A Pérola de Galileu | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
100 mil/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Camila Venturelli e Dani Lima falam sobre os nossos gestos na pandemia
>>> 36Linhas lança Metropolis segunda graphic novel da Coleção Graphic Films
>>> Acervo digital documenta a história da Cantina da Lua - símbolo de resistência cultural
>>> Maíra Lour apresenta leitura dramática audiovisual “Insensatez'
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mandic, por Pedro e Cora
>>> A Separação de Bill e Melinda Gates
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> FLIP 2006 IV
>>> Como você vê a internet?
>>> Inimigos da política
>>> God save the newspapers!
>>> O homem visto do alto
>>> O homem visto do alto
>>> A quinta temporada de Lost
>>> Os primeiros volumes da Penguin Companhia
>>> Uma História do Mercado Livre
Mais Recentes
>>> Manual de Direito Penal Parte Geral (Arts. 1º ao 120) - Volume Único de Rogério Sanches Cunha pela JusPODIVM (2017)
>>> Quatro-olhos e um Sorriso Metálico de Thomas Brezina pela Ática (2006)
>>> O Destino de Perseu - Série Aventuras Mitológicas de Luiz Galdino pela Ftd (1999)
>>> A Perseguição de Sidney Sheldon pela Record (1994)
>>> Muito Barulho por Nada - Série Reencontro de William Shakespeare Adap Leonardo Chianca pela Scipione (2006)
>>> The Picture of Dorian Gray - Level 4 de Oscar Wilde pela Penguin (2008)
>>> The Diary of a Young Girl - Level 4 de Anne Frank pela Penguin (2008)
>>> O Mundo de Crestomanci Vida Encantada de Diana Wynnejones pela Geração (2001)
>>> Três Mistérios: Série Clássicos Juvenis Três por Três de Lelis; Telma Guimarães Castro Andrade pela Atual Didáticos (2009)
>>> Crepúsculo de Stephenie Meyer; Ryta Vinagre pela Intrinseca (2008)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de E L James; Adalgisa Campos da Silva pela Intrinseca (2012)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas - Texto Integral de Machado de Assis pela Ftd (2010)
>>> Healing Grief de James Van Praagh pela New American Library (2000)
>>> Enquanto o Papa Silenciava de Alexander Ramati pela Clube do Livro (1985)
>>> Onde Andara Dulce Veiga? de Caio Fernando Abreu pela Cia das Letras (1990)
>>> Arte e Manhas da Seducão de Marion V Penteado pela Saraiva (1993)
>>> Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos de Rubem Fonseca pela Cia das Letras (1988)
>>> A Revolução do Silêncio de Mario Benevides pela Design (2007)
>>> Persian Painting de Sheila R. Canby pela British Museum Press (2008)
>>> Edmund Dulac de Colin White pela Cassel & Collier Macmillian Publishers (1976)
>>> Dominando a Técnica do Esboço - Curso completo em 40 lições de Judy Martin pela Martin Fontes (2014)
>>> The Mysterious Affair At Styles (Poirot's First Case) c/CD de Agatha Christie pela Collins (2012)
>>> Marvellous to Behold: Miracles in Illuminated Manuscripts de Deirdre Jackson pela The British Library (2007)
>>> Muder in Mesopotamia (em inglês) de Agatha Christie pela Harper Collins (2016)
>>> The Fine Art of Chinese Brush Painting de Walter Chen pela Sterling Publishing (2006)
COLUNAS >>> Especial Wikipedia

Segunda-feira, 30/4/2007
A Pérola de Galileu
Arcano9

+ de 10000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Foi assim. Claro que eu sei quem é Galileu, quem nunca ouviu falar de Galileu, o Galilei, o Galilelé? Esse nome, essa aliteração, é inesquecível. Mas eu estava lá escrevendo e reescrevendo textos quando me deparei com essa pérola excêntrica dentre tantas as pérolas noticiosas excêntricas que me ofuscam com seu brilho diariamente, a pérola de Galileu. E Galileu se mostrou vivo em minha memória, vivo com sua luneta, vivo com sua observação das luas de Júpiter.

Vivo, mas fugaz. A notícia é que descobriram, uns doentes por Galileu, desenhos inéditos do cara. Desenhos lindos da Lua, em diferentes fases, com detalhes da sua rugosa geografia. Sem dúvida, um achado valiosíssimo. Ora, imagine encontrar partituras novas de Beethoven ou uma fita demo com uma canção inédita do Nirvana, sei lá, you name it. Galileu se impôs e nos enriqueceu, séculos depois de sua morte. Que sorte.

Mas eu tinha que apresentar o cara no texto. Como diabos apresentar Galileu? Sempre prefiro imaginar o leitor como aquele sujeito zerado, que descobriu que tem que se aculturar um pouquinho. Que não tem culpa de ter entrado no meio do filme que eu estou assistindo. Hm. Hmmmm. O texto original preparado pelo primeiro redator, esse que tenho que reescrever, dizia: "O pai do método científico". "Conhecido pela teoria heliocêntrica, de que a Terra é o centro do universo." Legal. Tudo parece fazer sentido. É.... o cara era fodão.

Peralá. "O pai do método científico"? Mas e Descartes? Pô, juraria que Descartes tinha essa definição também, de "pai do método científico". Lembra? Coordenadas cartesianas? E o Torricelli e seu barômetro? Eles não vieram antes? Diabo, como descobrir isso? Nunca gostei de física. Nem de matemática. Por que você acha que prestei jornalismo?

Eu uso a Wikipedia diariamente. Diariamente não; não, não vou falar assim, dá a impressão que não uso o suficiente. Na verdade uso minutamente, segundamente. Aliás, nas minhas horas vagas curto ficar teclando lá nomes de cidades obscuras do interior do Piauí e do Uzbequistão para ver se o bicho tem alguma anedota local. Me dizem que dá para confiar em muitos casos (datas, locais em que ocorreram eventos, etc.) - "mas cuidado com coisas polêmicas", me disse, com razão, um colega de trabalho certa vez. Sempre tem algum mequetrefe que vai lá e muda para tingir a pobre honra de alguma pessoa. Há o caso Seigenthaler, é claro. Um inimigo do escritor John Seigenthaler mudou a biografia dele no site, indicando um envolvimento do escritor nos assassinatos de John e Robert Kennedy. Ficou quatro meses no ar até ser corrigido. Já ouvi falar também que alguém mudou a biografia da Margaret Thatcher... falando que ela tinha feito filmes adultos antes de virar primeira-ministra na Grã-Bretanha. Não consegui confirmar essa lenda da internet (não está na Wikipedia, hahahahahahaha), mas se rolou foi corrigido celeremente.

Vamos lá, Wikipedia, a solução do jornalista moderno, o supermega Almanaque Abril ao cubo. Ora, vejam. Descartes, Galileu e Torricelli eram da mesmíssima época, um francês, dois italianos, provavelmente ouviram falar uns dos outros quando vivos. Arrisco dizer que possam até ter se encontrado e tomado uma taça de vinho. Torricelli eu logo desprezo - diz a Wikipedia (em inglês) na introdução a ele que ele foi um físico e matemático, inventor do barômetro... nada mais atraente. Vamos ver os outros dois. A Wikipedia diz que Galileu é chamado freqüentemente (por quem?) de pai da moderna astronomia, pai da física moderna e pai da ciência. E que ele estava bastante relacionado com a "revolução científica". Descartes, diz o site, é conhecido como o "fundador da moderna filosofia" e como o "pai da matemática moderna". Ele também foi uma das figuras-chave na "revolução científica". Que conclusão se tira disso tudo? Os dois foram pais prolíficos. Matemática moderna é ciência? Se for, veja só. Galileu é pai da ciência. Descartes é pai da matemática moderna. Logo Galileu é pai de Descartes, que gerou a matemática moderna. E olha que são contemporâneos...

Deixa prá lá (eu faço isso muito lendo a Wikipedia, deixar prá lá). Diz o texto que Galileu foi pioneiro no uso de experimentos quantitativos cujos resultados podem ser analisados com precisão matemática. Método científico? Aparentemente sim. Tasca lá, pioneiro do método científico. Por que não pai? Ah, é muito categórico. Daria muito trabalho fazer teste de paternidade. E a Wikipedia não diz pai. Diz que ele foi pioneiro, mais neutro. Até cita outro cara de quem nunca ouvi falar, um tal de William Gilbert, como sendo outro pioneiro. Vai que foi ele que é o pai da criança e não o pobre Galilei.

Parto para a segunda parte do enigma. Heliocentrismo. E o Copérnico? Não foi ele o tal do cara do heliocentrismo? De Revolutionibus Orbium Coelestium é do Copérnico, é a obra "seminal" da idéia. Aliás, Copérnico morreu antes de Galileu nascer. Aí eu lembro. Galileu foi o cara que defendia o heliocentrismo e teve que ir a julgamento por heresia por isso. OK, a Wikipedia me confirma isso, tenho boa memória. Vou colocar isso no texto.

Mas o que é heliocentrismo mesmo? Ah, é a teoria de que a Terra não é o centro, e sim o Sol. O centro. De quê? Do universo? Do sistema solar? Na Wikipedia em inglês: "heliocentrismo é a idéia de que o sol está no centro do universo e/ou sistema solar". E/ou? Socorro! O que é isso? Entro em pânico e suo. Impulsivamente, cego e bobo, vou para a Wikipedia em português: "teoria científica que afirma ser o sol o centro do sistema solar". Ponto final. Ah, vou colocar isso aí. Não, peraí. Volto na Wikipedia em inglês. "A distinção entre sistema solar e universo não ficou clara até os tempos modernos", diz ela. Ah, tá. Parece plausível. Mas então a Wikipedia em português está errada? Não sei, talvez incompleta. Mas eu usei o bom senso, procurei de novo na em inglês. E no Google. Sim, é isso aí.

Claro, seria muito melhor eu ter conversado com um filósofo, ou um astrônomo, sobre minhas descobertas na Wiki. Talvez a Wikipedia esteja deixando tudo mais superficial. Talvez seja uma máquina de estimular a preguiça, e a do pior tipo, a preguiça de quem gosta de dar copy and paste. Mas acho que isso não se aplica a mim. Gosto muito da Wikipedia. Me divirto às pampas com ela. Obviamente tem uma coisa que é bem clara - você tem que encarar o site como complemento para algum conhecimento que você já tem, conhecimento esse que te ajuda a ter bom senso na hora de usar as informações. Tem muita coisa incompleta ou imprecisa... como em qualquer enciclopédia. Melhor encarar o site apenas como um ponto de partida, ou melhor ainda - um lembrete. Um site de lembretes. Levar ao pé da letra, sem confirmar ou sem ter desconfiômetro pode ser uma grande armadilha. Juro que pensei que Descartes era uns séculos mais velho que Galileu. Juro que tinha esquecido do episódio inquisição e Galileu. E eis que Galileu e Descartes se juntaram e - viva a internet! - rapidamente responderam às minhas perguntas.

Mas deixaram muitas outras. Hmmm. Preciso prestar uma faculdade de filosofia. Será que tem um curso pela internet?


Arcano9
Londres, 30/4/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nos escuros dos caminhos noturnos de Elisa Andrade Buzzo
02. Neste Natal etc. e tal de Elisa Andrade Buzzo
03. Nem tudo é pessoal de Marta Barcellos
04. A Dama Dourada, de Anne-Marie O'Connor de Ricardo de Mattos
05. Pecados, demônios e tentações em Chaves de Ademir Luiz


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9
01. Quem somos nós para julgar Michael Jackson? - 10/2/2003
02. A Pérola de Galileu - 30/4/2007
03. It’s my shout - 18/3/2002
04. Um brasileiro no Uzbequistão (V) - 8/9/2003
05. Duas formas de perder a virgindade no West End - 5/3/2001


Mais Especial Wikipedia
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/4/2007
13h29min
"Sempre prefiro imaginar o leitor como aquele sujeito zerado, que descobriu que tem que se aculturar um pouquinho." Haha, muito bom cara. Um conhecido (vergonha de falar amigo) passou alguns meses tentando alterar a Wikipedia para escrever que o Bussunda na verdade não morreu, mas se mudou para uma ilha para fugir do assédio dos fans, etc. O objetivo da Wiki é nobre, mas as pessoas não ajudam.
[Leia outros Comentários de Bloom]
30/4/2007
15h51min
Legal. A bíblia comenta a inutilidade de se jogar pérolas aos porcos. Mas Galileu, Kepler e outros tantos não têm ou tiveram muita opção... a igreja não pode (nem nunca quis) abandonar a teoria do geocentrismo. A religião é completamente geocêntrica: é deus criando o homem como seu reflexo (imagem e semelhança), é enviando seu único filho pra cá, é escolhendo uns, amaldiçoando outros, é se envolvendo em intrigas tribais, é se preocupando estupidamente se a mulher de jazabão tava dando igual xuxu na serra, ou não, é dando palpites atravessados nas confusões dos patriarcas e por aí vai. E continua, mesmo depois da Terra ser tirada do centro universal e colocada como um grão entre trocentilhões de grãozinhos de poeira cósmica. A turma continua achando que aqui é a central da criação e que deus é uma espécie de telespectador de bigbrother, hehehe. Geocentrismo é só egocentrismo multiplicado. Lá se foi o Galileu se desculpar com os padrecos do santo ofício... pobre Galileu.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
3/12/2007
11h46min
A Wikipédia, em minha opinião é assim: traz informações que não são completas, que algumas vezes estão erradas, mas traz também informações corretas e com conteúdo. Cabe a cada um, a seu próprio critério, avaliar o que lê. Nas enciclopédias impressas e adquiridas com uma soma significativa de dinheiro também existem erros e muito mais informações desatualizadas. E ninguém reclama ou faz polêmica. Precisamos apenas parar criticar e achar defeitos em tudo que é novo. Precisamos também parar de esperar por conhecimento pronto, como tudo na vida precisamos aprender a escolher. Escolher se aquela informação nos serve ou não. Se está completa e satisfaz a necessidade para o que procuro.
[Leia outros Comentários de Mirian]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Exército Iluminado
David Toscana (2ª Edição)
Casa da Palavra
(2012)



Los Panamericanos En Rojo!
Luis Scheker Ortiz
Punto Mágico (república Domin
(2003)



A Saga do Planejamento Familiar no Brasil
Helio Aguinaga
Top Books (rj)
(1994)



A Arte de Michelangelo
Nathaniel Harris
Ao Livro Técnico
(1994)



Artigo & Crase
Maria Aparecida Baccega
Atica
(1989)



Tensões Mundiais: Revista do Observatório das Nacionalidades
Observatório das Nacionalidades Vol 3e Nº 4
Observatório das Nacionalidade
(2007)



Casais Inteligentes Enriquecem Juntos: Finanças para Casais
Gustavo Cerbasi
Gente
(2004)



Memórias de um Assoviador
Eduardo Alves da Costa
Schmukler
(1994)



Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim...
Paulo Sergio Valle
Litteris
(2008)



The Basic Writings of C. G. Jung
Violet Staub de Laszlo (edição de 1959)
The Modern Library
(1959)





busca | avançada
100 mil/dia
2,5 milhões/mês