O livro do Natal | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
74982 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Festival Aparecida Criativa surge para transformar a produção cultural de Sorocaba
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário celebra presença da literatura nas artes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Marchand da resistência
>>> Evasivas admiráveis, de Theodore Dalrymple
>>> Cinema em 2002
>>> Ser intelectual dói
>>> Eu não pulei carnaval
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Grüβ Gott
>>> Blogs vs. sites de notícias
Mais Recentes
>>> Tijon, Gongón e Outros Escritos de Miguel Ángel Asturias pela Labortexto (1999)
>>> Vista do Amanhecer no Trópico de G. Cabrera Infante pela Companhia das Letras (1988)
>>> Moha o Louco Moha o Sábio de Tahar Ben Jelloun pela Francisco Alves (1985)
>>> A Neve do Almirante de Alvaro Mutis pela Companhia das Letras (1990)
>>> O Pau de Sebo de René Depestre pela Marco Zero (1983)
>>> O Misterioso Desaparecimento da Marquesinha de Loria de José Donoso pela Difel (1984)
>>> O Itinerário da Derrota de Ruy Carlos Ostermann pela Artes Ofícios (1992)
>>> Cem Anos de Paixão - uma Mitologia Carioca no Futebol de Cláudia Mattos pela Rocco
>>> Evolução na Comunicação de Giovanni Giovannini pela Nova Fronteira (1987)
>>> Mito e Sexualidade de Jamake Highwater pela Saraiva (1992)
>>> Revista Educar transforma Ano 01 Nº01 de Vários pela Ática / Scipione (2015)
>>> Português em outras palavras : Jogos de RPG de Rosana Rios e Maria Sílvia Gonçalves pela Scipione
>>> A Formação do Homem de Estelle Friedman pela Fundo de Cultura (1964)
>>> O Homem e a Evolução de John Lewis pela Paz e Terra (1968)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> Farsa Ecológica de Roberto Freire pela Guanabara (1992)
>>> Operação Trotski de Jose Ramon Garmabella pela Record (1980)
>>> A Busca - uma Jornada pelo Caminho Interior de Jean Sulzberger pela Pensamento (1995)
>>> A Revolução Brasileira - Perspectivas Em 1977 de Caio Prado Júnior pela Brasiliense (1978)
>>> A Encomenda de A. M. Homes pela Nova Fronteira (2007)
>>> Haiti, Depois do Inferno - Memórias de um Repórter no Maior Terremoto de Rodrigo Alvarez pela Globo (2010)
>>> Homens Invisíveis: Relatos de uma Humilhação Social de Fernando Braga da Costa pela Globo (2004)
>>> Sonhando a Guerra de Gore Vidal pela Nova Fronteira (2003)
COLUNAS

Sexta-feira, 5/12/2014
O livro do Natal
Marta Barcellos

+ de 2300 Acessos

Na fila da fisioterapia, a cena incomum: uma senhora, em pé, em vez de checar o celular como todo mundo, está lendo um livro. Ela carrega a própria bolsa, uma sacola e deve ter alguma limitação física - ou não estaria naquela fila -, e mesmo assim se equilibra para manter o livro parrudo aberto. Fácil de identificar, pela capa vermelha.

- Terminei ontem - eu a catuco e sorrio. Na verdade tinha terminado anteontem.

Ela sorri de volta:

- E gostou?

Ninguém nunca vai me flagrar falando 'mal' de Chico Buarque. Como a pergunta se repetirá nos próximos dias, pois o lançamento acaba de acontecer, aproveito para treinar a resposta. É preciso muito cuidado com as palavras, para não ser confundida com uma "anti-Chico". Como na época das eleições, quando eu dizia que ia votar em Marina e me confundiam com uma antipetista. Não!

- Gostei sim, mas o último dele, Leite derramado, é melhor. E este aqui também - digo, mostrando o McEwan já adiantado - Conhece este escritor?

Ela não se interessa. Quer falar sobre Chico Buarque.

- Comprei outros dois desses para dar de presente. Acho que vai ser o livro do Natal, não?

Bem, era o máximo que eu ia conseguir de "papo literário" na fisioterapia. Já estou na décima-quarta sessão de tens e ultrassom no joelho, e não consigo entender o que se passa no subsolo onde estão montados os equipamentos que parecem formar uma sala de tortura. Depois da fila, na recepção, é para lá que os estropiados são encaminhados, quando piscam suas respectivas senhas no painel preto e verde. No buraco, digo, no subsolo, não há revistas como na sala de cima, e o celular não pega. Não pega mesmo, totalmente "sem serviço". De vez em quando, algum novato tenta em vão, observado com pena pelos demais.

O que você faria se soubesse que lhe aguardam pelo menos dez sessões de pelo menos meia hora (o caso de alguém menos estropiado, nas minhas contas) em um lugar sem qualquer distração?

Pois é, mas eu era a única a sacar o meu livro da bolsa, sempre. Daí a minha animação com a tal senhora lendo o Chico em pé - mas apenas porque aquele seria o "livro do Natal".

Não costumo ter tanta pressa para ler um lançamento que certamente vai bombar. Em geral, leio atrasada, ou, dependendo, espero por algumas opiniões/resenhas respeitáveis para saber se vale mesmo a pena. Tanto livro "antigo" para ler, ou reler...

Mas, no caso do novo Chico, eu leria de qualquer forma, porque realmente adorei Leite derramado (e também Budapeste). Acabei comprando O irmão alemão de primeira hora, e lendo rápido, por vários motivos: o tempo disponível na fisioterapia, a fase mais tranquila de trabalho e também a expectativa de outros lançamentos de fim de ano que iriam congestionar a minha cabeceira. Além do novo McEwan (A balada de Adam Henry), autor que já considero um "clássico pessoal", ando especialmente excitada com a ideia de ler Graça infinita, de David Foster Wallace, depois do impacto que me causou Ficando longe do fato de já estar meio longe de tudo.

Voltando ao Chico, foi como se eu também tivesse lido o livro em pé, embalada. Lia enquanto eram publicadas as primeiras reportagens e resenhas, e me sentia tendo uma experiência de leitura praticamente coletiva. Estava dividida entre a vontade de espiar os textos e comentários, para "conversar" mentalmente sobre a minha própria experiência, e o temor de ouvir spoilers importantes em meio ao burburinho. Eu disse burburinho? Nada disso, parecia bulício mesmo: todo mundo tinha corrido para ler o Chico, a cidade inteira, o país inteiro; parecia que eu estava dentro daqueles filmes que fetichizam o ofício do escritor, em que o livro recém publicado repercute mais que final de reality show ou série americana.

Entretanto, por mais apressada que eu fosse, dificilmente conseguiria fugir do spoiler que tira um bocado da graça do livro. Como todo mundo já sabe (quase todo mundo, vá lá), o irmão alemão existiu de verdade, em carne e osso. E como todo mundo (agora é todo mundo mesmo) conhece Chico Buarque, ninguém vai conseguir ler o romance sem a curiosidade/chateação de tentar identificar o que deve ou não ser "real" na narrativa.

Se isso faz parte do jogo da chamada autoficção, o jeito é se render. Então intercalei a leitura do romance com olhadelas na história "real" que pipocava em volta (mas eu poderia também ter fuxicado as notas do fim do livro).

Abandonada a discussão sobre autoficção (ufa), resta ainda o principal. A parte mais deliciosa de ser leitor (e não crítico, ufa de novo): poder se apropriar da narrativa e fazer dela o que bem se entende.

Pois bem, no "meu" novo livro do Chico, a narrativa corre solta e sofisticada, menos do que em Leite derramado, mas o suficiente para não fazer sucesso na fisioterapia. Sei que muitos leitores especializados se regozijaram, e até se paralisaram ante às estantes, da casa-biblioteca. Mas eu fiquei com medo das baratas. Cheguei a sonhar com elas. Tropecei numa abrupta passagem do tempo, mas levantei e recuperei o fôlego. Afinal, era o Chico. E, por fim, o meu fascínio de leitora foi todo para o outro irmão, o que não era alemão. Pensando bem, no "meu novo livro do Chico", Francisco e Domingos, Ciccio e Mimmo, são a mesma pessoa. E não se fala mais nisso.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 5/12/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. Bruxas no banheiro de Marta Barcellos
03. O Trovador, romance de Rodrigo Garcia Lopes de Jardel Dias Cavalcanti
04. Solidão Moderna de Mentor Muniz Neto
05. Canção de som e fúria de Carina Destempero


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2014
01. Esquerda x Direita - 24/10/2014
02. Escritor: jovem, bonito, simpático... - 5/9/2014
03. O turista imobiliário - 14/8/2014
04. Quase cinquenta - 14/3/2014
05. Philomena - 7/2/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Terrorista
John Updike
Companhia das Letras
(2007)
R$ 35,00



Aprenda a Velejar
João G. Schmidt
Ediouro
(1979)
R$ 40,00



Os Autores Latinos do Colegio Universitario
Orlando Fonseca
Companhianacional
(1938)
R$ 39,00



A Fúria - Diários de um Vampiro
L.J. Smith
Galera
(2010)
R$ 8,00



Literatura Comentada Gonçalves Dias
Beth Brait
Nova Cultural
(1988)
R$ 12,00



Vínculos e instituições
Olga B. Ruiz Correa
Escuta
(2002)
R$ 30,00



iv - XvIII Siegle les Grands Auteurs Francais Du Programme
Andre Lagarde e Laurent Michard
Bordas
(1959)
R$ 50,00



Medalhão Mágico
Mariana Lucera
Ársis
(2013)
R$ 10,00



Felizes para Sempre: a Ciência para um Casamento Perfeito!
Tara Parker-Pope
Universo dos Livros
(2010)
R$ 12,90



Organic Chemistry
Wiliam Albert Noyes
Hery Holt and Company
R$ 46,00





busca | avançada
74982 visitas/dia
2,1 milhões/mês