Diário | Juliano Maesano | Digestivo Cultural

busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Disco - Clube da Esquina
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
>>> Tão Somente Meninos
>>> Festa junina no Teatro do Incêndio busca continuidade do projeto SOL.TE
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Tecnologia de Minority Report
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Do Surrealismo
>>> Milagres não existem
>>> Valsinha
>>> Sobre o caso Idelber Avelar
>>> Uma gafieira, pintura digital
>>> As drogas fazem você virar os seus pais
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> O Conto do Amor, de Contardo Calligaris
Mais Recentes
>>> Guia do Estressado de Rosana Ferrão pela Aeroplano
>>> A Arte da Guerra de James Clavel pela Record (2002)
>>> Poesia na Varanda de Sonia Junqueira; Flavio Fargas pela Autêntica (2012)
>>> A Falta Que Ela Me Faz de Fernando Sabino pela Record
>>> Quem Manda na Minha Boca Sou Eu! de Ruth Rocha pela Ática (2007)
>>> Propósito - a Coragem de Ser Quem Samos de Sri Prem Baba pela Sextante (2016)
>>> O Inglês; Tal Qual Se Fala no Presente sem Auxílio de Professor de M. Oliveira Malta pela Cia. Brasil (1960)
>>> Medicina Alternativa de A a Z de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> Administração Estratégica 2 Edição de Varios pela Pearson (2005)
>>> O Vaqueano de Apolinário Porto Alegre pela Três (1973)
>>> A Casa Iluminada de Alessandro Thomé pela Benvira (2012)
>>> Medicina Alternativa de a a Z - 6ª Edição de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> O Poder de Mau Humor de Ruy Castro pela Companhia das Letras (1993)
>>> O Amanha Começa Hoje de Alf Lohne; Charlote F. Lessa; Eduardo Olszewski pela Cpb Didaticos (2013)
>>> 21 Days to the Perfect Dog de Karen Wild pela Hamlyn (2014)
>>> Ligados. Com Ciencias - 3º Ano de Maira Rosa Carnevalle pela Saraiva Didáticos (2015)
>>> Depois Que Vim a Saber... de Elifas Alves pela Teatro Espírita (1983)
>>> Sherlock Holmes - O Vale do Medo de Arthur Conan Doyle pela Principis (2019)
>>> Instalações Elétricas de Hélio Crede pela Ltc (1986)
>>> Mensagens do Vento de Aldo Saettone pela Clio (2008)
>>> O Gerente Que Veio do Céu de Floriano Serra pela Gente (2000)
>>> Gramática Texto Análise e Construção de Sentido Caderno de Estudo de Maria Luiza M. Abaurre pela Moderna (2011)
>>> O Sentido da Vida na Catequese de Isabel Cristina a Siqueira pela Paulus (2014)
>>> Quando é Preciso Ser Forte de De Rose pela Egrégora (2005)
>>> Flores de Kalocsa de Vários Autores pela GyÖrgyi (1984)
COLUNAS

Quinta-feira, 6/12/2001
Diário
Juliano Maesano

+ de 6100 Acessos
+ 17 Comentário(s)

Yara Mitsuishi


Dedicado à Christiano Chadad, que foi o único a ler esse "diário" secreto...

Fevereiro 2000

- Merda, - pensei - vai ser outra noite sem dormir...
É meio de semana e a segunda noite que eu tento, em vão, pregar os olhos. Não sei se é essa onda de calor maldita ou coisa da minha cabeça. Eu tenho andado um pouco nervoso mesmo... mas afinal, qualquer dois graus a mais já é uma onda de calor pra mim.

Ano 2000 e a minha vida não está às mil maravilhas. Dizem que não posso reclamar... que é pecado:
- Onde já se viu? Um rapaz com saúde, boa família e dinheiro - dizem...
Não posso reclamar, então. Parece que só os pobres e doentes que têm o direito de reclamar.
Se fosse assim, o Bill Gates não ia poder nunca reclamar. É ridículo... cada um reclama por si... nós estamos sempre querendo melhorar, por isso reclamamos.

No lado afetivo está tudo ótimo. Estou muito feliz com meu namoro e, quem sabe, em alguns anos estou casando. Não sei se gasto fortunas com festa... parece meio desperdício... mas é tão legal. Todo mundo bêbado... principalmente meu irmão. E eu.

Já estou quase na metade da minha vida (pois acho que não passo dos 60) e o lado profissional tá difícil. Não que eu esteja perdido... já me encontrei, sei o que quero... mas tá uma dureza.

Já está tarde e nada de sono. Fico olhando pra esse lençol cor-de-salmão-defumado... com alguns furos. Sabe, prefiro quando as "meninas" colocam o lençol azul. É bem mais bonito.

Esse ventilador de teto é meio barulhento, mas me ajuda a dormir. Pelo vento e pelo barulho, que anula os ruídos externos, como o cara da pamonha pela manhã... Ele balança um pouco na velocidade alta e as pás estão meio empenadas; será que um dia cai ? Já imaginei ele caindo, ainda rodando.
Minha cama não fica diretamente embaixo, ia cortar de leve meu braço... e derrubar meus CDs, amassar a TV... nada demais. Até que seria bem louco...

Voltando à minha vida profissional... estou com um ótimo projeto, de um programa italiano para a TV. Acho que vai rolar, mas demora e eu perco a paciência. Vai apresentar a comunidade ítalo-brasileira em São Paulo e no Brasil... quem sabe também no Mercosul e na própria Itália? Depende da grana e dos acordos.
Fora isso, tenho feito um vídeo aqui, outro ali... nada de mais. Só pra não ficar parado. Tô mentindo pra quem? Não tenho feito nada, na verdade...

Tava a fim de abrir um site na internet e ganhar uma boa grana. Já pensei tanto e não achei nada que não tivesse seus defeitos. É uma merda. Acabo sempre pensando muito e não fazendo nada, como sempre.

Nesse Carnaval eu vou para Las Vegas. Que bom, vou dar uma descansada. Descansar de quê, eu não sei... mas pensar muito já me cansa mais. Então é isso: vou descansar.
Na verdade, ando pensando: se eu ganhar uma grana no Casino, como sempre ganhei; já dá pra compensar os meses sem trabalho. Você poderia me encontrar nas mesas de blackjack, onde normalmente faço meu jogo. Quase nunca aposto o mínimo, e as vezes aposto mais alto que os outros da mesa só pra fazer panca, intimidar... é bem babaca... mas eu faço.

O jogo mais gostoso mesmo é o craps... aquele dos dadinhos. Só ganhei uma vez, em Aruba; normalmente perco a grana ali, mas que é gostoso, isso é...

Porque é que eu fico mais acordado à noite? Não é porque durmo e acordo tarde, pois mesmo quando acordava todo dia às sete da manhã pra trabalhar na GTEC, eu só "acendia" mesmo no fim da tarde. Sempre fui assim. Sorte que tenho os livros e o computador; sem eles, minhas noites seriam horríveis.
É melhor eu tentar dormir... e começar a pensar tudo de novo: avião, dinheiro, reuniões, música, fichas... embaralha tudo e não durmo. Fico pensando na viagem, no trabalho, na minha banda, na saúde da minha família...

Por falar nisso: eu não canto nem toco em nenhuma banda, mas estou junto com um amigo há 2 anos tentando lançar sua banda de rock. Nunca passei pior ano na vida: se fosse contar o número de recusas, eu me suicidava. É desesperador.

Me irritei, boa noite.

Abril 2000

Acabou a Páscoa.

Sabe, esse ano teve toda essa baboseira de 500 anos do descobrimento do Brasil... foi insuportável. Há mais de um ano que a Rede Globo vem martelando essa merda no nosso saco: "Faltam XXX dias para os 500 anos do Brasil." Fuck it! Who cares? Quem perguntou?
Aliás, a Globo vem me enchendo o saco há muitos anos. É uma bosta de emissora... querem monopolizar tudo. Os seus programas só entrevistam seus contratados, seus atores; e só falam merda. Não aguento.

Desde a semana passada estou tentando emagrecer. Perdi um quilo. Vira e mexe, eu tento emagrecer; mas agora é sério, estou com noventa e quatro quilos. Meu peso ideal sempre havia sido setenta e cinco... até as calças estão pedindo.

A vida profissional: igual.
O programa italiano está se arrastando no papel; não sei se um dia vai existir. Acho que vou comprar um equipamento de edição não-linear para trabalhar na produtora do meu amigo Zeca. É caro, meu pai vai dar a grana: uns vinte, trinta mil reais. Vai ser tesão!

Também estou pesquisando preços de apartamentos. Quero casar lá pelo ano que vem. Precisa ter 2 vagas na garagem e custar por volta de cem mil reais. E ter um condomínio mensal de preço baixo...

Na verdade é tudo complicado, pois eu tenho a intenção de sair logo desse país... sei que se eu acomodar, fico aqui pra sempre; e não suportaria isso.

Sabe, estou desconfiado que alguém andou fuçando nessa minhas anotações... mas tudo bem, pois a letra está quase indecifrável mesmo. Acho que vou mandá-las para um amigo, pra ver o que ele acha... estava a fim de imprimir, ao final, umas duzentas cópias e distribuir entre amigos, familiares e conhecidos... qual poderia ser o título, hein? Não tenho idéia, talvez aceite sugestões de alguém...

* Sim, esse "diário" é antigo, mas ainda assim reflete bem o meu estado de espírito: o programa italiano "miou"... comprei um equipamento de edição não-linear há um ano e venho trabalhando com o Zeca desde então... o lado profissional tá ótimo... voltei mês passado de outro Casino, de Punta Del Este, e... adivinhe? Isso, pra variar, levantei uns dois mil dólares no blackjack... Estou pagando um apartamento que fica pronto em uns seis meses... casarei em um ano... o lençol cor-de-salmão-defumado com furos está hoje de novo na minha cama... o calor está infernal e o ventilador ainda é barulhento. E a banda de rock? Continuamos igual, sem sucesso... E mais uma coisa, resolvi dar festa no casamento... vamos encher a cara !


Juliano Maesano
São Paulo, 6/12/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques de Jardel Dias Cavalcanti
02. Contentamento descontente: Niketche e poligamia de Renato Alessandro dos Santos
03. Sobreviver à quarentena de Luís Fernando Amâncio
04. Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas de Renato Alessandro dos Santos
05. Meu Sagarana de Renato Alessandro dos Santos


Mais Juliano Maesano
Mais Acessadas de Juliano Maesano em 2001
01. Anos Incríveis - 21/6/2001
02. Filmes de Natal - 13/12/2001
03. Harry, Rony e Hermione - 22/11/2001
04. O Papel do Produtor - 5/2/2001
05. Diário - 6/12/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/12/2001
03h55min
Estranho quando se esta fora do Brasil e se le um texto como o do Juliano. Um jovem massificado pelos "rudimentos dos rudimentos" da cultura de outros paises. Entao quinhentos anos de Brasil se torna uma baboseira mesmo. Espero que o Sr.Orlando Villas Boas nao tenha acesso a este texto. Em quinhentos anos de historia, estamos diante de um tipico brasileiro com ilusoes que outros paises sao bem melhores e suportaveis do que o Brasil, valorizando outras culturas ou o que sobrou delas. Garcom mais dois.
[Leia outros Comentários de Marli]
6/12/2001
10h06min
Garçon, traz mais uns três pra Marli. Ela tá precisando...
[Leia outros Comentários de Juliano Maesano]
6/12/2001
15h19min
Tá certo, 500 anos de Brasil foi muita coisa, pancada à bessa, principalmente para que não era o "colonizador". Um porre. Porre maior foi ver meu filhote sentado no meio da estrada, no meio de uma roda de meganhas (no bom sentido, sempre!) e no meio das comemorações, sem poder fazer nada mais do que olhar a telinha e torcer para que ele não apanhasse muito, eu não ia conseguir chegar rápido em Porto Seguro. Aquilo é que foi festa popular! Só enchendo a cara, mesmo. Mas, Juliano, porque você acha que seria tão trágico viver no Brasil? É só não dar bola prá Globo, ligar no SBT e rolar de rir do Circo dos Artistas, encher a cara nas festas...tanta coisa legal, né? Ah! Casar, também. Com uma moça bem bonita, chique. Não precisa nem saber falar, só a pose basta. E dólares, é claro, para apostar nos cassinos. Cara, é sério que você gasta dinheiro com essas coisas? Você não é assalariado, é?
[Leia outros Comentários de Sonia Pereira]
6/12/2001
16h25min
Começou como uma novela mexicana, com o personagem principal lamentando-se sobre quase tudo o que acontecia com ele. Sorte que, após um ano e meio, as coisas melhoraram bastante, como podemos perceber na atualização do último parágrafo. Só não gostei da referência à minha pessoa, como alguém que vá encher a cara no seu casamento, mas tudo bem !
[Leia outros Comentários de Adriano Maesano]
6/12/2001
18h31min
Juliano, Que coragem! Abrir, assim, sua intimidade para os outros. Ainda mais tendo consciência, como sei que vc tem, que "Os Outros" a-do-ram julgar. O que mais dizer? Bebemore muito e seja muito feliz no seu casamento! Abraços, Ana PS: Se sair do Brasil, volte um dia. Apesar dos pesares, acho que ainda vale a pena.
[Leia outros Comentários de Ana Veras]
7/12/2001
00h34min
Bravo Juliano! Bravíssimo! Seu texto está assaz divertido! É tudo verdade? Esse negócio dos dois mil dólares no blackjack? cara, precisamos combinar um cassininho de vez em quando...
[Leia outros Comentários de Fabio]
7/12/2001
08h08min
Parece até brincadeira, depois de uma noite horrível, pois tive uma puta insonia (isso só me aconteceu uma vez na vida até esta noite), qual foi minha surpresa ao ler o e-mail enviado por vcs? Um texto falando exatamente sobre o que fazer à noite quando o sono não vem, e as coincidências não param por aí; por exemplo, o lençol cor salmão defumado e furado, o calor, pensamentos sobre o futuro da minha banda, que ainda não formei, tenho as músicas, só falta com quem tocar. A diferença está modo de vida, ainda sou estudante, não tenho dinheiro sobrando para poder ir a Las Vegas, ah, e também estou tentando emagrecer, e o mais dificil, parar de fumar.Por enquanto me preocupo com as provas que ainda tenho de fazer, e se ano que vem continuarei dando aulas de eletrônica em uma escola técnica aqui da cidade.E é isso aí, achei um barato, vai ver que isso é uma coisa que acontece com todo mundo mas ninguém sabe. Talvez um dia eu também resolva escrever um "Diário". Jefferson Cária INATEL- Santa Rita do Sapucaí-MG
[Leia outros Comentários de Jefferson Cária]
10/12/2001
12h39min
Caríssimo, insônia é isso mesmo: começamos a pensar de leve e de repente a mente viaja e vira assunto sério!! Sempre tem um ponto da nossa vida que parece sem rumo... mas eu sou otimista, acho que tudo sempre melhora! Até essa palhaçada que é a nossa Pátria Amada-Idolatrada-Salve-Salve !! Concordo que isso aqui não é grande coisa, mas sair daqui pra ser cucaracho nos "States" é foda!!! Pensa bem...
[Leia outros Comentários de Dany Grag]
10/12/2001
14h01min
Isto é outra verdade, a palhaçada que é a nossa Pátria Amada-Idolatrada-Salve-Salve! É triste ver um país com a dimensão do Brasil, com tanta fartura de água, terras, um país sem catástrofes naturais, etc, com um nível de miséria tão grande; um país que não dá oportunidade para seu povo. É triste você ter vontade de fazer algo pelo país, vontade de estudar, de se desenvolver e ter que para o que começou para ser um Cucaracho nos States. Vocês já sentiram isto na pele? Eu já!! Mas vamos torcer para que tudo melhore!!Jefferson Cária.
[Leia outros Comentários de Jefferson Cária]
10/12/2001
10. Barato
20h36min
Primeiro que já vivi fora e nunca fui tratado como "cucaracho", talvez pelo meu estilo de se infiltrar nas mais diversas colônias e passar despercebido... (quem sabe?) Segundo que em algumas ocasiões é melhor ser um "cucaracho" vivo do que um babaca brasileiro morto com um tiro na orelha só por estar numa das milhares de esquinas de São Paulo... Pra quem disse que "gasto" dinheiro com casinos, entenda que sempre "ganho" dinheiro, e não "gasto"... Pra Marli, que adorei ler...se você acha que Villas Boas tem tudo a ver com 500 anos de Brasil, está certa... Mas se sabe ler, verá que critiquei a Rede Globo e sua ridícula comemoração e relógios babacas no país todo... Se sou um típico brasileiro como você falou, você deve ser uma brasileira atípica.. o que isso significaria? Queria saber... Você deve estar entre as tops de linha dos brasileiros... Se tenho ilusão que outros países são melhores? Não, tenho certeza. Como alguns são piores. Isso é minha opinião e você tem algum problema com ela? Na minha lista de prioridades, o Brasil está muito atrás em diversos itens, os quais têm peso 2 no meu boletim... portanto, eu faço minha lista de países do jeito que quiser, gostaria de saber a sua. O Brasil é o melhor do mundo? Em quantos outros países você já viveu? Quantos já visitou? Pelo menos deve morar numa cidade boa do Brasil, pra estar tão orgulhosa... se for em São Paulo, não deve ver os políticos, a cidade, as ruas... Abraços a todos e valeu pelos comentários!
[Leia outros Comentários de Juliano Maesano]
11/12/2001
11h45min
Meu amigo, por mais que você se esforce, voce sempre será lembrado como um estrageiro. Tudo bem que nos EUA brasileiros não são tão discriminados como são os cidadãos de outros países da América Latina, mas toda vez que um americano olhar para você, pode ter certeza que ele vai se achar superior. Fazer o quê né? Voce está na casa dele!!! Mas é isso aí.
[Leia outros Comentários de Jefferson Cária]
11/12/2001
12h47min
Isso de "discriminação" é puro complexo de inferioridade. Já viajei para inúmeros países do mundo, várias vezes para os EUA, e jamais fui tratado como inferior. Estrangeiro sim, afinal, é o que sou! Não quero passar por americano, sou brasileiro, "sudaca", e o assumo... o importante é que onde fui, fui muito bem recebido, aliás, muito melhor do que os estrangeiros que vêm para o Brasil e são assaltados, sequestrados e/ou mortos.
[Leia outros Comentários de Rafael Azevedo]
11/12/2001
14h06min
Caro Rafael, concordo plenamente com que você disse e também tenho muito orgulho de ser Brasileiro. Não sei em que condições você foi, mas pude perceber como são tratados os brasileiros que abrem mão de tudo aqui no Brasil e vão em busca de dinheiro. Os americanos acham que no Brasil só tem "mato" (amazônia) , carnaval, futebol, que nossa capital é Buenos Aires, e que falamos Espanhol, eles acham que aqui não tem carro (só carroça), não tem escola e por aí vai. Até a língua portuguesa é motivo de chacota, dizem que é a língua espanhola falada e escrita de modo errado. E tem outra, pra eles a Amazônia não é brasileira, e sim do Mundo. E é muito bom o governo brasileiro abrir seus olhos, pois os EUA já estão fazendo exercícios militares ali no Suriname. Dá pra se achar superior ou não?
[Leia outros Comentários de Jefferson Cária]
11/12/2001
14h41min
Isso não quer dizer nada, muito mais brasileiros do que americanos não sabem onde ficam os EUA, ou qualquer outro país. Estudei em colégios e universidades de primeira linha em São Paulo, e muitos dos meus colegas não sabiam nem onde ficava o Brasil num mapa-mundi, quanto mais os outros países. Quanto mais saber dizer a capital, ou a língua falada nesses países então... A falta de cultura e de interesse nÃo é privilégio dos norte-americanos, aliás, é mal de que padecemos muito, mas muito mais do que eles. Quanto à historinha de eles quererem "roubar" a Amazônia de nós, isso já foi mais que comprovado que é lorota, não passa de mais uma dessas bobagens inventadas e passadas adiantes por email.
[Leia outros Comentários de Rafael Azevedo]
11/12/2001
14h49min
Lorota..., fica esperando com os olhos e ouvidos fechados que logo eles estarão aí. Espere a nova grande crise mundial chegar (água), que aí vc vai ver; vão começar a dar ordens por aqui (se é que já não dão). Não vá achar que sou pessimista, basta apenas comparar o número da população mundial 20 anos atrás com a população de hoje. Quanto ao Brasil, é uma pena a falta de cultura, a falta de oportunidades,a falta de escola, a falta de empregos. Mas também, com dirigentes que só sabem olhar para seus próprios umbigos, só podia dar nisto. Um abraço.
[Leia outros Comentários de Jefferson Cária]
11/12/2001
16h09min
Esse negócio de americano não saber nada do Brasil, achar que Buenos Aires é nossa capital e outras historietas mais, é muito irritante mesmo para nós brasileiros. Mas isso tudo pois nós achamos que eles têm o dever de saber tudo isso... Por que eles têm que saber do Brasil? A relação deles com o Brasil é igual a nossa com a Namíbia, Gabão, Honduras ou Guatemala... Quantos brasileiros sabem a capital desses países? Quantos não acham que lá só existe pobreza, índios e atraso de vida? Será que essa relação não é comum, então? Só olhamos pra cima, sabemos tudo da França, Itália, EUA, etc... e não olhamos pra baixo... para os países "atrás" de nós... Os EUA são iguais, só olham pra cima, como todos... A diferença é que não há ninguém acima deles... muito menos nós... Abraços.
[Leia outros Comentários de Juliano Maesano]
13/12/2001
11h49min
Hare Juba, Precisamos conversar, antes que seja tarde. Gostei de saber mais sobre vc., faz tempo que não nos falamos. Quando eu digo antes que seja tarde é no sentido de "Porra Juba" talves seja interessante pensarmos mais nas coisas maiores do que nossas vidas. Esse papo é pra mais de metro... vamos marcar de encher a lata e falar de coisas que não entendemos... gosto de vc cara, e espero que não saia do Brasil de vez antes de conversarmos pessoalmete. Mudando um pouco.... muito legal a sua garota, ela tem um semblante que combina com o seu. Sucesso para vcs!!! A respeito do texto, legal estar escrevendo. A minha sogra é uma escritora muito interessante. Acho que vcs gostariam de conhecê-la. Bem ... até. Não entre numas brother. do primo R.
[Leia outros Comentários de Rodrigo B. ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Um Vestido Perigoso
Julia Holden
Arx
(2007)



Guerreiros de Roma - Rei dos Reis - Vol 2
Harry Sidebottom
Record
(2016)



Talassoterapia Em Casa
Angelika Eder
Pensamento
(2010)



Resumo da Doutrina Cristã
Pe. Oswaldo Baldan
Franciscana
(1973)



El Alma y las Formas y La Teoría de La Novela
Georg Lukács
Grijalbo
(1975)



Como Fazer Inimigos e Alienar Pessoas
Toby Young
Record
(2004)



Paço Imperial - roteiro para visita histórica
Diversos colaboradores
Revista do Patrimônio histórico
(1995)



Friends Forever
Friends Forever (pvt) Ltd
Call & Service Center



El Bosque de Espadas
Eric Lustbader
Atlantida
(1994)



Os últimos lagídios
Helaine Coutinho Sabbadini
Boa Nova
(2006)





busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês