Idiotice Internacional | Juliano Maesano | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Terror nos EUA

Quinta-feira, 13/9/2001
Idiotice Internacional
Juliano Maesano

+ de 1900 Acessos

Um pouco atrasado no assunto, eu sei. Tudo o que meus companheiros colunistas disseram (ou quase tudo) pode ser considerado também como a minha linha de pensamento. Vou então aqui deixar uns poucos pensamentos que gostaria de deixar claro.

Primeiro, eu não iria escrever. Como todos, ou quase todos, eu não sabia o que pensar, escrever ou dizer. E assim como todos, me arrisco a ser exaltado e impulsivo pelo calor do momento, mas não me preocupo. Resolvi escrever para meu capricho mesmo. Para depois, com a cabeça fria e mais consciente poder reler e ver o que eu senti nesse momento.

Os Estados Unidos são para mim como minha própria pátria. Em muitas áreas olho para eles com admiração real (e não "pagação de pau", desculpem o português), e é claro que em muitas outras áreas eu discordo de suas ações, da mesma maneira que discordo de quase tudo aqui na minha pátria real, o Brasil. Numa estimativa grosseira, posso dizer que estive morando nos EUA por uns 3 anos, em épocas distintas. Sem contar mais de vinte viagens que duraram de sete a vinte dias, esporádicas... (No mês que vem eu estaria em New York e Atlantic City, de férias...)

Pelo fato de sentir a realidade norte-americana dentro de mim, fiquei completamente ofendido com a ação animal presenciada no dia 11 de setembro, o mais novo dia que vai ficar para a história. Até esse momento sinto como se tivessem mexido comigo, com o meu povo... afinal, mexeram com os meus amigos.

Primeiro o fato mais sério, as pessoas. Nem preciso me esticar aqui no ódio que sinto pelas milhares de vidas inocentes perdidas por mãos de demônios imundos. Americanos, brasileiros, europeus, africanos, asiáticos e latinos; é certo que indivíduos de todos os povos estavam nos locais dos atentados. Foi um ataque ao mundo todo, não a um prédio americano.

Posso ser "materialista", mas após os inocentes dos locais atingidos e passageiros dos aviões mortos, me vem à cabeça a perda do World Trade Center. Não estou falando de bilhões. Estou falando da beleza que era olhar para os arranha-céus da cidade e ver as duas torres ali. Contrariando uma colunista, eu digo aqui que amava aquela paisagem. Com sol ou neve, os prédios eram brilhantes, maravilhosos; assim como o Empire State e muitos outros locais da cidade, tão aconchegante e parecida com minha cidade natal, São Paulo.

Mais um ponto que veio à cabeça foi o de me colocar no local do acidente. Nem posso contar as vezes que peguei vôos internos em Boston, Washington, New York, Los Angeles, etc... pela United e American Airlines. Me via ali, presenciando algo similar. O que eu faria? Provavelmente estaria esfaqueado, tentando incitar os passageiros a uma luta corpo-a-corpo. E depois, tentei me ver no prédio, trabalhando. Ou então no topo da torre (que estava fechada ainda naquela hora da manhã), onde os turistas podem apreciar uma das mais belas vistas de um dos maiores prédios do mundo. E pensar em tudo isso me deixou "puto", de verdade! (Desculpem meu português novamente, espero que o Editor não censure essas leves palavrinhas)

Outra coisinha que eu quero dizer é que acho realmente que os responsáveis não são americanos. Posso me enganar, sei disso. Mas quero deixar minha impressão. Em primeiro lugar, americanos doidos capazes de fazer isso não costumam se matar em atentados, isso é coisa de árabe (posso estar enganado). Depois, os americanos doidos, normalmente indivíduos brancos do centro dos Estados Unidos, gostam do presidente Bush (eles não gostavam do governo Clinton). Esses americanos "xaropes" de milícias locais querem sua liberdade para comprar e carregar rifles e armas para caçar e proteger suas fazendas e comunidades, e Bush é um deles, outro "xarope". Portanto apostaria em um Bin Laden, ou um grupo palestino ou iraquiano.

Depois, gostaria de rebater críticas de pessoas desinformadas e bobos-alegres que gostam de falar mal de países que mal conhecem ou têm dor-de-cotovelo: o argumento de que "os americanos são arrogantes e foram incompetentes em deixar um atentado atingir seu maior centro nervoso militar e de inteligência", que foi o Pentágono, é um argumento idiota e infeliz.

Em primeiro lugar, o Pentágono não é mais o centro principal de nada. Os principais estrategistas foram mudados a outras bases há anos atrás, dentre elas a principal em Langley, Virginia. Depois, como alguém pode ser tão inocente em dizer que eles tinham obrigação de fazer alguma coisa em termos de segurança para evitar a queda de um avião num prédio como foi o caso do Pentágono e das torres? O que vocês queriam, que colocassem uma rede de borracha para parar a aeronave? É impossível se proteger contra um avião que cai. Não há o que fazer. E para a maioria que fala das coisas sem saber nada: saibam que o Pentágono é exatamente ao lado do aeroporto da cidade, quando pousei lá tirei foto do Pentágono da janela do avião. Como alguém pode suspeitar que um avião a 100 metros de um aeroporto é uma ameaça? É a mesma coisa que o quartel da PM em Campo Belo (São Paulo) suspeitar de um avião chegando perto, mesmo estando a 200 metros do Aeroporto de Congonhas.

Acho que a única falha norte-americana deve-se à fácil entrada em aeroportos e tomada de controle dos aviões pelos terroristas. E não é uma falha pequena, é um absurdo. Se realmente os malucos entraram e dominaram os aviões armados apenas de facas, dá até pra entender, mas é uma regra idiota permitir entrada de facas em aviões, não é? Com certeza vão mudar essa regra logo, logo. Quando soube que devem ter sido de três a cinco criminosos com facas, me espantei por nenhum passageiro ter tido a idéia de um ataque corporal, pois com certeza 50 passageiros contra 5 trouxas com facas seria moleza. Mas parece agora que o avião que caiu na floresta pode ter sido derrubado por uma revolta dos passageiros, se realmente não foi abatido pela Força Aérea.

Fico por aqui, pois nessa altura tenho tanta certeza sobre o resto quanto vocês.

Se você discorda de tudo, envie um email para essa coluna.


Juliano Maesano
São Paulo, 13/9/2001


Mais Juliano Maesano
Mais Acessadas de Juliano Maesano em 2001
01. Anos Incríveis - 21/6/2001
02. Filmes de Natal - 13/12/2001
03. Harry, Rony e Hermione - 22/11/2001
04. O Papel do Produtor - 5/2/2001
05. Paraguai - 10/5/2001


Mais Especial Terror nos EUA
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INOCÊNCIA - COLECAO TRAVESSIAS
VISCONDE DE TAUNAY
MODERNA
(1998)
R$ 8,00



O ESPIÃO INVISÍVEL
MARK FOWLER
SCIPIONE
(1993)
R$ 8,88



85 VEZES SILVIO SANTOS AS MELHORES CARICATURAS DO REI DOS DOMINGOS
VÁRIOS AUTORES
ASTRAL
(2016)
R$ 27,44



GUIA PORTUGAL. O GUIA DE VIAGEM MAIS FACIL DE USAR
VÁRIOS AUTORES
PUBLIFOLHA
(2009)
R$ 70,00



A PSICOLOGIA DO ANORMAL E A VIDA CONTEMPORÂNEA
JAMES C. COLEMAN
PIONEIRA
(1973)
R$ 60,00



SEMPRE SERÁS LEMBRADA
JOSUÉ MONTELLO
NOVA FRONTEIRA
(1999)
R$ 7,48



MONTEIRO LOBATO VIDA E OBRA TOMO I
EDGARD CAVALHEIRO
COMPANHIA NACIONAL
(1956)
R$ 14,00



ESTORIAS PARA CRIANÇAS QUE OS ADULTOS DEVEM LER ESCONDIDOS
RICARDO BANDEIRA
DO AUTOR
(1977)
R$ 5,00



PAIXÃO E CRIME O PROCESSO DO DR. JACCOUD
CARLOS LACERDA
NOVA FRONTEIRA
(1965)
R$ 10,00



ECLIPSE
STEPHENIE MEYER
INTRÍNSECA
(2008)
R$ 34,90
+ frete grátis





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês