Ensaio.Hamlet e a arte de se desconstruir quimeras | Thiago Herzog | Digestivo Cultural

busca | avançada
38448 visitas/dia
955 mil/mês
Mais Recentes
>>> MANU LAFER APRESENTA SHOW NOBODY BUT YOU - TRIBUTO A KIKA SAMPAIO
>>> Sesc Belenzinho recebe a banda E a Terra Nunca me Pareceu Tão Distante
>>> Sesc Belenzinho recebe a atriz e cantora Zezé Motta
>>> Psicólogo lança livro de preparação para concurseiros usando a Terapia Cognitiva-Comportamental
>>> O Sertão na Canção: Guimarães Rosa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
>>> O Carnaval que passava embaixo da minha janela
>>> A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto
>>> Lançamentos de literatura fantástica (1)
>>> Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva
>>> No palco da vida, o feitiço do escritor
Colunistas
Últimos Posts
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
Últimos Posts
>>> Kleber Mendonça volta a Cannes com 'Bacurau'
>>> Nem só de ilusão vive o Cinema
>>> As Expectativas de um Recrutador e um Desempregado
>>> A Independência Angolana além de Pepetela
>>> Porque dizer adeus?
>>> Direções da véspera IV
>>> Direções da véspera IV
>>> A pílula da felicidade
>>> Dispendioso
>>> O mês do Cinemão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Humor: artigo em extinção
>>> Armandinho, o subversivo, versus o Cabeça de Melão
>>> Por que ler poesia?
>>> O titânico Anselm Kiefer no Centre Pompidou
>>> Woody Allen
>>> The Second Coming of Steve Jobs, by Alan Deutschman
>>> Como detectar MAVs (e bloquear)
>>> Como detectar MAVs (e bloquear)
>>> 89 FM, o fim da rádio rock
>>> Crítica à arte contemporânea
Mais Recentes
>>> Postal de Alice Springs - um Romance Entre Mulheres de Diana Simmonds pela Gls (1996)
>>> A Linguagem do Meu Filho de Regina Celi Machado Cupello pela Revinter (1993)
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Record
>>> Pensão Riso da Noite de José Condé pela Record (1987)
>>> Corcovado de Jean-paul Delfino pela Record (2005)
>>> A Ideologia Alemã I Crítica da Filosofia Alemã mais Recente de Karl Marx e Friedrich Engels pela Martins Fontes (1980)
>>> Pássaros de Vôo Curto de Alcione Araújo pela Record (2008)
>>> Metamorfoses do Pássaro - Vol. 3 de Alcione Araújo (autografado) pela Civilização Brasileira (1990)
>>> O Paraíso é uma Questão Pessoal de Richard Bach pela Record (2003)
>>> A Trajetória de um Brabo de Stalin a Giacominho de Evado Diniz pela Record (1984)
>>> O Galo Músico de Fernando Sabino pela Record (1999)
>>> Meio Século de Presença Literária (1919-1969) de Tristão de Athayde pela José Olympio (1969)
>>> O Rei das Estrelas de Edmond Hamilton pela Sabiá (1971)
>>> Um Céu numa Flor Silvestre de Rubem Alves pela Verus (2010)
>>> As Atribulações de uma Caixa de Supermercado de Anna Sam pela Record (2009)
>>> Administração de recursos humanos de Idalberto Chiavenato pela Atlas (1999)
>>> Iracema de José de alencar pela Panda books (2015)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Melhoramentos (2014)
>>> Cultura Brasileira, Temas e situações de Alfredo Bosi pela Ática (2008)
>>> O escravo dos escravos de Rosa freua de carvalho pela Feesp (2012)
>>> Obras completas - volume 7 - O cancioneiro de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Obras completas - volume 9 - O banquete, Da monarquia de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Obras completas - volume 10 - Da monarquia, Da linguagem vulgar, Epístolas, A questão da água e da terra de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Minha Formação de Joaquim Nabuco pela W.M. Jackson (1948)
>>> Deus um Fracasso Amoroso de E. L. Doctorow pela Record (2003)
>>> Os carneiros de Panúrgio de Bezerra de menezes pela Feesp (2012)
>>> Obras completas - volume 5 - A Divina Comédia - O purgatório de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Obras completas - volume 4 - A Divina Comédia - O inferno de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Memórias de um Delegado de Polícia de Renato Augusto de Lima pela Do Autor (1972)
>>> Obras completas - volume 3 - A Divina Comédia - O inferno de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Obras completas - volume 2 - A Divina Comédia - O inferno de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> O Pai do Vento - Cordel de Chico Salles pela Graúna
>>> Obras completas - volume 1 - A Divina Comédia - O inferno de Dante Alighieri pela Das Américas
>>> Vie et Règne de l'Amour de Søren Aabye Kierkegaard pela Aubier
>>> Rumo à Cultura de L. Riboulet pela Globo (1960)
>>> No lar e no magistério de Esther Menna Barreto Costa pela Não consta
>>> Amor sem Fim de Ian McEwan pela Companhia das Letras (2001)
>>> Rei Édipo, antígone, Prometeu Acorrentado (Tragédias gregas) de Sófocles, Ésquilo pela Ediouro
>>> OMC Manual Prático da Rodada Uruguai de Ligia Maura Costa pela Saraiva (1996)
>>> Contos de I. L. Peretz de J. Guinsburg pela Perspectiva (2001)
>>> RS: Modernização & Crise na Agricultura de Elomar Tambara pela Mercado Aberto (1983)
>>> Terra: Planeta Em Perigo de Vinícius Bertoletti pela Chiado (2016)
>>> Sociedade e Estado Volume X - Número 2 de Vicente de Paula Faleiros e Outros pela Unb (1995)
>>> Antimémoires de André Malraux pela Gallimard (1967)
>>> Da Matéria dos Sonhos de Rosana Rios pela Saraiva (1995)
>>> O Último Portal de Eliana Martins e Rosana Rios pela Companhia das Letras (2003)
>>> Hqs Quando a Ficção Invade a Realidade de Rosana Rios pela Scipione (2007)
>>> A Pequena Dorrit de Carlos Dickens pela Bruguera (1969)
>>> Jacare-de-papo-amarelo de Rosana Rios pela Scipione (2003)
>>> La Divina Comedia - 2 volumes de Dante Alighieri pela Sopena (1942)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2004

Quinta-feira, 30/12/2004
Ensaio.Hamlet e a arte de se desconstruir quimeras
Thiago Herzog

+ de 8200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Pro Walter Daguerre,
autor, teórico e diretor que gosta de desconstruir quimeras


Escrever, ler, roçar, apalpar, comer, cozer, trepar, fazer poesia, pesquisar, amar, odiar, se atirar, se retirar, pensar, se pensar, jogar, se jogar... Fazer experiências, jogar no caldeirão e mexer com uma colher de pau e esquentar com ferro quente. Errar e acertar ao mesmo tempo, indo ao âmago, indo à lama, ao fundo d'água. Isso é arte experimental, isso é a essência do teatro experimental ou contemporâneo ou de pesquisa (a nomeclatura que o senhor ou senhora desejar).

O foco neste teatro é a cena. A cena como resultado ou como processo das pesquisas que foram feitas na tentativa de compreensão do texto, da vida, dos valores, da própria cena e das relações feitas entre esses pontos. A cena é o lugar independente e a pedra fundamental da construção e da pesquisa de perguntas e respostas. É nela que se encontra a gênese das discussões colocadas.

Obviamente, isso a torna um caldeirão de imagens pensadas esteticamente, em que os valores de construção estética são propostos pelo próprio artista criador.

A cena preenche, lota, mas não encerra a discussão. Ela brinca, ensaia e desvia de certos pontos que estão presentes dentro dela mesma, tentando alcançar as várias possibilidades de pensamento e de realização.

Isto é teatro de pesquisa, é a cena, é a pesquisa cênica. É a arte que é criada de forma a alterar o texto, o projeto e o espectador em seus sensores e em sua consciência.

Pra tanto mudam-se os valores, não é de certo e errado, mesmo dentro do próprio espetáculo, que uma análise sobre ele deve tratar, mas sim da quantidade e da qualidade de jogo. Do grau de chafurdamento, de desvios, de erros pela busca incessante e insaciável de algo na cena. O erro é parte importante, é parte da experiência.

"Ensaio.Hamlet é uma aproximação. É mais uma série de perguntas e experiências do que uma montagem da peça-quimera, da peça desafio" (Enrique Diaz no texto do programa de Ensaio.Hamlet).

A Cia. dos Atores, dirigida por Enrique Diaz, comemorou este ano 15 anos de chafurdamento em teatro, com o grande acontecimento da temporada teatral (pelo menos carioca, um a priori que me deixa mais à vontade): o espetáculo Ensaio.Hamlet.

Na arena do espaço Sesc-Copacabana o que se viu foi a mais pura tentativa de, a partir de um texto considerado um dos maiores escritos na história da humanidade - uma "peça-quimera" - realizar a experiência da qual estamos tratando. Pensar e discutir vida, morte, religião... e principalmente teatro e as relações teatro-vida, teatro-emoção, teatro-cotidiano eram os objetivos da montagem.

Tendo estreado no dia 7 de abril de 2004, tinha no elenco Bel Garcia, César Augusto, Felipe Rocha, Fernando Eiras, Malu Galli e Marcelo Olinto. O espetáculo também cumpriu temporada em São Paulo.

Em cena víamos experimentações imagéticas de certas questões apontadas por Shakespeare e, a partir dele, apontadas pela própria companhia.

A encenação era composta por uma série de construções estéticas que permitiam a inclusão de discussões em cena: televisões e câmeras se misturavam a um turbilhão de objetos, como ventiladores, que eram levados de lugar pro outro quase o tempo todo, criando assim pequenos jogos, pequenos enredos; cenas projetadas em televisões criavam vários planos; um bife era "passado à ferro quente" etc.

Uma das questões centrais colocadas pela Cia. é o que seria a idéia de herói pra Shakespeare e pra eles mesmos. Assim, a interpretação de Hamlet era alternada por um ou mais atores em diferentes momentos, o que geraria e poria em cena as várias possibilidades do que isso significa. E o mesmo era feito com a idéia de personagem.

Na montagem havia também uma busca pela verdade muito comum à arte contemporânea. Ela não passa pela tentativa de iludir a platéia através da "imitação da vida" naturalista, mas por buscar a vida, assumindo a própria verdade e buscando uma verdade estética. A partir daí, encher a cena de vida, ou seja, de presença cênica.

O maior exemplo disso acontecia em uma das cenas mais importantes do espetáculo e do texto: o suicídio de Ofélia, que, louca e apaixonada por Hamlet, se joga no mar. A moça que faz Ofélia, naquele momento, é banhada de água por um balde de vidro, e a saída da água gerava um ruído que lembrava o som da respiração (ou da falta dela) pela boca cheia de uma pessoa que se afoga. O tradicional "glump, glump, glump" potencializando e poetizando a cena. Chegando a uma verdade cênica, a uma verdade estética.

As pesquisas cênicas o tempo todo tangenciavam uma investigação sobre o ser humano, o seu cotidiano, o seu emocional e a sua alma, trazendo de volta um pilar fundamental presente no teatro grego, a utilização do teatro pra transformação humana. Pros gregos, a tragédia provocava a catarse retirando o excesso de terror e piedade do homem presente e a comédia o excesso de ridículo e de escroto que há no homem.

Isto, em Ensaio.Hamlet, se dava de forma atualizada e muito mais complexa, como é comum e necessário à nossa era. Não sabemos mais quais são os pontos que queremos modificar diretamente e o espetáculo se torna também o momento da busca destes pontos que nos incomodam como humanos, ou dos pontos que inquietam nossa alma.

A montagem, assim, se tornava um ensaio no sentido literário e no sentido teatral, a experimentação anterior à forma final.

* * *

No caso do Rio de Janeiro, cidade em que moro, há outro detalhe em jogo, a quase total carência de espetáculos experimentais nos últimos cinco anos. Assim, a encenação tornou-se uma das poucas possibilidades deste tipo de trabalho ser visto aqui.

Uma exceção citável e bastante importante também é a direção artística de Bia Lessa no Teatro Dulcina. Bia apresentou, neste teatro, dois grandes espetáculos dirigidos por ela, que tinham o mesmo intuito investigativo e talvez a mesma importância de Ensaio.Hamlet: Medéia, de Eurípides, onde a pesquisa cênica da diretora recai sobre uma visão ou uma geração de importância à bruxa Medeia, à Medeia que é senhora dos quatro elementos, à Média que é mulher; e, em uma reestréia em grande estilo após 15 anos, Orlando, de Sergio Sant'Anna, uma adaptação do original de Vírginia Wolf.

Além disso, ela abriu o espaço pra outros espetáculos e criou o evento multimídia Inventário do Tempo, onde, nos últimos meses, se apresentaram experiências contemporâneas de outras áreas da arte, ou, pelo menos, não reconhecidas e não resumidas em experiências teatrais por excelência.

Outro caso que pode ser citado como fundamental para este tipo de trabalho de pesquisa, no ano de 2004, é o espetáculo Deve haver algum sentido em mim que basta, da Cia. Teatro Autônomo, também em comemoração aos 15 anos de sua existência. Na montagem dirigida por Jefferson Miranda, a Cia. partiu de improvisações sobre o ser humano e a vida e suas possibilidades para a construção de uma cena que acabava por implodir com a narrativa linear, explorando a intertextualidade e o simbolismo.

Essa maneira de trabalhar em arte, dita contemporânea ou experimental ou de pesquisa, é necessária pela própria renovação da arte e pra retomada do papel transformador da vida e do homem inerente a ela.

Precisamos em 2005 de muito mais experiências deste tipo, que pensem em fazer um teatro ou uma arte (como quiserem) que realmente diga, sinta e reflita. Roubando um termo de Denise Stoklos: que nos próximos 15 anos o teatro, pelo menos o carioca, deixe de ter uma série de passatempos e tenha uma outra série de "ganha-tempos" desse tipo.


Thiago Herzog
Rio de Janeiro, 30/12/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A barata na cozinha de Luís Fernando Amâncio
02. Assum Preto, Me Responde? de Duanne Ribeiro
03. De quantos modos um menino queima? de Duanne Ribeiro
04. Nobel, novo romance de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
05. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia de Renato Alessandro dos Santos


Mais Thiago Herzog
Mais Especial Melhores de 2004
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
3/1/2005
10h45min
Achei muito interessante o seu texto, a sua posição, o seu entusiasmo. Precisamos de mais textos assim, claros, celebrativos! Bom ano de ganha-tempos!
[Leia outros Comentários de André Grabois]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CAMBIO: FORMACIÓN Y SOLUCIÓN DE LOS PROBLEMAS HUMANOS (2308)
PAUL WATZLAWICK E OUTROS
HERDER
(2007)
R$ 90,00



A UNIFICAÇÃO DA EUROPA
VAMIREH CHACON
SCIPIONE
(1992)
R$ 6,00



LIVRO NADA A PERDER 1
EDIR MACEDO
PLANETA
(2012)
R$ 12,00



NOVO TESTAMENTO
D. VICENTE M. ZIONI E PE. E. TINTORI
EDIÇÕES PAULINAS
(1969)
R$ 80,00
+ frete grátis



TEOLOGIA DO CATIVEIRO E DA LIBERTAÇÃO
LEONARDO BOFF
CÍRCULO DO LIVRO
(1989)
R$ 24,00



LA PSYCHOLOGIE DIFFERENTIELLE
HENRI PIERÓN
PRESSES UNIVERSITAIRES
(1949)
R$ 26,82



REPRESENTAÇÕES E POLÍTICAS LINGUÍSTICAS PARA AS ESCOLAS DE FRONTEIRA
GREICI LENIR REGINATTO CAÑETE
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00



COMO A MÚSICA FICOU GRÁTIS - O FIM DE UMA INDUSTRIA... 1ª EDIÇÃO
STEPHEN WITT
INTRÍNSECA
(2015)
R$ 18,00



SUPERE-SE SEXUALMENTE
SARAH BREWER
MANOLE
(1998)
R$ 10,00



HOMENS DE NEGÓCIO, COMPANHIAS E COMÉRCIO
CLARA DE A. FARIAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00





busca | avançada
38448 visitas/dia
955 mil/mês