Inutilidades e pianos | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 16/8/2006
Inutilidades e pianos
Ana Elisa Ribeiro

+ de 2700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Tia Lígia

Minha melhor amiga tem uma tia chamada Lígia. A tia Lígia é esposa de um desses caras que passaram a vida se mudando de cidade, de estado, por causa do emprego. Não sei se é funcionário público, do tipo auditor da Receita. Ou se é gerente de banco. Não sei. Mas o cara vivia pulando de galho em galho e a tia Lígia ia atrás. Do mesmo jeito que ela mal conseguia esquentar o assento, ela tinha lá suas mordomias. O empregão do maridão valia as penas previstas. Quando se casou, tia Lígia não sabia que seria assim, tão nômade, mas bem que gostava de ter grana de sobra, fazer boas viagens, ter bons casacos e criar os dois pimpolhos, nascidos entre uma estrada e outra, com mimos de mamãe ricaça.

Tia Lígia nem era muito apegada a nada. Era um transtorno fazer mudança, tirar menino da escola, matricular de novo, arrumar novos amigos para jogar buraco, essas coisas. Mas o maior problema de tia Lígia era o piano. Aquela coisa enorme pra lá e pra cá. E tia Lígia não largava a mão.

O trambolho carcomido por cupins estetas, o diabo do piano que ela punha na sala de toda casa em que morava. Mandava trazer o piano, depois mandava chamar o afinador de pianos, que cobrava uma fortuna. Mas tia Lígia não abria mão do piano. Ele tinha que ser o cenário de toda sala de estar em que tia Lígia morava. O mais interessante, no entanto, era que ninguém em casa, nem tia Lígia, sabia tocar piano.

Antônio

Eu tenho uma amiga casada há muitos anos. Ela é loura, magra, dos olhos tão azuis que deixam a gente cego. Os olhos dela parecem sempre bem cedo. Ela é professora e tem uma fala muito mansa.

A Áurea, minha amiga, é esposa do Antônio, que também é professor, só que de outro lugar. O Antônio teve uma vida difícil, cheia de arritmos que ele não deixou que se metessem nos planos dele. Antônio estudou, trabalhou, casou com a Áurea e teve dois filhos.

A infância do Antônio foi complicada. O pai saiu, a mãe desistiu, a avó reagiu como podia. Antônio cresceu, leu, escreveu e virou professor. Comprou um lote, construiu uma casa e expandiu os planos. Criou os meninos e mudou de vida, junto com a Áurea. Mas embora tudo isso pareça muito evoluído, tem uma coisa que Antônio não saciou na vida: a vontade de tocar piano.

Aquele instrumento grande, bonito e imponente lhe parecia uma jóia de fazer música. O som do piano e os pedais davam em Antônio uma paixão diferente. E bem que Antônio tentou. Insistiu, pediu, sugeriu, insinuou. Queria aprender a tocar piano. Mesmo com toda aquela agenda: "tocar piano bem leva 15 anos". Tempo não era problema para Antônio, ele era vivo que nem gente.

Antônio não desistia. Queria tocar. Não precisava nem dizer outra coisa. Não servia. O piano era o instrumento de cordas mais bonito do mundo. Até que um dia Antônio resolveu pedir. Atravessou, um dia, o caminho da avó e disse, com todas as notas: quero um piano. A avó sorriu. Teve uns dias para pensar. Todo corredor da casa era esconderijo. Antônio sonhava acordado, já tinha planos até de onde pôr o piano. A avó pensava e sofria. Onde já se viu? Um piano no meio da casa? Casa pequena, quarto, sala, banheiro. Onde enfiar um piano? Bobagem de menino que não sabe de nada. Antônio não teria tempo nem dinheiro para ter aulas de piano. Fazer o quê com aquele elefante branco?

Mas Antônio não desistiu. Pediu mais uma vez. Quero muito um piano. E a avó pensou em sanar o problema. Pôs Antônio na aula de datilografia.

Ana

Minha infância foi cheia de instrumentos musicais. O pai tinha o sonho de tocar teclados eletrônicos. Achava lindo. Piano não, porque demora demais a virar pianista, mas teclado é diferente, mais prático, mais rápido. E ler partitura? Era quase um segredo. Até que um dia o pai entrou numa escola de música. Aprendeu muito. Comprou teclado, modelo novo, teclado de móvel ou portátil. A casa cheia de música.

O irmão tocava flauta. Diz a mãe que flauta doce é o instrumento ideal para criança. Musicalização. Solfejo. Sabe solfejar. Daí eu também quis. O curso era o Leila Fletcher. Piano. Eu pedi uma guitarra, mas ganhei o curso de piano.

A professora ensinava a ler partitura e a entender arranjos. Também espetava meus pulsos quando eu os deixava caídos sobre as teclas. Piano é bonito, não posso negar. Mas o piano não era a minha praia. Pedi a guitarra.

Depois veio o professor de violão. Mas como é que eu ia aprender a tocar "Atirei o pau no gato"? Queria tocar muito em dois meses. Ansiedade, calos, cortes, cordas. Foi-se o violão. Mais tarde veio a bateria. Queria tocar Rush em um mês. Pudera. Ninguém quer que um adolescente ganhe uma bateria. Fiquei assim, treinando no colchão da cama, sujeita a batucar nas panelas. Nem isso.

De repente, o clique. O melhor instrumento é aquele que já nasce comigo. Então veio o canto. Esse, sim, atravessou as vontades todas da família. Cantar é bonito, mais do que piano. Um por um, todos juntos, e teríamos formado uma banda, cada um com seus sonhos musicais de infância.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 16/8/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Escrevendo no Digestivo de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2006
01. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
02. Eu não uso brincos - 27/9/2006
03. Não quero encontrar você no Orkut - 8/2/2006
04. Poesia para os ouvidos e futebol de perebas - 7/6/2006
05. Ex-míope ou ficção científica? - 20/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/8/2006
17h38min
ana elisa, muito legal! gostei mais da parte romanceada do que da verdadeira. estou curiosa para ver o que o antonio vai achar dessa mistura. eu gostei muito também de você ter colocado que eu sou magra e espero que seja parte do que é real e não do romanceado...
[Leia outros Comentários de Áurea]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS
DALE CARNEGIE
COMPANHIA NACIONAL
(2003)
R$ 30,00



VENCER É SER VOCÊ
EDUARDO FERRAZ
GENTE
(2012)
R$ 12,00



AS MINAS DE PRATA 2
JOSÉ DE ALENCAR
N/D
R$ 5,00



LOS ILUSTRES MAESTROS
PAULO DE CARVALHO-NETO
VOZES
(1991)
R$ 4,00



SETE LAGRIMAS PARA APOLO
PHYLLIS WHITNEY
RECORD
(1963)
R$ 7,00



ESTICANDO A GRANA
RICARDO HUMBERTO ROCHA E RODNEY VERGILI
CAMPUS
(2007)
R$ 4,40



APRENDA A FAZER PÃO
COORDENAÇÃOCLÁUDIA PICAZZO
TRÊS
(1995)
R$ 30,00



FAUST
CHARLES GOUNOD
EDITIONS PAROLES DAUBE
(1996)
R$ 38,82



ESTADO E ENERGIA ELÉTRICA
ADRIANO PIRES RODRIGUES & DANILO DE SOUZA DIA
INSTITUTO LIBERAL
(1994)
R$ 8,82



DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA GERENTES DE PROJETOS
MÁRCIO RODRIGUES ZENKER
ELSEVIER
(2014)
R$ 55,00





busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês