Quase cinquenta | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Aprenda Xadrez com Garry Kasparov de G. Kasparov pela Ediouro (2003)
>>> Poemas para Viver de P. C. Vasconcelos Jr. pela Salesiana Dom Bosco (1982)
>>> A Casa dos Bronzes de Ellery Queen pela Círculo do livro (1976)
>>> Warcraft Roleplaying Game de Christopher Aylott e outros pela Blizzard / Arthaus / wizards (2004)
>>> A Dama do Lago de Raymond Chandler pela Abril cultural (1984)
>>> ABC do Vôo Seguro de Manoel J. C. de Albquerque Filho pela O Popular (1981)
>>> A Relíquia de Eça de Queirós pela Klick (1999)
>>> Manual Completo de Aberturas de Xadrez de Fred Reinfeld pela Ibrasa (1991)
>>> Para Sempre - Os Imortais - volume 1 de Alyson Noel pela Intrínseca (2009)
>>> A Máscara de Dimítrios de Eric Ambler pela Abril cultural (1984)
>>> Rômulo e Júlia - Os Caras-Pintadas de Rogério Andrade Barbosa pela Ftd (1993)
>>> O Nariz do Vladimir de José Arrabal pela Ftd (1989)
>>> Perigosa e Fascinante de Merline Lovelace pela Nova Cultural (2002)
>>> Brincar de Viver de Maggie Shayne pela Nova Cultural (2001)
>>> O Grande Conquistador de Rita Sofia Mohler pela Escala (1978)
>>> Comédias para se Ler na Escola de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2001)
>>> As 21 Irrefutáveis Leis da Liderança de John C. Maxwell pela Agir (2007)
>>> Dungeon master guide de Jonathan Tweet / Skip Williams pela Core Rulebook II (2000)
>>> Disfunção Cerebral Mínima de Antonio Branco Lefévre - Beatriz Helena Lefevre pela Sarvier (1983)
>>> Viagem Fantástica II - Rumo ao Cérebro de Isaac Asimov pela Best Seller (1987)
>>> Tpm Número 57 Maio 2009 de Caetano Veloso pela Trip (2009)
>>> Incorporações Imobiliárias de J. Nascimento Franco/ Nisske Gondo pela Revista dos Tribunais (1984)
>>> Cavalo-Marinho no Céu de Edmund Cooper pela Hemus
>>> Suspensão de Liminares e Sentenças Contrárias ao Poder Público de Elton Venturi pela Revista dos Tribunais (2019)
>>> Revista Trip número 184 de Lyoto Machida pela Trip (2009)
>>> Revista Trip número 132 de Melaine, 21, o primeiro ensaio de uma trip girl na cadeia pela Trip (2005)
>>> A Casa do Penhasco de Agatha Christie pela Nova Fronteira (1996)
>>> A Brasileira de Prazins de Camilo Castelo Branco pela Nova Fronteira (1995)
>>> Seitas e Novos Movimentos Religiosos de Coleção Quinta Conferência pela Paulus (2006)
>>> O Dia da Sua Morte de Neimar de Barros pela Shalom (1987)
>>> A Interpretação Sistemática do Direito de Juarez Freitas pela Malheiros (2002)
>>> Tiras de Letra de Diversos pela Virgo (2003)
>>> O Guia dos Curiosos de Marcelo Duarte pela Cia das letras (2001)
>>> Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago pela Cia. das Letras (1998)
>>> Quebrando o Código da Vinci de Darrell L. Bock, Ph.D. pela Novo século (2004)
>>> O Caso dos Irmãos Naves de João Alamy Filho pela Círculo do livro (1978)
>>> Hercólubus ou Planeta Vermelho de V. M. Rabolú pela Milenium Edições do Brasil (2003)
>>> Anjo da Morte de Pedro Bandeira pela Moderna (1996)
>>> História Social da Criança e da Família de Philippe Ariès pela Guanabara (1973)
>>> Homo Loquens - O Homem como Animal Falante de Dennis Fry pela Zahar (1977)
>>> Homem Total e Parapsicologia de Albino Aresi pela Albino Aresi (1982)
>>> Ilusões - As Aventuras de um Messias Indeciso de Richard Bach pela Record (1977)
>>> Buddha de Ordem do Graal na Terra pela Círculo do livro (2002)
>>> Você verdadeiramente nasceu de Novo da Água e do Espírito? de Paul C. Jong pela Hefzibá (2002)
>>> Trip número 139 de Danielli Freitas pela Trip (2005)
>>> 500 Perguntas sobre Sexo de Laura Muller e Nélson Vitiello pela Objetiva (2002)
>>> Direito Eleitoral Brasileiro:... (acompanha Cd) de Thales Tácito Pontes Luz de Pádua Cerqueira pela Del Rey/ Belo Horizonte (2004)
>>> Iniciação à Sociologia de Nelson Dacio Tomazi pela Atual (1993)
>>> Memórias do Armandinho Do Bixiga de Depoimento a Júlio Moreno pela Senac de SP./ SP. (1996)
>>> Convite a filosofia de Marilena Chauí pela Ática (1998)
COLUNAS >>> Especial Idade

Sexta-feira, 14/3/2014
Quase cinquenta
Marta Barcellos

+ de 2900 Acessos

Um texto inspira o outro. Talvez os leitores do Digestivo não saibam como acontece a dinâmica que gera "especiais" por aqui, mas quase sempre é assim: um assunto do momento rende um debate ou um primeiro texto, que alguém do grupo de colunistas elogia ou comenta. A repercussão leva o editor Julio Daio Borges, ou outro, a sugerir o lançamento de uma série "especial", com uma pauta/convite aberta a todos os colaboradores.

Particularmente, não sou muito afeita a temas autobiográficos. Já tive meus tempos de blog, e hoje sou discreta nas redes sociais. Na verdade, ando tentando trilhar um caminho inverso: esquecer um pouco de mim mesma, sair do sufocante - e às vezes tentador - atoleiro narcisista que domina nossos tempos, me deixar atravessar por "outros eus", assumidamente inventados ou não. Enfim, ficção - como diria Eduardo Coutinho sobre os personagens de seus "documentários", que recebiam carta branca do cineasta para inventarem suas próprias narrativas autobiográficas.

Mas não tem jeito; são os nossos tempos. Há que se encarar o interesse autobiográfico. Consegui, sem esforço, fugir do apelo para falar das minhas origens familiares, mas fui fisgada pelo debate em torno da idade, que afinal nem sei se vai render um "especial". Afinal, como eu dizia lá em cima, é sempre um texto (no caso, um depoimento) que inspira outro texto. Ou não.

Explicando melhor: Julio escreveu sobre seus 40 anos, e, diante da boa repercussão, propôs um especial "Idade". Duanne Ribeiro apresentou um motivo para declinar que lhe pareceu óbvio: tem apenas 26 anos. Nem data redonda é. Mesmo assim, alguns depoimentos se seguiram naquela troca de e-mails, em torno das vantagens da maturidade - quando já se sabe o que se quer da vida. É mesmo provável que os mais velhos não tenham muito interesse nas reflexões sobre idade dos mais novos.

Foi aí que o meu "eu", o tal que eu pretendia esquecer, botou as manguinhas de fora. "Ah, eu já passei dessa fase saber o que se quer da vida" - ele se gabou, no diálogo imaginário com o grupo. Como aconteceu com o Júlio, pintou um medinho de adotar "discurso de velho", e não entrei no debate naquele momento.

Dizem que velho é a pessoa com 20 anos a mais que você (sim, Duanne é velho para alguém). Então, para mim, velho é o sujeito com 68 anos, especialmente aquele que afirma coisas como "no meu tempo é que a música era boa" ou "a internet afasta as pessoas". Bato na madeira três vezes e penso nas estratégias para chegar lá sem me transformar nesse tipo de velho. E, claro, torcer para as pessoas de 28 anos, as tais para quem sou irremediavelmente velha, me acharem moderninha, cabeça aberta ou sei lá que gíria elas usam no momento...

Mas não vou me perder, antes que alguém (jovem) pense que (já) estou com problemas de memória. O comentário que me havia provocado para o debate sobre idade dizia respeito a não se perder mais tempo com o que não vale a pena, ou não se gosta. Na maturidade, não temos tanta necessidade de agradar os outros, e o autoconhecimento costuma ser suficiente para se fazer opções melhores, aquelas com mais chances de nos fazer nos tornarmos nós mesmos. Sim, eu me lembro de alguma idade passada em que senti fortemente este sentimento: por que estou perdendo tempo com essas pessoas de quem não gosto?, por exemplo. E a descoberta da liberdade inesperada me encheu de alegria.

Assim foi. Acredito que fiz boas opções nesta virada para a maturidade. Pode ser que aquela tenha sido a minha idade do "sol do meio dia", o tal momento exato em que as sombras desaparecem, e nada se esconde, marcado pelo meio do caminho da vida, referido por Nietzsche. Só que existe um complicador para se estabelecer o momento certo da crise e das reflexões da meia idade: quando será exatamente o meio do caminho da nossa vida? Aquele em que podemos planejar uma "vida nova", a segunda metade de nossa vida?

Dante tinha 35 anos quando escreveu o primeiro verso da Divina comédia, "No meio do caminho de nossa vida". Quando Barthes, inspirado por Dante, começou a desenvolver um projeto de "Vita Nova", de suposta preparação de um romance, já passava dos 60 anos. Morreu no ano seguinte ao anúncio de seu plano, atropelado por um ônibus. Em A preparação do romance, ele justifica o seu projeto lembrando que o sentimento de ser mortal não é "natural": a consciência de que "os dias estão contados" só costuma se dar a partir de certa idade. Será esta a idade ideal para reflexões?

Bem, reflexões são sempre bem vindas - e o leitor deve sempre estar atento às possíveis sombras, no caso de elas não terem sido geradas exatamente ao meio dia. Pois, como eu ia dizendo, fiquei feliz quando percebi já saber do que gosto, o que quero etc. Mas depois... bem, percebi que, se só fizesse o que gosto, eu não descobriria as coisas que ainda não sei que gosto. Então é ótimo não perder tempo com automatismos bobos, comportamentos no fundo impostos pela sociedade, pela família etc - mas também é bom estar aberto para experimentar algo que talvez não seja bom.

Os tais "velhos" de 68 anos que se tornaram meu antiexemplo se acomodaram nesta suposta felicidade de saber do que gostam. Se já descobriram a boa música, por que escutar este barulho de hoje em dia? Eu, no entanto, sei hoje, definitivamente, que não sei tanto assim sobre o que gosto, e que ainda preciso experimentar de quase tudo, para nunca saber de nada. "Definitivamente?" Escapou, sorry. Se eu tiver alguma certeza definitiva prometo escrever sobre a minha crise dos 50, no ano que vem. Quem sabe consigo a atenção daqueles que ainda não chegaram lá.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 14/3/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um parque de diversões na cabeça de Renato Alessandro dos Santos
02. A imaginação do escritor de Renato Alessandro dos Santos
03. Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
04. Aqui sempre alguém morou de Elisa Andrade Buzzo
05. Afinidade, maestria e demanda de Fabio Gomes


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2014
01. Esquerda x Direita - 24/10/2014
02. Escritor: jovem, bonito, simpático... - 5/9/2014
03. O turista imobiliário - 14/8/2014
04. Quase cinquenta - 14/3/2014
05. Philomena - 7/2/2014


Mais Especial Idade
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PRIMEROS PASOS EN PINTURA ARTÍSTICA
JOSÉ PARRAMÓN
PARRAMÓN
(1991)
R$ 40,00



GRUPOS FAMILIARES A EXPLOSÃO DA IGREJA NOS LARES
ALUÍZIO ANTONIO SILVA
O FRUTO DA VIDE
(1995)
R$ 20,00



MODIFICAÇÃO DE COMPORTAMENTO PRINCÍPIOS BÁSICOS 2
R. VANCE HALL
EPU
(1975)
R$ 4,40



FANTASMA
LUIZ ALFREDO GARCIA-ROZA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2012)
R$ 24,00



SERENDIPITY NEW TESTAMENT FOR GROUPS
VÁRIOS AUTORES
ZONDERVAN
(1987)
R$ 40,00



CARTWHEELS IN A SARI: A MEMOIR OF GROWING UP CULT
JAYANTI TAMM
BROADWAY BOOKS
(2010)
R$ 19,82



DIÁRIO DE UM ZUMBI DO MINECRAFT: UM DESAFIO ASSUSTADOR
HEROBRINE BOOKS
SEXTANTE
(2015)
R$ 23,86



LIVRO DIDÁTICO EM DEBATE
SUZANNA NEVES FERREIRA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



THE LAST DAYS OF NEWGATE (A PYKE MYSTERY)
ANDREW PEPPER
PHOENIX
(2011)
R$ 19,82



TE CUIDA! GUIA PARA UMA VIDA SAUDÁVEL
DR CLÁUDIO DOMÊNICO
CASA DA PALAVRA
(2012)
R$ 39,00
+ frete grátis





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês