Valsa para Bruno Stein | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Filmes de saiote
>>> Aerosmith no Morumbi
>>> E aí...
>>> Goodbye, virtual. Hello, new.
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> A soberba de Beauvoir
>>> Somos todos consumidores
Mais Recentes
>>> Construindo uma Vida de Roberto Justus pela Larousse (2007)
>>> Espaço de G. Carmo pela Ibrasa (1984)
>>> Senha: "Coragem ! " de John Castle pela Flamboyant (1965)
>>> Don Quixote Americano de Richard Powell pela Nova Fronteira (2003)
>>> As Duas Vidas de Audrey Rose de Frank de Fellita pela Circulo do Livro (1975)
>>> O Duelo de Roger Pla pela Brasileira (1951)
>>> Freud e o Desejo de Marie Cariou pela Imago (1978)
>>> O Ponto da Virada de Malcolm Gladwell pela Sextante (2009)
>>> Passeando Pela Vida Lições de Filosofia de Lúcio Packter pela Garapuvu (1999)
>>> A vulnerabilidade do ser de Claudia Andujar pela Cosac Naif (2005)
>>> A Relação ao Outro em Husserl e Levinas de Marcelo Luiz Pelizzoli pela Edipucrs (1994)
>>> O Pensamento Vivo de Teilhard de Chardin de José Luiz Archanjo pela Martin Claret (1988)
>>> Revista Brasileira de Filosofia – Volume XLVI – Fascículo 190 de Vários Autores pela Instituto Brasileira de Filosofia (1998)
>>> Grandes Tendências na Filosofia do Século XX e Sua Influência no Brasil de Urbano Zilles pela Educs (1987)
>>> Descartes – Os Pensadores de Rene Descartes pela Abril Cultural (1983)
>>> O mistério da estrela cadente de Vários Autores pela Ftd (1996)
>>> Lydia e Eu de Dimia Fargon pela Literis (2010)
>>> Na saga dos anos 60 de Carlos Olavo da Cunha Pereira pela Geração (2013)
>>> O paraíso dos desafortunados de Amanda Hernández Marques pela Chiado (2013)
>>> Madamme C 05 de Vinícius Ulrich pela Rocco (2000)
>>> Bodas de Pedra de Kissyan Castro pela Chiado (2013)
>>> Apague o cigarro da sua vida de Dra. Cammille pela Alaúde (2006)
>>> Transição Revolucionária de David Carneiro pela Atena
>>> Quem sou eu? Como o Evangelho Completo devolve a verdadeira identidade de Willy Torresin de Oliveira pela Victory (2017)
>>> Comunidade - A busca por segurança no mundo atual de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2003)
>>> Modernidade Líquida de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2001)
>>> Mundos do Trabalho - Novos Estudos Sobre História Operária 3ªed. de Eric J. Hobsbawm pela Paz e Terra (2000)
>>> Sangue suor & lágrimas - A Evolução do Trabalho de Richard Donkin pela M. Books (2003)
>>> Ideologia e Cultura Moderna 6ªed. de John B. Thompson pela Vozes (2002)
>>> Os Anormais - Curso no Collége de France (1974-1975) de Michel Foucault pela Martins Fontes (2002)
>>> Psworld--35--28--16--5--24. de Digerati pela Digerati
>>> Super gamepower--26--46--38--32--43--51. de Nova cultural pela Nova cultural
>>> Triangulo de Ken follett pela Abril cultural
>>> Nintendo world--35--tres vezes tony hawk! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--49. de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--34--cobertura completa da e3--jogamos o gamecube! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--45--resident evil de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--38--mario kart--super circuit de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Curar como jesus curou de Barbara leahy shiemon/dennis linn/mathew linn pela Loyola
>>> Jovem,o caminho se faz caminhando de Dunga pela Cançao nova (2005)
>>> Nintendo world--37--nasceu de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--27--o mundo nao e o bastante para james bons de Conrad pela Conrad (2000)
>>> Nintendo world--76--prince of persia de Conrad pela Conrad (2004)
>>> Nintendo world--40--harry potter de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--29--2001--espetacular de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--193--the legend of zelda--tri force heroes de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo--52--invasao metroid. de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--6--nos temos a força! de Conrad pela Conrad
>>> Maria Antonieta de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1951)
>>> As Três Paixões de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1950)
COLUNAS

Sexta-feira, 2/2/2007
Valsa para Bruno Stein
Rafael Rodrigues

+ de 9000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Charles Kiefer nasceu com nome estrangeiro e sangue brasileiro em Três de Maio — a cidade, não a data —, no interior do Rio Grande do Sul, em 1958.

Charles Kiefer

E apesar de Kiefer ter mais de 30 livros publicados, só no início de 2006 foi que ouvi falar no escritor gaúcho. Justo eu, quase um garimpeiro de bons livros e autores, que adora descobrir um romance ou escritor muito bom e pouco conhecido, para sair recomendando por aí. Pois agora, depois de ler o seu Valsa para Bruno Stein (Record, 2006, 240 págs.), considero uma grande injustiça não ter conhecido, anos atrás, a literatura de Charles Kiefer. Duas grandes injustiças, aliás. Uma, com ele, que não foi muito citado em 2005 nas páginas sobre literatura que acesso na rede. A outra injustiça foi comigo mesmo: afinal, só recentemente tive contato com a prosa deste escritor gaúcho. Ponto para a Taís Laporta, que escreveu aqui sobre Kiefer em julho do ano passado e me fez definitivamente correr atrás de algum livro do autor.

Eis que, pouco tempo depois, o Julio (infalível editor deste Digestivo) me envia o citado romance. A edição de Valsa para Bruno Stein que chegou até mim é parte do projeto da editora Record de relançar, nos próximos anos, toda a obra do escritor. Bem como os próximos livros que Kiefer escrever.

Valsa para Bruno Stein foi publicado originalmente em 1986. E essa informação, a de que o romance tem mais de 20 anos de publicado é, ao mesmo tempo, assustadora e excitante. O livro foi publicado quando o autor tinha apenas 28 anos (sendo que o autor começou a escrevê-lo com 26 anos de idade).

(Se eu escrever um único romance em minha vida e ele for do mesmo quilate de Valsa para Bruno Stein, morrerei imensamente feliz).

O assustador disso é que, se esse romance é tão bom e tem tanta qualidade, o que pensar dos livros posteriores a ele, escritos por um Charles Kiefer mais experiente? E isso é que é estimulante: fica a vontade de ler mais livros do autor. Ainda mais quando se sabe que Kiefer é muito exigente consigo. Tanto que retirou de circulação, no fim dos anos setenta, três livros que havia publicado, por considerá-los de pouca qualidade literária.

A história do romance em questão se passa na segunda metade da década de oitenta. Bruno Stein e sua família — esposa, filho, nora e netas — vivem no interior do Rio Grande do Sul, onde Bruno mantém uma olaria. Homem de hábitos tradicionais, Bruno é do tipo que condena a televisão e seus "programas inúteis" e se recusa a modernizar a fábrica.

"— Precisamos modernizar — dizia-lhe o filho.
— Sei o que faço — respondia agressivo. — Fosse por você, eu e sua mãe estaríamos num asilo."

Um homem rústico, enfim. Com seus avançados setenta anos de idade, Bruno Stein não quer descansar tão cedo. "Não, enquanto ainda conseguisse caminhar, não entregaria o posto. O que não queria era ficar entrevado, à mercê da solidariedade alheia, ser um peso morto para a família." Muito pelo contrário. O oleiro faz questão de acompanhar de perto a produção da pequena (por vontade de Bruno) e tradicional, olaria. Todos os dias ele visita o galpão onde seus três empregados produzem os tijolos e faz questão de ajudá-los e orientá-los, muitas vezes de maneira ríspida, a fazer as coisas do seu jeito. Um homem com desejos a serem saciados, como o do sexo, que a esposa Olga recusava dizendo que "isso não é coisa para velhos como nós." Desejo esse que é intensificado quando Bruno vê, por acidente, sua nora Valéria nua ao sair do banho. A partir dessa noite, nem Bruno nem Valéria serão os mesmos.

O oleiro entra em uma tempestade de conflitos, onde a fé em Deus (ou o medo d'Ele?) e a vontade da carne digladiam por meses. No caso de Valéria, a fé não é problema, mas sim o fato de desejar o pai do próprio marido. Em quem ela joga a culpa, é claro, pois não é ele quem vive viajando e a deixa sozinha na fazenda? Valéria se pergunta onde estará o marido atencioso e carinhoso do início do casamento e não encontra respostas. E ela percebe que, durante muito tempo, é Bruno quem tem sido — de maneira discreta — atencioso e carinhoso com ela. Isso faz com que a vontade de deitar-se com o sogro aumente até chegar a um ponto incontrolável.

O quase incesto e os conflitos internos dos envolvidos nele é a trama central de Valsa para Bruno Stein, mas não é a única. Caminham paralelas outras histórias, e vale destacar ao menos duas delas: a de Verônica, filha de Luís e Valéria e a de Gabriel, o mais novo funcionário de Bruno.

Verônica é a adolescente-quase-mulher que de repente se vê cansada daquela vida interiorana e resolve ir para a cidade grande. A decisão não é tomada assim, de supetão, nem é fácil de ser executada. Além de não contar com o apoio de toda a família, a garota precisa ter a coragem de deixar para trás o namorado que, caso ela continuasse a morar no interior, seria o seu marido.

Já Gabriel é um jovem que chega por acaso às terras de Bruno Stein e logo dá de cara com o oleiro, que lhe oferece um emprego, pois acabara de dispensar um funcionário. Bruno, que costuma dizer que não se engana com as pessoas, vê em Gabriel um bom rapaz, com vontade de trabalhar e bom coração — palavras minhas, por mais piegas que sejam — coisas que vão se confirmando no decorrer do livro. Aliás, Gabriel foi o personagem que mais me agradou, pela sua simplicidade, pela sua ingenuidade, pelos seus sonhos e pelo seu esforço. Essa afeição pelo personagem talvez seja culpa do próprio oleiro, que nutre um carinho especial e muito discreto pelo jovem.

Ao fim do romance, que poderia perfeitamente ter uma continuação, pois seu fim deixa em aberto o destino dos personagens — o que não é uma falha, muito pelo contrário, é maravilhoso poder imaginar e determinar o futuro de cada um — percebemos que a valsa para Bruno Stein talvez signifique aquele merecido descanso a que todo homem deveria ter direito em determinado momento da vida. O descanso tranqüilo, sem obrigações nem aborrecimentos. Mas nem de longe quero me referir à morte, muito pelo contrário. Me refiro à vida que floresce, tanto em Bruno Stein quanto naqueles que o cercam.

Para ir além






Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 2/2/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II de Cassionei Niches Petry
02. Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos de Jardel Dias Cavalcanti
03. Rubem Fonseca (1925-2020) de Julio Daio Borges
04. Seis meses em 1945 de Celso A. Uequed Pitol
05. Nuvem Negra* de Marilia Mota Silva


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2007
01. O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues - 2/11/2007
02. O nome da morte - 16/2/2007
03. História dos Estados Unidos - 29/6/2007
04. Os dois lados da cerca - 7/12/2007
05. O homem que não gostava de beijos - 9/3/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/8/2007
18h00min
Connheço o trabalho de Charles Kiefer praticamente desde seus primórdios, talvez por ser gaúcho. Assim com ele, já que o amigo gosta de autores interessantes, temos outros gaúchos ótimos, não sei se conhece: Alcy Cheuiche (Ana sem terra, Lord Baccarat, O mestiço de São Borja); Laury Maciel (Noites no sobrado, Rosas de papel crepom, Pedra dos anjos); e Arnaldo Campos (A ceia do diabo). Um abraço!
[Leia outros Comentários de Josué Pimentel]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LE SALAIRE DE LA PEUR - 1771
GEORGES ARNAUD
JULLIARD
(1950)
R$ 12,00



A MEDIADORA - CREPÚSCULO
MEG CABOT
GALERA
(2010)
R$ 21,00



O ÚLTIMO MINUTO NA VIDA DE S. - 7843
MIGUEL REAL
QN III
(2007)
R$ 30,00



DOSSIER B... COMME BARBOUZES
PATRICE CHAIROFF
ALAIN MOREAU (PARIS)
(1975)
R$ 19,28



O DIREITO PASSADO A LIMPO
SÉRGIO SANTOS RODRIGUES
PERGAMUM
(2012)
R$ 6,90



CUCA 2000 - SUPER ENCICLOPÉDIA DE NUTRIÇÃO SAÚDE E BELEZA
NÃO CONSTA
NOVO BRASIL
(1986)
R$ 5,00



UMBANDA OMOLOCÔ - LITURGIA RITO E CONVERGÊNCIA NA VISÃO DE UM ADEPTO
CAIO DE OMULU
ÍCONE
(2002)
R$ 119,95



O COLECIONADOR DE CREPÚSCULOS - AUTOGRAFADO
ANNA MARIA CASCUDO BARRETO
DO AUTOR
(2003)
R$ 23,00



COMO ME LIVRAR DE MATTHEW
JANE FALLON
RECORD
(2008)
R$ 5,90



MENSAGEM DE VITÓRIA + CDS
R R SOARES
GRAÇA EDITORIAL
(2013)
R$ 70,00





busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês