Casimiro de Brito | Maria João Cantinho | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/9/2002
Casimiro de Brito
Maria João Cantinho

+ de 1900 Acessos

A combinação e a diversidade dos registos, transcendendo em muito a linearidade de um simples diário. A inteligência da análise, conjugando-se com uma escrita intensamente poética, que se debruça com tanta atenção sobre o mais trivial facto da vida, como sobre temas metafísicos, existenciais e a literatura.

"Que espécie de consolação é essa de sabermos que em breve seremos 'pó de estrelas'? Como lutar contra o medo, a morte, o terror, a desaparição, a transformação, enfim, que tu dizes que não acaba? Resposta não tenho senão como poeta, neste ser poeta onde se derrama a vida toda, minha e dos outros. E só posso dizer o que venho dizendo há anos (...) que a morte não existe(...) no essencial, quero dizer isto, que a morte não existe mas que morrer dói." (p. 199)

Casimiro de Brito possui uma vasta obra que se reparte entre a poesia, a ficção e o ensaio e crítica. Nesta obra, procura levar a cabo uma revisão ou um balanço, efectuado, ao longo do ano 2000, em que se confronta o final de um século e se prepara uma nova era, avançando pelos acontecimentos triviais e banais do dia-a-dia, buscando a intersecção entre o quotidiano, a subjectividade da experiência e a objectividade dos factos que ocorrem. Intercala o seu diário com uma preciosa colecção de poemas da sua escolha.

O autor revela um olhar descrente e pessimista sobre a realidade humana, que nega a existência de um humanismo. Como o próprio poeta o afirma, "Sobre o que penso de um diário, deste, por exemplo, dou a palavra a Ballester, colhendo-a num dos seus livros em que mais vezes leio: «Puros fragmentos de um edifício inconcluso, arcos, colunas, abóbadas, paredes, que também podem ser ruínas. O diário de trabalho de um poeta manipula inevitavelmente a matéria poética, da qual resta, fímbrias, resíduos...» Matéria composta essencialmente por destroços do mundo e da letra que a ele, obsessivo, o homem vem colando". (p. 27).

Toda a obra nasce, portanto, desse desejo de reunião dos fragmentos, avulsos e, aparentemente desconexos, a que o autor procura devolver o sentido, inscrevendo-os numa nova ordem, reinstaurando uma unidade, por ele produzida ou (re)criada.

E é de uma barca que se fala neste livro. Uma metáfora ou imagem, cintilante e que concentra em si uma polissemia. De uma barca que navega entre a luz das palavras, da poesia e a poeira dos dias, nessa matéria volátil que resulta da existência, descobrindo-se na sua fragilidade. De uma barca caminhando em direcção à morte, tal como a barca egípcia, ritual, aquela que nos fascina nos túmulos dos faraós egípcios. E é da eminência da morte, do caos, das pequenas e grandes tragédias que percorrem os dias, que nos fala o autor, numa sabedoria humilde e fascinada pela leitura e pela infinita interpretação dos clássicos, pelo fértil diálogo com o pensamento e poesia orientais.

A Barca do Coração reflecte em si a vivência de alguém que pesa a justeza de cada gesto, descobrindo e celebrando o mundo na sua fragmentação, sabendo que o fragmento "é também um ir direito ao coração dos problemas, sabendo humildemente que não se chega lá." (p.144). Aquele que o celebra, conhece também a improbabilidade do gesto, do olhar da mulher que se ama, da filha que ensina a alegria, num convívio com a tristeza e o vazio dos dias que passam.

O que ressuma desta obra, em vários momentos tocante, é essa ars moriendi, que alimenta a escrita do poeta. Se entendermos a vida como um lento despojamento, então compreendemos que ela aparece, ainda, como a matéria que cria o mundo, matéria incandescente e com a qual é sempre difícil lidar: a existência.

A Barca do Coração surge, derradeira, pois o que escreve - efectuando esse gesto compulsivo de respirar os dias - é o que fica menos pobre, aliviando a poeira, transformando-a numa luz mansa que se dilui no rio, evocando a metáfora de Heráclito, a do rio acolhendo, na sua unidade, a multiplicidade das águas, a multiplicidade do tempo.

Resta-me a pergunta, após a leitura do diário: "O que pode salvar-se pela escrita, o que pode ela resgatar?". Encontro a resposta, tão breve, na p.271: "O meu tema é o efémero, o inesgotável 'agora'(...) O efémero e o inesgotável levados à sua última (e primitiva, também) essência.

Nota do Editor
Texto publicado originalmente na Revista Storm, editada por Helena Vasconcelos em Portugal. (Foi mantida intacta também a grafia original.)


Maria João Cantinho
Lisboa, 16/9/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Fake news, passado e futuro de Luís Fernando Amâncio
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker de Heloisa Pait
03. Vocês, que não os verei mais de Elisa Andrade Buzzo
04. Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
05. O que você vai ser quando crescer? de Fabio Gomes


Mais Maria João Cantinho
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESCARGOTS - CRIAÇÃO CASEIRA E COMERCIAL
MÁRCIO INFANTE VIEIRA
PRATA
(1994)
R$ 5,00



CATARINA E JOSEFINA
EVA FURNARI
FORMATO
(2009)
R$ 18,00



LA DOROTEA/LA TERCERA CELESTINA - LOPE DE VEGA (TEATRO ESPANHOL)
LOPE DE VEGA
BÉRGUA
(1933)
R$ 35,00



CÓDICE DE DRESDE. LIBRO DE JEROGLIFOS MAYAS (SPANISH EDITION)
JOHN ERIC SIDNEY THOMPSON (CAPA DURA)
FONDO DE CULTURA ECONÓMICA
(1995)
R$ 45,28



TUDO É MATEMÁTICA 7ª SÉRIE
DANTE
ÁTICA
(2009)
R$ 9,77



GRAMATICA EM 44 LIÇÕES
FRANCISCO PLATÃO SAVIOLI
ATICA
(1991)
R$ 29,00



INTRODUÇÃO À TEORIA DO EMPREGO
JOAN ROBINSON
FORENSE UNIVERSITÁRIA
(1980)
R$ 90,00



LANGENSCHEIDTS GROBWORTERBUCH DEUTSCH ALS FREMDSPRACHE
DIETER GOTZ E OUTROS
LANGENSCHEIDT
(1977)
R$ 150,00



UMA MARCA CHAMADA VOCE - PROFISSÃO DESEMPREGADO
JAIRO DE PAULA
BEST SELLER
(2004)
R$ 4,00



MITTELSTUFE DEUTSCH: LEHRBUCH
J SCHUMANN
VERLAG FUR DEUTSCH
(1992)
R$ 12,50





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês