10 razões para esquecer 2005 | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
>>> ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES ONLINE DO ESPETÁCULO O DESMONTE
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A PROPÓSITO DE UM POEMA
>>> Como E Por Que Ler O Romance Brasileiro
>>> Jornalista, um bicho de 7 cabeças e 10 chifres
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> O amigo do escritor
>>> O primeiro Show do Milhão a gente nunca esquece
>>> SemiÓtica
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Cinema e os Direitos Humanos
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
Mais Recentes
>>> Dexter Design de Um Assassino de Jeff Lindsay pela Planeta (2011)
>>> Dexter no Escuro de Jeff Lindsay pela Planeta (2010)
>>> Querido e Devotado Dexter de Jeff Lindsay pela Planeta (2009)
>>> O Guardião de Memórias de Kim Edwards pela Sextante (2007)
>>> Querida Filha de Elizabeth Little pela Rocco (2017)
>>> Cinquenta Tons Mais Escuros de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Viver é coisa Perigosa - Orientações para soluções de conflitos de Guilherme Schelb pela Do autor (2008)
>>> Contos (Literatura Francesa) de Voltaire pela Nova Cultural (2003)
>>> Mulherzinhas (Literatura Norteamericana) de Louisa May Alcott pela Nova Cultural (2003)
>>> O morro dos ventos uivantes (Literatura Inglesa/Britânica) de Emily Brontë pela Nova Cultural (2003)
>>> Naná (Literatura Francesa) de Emile Zola pela Nova Cultural (2003)
>>> Babbitt (Literatura norteamericana) de Siclair Lewis pela Nova Cultural (2003)
>>> Ivanhoé (Literatura Escocesa/Britânica) de Walter Scott pela Nova Cultural (2003)
>>> A mulher de Trinta Anos (Literatura Francesa) de Honorè de Balzac pela Nova Cultural (2003)
>>> Razão e Sensibilidade (Literatura Inglesa) de Jane Austen pela Nova Cultural (2003)
>>> Tom Jones (Literatura Inglesa) de Henry Fielding pela Nova Cultural (2003)
>>> Ninguém escreve ao coronel de Gabriel Garcia Marques pela Record (2014)
>>> Tragédias - Romeu e Julieta/Macbeth/Otelo, o mouro de Veneza de William Shakespeare pela Nova Cultural (2003)
>>> Mazzaropi - Uma antologia do riso (Humorismo/Cinema brasileiro) de Paulo Duarte pela Imprensa oficial (2009)
>>> Cordel - Poeta Severino José (Literatura de Cordel) de Luiz de Assis Monteiro (Introdução e antologia) pela Hedra (2001)
>>> STP- Socialismo Teoria Y Prática 2 Febrero -1987 de Ekaterina Shalaieva pela Agência Prensa Nóvosti (1987)
>>> Moll Flanders de Daniel Defoe pela Nova Cultural (2003)
>>> Preceitos Áureos do Esoterismo de G. de Purucker pela Lorenz (1991)
>>> A Metamorfose de Franz Kafka pela Nova Cultural (2002)
>>> Macroeconomia de Olivier Blanchard pela Campus (1999)
>>> Energias Além das Formas de Marly Del Corona pela Casa Editorial Schimidt (1994)
>>> Madame Bovary de Gustave Flaubert pela Nova Cultural (2002)
>>> Noites do Sertão de João Guimarães Rosa pela José Olympio (1976)
>>> A Arte da Ilusão de Nora Roberts pela Harper Collins (2015)
>>> Farmacologia Clínica para Dentistas 2ªed. de Lenita Wannmacher - Maria Beatriz Cardoso Ferreira pela Guanabara Koogan (1999)
>>> Signos em Rotação de Octavio Paz pela Perspectiva (1990)
>>> Mulheres Empilhadas de Patrícia Melo pela Leya (2019)
>>> Extraordinário de R,J Palacio pela Intríseca (2014)
>>> O Homem Revoltado de Albert Camus pela Record (1996)
>>> Antologia Meus Contos Preferidos de Lygia Fagundes Telles pela Rocco (2004)
>>> Educar Professores? de Beatriz Alexandrina de Moura Fétizon pela Universidade de São Paulo (1984)
>>> A Geração das Palavras: Skinner e Chomsky Vol 25 de Maria da Penha Villalobos pela Universidade de São Paulo (1986)
>>> A Televisão e os Adolescentes A Sedução dos Inocentes Vol 22 de Heloisa Dupas Penteado pela Universidade de São Paulo (1983)
>>> Revista do Instituto de Estudos Brasileiros n. 41 de Prof. Dra. Marta Rossetti Batista (Diretora) pela Universidade de São Paulo (1996)
>>> Os Ministérios na Igreja dos Pobres de Alberto Parra S. J. pela Vozes (1991)
>>> Direitos Humanos Direitos dos Pobres de Leonardo Boff e Outros pela Vozes (1991)
>>> A Cristandade Colonial Mito e Ideologia de Riolando Azzi pela Vozes (1987)
>>> A Militarização da Questão Agrária no Brasil de José de Souza Martins pela Vozes (1984)
>>> Holocausto Desafio à Teologia Cristã de S. Shapiro e Outros pela Vozes (1984)
>>> Odontopediatria 7ªed. de Ralph E. Mcdonald- David R. Avery pela Guanabara Koogan (2001)
>>> O Poder dos Donos de Marcel Bursztyn pela Vozes (1984)
>>> Homenagem a Ugo Foscolo Omaggio de Elvira Rina M. Ricci Professora Responsável pela Universidade de São Paulo (1979)
>>> No País das Fadas e Outras Histórias Fantásticas de H. G. Wells pela Paulicéia (1993)
>>> O Feminino na Psicanálise de Heliane de Almeida Lins Leitão e Outros pela Edufal (2001)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2005

Segunda-feira, 16/1/2006
10 razões para esquecer 2005
Marcelo Maroldi

+ de 5900 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Não é possível! Para onde eu olho, tudo o que eu leio, todos com quem falo, só ouço a proclamação inconteste de quão maravilhoso foi 2005. Parece até quando você descobre que aquele seu vizinho bigodudo está doente, ou mesmo morreu. Ele era um idiota, batia na mulher, você o detestava, etc., mas, é só o mesmo anunciar seu estado de doente que parece que essas coisas todas perdem a importância. Ele não era tão ruim assim, coitadinho! Era um bom homem, até... O cara vira santo de um dia para o outro, só porque sua vida está próxima do fim. Com 2005 está sendo a mesma coisa. Um ano terrível, mas, somente porque acabou, virou excelente! Não! Vou dar apenas 10 razões pelas quais o ano passado não foi nada bom. Veja você o que acha.

Cinema - O cinema - brasileiro ou não - deixou muito a desejar. Eu não sou especialista no assunto e a minha análise é puramente a análise de um leigo. Mas, vejamos: de qual filme de 2005 você se lembrará até os últimos dias da sua vida?, diz aí. Nenhum, nenhum! Só assistimos a filmes medíocres, "meia-boca", ou péssimos mesmo. Aqui no Brasil, o melhor de todos foi um filme sobre uma dupla sertaneja, a mesma em que o segunda voz afirma gostar de Mozart e entender de música clássica, mesmo não o sabendo na realidade (o que, para muitos, é entendido como arrogância e até vergonha da vida simples e ignorante que tivera antes da fama), e é o mesmo filme em que nosso querido presidente da república, no seu avião caro de primeiro mundo, assistiu em cópia pirata! (só aqui mesmo). Que ano péssimo para o cinema!, cadê os filmes sensacionais?

Televisão, música, literatura - A televisão eu não precisaria nem comentar. Excetuando-se Hoje é dia de Maria e Lost, mais nada prestou, para ser bem sincero. A TV passou mais tempo falando do casamento fracassado do Ronaldinho e da Cicarelli do que qualquer outra coisa. O chato do Raul Gil continua, o Netinho bateu no Vesgo do Pânico, que, aliás, já começou a perder a graça também, o Saia Justa ficou insuportável de assistir, o Ratinho foi transferido para as 17 hs., ou seja, quase nada mudou, a nossa televisão é muito fraquinha. O que mudou, mudou para pior. Na música brasileira, que grande disco foi lançado?, que grande show percorreu o Brasil todo causando alvoroço?, que novo cantor surgiu? Não teve nada, foi uma tristeza também. Tivemos que aturar a banda Calypso praticamente em todos os canais de TV e todos os dias, ou aquele Funk pornográfico (e ridículo!) do Rio de Janeiro que eu queria saber quem foi que disse que é música! E A Sheila saiu do Tchan, acredite se quiser. Por que isso foi ruim? Ora, porque o Gugu transmitiu essa presepada durante meses! Em literatura também não teve nada. Nem os grandes lançamentos prometidos foram tão grandes assim. Passou em branco, de fato. Bom, mas, nesse caso, sempre temos os livros velhos em casa para nos socorrer.

Política - O Brasil, enfim, descobriu o Partido dos Trabalhadores, concluiu que ter um presidente semi-analfabeto é um perigo incomensurável (palavra que o Lula aprendeu esses dias só para usar na entrevista exclusiva dada ao Pedro Bial. A entrevista de verdade, digo, não aquela comprada, lá na Europa, só para falar que ele não sabia do mensalão) e que a corrupção é generalizada e maciça, feito Flamenguistas no Rio de Janeiro.

Brasil - Não bastasse o item anterior, soltaram aquela menina que mandou matar os pais, soltaram Paulo Maluf, queimaram um ônibus com pessoas trabalhadoras dentro (parece filme!), as CPIs estão com cara que vão "dar em nada", pagaram 3 salários extras para cada congressista não fazer nada nas férias, o país teve um crescimento econômico pífio, o álcool disparou, nossa vizinha Argentina nos espetou durante todo o ano, o eixo Caracas-Brasília ficou mais curto, a cúpula das Américas deu água, o Severino inventou o mensalinho, nosso presidente não sabe de nada do que acontece, e por aí vai...

Mundo - Há guerras e guerrilhas por toda parte e nunca aconteceram tantos atentados terroristas no mundo, muito sangue inocente lavou esse chão miserável, o Iraque continua ensacando dezenas de milhares de cadáveres (americanos e iraquianos) diariamente e um brasileiro foi seqüestrado e, provavelmente, morto no Oriente Médio. Na terra da rainha (onde o príncipe casou com a plebéia em 2005 também), assassinaram, com munição proibida, aliás, um jovem brasileiro inocente. Na França, a garotada rebelde, mas com comida farta, vinho bom na mesa e assistência médica gratuita, queimou dezenas de milhares de carros, que não eram chineses, ainda, nas ruas (os piadistas de plantão anunciaram que naquele momento começava o ano do Brasil na França, nosso próximo item). E, não posso esquecer dos tsunamis, dos furacões e dos terremotos que dizimaram milhares e milhares de vidas.

Ano do Brasil na França - A França é um país tão legal, por que os torturamos levando para lá o que levamos? Eles mereciam coisa melhor. Nosso ministro, o músico, levou toda a sua patota para a Europa, e deixou de fora o verdadeiro Brasil. Nosso ministro governa para os amigos, é o que dizem. Para falar a verdade, nosso querido ministro merecia um item aqui nesse meu "10 piores", pois ele conseguiu ser bem ruinzinho, e recebeu muitas críticas merecidas de quase todos os setores artísticos e culturais do nosso país, onde, a propósito, passou pouco tempo, preferindo ir tocar tambor "pros lado de lá". Não precisava ter voltado, camará.

Esporte - O esporte brasileiro não foi tão ruim. Talvez, se ignorarmos o papel ridículo do Barichello na F1, a queda espetacular, de bunda, da nossa ginasta "imbatível" Daiane do Santos no mundial, o esforço da TV Globo para que o filho do Galvão Bueno ganhasse o campeonato de Stock Car (que, felizmente, ele perdeu! Oba!) e a comercialização lamentável do Corinthians com empresários russos para lavagem de dinheiro, até que fomos bem. Mas, seja como for, o Tevez ser eleito o melhor jogador do campeonato brasileiro de futebol é algo que prefiro fingir que não existiu. Isso sem dúvida é pra se esquecer (deixo passar o fato de que o Romário, 40 anos, foi artilheiro deste mesmo campeonato)! O Robinho se foi, mais rico, claro, vários jogadores brasileiros foram vítimas de racismo em gramados europeus, a maioria dos atletas brasileiros na NBA foi rejeitada pela liga ou se contundiu, as obras necessárias para a realização do Pan-Americano em 2007 estão atrasadas. E, claro, foi comprovado esquema para "arrumação" de resultados no futebol cinco vezes campeão do mundo (o mais engraçado é que o árbitro vai processar a Federação Paulista de Futebol)!

Por fim, o Digestivo Cultural promoveu sua festa de 5 anos de existência, com chope importado grátis, e eu não pude comparecer. (Essa foi uma das que mais me doeu! Maldito 2005!)

Marcelo Maroldi
São Paulo, 16/1/2006



Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
02. Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin de Jardel Dias Cavalcanti
03. Vinicius de Julio Daio Borges
04. Mino Carta e a 'imbecilização do Brasil' de Humberto Pereira da Silva
05. Para viver de literatura de Marta Barcellos


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2006
01. Receita para se esquecer um grande amor - 3/8/2006
02. Dos amores possíveis - 20/3/2006
03. A educação atual de nossas crianças - 27/2/2006
04. A crise dos 28 - 30/1/2006
05. Orkut way of life - 13/2/2006


Mais Especial Melhores de 2005
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
16/1/2006
06h12min
Como eu disse a você, este entra direto para a galeria "O Melhor do Mau Humor".
[Leia outros Comentários de Claire]
16/1/2006
2. 2005
13h25min
Quanto barro, quanta lama.
[Leia outros Comentários de Charles Fountaine]
17/1/2006
12h03min
Mas é como dizem sobre a têvê: só temos as notícias ruins – parece que é o que dá mais audiência... Posso garantir que coisas boas aconteceram em 2005, mas a gente se lembra mais fácil das outras.
[Leia outros Comentários de Fábio S.]
18/1/2006
11h26min
Ops, faltou dizer que, pela primeira vez, um filme brasileiro ganhou uma mostra internacional.
[Leia outros Comentários de paula]
18/1/2006
13h09min
Bom, mesmo, o ano que esta chegando... 2006. Data redonda (?!)... e a gente ainda esta' inocente, nao sabe de nada que vai acontecer, ou seja, sabemos, sim: * carnaval, * semana dita santa, * copa do mundo, * eleiçoes. Quem viver.... Recolho-me 'a minha insignificancia diante dos acontecimentos, do ano que passou e os de 2006. 10 Razões para esquecer 2005: Gostei do texto. Obrigada. Neide
[Leia outros Comentários de Neide Pessoa]
18/1/2006
16h27min
É, realmente, 2005 foi ruim. As pessoas o fizeram ruim. O mundo e as relações humanas, empobrecidos, assim se expressaram, nesse último e malfadado ano, nas artes, nos esportes, na política, na cultura... Vivemos a decadência dos antigos valores sem havermos descoberto os seus substitutos. Lamentável e preocupante. Qual será o nosso conceito, ao final de 2006, para a humanidade e seus desvarios?
[Leia outros Comentários de Elizabeth Silveira C]
26/1/2006
14h38min
2005 foi o ano do Brasil na França. Mas dada a recente (falta) de contribuição deste lindo país 'a cultura mundial (tá bom, exceto revoltas de imigrantes, e a quase vitória do Le Pen, a França colaborou popularizando Paulo Coelho), o ano deveria ter sido trocado... Deveria ter sido o ano da França no Brasil, com Lula bebendo um Romanee Conti, e apresentação das infindáveis tolices ideológicas que foram pregadas durante o ano pelos nossos contistas da fome. Quanto a 2005 ser ruim... Talvez tenha sido o ano em que fizemos contato com a realidade, que para mim é coisa boa. De vez em quando, até no país do samba, carnival and Pelé, é bom deixar o caviar de lado, e o Stalin na prateleira e vislumbrar o mundo como é... Incluindo aí, todas as obras de "conscienização social" que são vendidas como entretenimento.
[Leia outros Comentários de Ram]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SALVE SUA VIDA
ERICA JONG
CÍRCULO DO LIVRO
(1977)
R$ 5,00



ENCICLOPÉDIA DOS CRAQUES - 2 VOLUMES
MARCELO DUARTE E MÁRIO MENDES
PANDA BOOKS
(2015)
R$ 36,66



AS MIL E UMA NOITES-O SABOR DOS DIAS
RENE R KHAWAN - TRADUÇÃO DE ROLANDO ROQUE DA SILVA
BRASILIENSE
(1993)
R$ 5,00



VOYAGE - 2ª EDIÇÃO
ABREU, ADELINO DOS SANTOS
EDICON
(1985)
R$ 7,00



TIPO ASSIM
KLEDIR RAMIL
RBS PUBLICAÇÕES
(2003)
R$ 5,00



A MÁQUINA DE CAMINHAR
CRISTOVÃO TEZZA
RECORD
(2016)
R$ 24,00



MEMÓRIAS DA ILHA
LUCIANA SANDRONI
AGIR
(1991)
R$ 12,00



DANO MORAL, DANO MATERIAL: REPARAÇÕES - 4ª ED.
FABRÍCIO ZAMPROGNA MATIELO
SAGRA (PORTO ALEGRE)
(1998)
R$ 20,82



É URGENTE REEDUCAR!
PIVA NETTO
ELEVAÇÃO
(2010)
R$ 14,20



CRISE NO SITEMA MUNDIAL : POLÍTICA E BLOCOS DE PODER
JOSÉ AGUSTIN SILVA MICHELENA
PAZ E TERRA
(1977)
R$ 7,90





busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês