SANTO ANTÔNIO DAS ARTES
SAULO GARROUX LEVI MENDES JR.
CONTEÚDO
(2009)
R$ 40,00



FILOSOFIA POLITICA E LIBERDADE
ROLAND CORBISER
PAZ E TERRA
(1975)
R$ 14,00



BYTE CORAÇÃO
RITA ESPESCHIT
GLOBAL
(1997)
R$ 4,80





busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês