Revolução e Niilismo | Heitor De Paola | Digestivo Cultural

busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Ruy Castro
>>> Um conto-resenha anacrônico
>>> Um parque de diversões na cabeça
>>> Rindo de nossa própria miséria
>>> História da leitura (V): o livro na Era Digital
>>> Duas crises: a nossa e a deles
>>> As pessoas estão revoltadas
>>> Eu sou fiscal do Sarney
>>> Vamos sentir saudades
>>> Pequena poética do miniconto
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Natural de Luís Taparelli D'Azeglio, Sj;Nicolau Rosseti pela Anchieta (1945)
>>> Tiro no coração de Mikal Gilmore pela Companhia das Letras (1996)
>>> A Crise Do CapitalismoA de A Crise Do Capitalismo pela A Crise Do Capitalismo (1999)
>>> Histórias de Fadas de Oscar Wilde pela Saraiva (2015)
>>> Eu, Robô de Isaac Asimov pela Ediouro (2004)
>>> Gramatica de la lengua espantola de Emilio Alarcos Llorach pela Espasa (2015)
>>> A costureira de Dachau de Mary Chamberlain pela HarperCollins (2014)
>>> Grande Sertão. Veredas de Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (2010)
>>> The India-Rubber Men de Edgar Wallace pela London hodder & stoughton limited (1940)
>>> Flash Mx Com Actionscript - Orientado A Objetos de Francisco Tarcizo B. Junior pela Érica (2002)
>>> Destros e canhotos de José Quadros Franca pela Melhoramentos (1969)
>>> História da riqueza do homem de Leo Huberman pela Zahar (1971)
>>> Sentimentos Modernos de Maria Angela D'incao pela Brasiliense (1996)
>>> A Criança Saudável de Wilhelm Zur Linden pela Brasiliense (1977)
>>> A Mae Do Freud de Luis Fernando Veríssimo pela L&pm (1987)
>>> Irritacao - O Fogo Destruidor de Torkom Saraydarian pela Aquariana (1991)
>>> Boa Noite Punpun de Inio Asano pela JBc (2019)
>>> Biblioteca Desafios Matemáticos - 7 volumes de Vários Autores pela RBA / Editec (2023)
>>> Mude a sua Mente e Transforme a sua Vida de Gerald G. Jampolsky e Diane V. Cirincione pela Cultrix (1999)
>>> Uns e Outros: Contos Espelhados - Tag de Helena Terra e Luiz Ruffato pela Tag / Dublinense (2017)
>>> A Metafísica do Cinema de Robert Bresson de Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira pela Batel (2011)
>>> Violencia Política en el Siglo XXI de Adalberto C. Agozino pela Dosyuna (2011)
>>> Religiões e Homossexualidades de Maria das Dores Campos Machado; Fernanda Delvalhas Piccolo (Orgs.) pela Fgv (2010)
>>> Jerusalém de Gonçalo M. Tavares pela Companhia das Letras (2006)
>>> Cinema, Pipoca e Piruá de Sérgio Klein pela Fundamento (2009)
COLUNAS >>> Especial Eleições 2002

Quinta-feira, 31/10/2002
Revolução e Niilismo
Heitor De Paola
+ de 5200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

"O fanatismo é a única forma de verdade que
pode ser incutida nos fracos e nos tímidos"

Friedrich Nietzche

Construção da figura mítica do Líder Herói: defesa do mesmo para que se torne inatacável e qualquer crítica seja respondida com profunda indignação, abolição de qualquer conceito válido, científico ou moral, de verdade objetiva, destruição sistemática do conhecimento racional e afirmação da vontade como superior a todo conhecimento. A 'blindagem' do Líder deve ser de tal monta que qualquer crítico ou discordante, seja visto como um ET. Tanto o Líder como seus adeptos devem falar de forma a mais genérica possível, sobretudo jamais entrar em discussões ou debates, nem tentar ser informativo ou usar algum argumento racional.

Rauschning diz que as pessoas geralmente levam a sério os programas revolucionários, mas não dão a devida atenção às táticas utilizadas pelas forças efetivas que se escondem atrás do programa. O programa é a exposição racional de metas aceitáveis; aquelas forças atuam no emocional de forma hipnótica, gerando o fanatismo. O programa deve conter elementos de forte apelo popular. Por exemplo, a "justiça" social. Mas este elemento não passa de isca para esconder o verdadeiro anzol: as táticas revolucionárias extremistas e a avidez pelo poder. Os objetivos devem ser descritos de forma vaga pois servem apenas como elementos de recrutamento para atrair a militância, ou ao menos o voto, de todas as pessoas insatisfeitas com suas condições de existência. Os programas e objetivos são para as massas, a elite do movimento não respeita padrões éticos ou filosóficos e não deve se sentir comprometida senão com a mais absoluta lealdade aos companheiros.

A destruição do sentido das palavras é fundamental de modo que não reste mais nenhuma idéia digna deste nome, mas apenas substitutos das mesmas que possam ser instiladas nas massas por sugestão emocional de modo a criar um mito que dê às mesmas a energia para a ação. Faz-se necessária a apropriação das idéias das genuínas elites sociais e políticas - que costumam usa-las de forma racional - para enganar e hipnotizar uma nação perplexa com palavras que já não têm mais nenhum significado racional. Ausência de idéias e triunfo da vontade: eis o âmago do niilismo. Uma nação desprovida de idéias é fácil de ser hipnotizada; um povo sem idéias não é mais do que massa amorfa e moldável.

Diferentemente dos partidos clássicos, que aceitam as regras do jogo e pretendem governar durante o período constitucional e se submeter a novo sufrágio, o partido revolucionário, ao chegar ao poder, começa a dar os primeiros passos para se perpetuar. Geralmente, aproveitando a onda de desejo de mudanças profundas que os levou lá, induzem a população a crer que o período constitucional, seja qual for, é pequeno para implantar todas as medidas desejadas pelo povo e que é no interesse deste que algumas modificações institucionais e constitucionais devem ser adotadas. Na verdade, o Líder e a cúpula do partido já sabiam há muito que esta era a finalidade de aceitarem se submeter ao que consideram 'farsa eleitoral'.

Os outros partidos que formaram a aliança eleitoral devem ser descartados rapidamente, pois este primeiro governo é visto apenas como um governo de transição.

Um dos passos mais importantes é manter o País num stress contínuo, criando e estimulando crises, reais ou fictícias, impedindo com isto a população de 'parar para pensar' racionalmente, e aumentar a pressão no sentido da ação, do aprofundamento do niilismo. Criar continuamente novos inimigos, internos ou externos, os que se adequarem mais à ocasião: classes sociais, raças, países estrangeiros, capital especulativo que sufoca a economia nacional, e, principalmente, os aliados do governo de "transição" e o próprio Parlamento do qual supostamente aceitaram participar. Dir-se-á ao povo que o governo não pode ficar refém de um Parlamento corrupto, mas sim recorrer às forças vivas da Nação.

É importante, ainda, a aliança diplomática com outros Estados aliados contra as democracias, principalmente com aqueles cujo Líder é um dos ídolos do Líder da revolução.

Talvez a mais importante de todas as tarefas seja a de criar uma polícia política e um serviço de censura que impeça a livre divulgação de idéias. Hoje, com a Internet, ficou mais difícil, mas não impossível. Refiro-me aqui a algo que poderia ser chamado de Polícia do Pensamento, antes de tudo algo que o povo aceite como inexorável.

"Mesmo as Sociedades primitivas,
que já conhecem alguma forma de história,
se obstinam em não a levar em conta".

Mircea Eliade


Heitor De Paola
Rio de Janeiro, 31/10/2002

Mais Heitor De Paola
Mais Especial Eleições 2002
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/11/2002
20h06min
Eu acrescentaria, caro colunista, a sensação que tive, na noite do dia 27 p.p.: "O apocalipse deve estar muito próximo, pois eu vi o Messias, pessoalmente, na Avenida Paulista. As pessoas choravam e esticavam os braços, tentando tocá-Lo". Maldito o povo, que depende de um herói para mover-se. Deus nos salve!
[Leia outros Comentários de JOSÉ PEREIRA]
6/11/2002
16h37min
Caro José Pereira: este artigo, tal como está aqui editado, é eminentemente teórico. Você identificou-o numa ocorrência do mundo real. Ótimo! Um artigo teórico se presta para isto mesmo.
[Leia outros Comentários de Heitor De Paola]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




American Soldiers in 1944
Françõis Bertin
Editions Quest-france
(1994)



A Bíblia dos Pequeninos
Cristina Marques
Todolivro
(2003)



O Incrível Poder da Motivação - Confira !!!
Noélio Duarte
Hagnos
(2007)



O Poder Sobrenatural da Fe
Bispo Macedo (autor)
Universal
(2003)



Las Grandes Culturas de Mesoamerica
Demetrio Sodi
Panorama Editorial
(1996)



Clarissa
Erico Verissimo
Companhia das Letras
(2005)



Balada Forte: um Mergulho no Mundo das Drogas Entre os Adolescent
Antonio Chastinet
Evoluir
(2003)



Talento - V. 08
Vários Autores
Talento
(1997)



Todo Mundo no Escuro
Patrícia Engel Secco
Boa Companhia
(2009)



Paquita
Maria Alice Penna de Azevedo
Paulinas
(1990)





busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês