Daumier, um caricaturista contra o poder | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
>>> Dirty Dancing - Ritmo Quente
Mais Recentes
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Catálogo dos Editores Brasileiros de Affonso Romano de Sant Anna: Presidente pela Biblioteca Nacional/INL (1994)
>>> Fontes do Latim Vulgar : o Appendix Probi de Serafim da Silva Neto/ Autografado pela Livr. Academica/ RJ. (1956)
>>> Camões e Fernão Lopes de Thiers Martins Moreira/ Autografado pela Rio de Janeiro (1944)
>>> Ver- o- Peso: Estudos Antropológicos no Mercado de belém (Vol. II de Wilma Marques Leitão (organização) pela Paka- Tatu Ed. (2016)
>>> O Pensamento Vivo de Montaigne de André Gide/ Tradução: Sérgio Milliet pela Livr. Martins Ed. (1953)
>>> Na Beleza dos Lírios de John Updike pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Nariz Detetive de Stella Carr/ Ilustrações: Avelino Guedes pela Scipione (2019)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> A Filha da Noite de Marion Zimmer pela Imago/ Rio de Janeiro (1986)
>>> Família e Mudança: O Familismo Numa Sociedade Arcaica em Transformação de C. A. Medina pela Vozes/ Ceris (1974)
>>> Quando Meu Pai Perdeu o Emprego de Wagner Costa pela Moderna/ SP. (1993)
>>> Fernão Lopes: Suas Crónicas Perdidas e a Crônica Geral do Reino... de A. de Magalhães Basto pela Livr. Progredir/ Lisboa (1943)
>>> Decifrar pessoas de Jo-Ellan Dimitrius e Mark Mazzarella pela Alegro (2000)
>>> Como fazer sabões e artigos de toucador de Ribeiro de mello pela Icone (1987)
>>> Pokémon extreme Batalha épica no mundo de dentro de Venom Extreme pela Sextante (2016)
COLUNAS

Terça-feira, 24/2/2015
Daumier, um caricaturista contra o poder
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 7100 Acessos

Dedicado ao Charlie Hebdo

"Os vencidos são cinzas, o destino sopra-os e os dispersa. Produziu-se sinistro desaparecimento de todos os combatentes do direito e da lei. Trágica desaparição". (Victor Hugo - História de um crime)



Honoré Daumier foi desenhista, litógrafo, pintor e escultor. Iniciou sua carreira artística como caricaturista no ano de 1830, no jornal La Silhouette. Colaborou depois para o jornal Caricature, fundado por Charles Philippon em 1831. Depois que o jornal foi fechado, Daumier voltou-se para a pintura. Em 1848, retomou sua atividade como caricaturista no jornal Le Charivari.

Daumier tornou-se o maior caricaturista cronista dos crimes cometidos contra a população francesa em todos os níveis de sua vida social. É o que o vasto conjunto de sua obra exibe de forma imperativa.

Baudelaire elogia Daumier por sua representação integral da realidade moderna: "folheiem sua obra e verão desfilar ante seus olhos, em sua realidade fantástica e impressionante, tudo o que uma cidade tem de monstruosidades vivas. Tudo o que ela encerra de tesouros assustadores, sinistros e burlescos, Daumier conhece."

Daumier foi caricaturista político e, enquanto colaborou nos periódicos Caricature e Charivari, sempre esteve pronto a atacar a política hipócrita de Luís Filipe e o corrupto sistema judiciário, legislativo e burocrático do Estado Francês.

Em uma de suas caricaturas, denominada "Gargântua" (1831), Luís Filipe é retratado como um Gargântua a quem o povo francês lança goela abaixo os frutos de seu trabalho, sem, contudo, conseguir saciá-lo. Nessa caricatura, pode-se ver os ministros de Luís Filipe acumulando em cestos os impostos pagos pelo povo, para os esvaziarem em seguida na bocarra insaciável de Gargântua, cuja fisionomia é a do monarca. Por baixo da poltrona, distribuem-se privilégios e monopólios a homens de negócios, cujos interesses eram defendidos pelos ministros do rei. Esta sátira era demasiado dura para passar despercebida. Essa caricatura valeu a Daumier meio ano de prisão.

"Gargântua" se encontrava de forma inacreditável com o texto de Marx, "A luta de classe na frança de 1848 a 1850", que parecia traduzir a caricatura de Daumier: "A monarquia de julho não passava de uma grande sociedade por ações para a exploração da riqueza nacional da França, cujos dividendos se repartiam entre os ministros, as câmaras e seu séquito. Luís Filipe era o diretor dessa sociedade...".

Na caricatura "Repouso da França"(1834), o soberano, metido num traje bem apertado, cartola, sobretudo preto e guarda-chuva no braço esquerdo, quase escorrega do imponente trono em que adormeceu, evidentemente esgotado pelos muito assassinatos cometidos. Entre suas pernas vê-se um canhão com a boca virada para o observador; dois outros destacam-se sobre o trono, nas laterais. À esquerda, atrás do trono, o galo gaulês com o pescoço torcido; à direita, Marianne, com o barrete frígio à cabeça, tem os olhos voltados para as algemas que lhe prendem o pulso.

Também a verve crítica e satírica de Daumier aparece nas litografias e nas pinturas inspiradas em cenas de tribunais, onde o artista disseca o poder judiciário, ilustrando, entre várias coisas, as defesas apaixonadas de advogados e clientes pouco decentes. Ele nos mostra os magistrados sob um aspecto nada favorável dando-nos os traços essenciais do seu caráter com uma arte muito segura e cirúrgica.

No "Journal" dos Goncourt, de 13 de março de 1865, aparece o seguinte comentário a respeito da série de Daumier sobre os advogados e juízes: "Os homens de justiça! Jamais, desde Rabelais, os trapaceiros haviam sido comprimidos de perto, mais pesquisados, mais implacavelmente dissecados nos seus truques, nas suas manias, nas suas audácias, nas suas dissimulações. Essas roupas negras, essas faces barbeadas, o frio úmido das salas de audiência, tudo isso tem positivamente embriagado Daumier."

Sua obra vê os primeiros anos do orleanismo como macabramente grotescos e Luís Filipe como principal personagem do espetáculo reacionário que se desenrola no palco da França: papa-defunto, Gargântua insaciavelmente glutão, sempre urdindo intrigas, incitando ao assassinato, extorquindo a nação e, depois, exausto da festança que lhe propiciam os assassinatos, imerso num profundo sono digestivo.

Em "Enforcando Lafayette! Trapaça, meu velho!"(1834) emerge o obeso Luís Filipe que exulta com a morte de Lafayette e com o fim da revolução. Todo de preto, na figura de um Luís Filipe defunteiro, como dissimulador e hipócrita, encontra-se afastado do cortejo fúnebre na esplanada do cemitério e oculta atrás das mãos juntas o rosto, no qual se espelha a satisfação com a morte do inoportuno herói da liberdade.

Em todas as obras de Daumier relacionadas à questão da violência do Estado contra o cidadão, encontramos pormenorizados os detalhes que tornam visível essa violência; seja nos cadáveres da Rua Transnonain, seja no desespero dos fugitivos, seja no trabalho pesado da população pobre, seja no sarcasmo estampado no rosto dos poderosos.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 24/2/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sinédoque São Paulo de Duanne Ribeiro
02. Minha Terra Tem Palmeiras de Marilia Mota Silva
03. Os bastidores de Psicose de Gian Danton
04. Tarifa de ônibus: estamos prontos p/ pagar menos? de Adriana Baggio
05. Arte e liberdade de Diogo Salles


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2015
01. Daumier, um caricaturista contra o poder - 24/2/2015
02. Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques - 24/11/2015
03. Eu matei Marina Abramovic (Conto) - 17/3/2015
04. Fake-Fuck-Fotos do Face - 18/8/2015
05. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) - 2/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MESTRES DA INTERCOIFFURE MODA, ESSA ESPECIE DE VIRUS, MUTANTE FUGAZ
FERNANDO NATIVIDADE
ORANGE STAR
(2005)
R$ 30,00



REDES MÓVEIS - TECNOLOGIAS E ESPECTRO DE FREQÜENCIAS
VINÍCIUS OLIVEIRA CARAM GUIMARÃES
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



A DAMA E O UNICÓRNIO
TRACY CHEVALIER
BERTRAND BRASIL
(2006)
R$ 15,00



QUERIDO DIÁRIO OTÁRIO 8 - NÃO É MINHA CULPA SE EU SEI DE TUDO
JIM BENTON
FUNDAMENTO
(2015)
R$ 34,00



PENSADORES
MARIO VITOR SANTOS
REALEJO
(2015)
R$ 54,90



BIBLIOTECA DA MATEMÁTICA MODERNA - VOLUME 5
ANTÔNIO MARMO DE OLIVEIRA E AGOSTINHO SILVA
LISA
(1976)
R$ 15,00



UM CERTO SUICÍDIO
PATRICIA HIGHSMITH
BEST SELLER
R$ 15,00



POLUIÇÃO DO AR: SAMUEL MURGEL BRANCO, EDUARDO MURGEL
SAMUEL MURGEL BRANCO; EDUARDO MURGEL
MODERNA
(1995)
R$ 8,00



MEMÓRIAS DE ADRIANO
MARGUERITE YOURCENAR
NOVA FRONTEIRA
(1985)
R$ 4,90



OBSTETRÍCIA VOLUME 1 - DIAGNÓSTICO DE GRAVIDEZ
EQUIPE MEDCURSO
MEDCURSO
(2012)
R$ 4,99





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês