Boa nova: o semi-inédito CD de Chico | Vitor Nuzzi | Digestivo Cultural

busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> De vinhos e oficinas literárias
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 2/5/2006
Boa nova: o semi-inédito CD de Chico
Vitor Nuzzi

+ de 7000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O CD mais recente de Chico Buarque, As Cidades, foi lançado em um ano de Copa do Mundo. Deu azar: o Brasil perdeu na decisão para a França, em 1998. Pelo menos, naquele mesmo 1998 a Mangueira venceu o Carnaval carioca com um samba-enredo em homenagem a Chico. Oito anos depois, o futebolista e escritor Chico Buarque lança Carioca, seu apelido na época em que residia em São Paulo, onde morou durante 20 de seus quase 62 anos. Na capa e no encarte, mapas do Rio de Janeiro são projetados sobre o rosto e o corpo de Chico.

Nascido em 19 de junho de 1944 no bairro do Catete, no Rio, ele hoje mora em um prédio numa rua tranqüila do Leblon, bairro por onde costuma caminhar - calça 42 e gosta de andar com rapidez - e tomar água-de-coco. Será o primeiro trabalho pela Biscoito Fino, com a qual assinou contrato ano passado. Segundo a gravadora, o trabalho que chegará às lojas em maio terá duas versões: CD e caixa com CD e DVD, com cenas dos bastidores da produção. Chico já passou dos 20 discos solo, incluindo lançamentos em italiano e espanhol. O número de composições supera 300 - bem longe dos mil gols de Pelé, mas com várias obras-primas. E Carioca chega ao mercado praticamente 40 anos depois do lançamento do primeiro LP do compositor, Chico Buarque de Hollanda, em outubro de 1966 - ano em que ele conheceu Marieta Severo, sua mulher durante 30 anos e mãe de suas três filhas, Silvia, Helena e Luísa.

Um disco de Chico Buarque é sempre uma boa notícia para a música. Em seu primeiro LP, como atacante que é dentro de campo, ele já mostrou ao que veio, com obras como "A Banda", "Pedro Pedreiro", "Tem Mais Samba", "A Rita". "Nenhum outro compositor fizera uma espuma desse tamanho ao surgir", observou o escritor Ruy Castro, em texto comemorativo dos 60 anos de Chico, publicado em 2004 pela revista Contigo!. Assim como o de 1966, o disco de 2006 tem 12 faixas. A diferença é que nem todas são inéditas. Algumas delas já foram ouvidas em outras vozes.

"Ode aos Ratos" (Chico e Edu Lobo), a terceira faixa, foi incluída no musical Cambaio, de Adriana e João Falcão, em 2001. A seguinte, "Dura na Queda", foi gravada por Elza Soares em 2002. A décima, "Leve", tem uma versão de 1997, de Dora Vergueiro - filha de Carlinhos Vergueiro, parceiro de Chico na composição. "Imagina", de Tom Jobim e Chico, que fecha o CD, saiu originalmente em 1983, na trilha sonora do filme Para Viver um Grande Amor, de Miguel Faria Jr. - a música, de Tom, é de 1947. Outras duas composições também foram feitas para o cinema: "Porque Era Ela, Porque Era Eu", (referência a uma frase de Michel de Montaigne, filósofo francês do século 16), que compõe a trilha do recente filme A Máquina, de João Falcão, e "Sempre", que fará parte da trilha de O Maior Amor do Mundo, de Cacá Diegues. O disco traz mais duas parcerias: "Bolero Blues", com o baixista Jorge Helder, e "Renata Maria", com o compositor Ivan Lins. Completam o disco "Subúrbio", "As Atrizes", "Ela Faz Cinema" e "Sempre". O CD tem participações especiais de Dominguinhos (com quem Chico gravou "Tantas Palavras", em 1984), Mônica Salmaso e Daniel Jobim, direção musical de Luiz Cláudio Ramos - que há exatos 30 anos assinou o arranjo de "Mulheres de Atenas" - e, assim como em 1998, produção de Vinícius França.

"(Chico) Faz a música que quer fazer e que acha de boa qualidade. E só libera o disco quando tem certeza que já esgotou todas as possibilidades de melhora, quando sente que está no ponto", contou a jornalista Regina Zappa em livro de 1999. Se assim é, o CD tem selo de qualidade, embora nem todas as músicas sejam desta safra, o que limita a compreensão da atual produção de Chico Buarque, que em um período de 13 anos, 1993 a 2006, lançou apenas três CDs de composições inéditas. É bem verdade que no meio do caminho ele enveredou pela literatura, com Benjamim, em 1995, e Budapeste, de 2003 - ano que em Benjamim viraria filme, dirigido por Monique Gardenberg. Três anos antes, o livro Estorvo, publicado em 1991, serviu de base para longa-metragem de Ruy Guerra, antigo parceiro de Chico. O seu primeiro livro, Fazenda Modelo, é de 1974.

Como sempre, as comparações serão inevitáveis. "As pessoas sempre me perguntam por que eu não faço mais aquela música. Aquela música é tudo o que eu não quero fazer. Eu quero fazer a outra música", comentou, em entrevista de 1993. O próprio Chico já identificou um público muito mais saudosista do que ele. "Mas não posso me prender a uma expectativa que é paralisante", afirmou, na mesma entrevista, concedida à revista Ligação, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A explicação de Chico Buarque para a produção musical cada vez menos intensa é recorrente: a preocupação com a qualidade. "Quando você grava o primeiro disco, deixa de fora o dobro das músicas, porque no disco não cabe tudo aquilo que você tem na cabeça. Você acha tudo maravilhoso. Depois você começa a ficar cada vez mais seletivo, demora mais tempo pra fazer uma música", disse à extinta revista Bundas, em junho de 2000. "Agora, o ritmo é outro. É normal que seja outro. É menos espontâneo do que era aos 20 anos. Você procura mais, burila mais", afirmou, na mesma linha, à revista Caros Amigos, em dezembro de 1998. "Mas eu só gravo um dia quando acho que estou fazendo algo novo, penso que posso fazer melhor em relação ao que já fiz. Meu trabalho é tecnicamente melhor, tenho mais rigor na composição", disse em entrevista ao suplemento dominical Revista, do jornal O Globo, no último dia 23 de abril. Na mesma publicação, ele tenta explicar o título do CD. "O disco é carioca até nas citações musicais, tem canção com um toque da música americana que se ouvia aqui no Rio dos anos 50. Tem muitas citações musicais e literárias à cidade do Rio de Janeiro." Nada intencional nem saudosista, ressalta o autor. "Não planejei um disco carioca, isso foi acontecendo pelas notícias que a gente tem das transformações da cidade nesses anos todos..."

Música e literatura sempre estiveram presentes na vida de Chico, como atesta o seu próprio pai, Sérgio Buarque (1902-1982), em artigo escrito em 1968 e publicado em 1991 pelo jornal Folha de S. Paulo: "Sempre gostou muito de ler. Guimarães Rosa é um de seus autores preferidos. Quando fez 'Pedro Pedreiro', inventou uma palavra: penseiro. Talvez inspirado em Guimarães Rosa, que também era dado a inventar palavras. Tolstói e Dostoiévski também eram seus favoritos. Assim como Kafka. Em geral, ele ia lendo tudo o que caía em suas mãos. A música é responsável por ele ter abandonado o curso de Arquitetura, decisão que tomou sozinho". O gosto pelo futebol veio da mãe, Maria Amélia, torcedora fanática do Fluminense. Nesse tripé se sustenta a obra de Chico Buarque, que, driblando rótulos ao longo de sua carreira, transita por diferentes gerações com a mesma desenvoltura. Dessa maneira, um "meio disco" de Chico pode valer por dois. E deve ser saboreado como um bom tinto italiano.


Vitor Nuzzi
Rio de Janeiro, 2/5/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Paris branca de neve de Renato Alessandro dos Santos
02. A cidade e o que se espera dela de Luís Fernando Amâncio
03. Nos braços de Tião e de Helena de Renato Alessandro dos Santos
04. O Carnaval que passava embaixo da minha janela de Elisa Andrade Buzzo
05. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Vitor Nuzzi
Mais Acessadas de Vitor Nuzzi em 2006
01. Boa nova: o semi-inédito CD de Chico - 2/5/2006
02. Um imenso Big Brother - 6/2/2006
03. Os 40 anos de A Banda versus Disparada - 30/10/2006
04. Outra palavra, da cidade Coração - 11/4/2006
05. Democracia envelhecida - 20/10/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/8/2006
02h39min
O Chico fez coisas notáveis em sua carreira. E sempre manteve o nível (muito alto). E apesar de ser, ao longo dessa carreira, um dos artistas mais politicamente engajados, não virou ministro. Ufa.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DECIDA-SE PELO SUCESSO
NOAH ST. JOHN
CULTRIX
(2003)
R$ 29,90



TEEN VILLAGE 1
DAVID SPENCER
MACMILLAN
(2008)
R$ 10,00



DO FUTURO - FATOS, REFLEXÕES, ESTRATÉGIAS
ANTONIO PASQUALI
UNISINOS
(2004)
R$ 7,90



RECIFE DOS HOLANDESES
JULIETA DE GODOY LADEIRA
ÁTICA
(1990)
R$ 4,42



O HÓSPEDE DE DRÁCULA COLEÇÃO MINI BIBLIOTECA
BRAM STOKER
PUBLICAÇÕES EUROPA - AMÉRICA
(1996)
R$ 21,78



O CAVALEIRO DOS SETE REINOS HISTÓRIAS DO MUNDO DE GELO E FOGO
GEORGE R.R. MARTIN
LEYA
(2017)
R$ 42,00



A VERDADEIRA HISTÓRIA DE MARIA MADALENA
DAN BURSTEIN J. DE KEIJZER
EDIOURO
(2006)
R$ 74,00



O LAVATER DAS SENHORAS
EDOUARD HOCQUART
IMPRENSA OFICIAL
(2010)
R$ 31,99



O CANTOR PRISIONEIRO
ROGÉRIO BORGES; ASSIS BRASIL
MODERNA
(2004)
R$ 10,00



JUSTIÇA E COMPORTAMENTOS DE CIDADANIA NAS ORGANIZAÇÕES UMA ABORD
ARMÉNIO REGO
SÍLABO
(2000)
R$ 39,70





busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês