Paixões e baratas | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
59843 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Pousada e Recanto dos Pássaros – Sítio Vô Elias Maffei
>>> Coreógrafa carioca Esther Weitzman ministra oficina gratuita de dança no Sesc Santana
>>> Caleidos apresenta “Entrevista” para gestores e professores da rede pública de São Paulo
>>> É HOJE (30/9): Mostra Imaginários no Cine Bijou
>>> Etapa apresenta concerto gratuito da Camerata Fukuda com o violinista Ricardo Herz
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
>>> Conforme o combinado
>>> Primavera, teremos flores
>>> Além dos olhos
>>> Marocas e Hermengardas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> 50 anos de Bossa Nova
>>> O humor da Belle Époque
>>> 24 de Março #digestivo10anos
>>> Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Kindle DX salvando os jornais?
>>> A Casa de Ramos
>>> Reconhecimento
>>> A hora exata em que me faltaram as palavras
Mais Recentes
>>> Santo Antonio das Grimpas de Marietta Telles Machado pela Atual (1987)
>>> Allan Kardec: o Grande Codificador de Martin Claret pela Martin Claret (1995)
>>> Letras 2 Lingüistica Aplicada de Ufsm pela Ufsm (1991)
>>> Dicionário do Inexplicado - Edições Planeta Nº 131 de Eduardo Araia Ed. pela Três
>>> Luz, Câmera, Gestão - a Arte do Cinema na Arte de Gerir Pessoas de Myrna Silveira Brandão pela Qualitymark (2006)
>>> Habeas Data de José Eduardo Nobre Matta pela Lumens Juris (2005)
>>> Fale Tudo Em Inglês nos Negócios - Com Cd de José Roberto A. Igreja pela Disal (2011)
>>> Como Llegar a Ser un Maestro de La Negociacion de Pierre Louis Criqui, Eric Matarasso pela Granica (1991)
>>> Biologia 6 - Ecologia, Origem da Vida e Evolução de Cqc - Sistema de Ensino pela Do Autor
>>> Curriculum Vitae e Memorial - Normas para Apresentação de Documentos de Universidade Federal do Paraná pela Ufpr (2001)
>>> Net Force Hidden Agendas de Tom Clancys pela Berkley Books (1999)
>>> Apostila de Direito Administrativo para Técnico do Mpu de Diversos Autores pela Do Autor
>>> Cândido Portinari a Vida dos Grandes Brasileiros de Marcos Moreira Afonso Arinos de Mello Franco pela Três (2003)
>>> A Fúria dos Reis - Livro 2 de George R. R. Martin pela Leya (2019)
>>> Memórias de Vida de D Tinoca Emerentina Amorim da Silva pela Lunardelli (2001)
>>> Mercador de Versos de Lêda Mirowinski pela Da Autora (1995)
>>> Enquanto Estamos Crescendo de Valéria Piassa Polizzi pela Ática (2006)
>>> Quando Tudo Falha de Rodolpho Belz pela Casa Publicadora Brasileira (1987)
>>> Topografia Usual de E Liger pela Gg Barcelona
>>> Stupid White Men uma Nação de Idiotas de Michael Moore pela Francis (2003)
>>> Minha Vida Daria um Filme de Simona Toma pela Fundamento (2014)
>>> Entre Parênteses de Tonho França pela Komedi (2002)
>>> Amor Conjugal de Seicho Taniguchi pela Seicho-no-ie (1991)
>>> Presença Nº 1 de Vários pela Caetés (1983)
>>> Como Vencer na Vida Sendo Professor de Hamilton Werneck pela Vozes (1998)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/1/2015
Paixões e baratas
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2300 Acessos

Havia algo mais escuro, mais misterioso e tenebroso que a noite a percorrer o piso, estreitando-se ao gabinete da pia da cozinha. Que eu a encontrei assim, já paralisada, logo que acendi a luz posso dizer, e mesmo de alguma forma sentia uma presença de ser vivo dentro do apartamento quase desabitado, antes habitado por mim e insetos esporádicos.

Ambas imóveis pela surpresa de nossas presenças solitárias e indesejadas, nos espreitamos cheias de medo. Estávamos então urdidas uma na outra, a inação de uma aguardando a ação da outra, que assim face a face nos reconhecemos, espécie de irmãs silenciosas em meio ao lixo aberto da cozinha, os restos das nossas vidas dispostos na escuridão de um cômodo deserto.

E então ficamos certo tempo que não se pode contar nos encarando. Porque eu e ela tínhamos cada uma uma face preenchida de sombras e sustos. A desesperança do que viria na sequência, distendidas de antemão estávamos no chão da cozinha. Espertas que somos também sabíamos a hora de agir e a hora de ficar caladas, paradas. Quando não sabemos o que fazer não fazemos nada, era nosso lema temporário, mas de certa forma permanente, preventivo.

Aproximei-me pouco a pouco, e a lentidão do momento em que mal se movimentou me fez ver de perto sua cara pontuda e marrom clara nas extremidades, suas antenas balouçantes, sua enormidade revelada que talvez não coubesse na sola do tênis suspenso antes do golpe. Só sei que muito pensei - como pôde a personagem de Clarice a degustação ontológica de um animal tão temerário quanto eu? E se antes entendia apenas a fragilidade de Gregor Samsa e repudiava sua família desumana diante de sua grotesca forma, agora iniciava uma compreensão diferente.

Quem tinha mais medo de morrer, quem tinha mais medo de viver - a barata ou eu? Só sei eu que não poderia perdê-la de vista, não poderia dormir com ela e nossas impurezas andando pela casa. Nosso encontro era o primeiro e deveria ser o derradeiro. Isso porque a revelação é rápida e os tiros por vezes certeiros. Tirei então o tênis do pé direito e, lentamente, me aproximei dela, sendo que não poderia deixar que fugisse, se entranhasse por debaixo de sonhos e móveis. E o que ela intuiu só ela sabe, embora espelhadas fôssemos, eu e ela, na vida e na morte.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 8/1/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Daniel Piza me fez começar a escrever de Rafael Fernandes
02. Diz-que-diz de Ana Elisa Ribeiro
03. Experiências e Livros de Gian Danton


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2015
01. Rugas e rusgas - 15/1/2015
02. Viagem aos baixos do Viaduto do Chá - 5/2/2015
03. 50 tons de Anastasia, Ida e outras protagonistas - 26/2/2015
04. Quero ser Marina Abramović - 7/5/2015
05. Em noite de lua azul - 6/8/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mensagens para a Vida Diária
Norman Vincent Peale
cultrix
(1955)



Rainhas da Antiguidade
Dirce Lorimier Fernandes
Letraselvagem
(2014)



Livro - While My Eyes Were Closed - Dare You Close Your Eyes For Even a Few
Linda Green
Quercus
(2016)



Intercambio. Coisas Que Todo Jovem Precisa Saber
Joao Marcelo de Melo Teles
Melhoramentos
(2001)



O Rato da Sacristia
Cláudio Martins; Lêdo Ivo
Global
(2000)



Amor é Prosa Sexo é Poesia - Crônicas Afetivas
Arnaldo Jabor
objetiva
(2004)



O Livro dos Espíritos
Allan Kardec
Ide
(2009)



Don Quijote de La Mancha - Clasicos a Medida
Miguel de Cervantes Saavedra
Anaya
(2008)



Representação e Complexidade
Org Cândido Mendes
garamond
(2003)



Um Caldeirão Chamado 1964 - Depoimento de um Revolucionário
Aristóteles Drummond
Resistência Cultural
(2012)





busca | avançada
59843 visitas/dia
2,0 milhão/mês