O turista imobiliário | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29109 visitas/dia
737 mil/mês
Mais Recentes
>>> Músico Dudu Oliveira lança seu disco de estreia no Todas as Bossas da TV Brasil
>>> Antenize recebe Lázaro Ramos no especial sobre literatura deste sábado (18) na TV Brasil
>>> Festa
>>> Shopping Metrô Tucuruvi e Livrarias Curitiba preparam uma programação especial para este mês
>>> São Paulo recebe neste sábado o festival "Eu Quero Arte Perto de Mim"
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Frases e verdades
>>> Música & Filosofia
>>> Casa de couro
>>> Saber viver a vida é fundamental
>>> Não sei se você já deitou em estrelas.
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE I)
>>> Globo News: entrevista candidatos
>>> Corpo e alma
>>> Cada poesia a seu tempo
>>> De Repente 30! Qual o Tabu Atual de Ter Essa Idade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> O filósofo da contracultura
>>> A resistência, de Ernesto Sabato
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> Satã, uma biografia
>>> Escola, literatura e sociedade: esquizofrenia
>>> O mensalão, 5 anos depois, pelo Valor Econômico
Mais Recentes
>>> Você e Seu Sangue de Heloisa Bernardes pela H. L. B. - Cursos e Serviços (2004)
>>> Turco de Rough Guides pela Publifolha (2009)
>>> The mill on the floss de George Eliot pela Oxford University Press (1981)
>>> Teoria da restauração de Cesare Brandi pela Ateliê Editorial (2004)
>>> Queimada viva de Souad pela Planeta (2004)
>>> Pré-história de André Leroi-Gourhan pela Pioneira (1981)
>>> Platão de Bernard Williams pela UNESP (2000)
>>> Pedra só de José Inácio Vieira de Melo pela Escrituras (2012)
>>> Os búrios de Domingos Maria da Silva pela Câmara Municipal de Terras de Bouros (1988)
>>> O patrimônio em processo de Maria Cecília Londres Fonseca pela UFMG (2005)
>>> O leilão do lote 49 de Thomas Pynchon pela Companhia das Letras (1993)
>>> O homem que matou o escritor de Sérgio Rodrigues pela Objetiva (2000)
>>> O fator humano de Graham Greene pela L&PM Pocket (2008)
>>> O cortiço de Aluísio Azevedo pela Nobel (2010)
>>> O centro industrial do Rio de Janeiro de Edgard Carone pela Cátedra (1978)
>>> O capitalismo tardio de João Manuel Cardoso de Mello pela UNESP (2009)
>>> O capital, vol. 1: o processo de produção do capital de Karl Marx pela Civilização Brasileira (1998)
>>> Norma e forma de E. H. Gombrich pela Martins Fontes (1990)
>>> Morte abjeta de Bernardo Guimarães & Maria Judith Ribeiro pela M. J. Ribeiro (2002)
>>> Memórias do social de Henri-Pierre Jeudy pela Forense Universitária (1990)
>>> Magos de Isaac Asimov pela Melhoramentos (1990)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Abril (1981)
>>> História da casa brasileira de Carlos Lemos pela Contexto (1989)
>>> Hegel de Georg W. F. Hegel pela Nova Cultural (2000)
>>> Habitações indígenas de Sylvia Caiuby Novaes (org.) pela Nobel (1983)
>>> Gaston Bachelard: o arauto da pós-modernidade de Elyana Barbosa pela EDUFBA (1993)
>>> Galope amarelo e outros poemas de Florisvaldo Matos pela Fundação Gregório de Mattos (2001)
>>> Estrangeiro de Ronaldo Costa Fernandes pela Sette Letras (1997)
>>> Estado e capitalismo de Octavio Ianni pela Brasiliense (1989)
>>> Espacio, tiempo y arquitectura de Abdulio Bruno Giudici pela Nobuko (2004)
>>> El concepto del espacio arquitectónico de Giulio Carlo Argan pela Ediciones Nueva Visión (1984)
>>> Economia política da urbanização de Paul Singer pela Brasiliense (1987)
>>> Depois da arquitectura moderna de Paolo Portoghesi pela Edições 70 (1985)
>>> Contos escolhidos de Luís Pimentel pela Secult-BA (2006)
>>> Compreender Aristóteles de François Stirn pela Vozes (2006)
>>> Comédia em tom menor de Hans Keilson pela Companhia das Letras (2011)
>>> Canto mínimo de Adelmo Oliveira pela Imago (2000)
>>> Breve história diplomática de Portugal de José Calvet de Magalhães pela Publicações Europa-América (1990)
>>> Breve história das relações diplomáticas entre Brasil e Portugal de José Calvet de Magalhães pela Paz & Terra (1999)
>>> Antropologia social de E. E. Evans Pritchard pela Edições 70 (2002)
>>> Adorno de Theodor W. Adorno pela Nova Cultural (2000)
>>> A língua e a cultura portuguesas no Tempo dos Filipes de Pilar Vásquez Cuesta pela Publicações Europa-América (1986)
>>> A imagem da cidade de Kevin Lynch pela Martins Fontes (1988)
>>> A história sem fim de Michael Ende pela Martins Fontes (1985)
>>> A hispanidade em São Paulo de Aracy A. Amaral pela Nobel (1981)
>>> A good scent from a strange mountain: stories de Robert Olen Butler pela Penguin (1993)
>>> A caligrafia do soluço & Poesia anterior de Florisvaldo Mattos pela Casa de Palavras (1996)
>>> A arquitetura de Günter Weimer pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992)
>>> Bíblia do Pescador 2010 de Mateus Zillig pela Grupo 1 (2010)
>>> Introdução à Economia de José Paschoal Rossetti pela Atlas (1997)
COLUNAS

Quinta-feira, 14/8/2014
O turista imobiliário
Marta Barcellos

+ de 4000 Acessos

Tem gente que mora a vida inteira na mesma casa, outros já perderam a conta dos endereços. Particularmente, acredito que o movimento de mudar - de moradia, de emprego, de interesses - é salutar, de tempos em tempos. Por isso, andei pensando em trocar de apartamento, naquele tipo de negócio em que é preciso praticamente sincronizar a venda do imóvel próprio com a compra de outro.

Eu tinha uma turva lembrança da encrenca que isso era, por uma experiência anterior em São Paulo, mas mesmo assim não desanimei: estava entusiasmada com o plano, que parecia bastante factível. Na prática, porém, percebi que a ideia de escancarar o aconchego de meu lar para a curiosidade de estranhos me agradava bem menos do que espiar o apartamento alheio. Estaria eu descobrindo a minha faceta de turista imobiliário?

Este tipo de turista é tão conhecido no setor que os lançamentos imobiliários parecem dispostos a aceitá-los como uma espécie de "animadores" - penetras bem vindos para agitar a festa. São casais sem programa para o fim de semana que entram e saem de estandes de vendas e apartamentos artificialmente decorados por construtoras, dando uma movimentação ao lugar que pode acabar fisgando o único comprador verdadeiramente interessado que surgir por ali: com tanta gente aparentemente interessada, o pobre (ou melhor, o único "rico" da história) imagina que precisa fechar o negócio rapidamente. Antes dos "outros". É algo semelhante à estratégia do anúncio de "últimas unidades à venda", ou, ainda, de "último lugar disponível" (em sites de passagens aéreas ou hotéis).

Mesmo em imóveis usados ou para alugar, não deve ser coincidência que os interessados (e pseudointeressados) se esbarrem tanto durante a procura: tudo indica que os corretores cuidam direitinho para criar um clima de concorrência. Justo quando você está examinando a cozinha, e constatando que seu espaço jamais será suficiente abrigar uma mesa, chega outra família para olhar o mesmo imóvel. Que cozinha pequena! - é o que lhe ocorre comentar, apenas para mostrar o defeito ao agora rival, já que de repente lhe dá uma enorme vontade de ganhar aquela parada.

Mas digamos que você não seja tão influenciável e, como eu, esteja em busca de um negócio que agrade verdadeiramente a todos - o comprador de seu antigo apartamento, o vendedor do novo e os corretores que provavelmente merecem a comissão por aturarem tanto turista imobiliário. É aí que uma qualidade se torna imprescindível: a paciência. Ao decidir abrir as portas de seu imóvel para um suposto pretendente (depois de gastar uma hora guardando dezenas de objetos que estavam inexplicavelmente fora de lugar), eis que ele surge como uma esfinge, e não como o sujeito com as dúvidas naturais de quem pretende morar no local. Se o corretor não o fizer, você mesmo quebra o silêncio; tagarela sobre as vantagens de morar ali e até é sincero sobre seus motivos para se mudar. Nada. No dia seguinte, nem um telefonema do corretor. Você nunca saberá se perdeu seu tempo por causa de um turista imobiliário ou de um corretor que mostra imóveis de dois dormitórios a quem insistiu que só quer de três.

Finalmente, chega a sua vez de entrar na casa alheia. Se ela estiver vazia, sem móveis, será divertido planejar como dispor os seus em cada cômodo. Imaginar como seria a sua vida, apreciando o sol da manhã batendo na sala, conforme enfatiza o corretor. Diante de um banheiro antigo, a possibilidade de uma reforma, os armários embutidos perfeitos, quem sabe a banheira tão sonhada. Naquela casa, com tantas qualidades exaltadas pelo corretor que você esquece ser parcial, finalmente encontrará a paz, a vida perfeita. Claro que você ainda não viu a vaga impossível na garagem nem o barzinho infernal localizado bem em frente.

Na hora do sonho, é possível entender a existência do turista imobiliário. Sonhar a vida perfeita, a do comercial de margarina, não custa nada neste tipo de turismo. E a experiência é bem mais intensa do que a de ler sobre viagens exóticas e milionárias em cadernos e sites de viagens - com contingente de leitores composto muito mais por sonhadores do que por turistas com dinheiro para as tais aventuras.

O sonho individualizado, porém, pode ser perturbado, no caso de o turismo imobiliário incluir um imóvel ainda ocupado. Você entrará por cômodos com porta-retratos e notará os objetos alheios que não foram guardados em seus devidos lugares. Saberá que perfume o proprietário usa, ou que come banana no café da manhã.

Numa situação assim, fui recebida por uma senhora proprietária que não parecia nem um pouco constrangida com a situação. Aproveitou para contar a história de sua vida, como o marido falecido era perfeito, como os netos brincaram na varanda mas depois sumiram de vista na adolescência. Eu não sabia se media com os olhos o tamanho da cozinha ou se aceitava o cafezinho.

Ela parecia disposta a escolher, por simpatia, a quem vender o apartamento onde fora feliz por tantas décadas. Fiquei comovida. No elevador, no entanto, me surpreendi com as informações do corretor: a tal senhora aceitava, sim, contrapropostas ao valor elevado que estabelecera. Mas, na hora "H", costumava dar para trás, e tirava o imóvel de venda por meses, ou mesmo anos.

Foi assim que descobri o outro tipo "turismo" no setor de imóveis: o do proprietário que revisita a sua própria vida (idealizada?), utilizando para isso os interessados em morar no seu lar doce lar.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 14/8/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto de Jardel Dias Cavalcanti
02. Vinicius de Julio Daio Borges
03. Era uma vez um inverno de Elisa Andrade Buzzo
04. O africano e o taubateano de Ricardo de Mattos
05. Concurso literário, caminho para a publicação de Eugenia Zerbini


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2014
01. Escritor: jovem, bonito, simpático... - 5/9/2014
02. Esquerda x Direita - 24/10/2014
03. O turista imobiliário - 14/8/2014
04. Quase cinquenta - 14/3/2014
05. Philomena - 7/2/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BECO DAS GARRAFAS, UMA LEMBRANÇA
MARCELLO CERQUEIRA
REVAN
(1994)
R$ 15,00



SEGREDOS PARA O SUCESSO E A FELICIDADE - 2ª EDIÇÃO
OG MANDINO
RECORD
(1997)
R$ 11,90



REVISTA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA - NÚMERO 14 - MULHERES, A REVOLUÇÃO MAIS LONGA
MOACIR FELIX (ED.)
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 15,00



DOMINANDO ECLIPSE
EDSON GONÇALVES
CIÊNCIA MODERNA
(2006)
R$ 35,00



PALÁCIO DA ALVORADA
GOVERNO FEDERAL
DO AUTOR
R$ 10,00



BANDEIRANTES - COLEÇÃO DE OLHO NO MUNDO RECREIO Nº 13
EDITORA KLICK
KLICK
(2000)
R$ 8,00



ANJOS - TUDO QUE VOCÊ QUERIA SABER Nº 1 - COM FITA K7
BIBA ARRUDA / MIRNA GRZICH
TRÊS
R$ 15,00



AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - VOLUME ÚNICO
C. S. LEWIS
MARTINS FONTES
(2016)
R$ 49,90



O CASO ROSENBERG 50 ANOS DEPOIS
ASSEF KFOURI
CÓDEX
(2003)
R$ 15,00



JOURNAL OF THE BRAZILIAN COMPUTER SOCIETY Nº 3 VOL 6 APRIL 2000
SOCIEDADE BRASILEIRA DE COMPUTAÇÃO
SBC
(2000)
R$ 7,00





busca | avançada
29109 visitas/dia
737 mil/mês