O MP3 aconselha | Héber Sales | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 12/3/2003
O MP3 aconselha
Héber Sales

+ de 6600 Acessos

"... Ele encoraja o entusiasmo pela música de
um jeito que a indústria há muito esqueceu de fazer".


Thom Yorke, do Radiohead, sobre o Napster.

O mundo da internet parece governado por "leis" diferentes, por outros valores, por outros costumes. Uma de suas regras mais notáveis é a de que a informação deve ser livre. O fenômeno das redes P2P apenas traduz e aprofunda essa cultura. Graças a estes recursos, os internautas podem localizar nos computadores de outras pessoas o conteúdo que desejam, e dispor dele, sem intermediários, sem custos.

Legiões de fãs de música têm se associado a essas redes. Através delas, eles trocam suas faixas preferidas com gente desconhecida, de lugares onde nunca estiveram; conhecem pessoas com gostos afins aos seus; enfim, experimentam a música na sua forma mais essencial, que é ser um meio para promover participação e integração entre os humanos.

A explosão desse mercado (pirata) de música online têm levado algumas gravadoras a explorar esse filão por meio de alternativas legítimas. De um modo geral, entretanto, elas não tem tido sucesso, e a venda de música via internet continua a ser desprezível se comparada à quantidade de downloads gratuitos de MP3. Muitas têm sido as razões invocadas para explicar tal fracasso. Subjacente a maioria delas está a premissa de que a motivação do pirata de áudio online é eminentemente econômica, e que basta oferecer uma alternativa legítima, com benefícios funcionais superiores e custo razoável, para que os piratas passem a pagar por música digital. Será?

dúvidas, e das mais sérias. Muito mais do que transação, a troca de MP3 parece ser um modo de reafirmação da identidade dos seus atores num novo espaço, o ciberespaço. Além disso, ela corresponde ao cultivo de valores muito específicos da cultura da internet, em geral, e dos fãs de música, em particular. Nesse meio, a cultura da informação livre encontra-se com o papel integrador da música, forjando um ethos que encoraja o acesso universal à música.

O que pode fazer a indústria diante de tal situação? Uma opção, exercida de fato, é continuar apelando para a repressão legal-policial e tecnológica a fim de eliminar a pirataria online. Muitos, porém, duvidam da eficácia de tal medida. Uns tantos destacam que no atual estágio de desenvolvimento tecnológico seria impossível impedir o surgimento de recursos cada vez mais avançados de pirataria. Outros calculam que a vitória da indústria fonográfica neste campo levaria a perdas muito mais significativas em outros setores, em particular na indústria de eletrônicos domésticos, e que isso não é vantajoso nem para a sociedade, nem para o grande capital. Há finalmente os que alertam: a ação repressiva tem sido um desastre em termos de relações públicas, e a imagem das gravadoras está no fundo do poço.

Por causa disso tudo, aconselha-se: antes que combater a pirataria online, as gravadoras precisam reinventar o seu negócio. As idéias são as mais variadas. Algumas delas nem são novas - são extrapolações dos modelos bem sucedidos em outras mídias. Nesta linha, alguns querem ver a troca de MP3 como uma operação do tipo TV Aberta, onde o conteúdo, de menor qualidade, seria gratuito e serviria como meio para capturar a atenção da audiência para novos artistas e novos lançamento dos astros. Outra idéia que obedece a mesma lógica é a de fazer os provedores de acesso pagarem royalties pelas músicas baixadas por seus usuários. Hilary Rosen, presidente da RIAA, justifica: "a maior parte da demanda pela banda larga é simplesmente resultado do uso de programas de file-sharing". Conquanto seja de difícil execução, dado o enorme volume de downloads a serem rastreados, esta idéia indica um movimento da indústria rumo a assimilação do P2P nos termos do que foi feito ao rádio, um meio em que a audiência ouve música de graça.

Quando se discute tais idéias está se falando, em última instância, no uso das redes P2P e do formato MP3 para prover degustação, uma conhecida estratégia de promoção em marketing, particularmente apropriada para bens de informação - bens de experiência, que precisam ser provados pelos consumidores para que eles possam atribuir-lhe valor [1]. Aliás, a receita não é nova no e-business. A indústria pornô já está inclusive aplicando-a nas redes P2P ao distribuir amostras de seus acervos de vídeo e de imagem. "Você não pode batê-los, então você deve juntar-se a eles... Estes são seus consumidores mais lucrativos, pessoas que vem especificamente à sua arena e dizem que querem X, Y e Z. Esta é a mais inquisitiva, mais importante comunidade possível na história do negócio", disse Scott Hunter, presidente da Exploit Systems, uma empresa que ajuda os provedores de conteúdo pornô a colocarem seus arquivos em posição privilegiada nas buscas das redes P2P. E ele fez as contas: "se 15% das cerca de 150 milhões de pessoas nessas redes estão dispostas a pagar por conteúdo extra, então se tem 20 milhões de compradores; desprezar tal oportunidade de fazer uma venda é fazer papel de bobo".

A idéia de dar a informação para depois poder cobrar por suas versões mais sofisticadas e versáteis parece ser coerente com uma das grandes motivações para a busca de MP3 na internet: a aventura de ser um dos primeiros a descobrir novidades e raridades. Isso fica claro quando se ouve um fã contar, vaidoso, como descobriu alguns artistas antes de seus colegas:

M. diz:
quer ver uma coisa, vc conhece Renato Fechine, Ze lezin, PEgadinas do mução, ou homem cueca?

Héber diz:
não!

Héber diz:
quem são?

M. diz:
Sao uns piadistas, fiquei conhecendo este ano. Os caras foram e compraram o cd, e eu ja tinha pela net.

M. diz:
O cd dos caras é baratinho, mas antes mesmo de alguem me mostrar o cd eu ja tinha baixado.

Héber diz:
os caras?

M. diz:
alguns caras daqui do colégio.

O caso não é isolado, e tem sido reportado em várias matérias veiculadas na grande imprensa. Em uma delas, uma universitária revela acessar os programas P2P em busca de "sons variados, que incluem trilhas sonoras de filmes, shows ao vivo e música de desenho animado... 'Baixei a trilha do desenho Corrida Maluca e conheci boas bandas de rock", disse a estudante.

Notavelmente, esses dois informantes buscam por material que a indústria simplesmente não disponibiliza. O sucesso da pirataria é uma lição dos princípios mais básicos do marketing: ela vence porque atende necessidades não satisfeitas, porque serve a segmentos ignorados pelas grandes empresas, as quais, de um modo geral, investem quase somente nas grandes estrelas e hits. Por essas e outras é que gente perspicaz como Thom Yorke toma o MP3 mais como conselheiro do que como vilão: um alerta de que é preciso aprender mais sobre o papel da música na vida dos fãs; um aviso de que a indústria talvez não esteja conseguindo apoiar adequadamente a empolgação da garotada pela música.

Referências
[1] SHAPIRO, Carl; VARIAN, Hal R. A economia da informação: como os princípios econômicos se aplicam à era da internet. Rio de Janeiro: Campus, 1999


Héber Sales
Salvador, 12/3/2003


Mais Héber Sales
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ONDE ESTIVESTE ADÃO?
HEINRICH BOLL
EXPRESSÃO E CULTURA
(1973)
R$ 10,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO INGLÊS
HUNTER BOOKS (ORG)
HUNTER
(2014)
R$ 20,00



SEM MEDO DE TER MEDO
TITO PAES DE BARROS NETO
CASA DO PSICOLOGO
(2000)
R$ 90,00



RICK E A GIRAFA
CARLOS DRUMOND DE ANDRADE
ÁTICA
(2012)
R$ 5,00



É TUDO VERDADE - ITS ALL TRUE 2001
AMIR LABAKI (ORG.)
CCBB
(2001)
R$ 8,11



CARNAVAL E SAMBA EM EVOLUÇÃO NA CIDADE DE SÃO PAULO
MARIA APPARECIDA URBANO
PLÊIADE
(2006)
R$ 23,00



UM MEDO POR DEMAIS INTELIGENTE, AUTOBIOGRAFIAS PESSOAIS
AMERICO LINDEZA DIOGO E ROSA SIL MONTEIRO
ANGELUS NOVUS
(1994)
R$ 33,07



CAVERNA DOS MONSTROS
STELLA CARR
MELHORAMENTOS
(1993)
R$ 5,00



JOGOS E BRINCADEIRAS
VARIOS
VOZES
(2018)
R$ 26,95



DA GORDURA À FORMOSURA EM QUALQUER IDADE
SARÍ HARRAR ALISA BAUMAN
PLÁTANO
(2000)
R$ 77,00





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês