A fantástica volta (blogueira) ao mundo | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/4/2005
A fantástica volta (blogueira) ao mundo
Marcelo Maroldi

+ de 3300 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Assisti parcialmente a série "A fantástica volta ao mundo", exibida pelo Fantástico e apresentada pelo jornalista Zeca Camargo. Gostava. Com o término da viagem, tive certeza de que surgiria um livro, o que se concretizou: A fantástica volta ao mundo: registros e bastidores de viagem por Zeca Camargo, Zeca Camargo, Editora Globo (2004). Zeca Camargo é uma pessoa bastante simpática, admito, e bem informada. Um das primeiras entrevistas que vi sobre o livro foi no programa Vitrine (TV Cultura) feita pelo Marcelo Tas. Ali, Zeca já deixava bem claro que aquele era um livro de relato pessoal de viagem, nada mais. Não é um guia de viagem, não é um guia das cidades, nem nada disso (e, assim, esse é um dos motivos que me levam a perguntar por que então está entre os mais vendidos? É uma narrativa pessoal e de algo que já foi exibido! Marketing? Prestígio do jornalista? Uma boa história? Tudo isso, talvez).

Antes de começar a ler, fiquei impressionado com a qualidade estética do livro. É realmente boa, com muitas fotos, diagramação não convencional, criatividade, etc. Iniciando sua leitura, comecei a cansar rapidamente. A história parece que não sai do lugar... No próximo país, nada muda, e nem no seguinte, e no seguinte ao seguinte... Evidente que há novos acontecimentos, mas, mesmo assim, parece que nada mudou e o Zeca continua lá, contando suas aventuras e dando suas opiniões pessoais, dizendo os seus gostos e as suas impressões. Em um determinado momento, pensei: isso não é um livro, isso é um blog! Acertei na mosca! Logo depois, o autor diz que manteve um blog enquanto viajava e que este foi sua principal fonte ao escrever o livro. Não tem nada de errado em transformar o blog em livro (está até na moda!) mas, ler 400 páginas repetitivas de um blog pode ser bastante cansativo...

Mas, ainda assim, sua leitura pode ser interessante, em especial, se não for levada muito a sério e jamais como guia de viagem ou algo similar. Uma leitura sem compromisso, relaxante, e às vezes divertida. Um blog de viagem, portanto. Desses que seus primos fazem quando viajam por aí...

Os brasileiros e o topo do mundo
É sempre igual. Termina o ano, outro começa, e é sempre tudo igual. É só esperar, pois logo vai acontecer... Época de Oscar: filme brasileiro tem tudo para ser escolhido e levar o prêmio (ainda que seja um filme fraquíssimo como Olga). Não leva... que injustiça! Prêmio Nobel se aproximando: presidente Lula tem tudo para ser indicado ao Nobel da Paz. Mas não o é... claro, é um ex-torneiro mecânico! Morre o papa João Paulo II: brasileiro é o nome mais forte para ser seu sucessor... Não acontece! (desculpem-me, leitores, mas já me adiantei ao resultado). Por que, neste país, sentimos tanta falta desse tipo de projeção mundial? Por que precisamos tanto que os outros reconheçam nosso valor? Por que os brasileiros sentem tanta necessidade de serem o número 1? Por que, todos os dias, a mídia nacional apresenta reportagens como essa? E, então, por que quase nunca somos os vencedores nesse tipo de coisa? Por que só somos os melhores em coisas menores? A modelo mais bonita, o maior piloto de fórmula 1, o maior estádio de futebol do mundo? Aliás, somos tão arrogantes que nem aceitamos comparar Pelé e Maradona (quem entende de futebol sabe que Pelé é realmente superior, mas, os hermanos não têm direito de quererem ser o número 1? Só nós temos?).

Não pretendo de modo algum escrever sobre a baixa auto-estima do brasileiro, não tenho competência para fazê-lo. Queria investigar brevemente, apenas, por que 500 anos de exploração e vergonha nos transformaram no que somos: um grupo de pessoas que querem ser o número 1, o número 1 que nunca chega, aliás. Há 20 anos que bradamos ao mundo que seremos o país do futuro. Há 20 anos que o mundo se pergunta quando é esse futuro. Calma, é logo ali... seremos o motor do mundo - we are te champions!. É comum aparecerem na televisão pessoas místicas (numerólogos, tarólogos, astrólogos e outros "ólogos") que afirmam que o Brasil tem um papel decisivo na história do mundo. Fundamental! Até no terceiro milagre de Fátima ousaram dizer que se tratava do Brasil, chefe do mundo. Por que isso? Não sei dizer se acontece em todos os outros países, mas aqui a intensidade é gigantesca. Por que não podemos ser simplesmente um país valoroso, que respeita e é respeitado, por que temos que ser a potência desse século, como diz nosso presidente (aliás, sempre que ouço Lula discursando, lembro daquele ditado popular: quem fala demais dá bom-dia a cavalo)? Quem semeou na mente brasileira que temos que ser o número 1? Isso não é nada novo... Querer vencer é outra coisa. Isso me parece equívoco mesmo.

E a mídia, o que faz? Que tipo de serviço pensa que está prestando às pessoas? Não está prestando nenhum! Um mundo tão interessante como este e ficamos correndo atrás de notícias desse tipo... Tanta coisa acontecendo e falamos o tempo inteiro de assuntos em que o brasileiro supostamente é o número 1. Diabo! Por que não fazemos nossa lição de casa e então talvez um dia sejamos bons - tanto quanto os demais - em alguma coisa? No momento, não conseguimos nem ter o melhor cinema da América do Sul, como podemos falar de filmes brasileiros injustiçados! Somos tão carentes que perseguimos sempre o primeiro lugar, queremos sempre o topo do mundo, e muita gente pega carona no assunto.

Pouca pessoas gostam mais deste país do que eu, e, ainda que eu acredite que construiremos uma nação melhor, cansa ouvir sempre a mesma ladainha. Está na hora dos brasileiros pararem de anunciar que está chegando o grande dia e trabalharem para que ele um dia chegue, de fato. Eu não quero ter a melhor seleção de futebol do mundo! Quero ter uma renda per capita que permita aos meus que comam todos os dias 3 vezes. Não quero que um ator brasileiro faça uma ponta (sem falas) em uma superprodução (As Panteras, Rodrigo Santoro) de Hollywood! Quero um cinema brasileiro forte, onde atores de outros países façam testes para aparecerem 5 segundos nas nossas cenas. E prefiro um prêmio Nobel em física ou química, a um Nobel da Paz, pois isso vai significar que temos investimentos em educação e tecnologia, enquanto que o Nobel da Paz é muito mais mérito pessoal do ganhador. Não quero ser o número 1... quero um país de alfabetizados, vestidos e alimentados buscando e construindo um país de verdade, igual à busca de todos os demais países.

Para ir além






Marcelo Maroldi
São Carlos, 8/4/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Era uma casa nada engraçada de Cassionei Niches Petry
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky de Heloisa Pait
03. Abominável Mundo Novo de Marilia Mota Silva
04. Humor x Desamparo de Carla Ceres
05. Por que o mundo existe?, de Jim Holt de Ricardo de Mattos


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2005
01. Como escrever bem — parte 1 - 13/6/2005
02. Como escrever bem — parte 2 - 27/6/2005
03. Como escrever bem – parte 3 - 11/7/2005
04. A ousadia de mudar de profissão - 28/11/2005
05. O que é ser jornalista? - 22/8/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/4/2005
13h08min
"Eu não me confessei porque não tenho pecados". Marcelo, esta declaração do "nosso" Presidente no enterro do Papa, é a síntese do ufanismo que impera neste país.
[Leia outros Comentários de Marco Garcia]
11/4/2005
12h21min
Você disse tudo, Marcelo. Eu não preciso dizer nada, mas faço questão de fazer coro, desta vez. Que o brasileiro faça mais e fale menos. Uma abraço!
[Leia outros Comentários de Alessandro de Paula]
17/4/2005
14h41min
Parabéns. Não tenho nada a acrescentar quanto ao ufanismo barato. Agora, quanto ao livro do Zeca Camargo, achei exatamente o oposto: um diário pessoal, mas interessante, mas uma programação visual vergonhosa. Tenta imitar o estilo de revista, intercalando páginas mal diagramadas de texto corrido com páginas de citações e "seções especiais" que só travam o fluxo de leitura. Me desestimulou um pouco... Padrão global de design, fazer o que...
[Leia outros Comentários de David]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NUNCA VIU NÃO?
MARCIA LEITE
ATUAL
(1993)
R$ 8,00



A HUMANOECONOMIA
EUGEN LOEBL
JOSÉ OLYMPIO
(1978)
R$ 4,00



ELEMENTOS DO DIREITO - PROCESSO PENAL
ÂNGELA CRISTINA CANGIANO MACHADO E OUTROS
SICILIANO JURÍDICO
(2003)
R$ 10,00



MATRIMÔNIO E DIVÓRCIO NA IGREJA CATÓLICA
BERNARDINO LEERS
VOZES
(1978)
R$ 8,00



A MORTE EM VENEZA- TÔNIO KROEGER
THOMAS MANN
ABRIL
(1971)
R$ 9,00



EVERY MAN FOR HIMSELF HIMSELF
BERYL BAINBRIDGE
GERALD DUCKWORTH & CO LTD
(1996)
R$ 6,25



CHILDRENS STORIES FROM DIKENS
MARY ANGELA DICKENS
DERRYDALE
(1993)
R$ 12,50



CORRENTES DO DESTINO - 1ª ED.
CÉLIA XAVIER DE CAMARGO / MARIA CECÍLIA ALVES
PETIT
(2009)
R$ 17,00



DESERDAÇÃO E INDIGNIDADE NO DIREITO SUCESSÓRIO BRASILEIRO
SALOMÃO DE ARAÚJO CATEB
DEL REY
(2004)
R$ 39,00



AUTO ESPORTE NOVO COROLLA Nº569
VARIOS AUTORES
GLOBO
(2012)
R$ 7,99





busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês