Esquerda x Direita | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Boates
>>> A alegria de não ensaiar
>>> Tempo vida poesia 4/5
>>> The flow state
>>> O batom
>>> Como num filme
>>> Only time will tell
>>> Política - da filosofia à neurociência.
Mais Recentes
>>> Equipes: Gerenciando para o Sucesso - Série Profissional de Debra J. Housel pela Cengage (2009)
>>> O Golpe de um Bilhão de Dólares de Paul E. Erdman pela Círculo do Livro
>>> Simplesmente Eficaz de Ron Ashkenas pela Dvs (2011)
>>> Princípios de economia monetária - Vol. 1 de Eugenio Gudin pela Agir (1976)
>>> Homo Habilis Você Como Empreendedor de Luiz Marins pela Gente (2005)
>>> A Arte do Tempo de Jean-louis Servan pela Cultura (1991)
>>> Síndrome Poética de Francisco José Soares Torres pela Rumo Editorial (2018)
>>> A Pérola de John Steinbeck pela Record (1968)
>>> O Céu Está Caindo de Sidney Sheldon; Alda Porto pela Record (2000)
>>> Regime Juridico do Capital Disperso na Lei das S. A de Erik Frederico Oioli pela Almedina Brasil Br (2014)
>>> A Moderna Sociedade Anônima e a Propriedade Privada de Berle/means pela Abril Cultural
>>> Veia Bailarina de Ignácio de Loyola Brandão pela Global (1997)
>>> Logística Internacional um Enfoque Em Comercio Exterior de Nelson Ludovico pela Saraiva (2008)
>>> As Hortaliças na Medicina Natural de Alfons Balbach pela Vida Plena
>>> Como fazer Planilhas de Robert Dinwiddie pela Publifolha (2000)
>>> Raïssa de Regis Castro pela Vozes (1984)
>>> Curso de Fotografia de John Hedgecoe pela Circulo do Livro
>>> O Manuscritro Original - Ed de Bolso de Napoleon Hill pela Citadel (2019)
>>> O Solista de Steve Lopez pela Nova Fronteira (2009)
>>> Cem Homens Em um Ano de Nádia Lapa pela Matrix (2012)
>>> Loop English For Teens Students Book W/digital Book-starter de Denise Santos; Reinildes Dias; Elaine Hodgson pela Macmillan Education (2016)
>>> Como Usar a Calculadora Hp 12c de Rafael Paschoarelli Veiga pela Saint Paul (2006)
>>> A Imagem do Mundo de Arkan Simaan e Outros pela Companhia das Letras (2003)
>>> O Inverno das Fadas de Carolina Munhóz pela Fantasy (2012)
>>> Sustentavel Mata Atlantica de Clayton Ferreira Lino; Luciana Lopes Simoes pela Senac Sp (2003)
COLUNAS

Sexta-feira, 24/10/2014
Esquerda x Direita
Marta Barcellos

+ de 6100 Acessos

Em um vídeo que circula com frequência na internet, o filósofo Gilles Deleuze tenta explicar a diferença entre ser de esquerda e ser de direita, utilizando a ideia de um endereçamento postal.

A pessoa de direita parte sempre de si própria. Depois, percebe a rua em que está localizada. Depois, a cidade. Depois, o país, e por aí vai. Na medida em que é privilegiada, por estar em um país rico, por exemplo, ela costuma pensar em como fazer para que aquilo perdure, pois percebe que há muitos perigos ameaçando a sua situação.

Ser de esquerda é o inverso. Ver primeiro a ponta, o contorno, e perceber que a situação de injustiças, de pessoas morrerem de fome, não pode durar. Somente no fim de sua percepção está a rue de Bizerte (de onde Deleuze fala) e si próprio. "Ser de esquerda é saber que os problemas do terceiro mundo estão mais próximos de nós do que os do nosso bairro", diz ele, em seu apartamento em Paris.

O que considero mais interessante no pensamento de Deleuze, e que será aplicável ao que estamos vivendo hoje no Brasil nestas eleições, é a ressalva: não se é de esquerda em nome de uma moral. Não tem nada a ver com ser uma boa alma. Ser de esquerda, ou de direita, está relacionado apenas a uma questão de percepção. Simples assim.

Mas vivemos num país em que a moral (cristã) está sempre em jogo. Então as duas questões se confundem, e as pessoas que têm uma percepção de vida e de mundo tipicamente de direita ficam indignadas com a "acusação": acreditam que estão a lhes apontar uma espécie de torpeza moral, uma insensibilidade não cristã na qual não se reconhecem. É quando afirmam: não existe (mais) direita e esquerda.

No entanto, se a questão moral for afastada, não há problemas em se aceitar a velha e esclarecedora divisão entre esquerda e direita - absolutamente presente neste segundo turno tão polarizado das eleições.

Um amigo meu diz que vai votar no Aécio, e eu respondo: ótimo, seu voto com certeza é consciente e condiz com sua postura política. Sei que ele é de direita, e tento afastar dessa constatação qualquer tipo de julgamento moral. Ele pensa prioritariamente em seus direitos e liberdades individuais; valoriza e quer ver valorizado seu próprio esforço e mérito; é especialmente indignado com o tamanho dos impostos que paga; e sua percepção da questão da violência o leva a defender um policiamento melhor nas ruas e uma pena mais severa para os pivetes que enxerga de forma difusa, por conta do distanciamento que mantém deles a partir de seu "endereço postal".

É uma questão de percepção, simples assim.

Só que Deleuze dá um complicada, e aplica aqui também o seu conceito de devir. Ser de esquerda é devir minoria. Os devires minoritários são aqueles diferentes do padrão majoritário, que no Ocidente é o do homem macho, adulto e cidadão, ele explica. Há o devir-mulher, o devir-animal, o devir-criança, mas o macho adulto cidadão não tem devir. Ele pode devir-mulher, por exemplo, e aí vira minoria (um homem feminista, exemplifico eu).

As pessoas de direita em geral se reconhecem na "imagem sensata" deste padrão majoritário. Só que este padrão, alerta Deleuze, é um padrão vazio: "A esquerda é o conjunto de processos de devir minoria. Eu afirmo: a maioria é ninguém, a minoria é todo mundo. Ser de esquerda é isso: saber que a maioria é todo mundo".

Ao identificar-se inteiramente na imagem sensata do padrão majoritário representado pelo candidato Aécio Neves, muitas pessoas de direita não conseguem compreender o voto "de esquerda". Sem devir minoria e limitadas pela distância de seu endereço postal, ficam sinceramente espantadas, a adotam expressões como "esquerda caviar": como é possível comer caviar e não se identificar com o padrão exclusivo (majoritário e vazio) que ele representa? Pior: como é possível comer caviar e se identificar prioritariamente com minorias que jamais vão saber apreciar a iguaria?

Ora, a explicação só pode ser uma falsidade, um "fazer gênero", a ser combatido com a ironia de expressões como "esquerda caviar".

Se não for com ironia e incredulidade, a pessoa que busca um posicionamento de esquerda, embora não pertença a uma minoria, pode também ser tratada pela direita como alguém que foi enganado ou está equivocado:

"Ora, ela não tem a mesma lógica ou as mesmas informações que eu - pessoa centrada no endereço postal da mim mesmo - não só tenho como domino, graças à minha identificação com o padrão de homem macho, de boa formação, bem sucedido, cidadão de bem que paga seus impostos apesar de toda essa roubalheira."

Para evitar os julgamentos morais a respeito de seu individualismo exacerbado, ou de sua insensibilidade em relação aos mais pobres, a direita brasileira precisa se valer de teorias macroeconômicas e da indignação com escândalos de corrupção para dar ao seu discurso o necessário tom de preocupação social. Dependendo de quem está usando o artifício, porém, o discurso soa extremamente falso, porque rapidamente percebe-se, por trás de dados decorados, a real preocupação com a perda de privilégios - uma ameaça que no caso brasileiro vem se configurando muito mais por uma perda de status social, pela aproximação da minoria representada pelos pobres, do que propriamente por recuos financeiros.

Se ser de esquerda ou de direita é uma questão de percepção e de endereçamento postal, com diz Deleuze, não vai ter como disfarçar: a direita precisa sair do armário.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 24/10/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Da fatalidade do desejo de Elisa Andrade Buzzo
02. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo
03. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
04. Zuza Homem de Mello (1933-2020) de Julio Daio Borges
05. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2014
01. Esquerda x Direita - 24/10/2014
02. Escritor: jovem, bonito, simpático... - 5/9/2014
03. O turista imobiliário - 14/8/2014
04. Quase cinquenta - 14/3/2014
05. Philomena - 7/2/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Outro lado de mim - memórias
Sidney Sheldon
Record
(2005)



Inspiration Japon - 70 Coloriages Anti-stress
Les Blocs Anti-stress
Dessain et Tolra



Iniciação Básica À Astrologia Esotérica
Rosabis Camaysar
Pensamento
(1993)



Mad Nº 55
Vários Autores
Vecchi
(1979)



Mestiço é que é Bom
Darcy Ribeiro
Revan
(1997)



Por Trás do Véu de Isis
Marcel Souto Maior
Planeta



Bom Dia, Verônica
Raphael Montes
Darkside
(2016)



Encurtando a Adolescência - Orientação para Pais e Educadores
Alan Friedman
Record
(1999)



Medicina Da Reprodução e Bioética Reb 47
Frei Elói Dionísio Piva Org.
Vozes
(1987)



Socorro, Perdon
Frederic Beigbeder
Anagrama
(2008)





busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês