Idiotice Internacional | Juliano Maesano | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A crítica musical
>>> 26 de Julho #digestivo10anos
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
Mais Recentes
>>> At Risk de Patricia Cornwell pela Little Brown And Company (2006)
>>> Gone For Good de Harlan Coben pela Na Orion Paperback (2007)
>>> When The Wind Blows de James Patterson pela Little Brown And Company (1998)
>>> Windmills Of The Gods de Sidney Sheldon pela William Morrow And Companhy (1987)
>>> If Tomorrow Comes de Sidney Sheldon pela William Morrow And Companhy (1985)
>>> Pearl Dakotah Treasures 2 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2004)
>>> Pearl Dakotah Treasures 2 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2004)
>>> Children Of The Lamp Book One de P. B. Kerr pela Orchard Books (2004)
>>> The Tale Of Despereaux de Kate Di Camillo pela Candlewick Press (2003)
>>> What She Left For Me de Tracie Peterson pela Bethany House (2005)
>>> Mulher (Trilingue) de Orestes Campos Barbosa pela Sografe, Belo Horizonte (2009)
>>> Mulher (Trilingue) de Orestes Campos Barbosa pela Sografe, Belo Horizonte (2009)
>>> A Christmas Carol de Charles Dickens pela Bendon (2014)
>>> A Christmas Carol de Charles Dickens pela Bendon (2014)
>>> Ruby Dakotah Treasures 1 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2003)
>>> Opal Dakotah Treasures 3 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> Amethyst Dakotah Treasures 4 de Lauraine Snelling pela Bethany House (2005)
>>> The 1999 - John Dinkeloo Memorial Lecture de Will Bruder pela The Univ. Michigan/ USA (1999)
>>> Não estamos abandonados de Eliana Machado Coelho pela Lúmen (2016)
>>> This Charming Man de Marian Keyes pela Penguin Books (2009)
>>> Anybody Out There de Marian Keyes pela Penguin Books (2007)
>>> The Undomestic Goddess de Sophie Kinsella pela A Dell Book (2005)
>>> A voz do fogo de Alan Moore pela Conrad (2002)
>>> The Innocent Man de John Grisham pela A Dell Book (2006)
>>> The Innocent Man de John Grisham pela A Dell Book (2006)
>>> Bluebonnet Belle de Lori Copeland pela Steeple Hill (1997)
>>> Bluebonnet Belle de Lori Copeland pela Steeple Hill (1997)
>>> Tratado de comunicação organizacional e política de Gaudêncio Torquato pela Cengage Learning (2011)
>>> Catálogo de Periódicos Brasileiros Microfilmados de Coord. Ana Fanda/ A. Romano de Sat' Anna:Presid. pela Biblioteca Nacional/ RJ. (1994)
>>> Vá em frente não deixe para depois de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciencia (2016)
>>> Regimes de historicidade - presentismo e experiencias do tempo de François Hartog pela Autentica (2013)
>>> Amazônia: 20 Lendas e Mitos/ Legends And Myths from Amazônia (5 lín de Gea: Coordenadoria Editorial pela Graf. Ed. da Amazônia
>>> La Amada Inmóvil de Amado Nervo pela Soc. Edit. Latino- Americana (1950)
>>> Um (One) de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> Um (One) de Richard Bach pela Record/ RJ.
>>> Amando Uns aos Outros: o Desafio das Relações Humanas de Leo Buscaglia pela Record/ RJ.
>>> A força do entusiasmo de Prof.Gretz pela Viabilização de Talentos Humanos (2005)
>>> Legislação Penal Especial : Crimes Contra a Economia Popular.- Crimes Falimentares.- Crimes Contra a Liberdade de Imprensa de Manoel Pedro Pimentel (Min. Trib. Alçada Criminal / Sp) pela Revista dos Tribunais (1972)
>>> Os tomadores de decisão de Robert Heller pela Makron (1991)
>>> Farmácia de pensamentos de Sonia de Aguiar pela Relume Dumará (2000)
>>> Hipnotizando Maria de Richard Bach pela Integrare (2019)
>>> Tudo Sobre Finanças - Guia Prático de A a Z ( Exame) de Tim Hindle pela Nobel (2002)
>>> Estranho À Terra de Richard Bach pela Hemus
>>> Estranho À Terra de Richard Bach pela Hemus
COLUNAS >>> Especial Terror nos EUA

Quinta-feira, 13/9/2001
Idiotice Internacional
Juliano Maesano

+ de 1800 Acessos

Um pouco atrasado no assunto, eu sei. Tudo o que meus companheiros colunistas disseram (ou quase tudo) pode ser considerado também como a minha linha de pensamento. Vou então aqui deixar uns poucos pensamentos que gostaria de deixar claro.

Primeiro, eu não iria escrever. Como todos, ou quase todos, eu não sabia o que pensar, escrever ou dizer. E assim como todos, me arrisco a ser exaltado e impulsivo pelo calor do momento, mas não me preocupo. Resolvi escrever para meu capricho mesmo. Para depois, com a cabeça fria e mais consciente poder reler e ver o que eu senti nesse momento.

Os Estados Unidos são para mim como minha própria pátria. Em muitas áreas olho para eles com admiração real (e não "pagação de pau", desculpem o português), e é claro que em muitas outras áreas eu discordo de suas ações, da mesma maneira que discordo de quase tudo aqui na minha pátria real, o Brasil. Numa estimativa grosseira, posso dizer que estive morando nos EUA por uns 3 anos, em épocas distintas. Sem contar mais de vinte viagens que duraram de sete a vinte dias, esporádicas... (No mês que vem eu estaria em New York e Atlantic City, de férias...)

Pelo fato de sentir a realidade norte-americana dentro de mim, fiquei completamente ofendido com a ação animal presenciada no dia 11 de setembro, o mais novo dia que vai ficar para a história. Até esse momento sinto como se tivessem mexido comigo, com o meu povo... afinal, mexeram com os meus amigos.

Primeiro o fato mais sério, as pessoas. Nem preciso me esticar aqui no ódio que sinto pelas milhares de vidas inocentes perdidas por mãos de demônios imundos. Americanos, brasileiros, europeus, africanos, asiáticos e latinos; é certo que indivíduos de todos os povos estavam nos locais dos atentados. Foi um ataque ao mundo todo, não a um prédio americano.

Posso ser "materialista", mas após os inocentes dos locais atingidos e passageiros dos aviões mortos, me vem à cabeça a perda do World Trade Center. Não estou falando de bilhões. Estou falando da beleza que era olhar para os arranha-céus da cidade e ver as duas torres ali. Contrariando uma colunista, eu digo aqui que amava aquela paisagem. Com sol ou neve, os prédios eram brilhantes, maravilhosos; assim como o Empire State e muitos outros locais da cidade, tão aconchegante e parecida com minha cidade natal, São Paulo.

Mais um ponto que veio à cabeça foi o de me colocar no local do acidente. Nem posso contar as vezes que peguei vôos internos em Boston, Washington, New York, Los Angeles, etc... pela United e American Airlines. Me via ali, presenciando algo similar. O que eu faria? Provavelmente estaria esfaqueado, tentando incitar os passageiros a uma luta corpo-a-corpo. E depois, tentei me ver no prédio, trabalhando. Ou então no topo da torre (que estava fechada ainda naquela hora da manhã), onde os turistas podem apreciar uma das mais belas vistas de um dos maiores prédios do mundo. E pensar em tudo isso me deixou "puto", de verdade! (Desculpem meu português novamente, espero que o Editor não censure essas leves palavrinhas)

Outra coisinha que eu quero dizer é que acho realmente que os responsáveis não são americanos. Posso me enganar, sei disso. Mas quero deixar minha impressão. Em primeiro lugar, americanos doidos capazes de fazer isso não costumam se matar em atentados, isso é coisa de árabe (posso estar enganado). Depois, os americanos doidos, normalmente indivíduos brancos do centro dos Estados Unidos, gostam do presidente Bush (eles não gostavam do governo Clinton). Esses americanos "xaropes" de milícias locais querem sua liberdade para comprar e carregar rifles e armas para caçar e proteger suas fazendas e comunidades, e Bush é um deles, outro "xarope". Portanto apostaria em um Bin Laden, ou um grupo palestino ou iraquiano.

Depois, gostaria de rebater críticas de pessoas desinformadas e bobos-alegres que gostam de falar mal de países que mal conhecem ou têm dor-de-cotovelo: o argumento de que "os americanos são arrogantes e foram incompetentes em deixar um atentado atingir seu maior centro nervoso militar e de inteligência", que foi o Pentágono, é um argumento idiota e infeliz.

Em primeiro lugar, o Pentágono não é mais o centro principal de nada. Os principais estrategistas foram mudados a outras bases há anos atrás, dentre elas a principal em Langley, Virginia. Depois, como alguém pode ser tão inocente em dizer que eles tinham obrigação de fazer alguma coisa em termos de segurança para evitar a queda de um avião num prédio como foi o caso do Pentágono e das torres? O que vocês queriam, que colocassem uma rede de borracha para parar a aeronave? É impossível se proteger contra um avião que cai. Não há o que fazer. E para a maioria que fala das coisas sem saber nada: saibam que o Pentágono é exatamente ao lado do aeroporto da cidade, quando pousei lá tirei foto do Pentágono da janela do avião. Como alguém pode suspeitar que um avião a 100 metros de um aeroporto é uma ameaça? É a mesma coisa que o quartel da PM em Campo Belo (São Paulo) suspeitar de um avião chegando perto, mesmo estando a 200 metros do Aeroporto de Congonhas.

Acho que a única falha norte-americana deve-se à fácil entrada em aeroportos e tomada de controle dos aviões pelos terroristas. E não é uma falha pequena, é um absurdo. Se realmente os malucos entraram e dominaram os aviões armados apenas de facas, dá até pra entender, mas é uma regra idiota permitir entrada de facas em aviões, não é? Com certeza vão mudar essa regra logo, logo. Quando soube que devem ter sido de três a cinco criminosos com facas, me espantei por nenhum passageiro ter tido a idéia de um ataque corporal, pois com certeza 50 passageiros contra 5 trouxas com facas seria moleza. Mas parece agora que o avião que caiu na floresta pode ter sido derrubado por uma revolta dos passageiros, se realmente não foi abatido pela Força Aérea.

Fico por aqui, pois nessa altura tenho tanta certeza sobre o resto quanto vocês.

Se você discorda de tudo, envie um email para essa coluna.


Juliano Maesano
São Paulo, 13/9/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dos Resultados Inversos Às Expectativas de Ricardo de Mattos


Mais Juliano Maesano
Mais Acessadas de Juliano Maesano em 2001
01. Anos Incríveis - 21/6/2001
02. Filmes de Natal - 13/12/2001
03. Harry, Rony e Hermione - 22/11/2001
04. O Papel do Produtor - 5/2/2001
05. Paraguai - 10/5/2001


Mais Especial Terror nos EUA
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CÉLULAS A COMBUSTÍVEIS
KELLEN CRISTINA MESQUITA BORGES, ROSANA F. GONÇALVES UND MARIO J. GODINHO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



AYRTON SENNA E A MÍDIA ESPORTIVA
RODRIGO FRANÇA (AUTOGRAFADO)
AUTOMOTOR
(2010)
R$ 24,00



USABILIDADE E ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO PARA ESTRUTURAÇÃO DE PORTAIS
THIAGO MARINHO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



AMOR A ROMA
AFONSO ARINOS DE MELO FRANCO
NOVA FRONTEIRA
R$ 41,00



SOLUÇÃO GRADUAL
CARL HONORÉ
RECORD - GRUPO RECORD
(2016)
R$ 46,20



MEMÓRIAS DA SAUNA FINLANDESA
MEMÓRIAS DA SAUNA FINLANDESA
34
(2010)
R$ 20,00
+ frete grátis



TAPETES E TAPEÇARIAS ARRAIOLOS NR 10 ANO 2 PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL
CASA MIDÕES

R$ 24,88



ÊSSE CONTINENTE CHAMADO BRASIL
EDUARDO TOURINHO
JOSÉ OLYMPIO
(1964)
R$ 7,38



CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 05 DE OUTUBRO DE 1988
EQUIPE DA EDITORA ATLAS
ATLAS
(1988)
R$ 7,00



INSTITUIÇÃO E RELAÇÕES AFETIVAS
MARLENE GUIRADO
SUMMUS EDITORIAL
(1986)
R$ 70,00





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês