A fantástica volta (blogueira) ao mundo | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
23758 visitas/dia
773 mil/mês
Mais Recentes
>>> Encontro com o promotor Gustavo Roberto Costa discute justiça na Cia de Teatro Heliópolis
>>> Segundas de julho têm sessões extras do espetáculo À Espera
>>> Circo dos Sonhos, do ator Marcos Frota, desembarca no Shopping Metrô Itaquera
>>> Startup brasileira levará pessoas de baixa renda para intercâmbio gratuito fora do país
>>> Filho de suicida, padre lança livro sobre o tema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES II
>>> Honra ao mérito
>>> Em edição 'familiar', João Rock chega à 17ª edição
>>> PATÉTICA
>>> Presságios. E chaves III
>>> Minha história com Philip Roth
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Serafina, de Nova York, para São Paulo
>>> Running to stand still
>>> Cinema de Poesia
>>> A Web 2.0: 5 Anos Depois
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Imperador da língua
>>> Poesia sem ancoradouro: Ana Martins Marques
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Blog precisa ser jornalismo?
Mais Recentes
>>> Guia Como Cultivar Bonsai
>>> O Juiz, O Advogado e a Formação do Direito Através da Jurisprudência
>>> Tarô da Cigana Isabelita - Acompanha 36 Lâminas Coloridas
>>> Tarô do Cigano - Acompanha 36 Lâminas
>>> Design for Aging Review 9: The American Institute of Architects
>>> Vocação de Curar - Uma Homenagem
>>> Mediterranean Gardens
>>> Código de Defesa do Consumidor - Anotado e Comentado - 5ª Edição
>>> Passo a Passo - Microsoft Office Excel 2007 - Inclui CD ROM
>>> Excel Para Windows 95 - Bíblia do Usuário
>>> Administração de Empressa com Excel - 2ª Edição/2011
>>> História Moderna e Contemporânea - 12ª Edição
>>> História Antiga e Medieval
>>> O Pagador de Promessas (Coleção Prestígio)
>>> As Cerejas
>>> Deus...
>>> Niovas Cartas Chilenas - 2ª ed.
>>> Cecília Meireles - Coleção melhores poemas
>>> A teoria Sócio-Interacionista de Mikael Bakhtin e suas Implicações para a Avaliação Educacional (Matraga 15)
>>> A Filosofia Perene
>>> Ética como amor-próprio
>>> A Colônia- (nova Ortografia)
>>> 1356 - 4ª ed. (Nova Ortografia)
>>> História e Arte no Mundo Ibérico - Tempo brasileiro- 184
>>> Limites: três dimensões educacionais - 1ª ed.
>>> Arcanjos e Mestres Ascensos
>>> Mentiras no divã
>>> Never, more forever: a poesia na modernidade, ou Shelley versus Peacock ...
>>> Mistérios Desvelados - Ensinamentos do Mestre Saint Germain
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 25
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 18
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 17 - Guerra do Vietnã
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 16 - Igreja e Marxismo
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 14 - Mulheres, a revolução mais longa
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 13: China - Uma revolução dentro da Revolução
>>> Revista Civilização Brasileira - Números 9-10
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 7
>>> Revista Civilização Brasileira - Números 5-6
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 3
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 1
>>> Revista Civilização Brasileira - Caderno Especial 1: A Revolução Russa - Cinquenta Anos de História
>>> O Homem e o Universo
>>> O Judaísmo- do Exílio ao Tempo de Jesus
>>> Direito Penal - Parte Geral ( V. 7)
>>> O Exército de Cavalaria
>>> The Golden Treasury
>>> Surdez e linguagem- Aspectos e implicações neurolinguísticas (Nova Ortografia)
>>> El Libro Supremo de Todas las Magias - Magia Blanca - Negra - Roja
>>> Rituais e Egrégoras para a Era de Aquário
>>> O Despertar da Consciência
COLUNAS

Sexta-feira, 8/4/2005
A fantástica volta (blogueira) ao mundo
Marcelo Maroldi

+ de 3100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Assisti parcialmente a série "A fantástica volta ao mundo", exibida pelo Fantástico e apresentada pelo jornalista Zeca Camargo. Gostava. Com o término da viagem, tive certeza de que surgiria um livro, o que se concretizou: A fantástica volta ao mundo: registros e bastidores de viagem por Zeca Camargo, Zeca Camargo, Editora Globo (2004). Zeca Camargo é uma pessoa bastante simpática, admito, e bem informada. Um das primeiras entrevistas que vi sobre o livro foi no programa Vitrine (TV Cultura) feita pelo Marcelo Tas. Ali, Zeca já deixava bem claro que aquele era um livro de relato pessoal de viagem, nada mais. Não é um guia de viagem, não é um guia das cidades, nem nada disso (e, assim, esse é um dos motivos que me levam a perguntar por que então está entre os mais vendidos? É uma narrativa pessoal e de algo que já foi exibido! Marketing? Prestígio do jornalista? Uma boa história? Tudo isso, talvez).

Antes de começar a ler, fiquei impressionado com a qualidade estética do livro. É realmente boa, com muitas fotos, diagramação não convencional, criatividade, etc. Iniciando sua leitura, comecei a cansar rapidamente. A história parece que não sai do lugar... No próximo país, nada muda, e nem no seguinte, e no seguinte ao seguinte... Evidente que há novos acontecimentos, mas, mesmo assim, parece que nada mudou e o Zeca continua lá, contando suas aventuras e dando suas opiniões pessoais, dizendo os seus gostos e as suas impressões. Em um determinado momento, pensei: isso não é um livro, isso é um blog! Acertei na mosca! Logo depois, o autor diz que manteve um blog enquanto viajava e que este foi sua principal fonte ao escrever o livro. Não tem nada de errado em transformar o blog em livro (está até na moda!) mas, ler 400 páginas repetitivas de um blog pode ser bastante cansativo...

Mas, ainda assim, sua leitura pode ser interessante, em especial, se não for levada muito a sério e jamais como guia de viagem ou algo similar. Uma leitura sem compromisso, relaxante, e às vezes divertida. Um blog de viagem, portanto. Desses que seus primos fazem quando viajam por aí...

Os brasileiros e o topo do mundo
É sempre igual. Termina o ano, outro começa, e é sempre tudo igual. É só esperar, pois logo vai acontecer... Época de Oscar: filme brasileiro tem tudo para ser escolhido e levar o prêmio (ainda que seja um filme fraquíssimo como Olga). Não leva... que injustiça! Prêmio Nobel se aproximando: presidente Lula tem tudo para ser indicado ao Nobel da Paz. Mas não o é... claro, é um ex-torneiro mecânico! Morre o papa João Paulo II: brasileiro é o nome mais forte para ser seu sucessor... Não acontece! (desculpem-me, leitores, mas já me adiantei ao resultado). Por que, neste país, sentimos tanta falta desse tipo de projeção mundial? Por que precisamos tanto que os outros reconheçam nosso valor? Por que os brasileiros sentem tanta necessidade de serem o número 1? Por que, todos os dias, a mídia nacional apresenta reportagens como essa? E, então, por que quase nunca somos os vencedores nesse tipo de coisa? Por que só somos os melhores em coisas menores? A modelo mais bonita, o maior piloto de fórmula 1, o maior estádio de futebol do mundo? Aliás, somos tão arrogantes que nem aceitamos comparar Pelé e Maradona (quem entende de futebol sabe que Pelé é realmente superior, mas, os hermanos não têm direito de quererem ser o número 1? Só nós temos?).

Não pretendo de modo algum escrever sobre a baixa auto-estima do brasileiro, não tenho competência para fazê-lo. Queria investigar brevemente, apenas, por que 500 anos de exploração e vergonha nos transformaram no que somos: um grupo de pessoas que querem ser o número 1, o número 1 que nunca chega, aliás. Há 20 anos que bradamos ao mundo que seremos o país do futuro. Há 20 anos que o mundo se pergunta quando é esse futuro. Calma, é logo ali... seremos o motor do mundo - we are te champions!. É comum aparecerem na televisão pessoas místicas (numerólogos, tarólogos, astrólogos e outros "ólogos") que afirmam que o Brasil tem um papel decisivo na história do mundo. Fundamental! Até no terceiro milagre de Fátima ousaram dizer que se tratava do Brasil, chefe do mundo. Por que isso? Não sei dizer se acontece em todos os outros países, mas aqui a intensidade é gigantesca. Por que não podemos ser simplesmente um país valoroso, que respeita e é respeitado, por que temos que ser a potência desse século, como diz nosso presidente (aliás, sempre que ouço Lula discursando, lembro daquele ditado popular: quem fala demais dá bom-dia a cavalo)? Quem semeou na mente brasileira que temos que ser o número 1? Isso não é nada novo... Querer vencer é outra coisa. Isso me parece equívoco mesmo.

E a mídia, o que faz? Que tipo de serviço pensa que está prestando às pessoas? Não está prestando nenhum! Um mundo tão interessante como este e ficamos correndo atrás de notícias desse tipo... Tanta coisa acontecendo e falamos o tempo inteiro de assuntos em que o brasileiro supostamente é o número 1. Diabo! Por que não fazemos nossa lição de casa e então talvez um dia sejamos bons - tanto quanto os demais - em alguma coisa? No momento, não conseguimos nem ter o melhor cinema da América do Sul, como podemos falar de filmes brasileiros injustiçados! Somos tão carentes que perseguimos sempre o primeiro lugar, queremos sempre o topo do mundo, e muita gente pega carona no assunto.

Pouca pessoas gostam mais deste país do que eu, e, ainda que eu acredite que construiremos uma nação melhor, cansa ouvir sempre a mesma ladainha. Está na hora dos brasileiros pararem de anunciar que está chegando o grande dia e trabalharem para que ele um dia chegue, de fato. Eu não quero ter a melhor seleção de futebol do mundo! Quero ter uma renda per capita que permita aos meus que comam todos os dias 3 vezes. Não quero que um ator brasileiro faça uma ponta (sem falas) em uma superprodução (As Panteras, Rodrigo Santoro) de Hollywood! Quero um cinema brasileiro forte, onde atores de outros países façam testes para aparecerem 5 segundos nas nossas cenas. E prefiro um prêmio Nobel em física ou química, a um Nobel da Paz, pois isso vai significar que temos investimentos em educação e tecnologia, enquanto que o Nobel da Paz é muito mais mérito pessoal do ganhador. Não quero ser o número 1... quero um país de alfabetizados, vestidos e alimentados buscando e construindo um país de verdade, igual à busca de todos os demais países.

Para ir além






Marcelo Maroldi
São Carlos, 8/4/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Paciente Steve, de Sam Lipsyte de Ricardo de Mattos


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2005
01. Como escrever bem — parte 1 - 13/6/2005
02. Como escrever bem — parte 2 - 27/6/2005
03. Como escrever bem – parte 3 - 11/7/2005
04. A ousadia de mudar de profissão - 28/11/2005
05. O que é ser jornalista? - 22/8/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/4/2005
13h08min
"Eu não me confessei porque não tenho pecados". Marcelo, esta declaração do "nosso" Presidente no enterro do Papa, é a síntese do ufanismo que impera neste país.
[Leia outros Comentários de Marco Garcia]
11/4/2005
12h21min
Você disse tudo, Marcelo. Eu não preciso dizer nada, mas faço questão de fazer coro, desta vez. Que o brasileiro faça mais e fale menos. Uma abraço!
[Leia outros Comentários de Alessandro de Paula]
17/4/2005
14h41min
Parabéns. Não tenho nada a acrescentar quanto ao ufanismo barato. Agora, quanto ao livro do Zeca Camargo, achei exatamente o oposto: um diário pessoal, mas interessante, mas uma programação visual vergonhosa. Tenta imitar o estilo de revista, intercalando páginas mal diagramadas de texto corrido com páginas de citações e "seções especiais" que só travam o fluxo de leitura. Me desestimulou um pouco... Padrão global de design, fazer o que...
[Leia outros Comentários de David]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




JORNADA DO PAVOR - SÉRIE MISTÉRIO E SUSPENSE
ERIC AMBLER
ABRIL
(1984)
R$ 7,00



DULCINA E O TEATRO DE SEU TEMPO
SÉRGIO VIOTTI
LACERDA
(1987)
R$ 38,00



CAI O PANO - UM CASO DE HERCULE POIROT - EDIÇÃO ESPECIAL
AGATHA CHRISTIE
NOVA FRONTEIRA
(2009)
R$ 10,00



PRECISO DE VOCÊ
SÔNIA SALERNO FORJAZ

(1996)
R$ 8,98



O MANUAL DO NOVO GERENTE
MOREY STETTNER
SEXTANTE
(2006)
R$ 10,00



OOCODOCORPO
EDSON BORGES
OROBÓ EDIÇÕES
(1999)
R$ 10,00



MANGÁ VARIANTE REQUIEM FOR THE WORLD Nº 3
IQURA SUGIMOTO
SAMPA ARTE / LAZER
(2004)
R$ 11,90



O QUE É A SEICHO-NO-IE
MASAHARU TANIGUCHI
SEICHO NO IE
(1997)
R$ 15,00



O SOL MEU CORAÇÃO
THICH NHAT HANH
PAULUS
(1995)
R$ 49,99
+ frete grátis



ARTE/EDUCAÇÃO COMO MEDIAÇÃO CULTURAL E SOCIAL
ANA MAE BARBOSA
UNESP
(2009)
R$ 32,00





busca | avançada
23758 visitas/dia
773 mil/mês