O Brasil que eu quero | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
42918 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Equilibrando” oferece oficinas e apresentações gratuitas de circo
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Assim criamos os nossos dois filhos
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ruy Proença: poesia em zona de confronto
>>> E a Turma da Mônica cresceu
>>> FLIP 2006 III
>>> Franz Kafka, por Louis Begley
>>> Solidariedade é ação social
>>> ¿Cómo sobrevivo?
>>> Deixa se manifestar
>>> Falta Política
>>> No caminho de Sterne
>>> Biografias literárias
Mais Recentes
>>> Incidente Em Antares de Érico Veríssimo pela Globo (1994)
>>> O Alfaiate Polonês de Debora Finkielsztejn pela Babilonia (2017)
>>> Aventuras de um Geólogo Pioneiro na Amazônia de Francisco Mota Bezerra da Cunha pela Ibp (2012)
>>> Cavalos da Chuva de Cadão Volpato pela Sesi-SP (2018)
>>> O Alienista Em Cordel de Machado Assis pela Nova Alexandria (2010)
>>> Johnny Vai à Guerra de Dalton Trumbo pela Biblioteca Azul (2017)
>>> Meu anjo da guarda - Novo e completo Manual de piedade para meninos e meninas de Não encontrado pela Oficinas gráficas Aparecida (1944)
>>> The Culture of the Copy de Hillel Schwartz pela Zone Books (1998)
>>> Você, Líder do Seu Sucesso de Inácio Dantas pela Clube de Autores (2018)
>>> As Plantas Mágicas: Botânica Oculta de Paracelso pela Hemus (1976)
>>> O Advogado de Henri Robert pela Martins Fontes (2002)
>>> Como Compreender Símbolos de Clare Gibson pela Senac (2012)
>>> Michaelis Minidicionário Inglês - Português, Português - Inglês de Vários Autores pela Melhoramentos (1989)
>>> Escritos Políticos de Max Weber pela Martins Fontes (2014)
>>> A Imagem do Corpo: As Energias Construtivas da Psique de Paul Schilder pela Martins Fontes (1981)
>>> Michaelis Minidicionário Francês - Português, Português - Francês de Jelssa Ciardi Avolio e Mara Lucia Faury pela Melhoramentos (2007)
>>> Ciência e Comportamento Humano de B. F. Skinner pela Martins Fontes (1978)
>>> Mussolini e a Ascensão do Fascismo de Donald Sassoon pela Agir (2009)
>>> A Presença de Castello de Edilene Matos e Neuma Cavalcante pela Humanitas (2003)
>>> A Tragédia Shakeasperiana de A. C. Bradley pela Martins Fontes (2009)
>>> O Teatro de Shakespeare de Sérgio Viotti pela Martins Fontes (2013)
>>> Gramática Metódica da Língua Portuguesa de Napoleão Mendes de Almeida pela Saraiva (1981)
>>> A Consolação da Filosofia de Boécio pela Martin Fontes (1998)
>>> Mãos Unidas - 22ª ED (Otimo Estado) de Francisco Candido Xavier pela Instituto de Difusão Espírita (2002)
>>> Sonhos de Einstein de Alan Lightman pela Companhia Das Letras (1993)
COLUNAS

Sexta-feira, 22/6/2018
O Brasil que eu quero
Luís Fernando Amâncio
+ de 10000 Acessos


Foto: CBF

A Copa do Mundo de futebol começou e você já deve ter ouvido aquele velho discurso: “eu quero que o Brasil perca, leve outro 7 a 1, porque se vencer, o povo vai achar que está tudo bem e a corrupção vai continuar”. Toda Copa é assim, com o cheirinho de naftalina desse raciocínio de que o futebol leva à alienação.

Tudo bem, as ligações entre esporte e política são sempre mais estreitas do que gostaríamos (já falei sobre isso aqui). Tanto é que, mal começou a competição, nosso presidente Michel “tem que manter isso aí” Temer apareceu em vídeo desejando sucesso aos comandados de Tite e incentivando os brasileiros a torcerem. Vale tudo para tentar diminuir aquele inédito índice de rejeição, né?

Mas o raciocínio de que o futebol tira o foco do torcedor de outras questões, no meu entendimento, precisa ser superado. Vejam a campanha “O Brasil que eu quero”, da Rede Globo de Televisão. Após um longo período em que âncoras da emissora, do William Bonner ao apresentador do seu jornal local, ficaram ensinando o espectador a fazer vídeos dentro do formato pretendido (“com o celular deitado, em frente a um local que identifique sua cidade...”), os vídeos começaram a ir ao ar há alguns meses. E o resultado são inúmeros apelos que podem ser resumidos em poucas linhas: o Brasil que eu quero é um país sem corrupção, sem burocracia, sem obras paradas, com mais saúde e educação.

Nenhum problema a esse respeito. Só que valem questionamentos sobre o sentido da campanha, já que houve tanto alarde por parte da emissora. Pra que serve, afinal, esse esquenta para o horário político obrigatório? Agora que as pessoas estão dizendo em rede nacional aquilo que seu sobrinho de oito anos desenvolve numa redação de escola, o Brasil vai pra frente? Os políticos vão dizer, “rapaz, vi uma senhora lá de Cachoeira do Sul dizendo que não quer corrupção no país, então vou ligar para o escritório daquela empreiteira e desfazer nosso acordo”?

Acho que não. Mas não é o que importa. A questão é: até onde sei, ninguém disse “o Brasil que eu quero é um Brasil hexacampeão. Traz a taça pra nós, menino Neymar!”. Pode ser surpreendente para alguns, mas as pessoas não estão colocando a vitória no futebol acima de suas necessidades mais básicas. É possível se entusiasmar com o esporte sem se esquecer do preço da gasolina, da inflação, do sucateamento do SUS e dos salários atrasados dos professores em Minas Gerais. Vai por mim.

A Copa do Mundo é uma das raras oportunidades em que o mundo se une. As tensões geopolíticas, desigualdades econômicas entre países, ogivas nucleares, nada disso desaparece. Mas, ainda assim, é melhor discutir esporte (que pode até nos dar bons ensinamentos) do que ficar observando as pataquadas de Trump, Kim Jung Li e companhia.

Mas, claro, se você não gosta de futebol, seja feliz lendo um livro no horário dos jogos. Tem espaço para todos nós. Afinal, como diz um meme, se políticos nos roubam enquanto assistimos jogos do futebol, eles continuam nos roubando quando você assiste a um filme iraniano. Ou se informa na GloboNews, curte fotos no Instagram, confere seu horóscopo diário, escreve textão...


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 22/6/2018

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Marcha da Família: hoje e em 1964 de Humberto Pereira da Silva
02. Sobre e-books e caipiras de Yuri Vieira
03. Uma nova forma de captação para projetos culturais de Marcelo Spalding
04. Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian de Elisa Andrade Buzzo
05. Cinema Latino na Holanda de Tatiana Mota


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2018
01. A barata na cozinha - 26/10/2018
02. O Brasil que eu quero - 22/6/2018
03. Como eu escrevo - 23/11/2018
04. Piada pronta - 16/2/2018
05. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) - 21/9/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Três Mosqueteiros (1971)
Alexandre Dumas
Abril
(1971)



Livro - Os Grandes Líderes: Getúlio Vargas
Bolivar Lamounier
Nova Cultural
(1988)



O Moleiro, o Menino e o Burro
Mauricio de Sousa
Girassol
(2014)



Folclore Col para Entender Vol. 3 (1991)
Maria de Cassia Nascimento Frade
Global
(1991)



Livro - Fugindo no Escuro
Desmond Bagley
Nova Fronteira
(1979)



A Fábrica e a Cidade Ate 1930
Nicolina Luiza de Petta
Atual
(2004)



Livro - The Sportswoman Daybook
Ernestine G. Miller
Harry N Abrams Inc
(1993)



Vidas À Venda (2009)
Eduardo C. B. Bittar
Terceira Margem
(2009)



A Espada e a Balança
Jason Tércio
Jorge Zahar
(2002)



Ressurreição - Confira!
Machado de Assis
Lafonte
(2019)





busca | avançada
42918 visitas/dia
1,4 milhão/mês