Sampa | Tatiana Mota | Digestivo Cultural

busca | avançada
65370 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Micronarrativa e pornografia
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Viva a revolução
>>> AC/DC 1977
>>> As maravilhas do mundo que não terminam
>>> Nem Aos Domingos
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Mais Recentes
>>> Los Condenados de la Tierra (Os Condenados da Terra) de Frantz Fanon pela Fondo de Cultura Econónica (2018)
>>> Les Confessions de Jean-Jacques Rousseau pela Hachete (1903)
>>> O primo Basílio de Eça de Queirós pela Abril Cultural (1979)
>>> Revue Française de Science Politique Volume XXI Numéro 3 juin 1971 de Jean Brusset, Mattei Dogan e outros pela Puf (1971)
>>> Introdução à Geografia da População de Wilbur Zelinsky pela Zahar (1974)
>>> Revista do Brasil de Antonio Candido, Celso Furtado, Julio Cortázar, Manoel Bonfim, Poty e outros pela Rioarte / Funarte (1984)
>>> Painel da Literatura em Língua Portuguesa de José de Nicola pela Scipione (2010)
>>> Crónica de una muerte anunciada de Gabriel García Márquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Marlene D de Marlene Dietrich pela Nordica (1984)
>>> Notícia de un secuestro de Gabriel Gacía Máquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Há Males Que Vêm Para Bem de Alec Guinness pela Francisco Alves (1990)
>>> Vivir para Contarla de Gabriel García Márquez pela Debolsillo (2017)
>>> Tango Solo de Anthony Quinn, Daniel Paisner pela Nova Fronteira (1995)
>>> El Coronel no Tiene Quien le Escriba de Gabriel Gacía Máquez pela Plaza Janés (1999)
>>> Laços Eternos de Zibia Gasparetto pela Edicel (1979)
>>> A garota que eu quero de Markus Zusak pela Intrínseca (2013)
>>> O inverno das fadas de Carolina Munhóz pela Casa da palavra (2012)
>>> Treinando a emoção para ser feliz de Augusto Cury pela Academia (2010)
>>> E se for você? de Rebecca Donovan pela Globo (2016)
>>> O guardião de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> O casamento de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Inferno atlântico. Demonologia e colonização. Séculos XVI-XVIII de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (1993)
>>> Um porto seguro de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2012)
>>> Ouse ir Além - Coaching para Resultados Extraordinários de José Roberto Marques pela Ibc (2016)
>>> Segundo - Eu me chamo Antônio de Pedro Gabriel pela Intrínseca (2014)
>>> Doce Cuentos Peregrinos de Gabriel García Márques pela Plaza Janés (1999)
>>> A cadeira de prata - As crônicas de Nárnia de C. S. lewis pela Martins Fontes (2003)
>>> Ases nas alturas - Wild Cards de George R. R. Martin pela Leya (2013)
>>> Homens de grossa aventura. Acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro 1790-1830 de João Luís Fragoso pela Civilização Brasileira (1998)
>>> Anjos caídos de Asa Schwarz pela Planeta (2010)
>>> Um conto do destrino de Mark Helprin pela Novo Conceito (2014)
>>> O diabo e a Terra de Santa Cruz de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (1986)
>>> O Antigo Regime nos trópicos de João Fragoso & Maria Fernanda Bicalho & Maria de Fátima Gouvêa. Organizadores pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Dominguinhos o Neném de Garanhuns de Antônio Vilela de Souza pela Garanhuns (2014)
>>> Viva a Vagina de Nina Brochman / Ellen Sorkken Dahl pela Pararela (2017)
>>> Grandes Pensadores em Psicologia - 10A de Rom Harré pela Roca (2009)
>>> A Amiga Genial de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2015)
>>> Steve Jobs : a biografia de Walter Isaacson pela Companhia Das Letras (2011)
>>> A Encantadora de Bebês de Tracy Hogg; Melinda Brau pela Manole (2006)
>>> Cien Años de Soledad de Gabriel Garcia Marques pela Plaza Janés (1999)
>>> O Taro Adivinhatório de Vários pela Pensamento
>>> Os Segredos de Uma Encantado de Bebês de Tracy Hogg; Melinda Brau pela Manole (2002)
>>> A Droga da Obediência de Pedro Bandeira pela Moderna (2009)
>>> O Paraíso na Outra Esquina de Mario Vargas Llosa pela Arx (2003)
>>> A Festa da Insignificância de Milan Kundera pela Companhia das Letras (2014)
>>> História da Menina Perdida de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2017)
>>> A Lenda do Graal (Do Ponto de Vista Psicológico) de Emma Jung e Marie Louise Von Franz pela Cultrix (1991)
>>> Capitães da Areia de Jorge Amado pela Record (1975)
>>> O Verão Sem Homens de Siri Hustvedt pela Companhia das Letras (2013)
>>> Hostória de Quem Foge e de Quem Fica de Elena Ferrante pela Biblioteca Azul/ Globo (2016)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/10/2010
Sampa
Tatiana Mota

+ de 3500 Acessos

Viver longe de casa transforma o fisicamente distante em algo muito mais próximo do coração. Particularmente quando se vive em um lugar tão diferente como a Holanda. Vem saudade de tudo, em especial do banal que um morador do Brasil experimenta todos os dias. Posso ser taxada de sentimentalista, de órfã do feijão, mas não vivi ainda um dia aqui sem sentir falta de alguém ou de algo bem brasileiro. Antes de parar nos Países Baixos vivi dois anos em São Paulo, e minha memória desses dias marcantes vai ficando mais nítida com o crescer da saudade.

De metrô chegava ao trabalho, e o metrô me levava a uma viagem mais longa que o curto trajeto até o centro da cidade. Como moradora nova havia em mim um olhar curioso sobre tudo e todos. As pessoas entravam no trem, eu os observava em seus jeitos de andar, sentar, falar, suas aparências. Enquanto o trem estava em movimento, eu ficava pensando no que cada uma daquelas pessoas sentia naquele momento, criando histórias nas quais os incautos passageiros eram os personagens principais. Contudo, outros dias me sentia oprimida com a quantidade de gente, espremida no meio dos apressados, sozinha na multidão.

Ao final de meu percurso emergia do subsolo para encontrar o Mosteiro São Bento, construção ligada aos primeiros religiosos que lá se instalaram. Em dias de sorte, escutava os sinos. Um tilintintar de serenidade em meio a milhares de ruídos.


Um recorte do viaduto Santa Ifigênia

Depois, atravessava o viaduto Santa Ifigênia, construção do começo do século passado, parte do complexo do Vale do Anhangabaú. Não consigo imaginar esta região como uma fazenda que vendia agrião e chá, mas um dia foi assim. Atualmente só brotam pessoas e concreto. Chamavam minha atenção os vendedores com suas instalações precárias, prontos para fugir caso chegasse a polícia. Além dos caras com carrinhos de controle te perseguindo, o homem cadeado e a moça das meias, tinha meu favorito, o apresentador do boneco mágico. Fazia-o rodopiar, distraindo os transeuntes, sempre dizendo: "Ele pula, ele dança, serve para o adulto e para a criança".

Vez em quando tomava um cafezinho no Edifício Martinelli, outro ícone da cidade, construído na década de 1920. Todo trajeto é tão nítido em minha mente, nem preciso fechar os olhos para lembrar. Sim, estou me vendo retornar pela rua 15 de Novembro, admirando o prédio do CCBB, da Bolsa de Valores... É só mirar os olhos um pouco acima da multidão que nos suga a atenção para se admirar com muita beleza arquitetônica. Não longe, o famoso edifício Banespa nos permite divisar o mar de arranha-céus que compõe a cidade.


A feira

São muitos os tesouros escondidos nessas ruas e esquinas, como a feira bem em frente à nossa casa, com direito a pastel e caldo de cana. Essa abundância de frutas, verduras e simpatia dos vendedores que há em toda cidade brasileira não se encontra por aqui. Mas talvez meu achado favorito tenha sido o parque Água Branca, próximo ao estádio do Palmeiras. Como era bom ir lá tomar café da manhã e ler um livro, num dia de domingo em que caí da cama mais cedo. Beneficiar-se do sol, bem mais abundante ali, e ver a vida passando através das pessoas que correm, conversam e brincam. Ver galos, galinhas, patos e até um casal de pavões andando livremente, além de curtir o cantinho da viola, onde podia escutar músicas que me remetiam ao campo, aos avós, às memórias da infância brejeira nos dias de Goiás.

Entretanto, a cidade tem seu lado triste, retratado por uma música que apesar de negativa em quase sua totalidade virou hino não-oficial da metrópole. Claro que Caetano tinha sua razão ao descrever em "Sampa" o impacto que essa gigante nos causa, nós que ali não nascemos.

A poesia das esquinas é por vezes dura e concreta. Nessas esquinas vemos muitos irmãos caídos, abandonados por si mesmos, pelo Estado e por nós, cidadãos, ou então perambulando pelas ruas com suas chagas, e quem os enxerga não pode seguir sem estar com o coração meio ferido. Em meio aos ícones da cidade há locais sujos e feios, e é mesmo muito feia a fumaça que sobe, pois apaga as estrelas, e pinta o céu azul de cores marrons à luz do dia. Como sabemos, a cidade cresceu e se motorizou demais, então é fácil se perder em uma rotina caótica, estressante e impessoal. Às vezes é preciso um esforço, um olhar especial para se encontrar, e para encontrar a beleza que está ali gravada em todos os cantos.


Grafite na Vila Madalena

Ainda bem que era salva todos os dias. Quando não me bastava tudo que meus olhos e ouvidos conseguiam captar, chegavam-me sorrisos, cortesia, simpatia. O taxista me contava sobre sua família e dizia com sinceridade: "Vai com Deus". A colega de trabalho me recebia com um abraço. Um desconhecido oferecia seu lugar para eu sentar com meu barrigão. Uma grande amiga aparecia no mesmo metrô e resolvia tomar um cafezinho com pão de queijo em minha casa. O padeiro nos oferecia uma degustação de sua nova invenção. A cidade tem uma bela alma, um grande coração... Assim, passeava feliz pela sua garoa. Estarei em meus sonhos sempre caminhando pelo Bexiga, Liberdade, Paulista, Vila Madalena, e pela icônica esquina da Ipiranga com a São João.


Tatiana Mota
Hilversum, 8/10/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Pílulas Poéticas para uma quarentena de Luís Fernando Amâncio
02. De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho de Renato Alessandro dos Santos
03. A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
04. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
05. Precisamos falar sobre Kevin de Renato Alessandro dos Santos


Mais Tatiana Mota
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GOLDEN AGES OF THEATER
KENNETH MACGOWAN - WILLIAM MELNITZ
PRENTICE HALL
R$ 15,00



CONCUBINATO UNIÃO ESTÁVEL
IRINEU ANTONIO PEDROTTI
LEUD
(1999)
R$ 5,00



PLANO DIRETOR DO MERCADO DE CAPITAIS 2002 - TEXTO INTEGRAL E BASES CONCEITUAIS 2
CARLOS ANTONIO ROCCA(ORGANIZADOR)
JOSÉ OLYMPIO
(2002)
R$ 12,00



REVISTA PAULISTA DE MEDICINA VOL. 42 N. 2 FEVEREIRO
ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA
ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDI
(1953)
R$ 14,29



À LUZ DO CÉU PROFUNDO
GETULIO BITTENCOURT
NOVA ERA
(1998)
R$ 12,00



ROTINAS TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS
ELIZEU DOMINGUES GOMES
LÍDER
(2009)
R$ 20,00



A COLHEITA DAS ALMAS - COLEÇÃO HORA DO ESPANTO
EDGAR J. HYDE
CIRANDA CULTURAL
(2014)
R$ 8,00



INDIVÍDUO, GRUPO E SOCIEDADE
ARAKCY MARTINS RODRIGUES
EDUSP
(2005)
R$ 32,90



BANYA O MENSAGEIRO - 3
KIM YOUNG OH
CONRAD
(2010)
R$ 8,00



ENTREGA ESPECIAL
DANIELLE STEEL
RECORD
(1998)
R$ 5,00





busca | avançada
65370 visitas/dia
2,1 milhões/mês