Comentários de Gustavo Alckmin | Digestivo Cultural

busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> POETICAS de um outro || BELIZARIO Galeria
>>> Livro ajuda crianças a compreender novas configurações familiares
>>> Sesc Pinheiros recebe Paulinho Moska em ‘Beleza e Medo’,
>>> Sesc 24 de Maio recebe o espetáculo O Pessoa nas Pessoas com Mônica Salmaso e mais artistas
>>> Evento literário em BH reúne João Anzanello Carrascoza, Nelson Cruz e Anna Cunha
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A síndrome da rejeição via internet
>>> Big Brother da Palmada
>>> Família
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Não, não gosto de Harry Potter
>>> A pequena grande obra de Josefina Vicens
>>> PARÁBOLA
>>> Haydn: 200 anos da morte
>>> Paquetá: Ilha Ditosa e Florida
>>> Listen Again
Mais Recentes
>>> Cura Natural de Mark Bricklin pela Círculo do Livro (1983)
>>> Feedback de Roland & Frances Bee pela Nobel (2002)
>>> Econometrics de Fumio Hayashi pela Princeton University Press (2000)
>>> Introdução à Estatística de Walter Spinelli; Maria Helena S. de Souza pela Ática (1997)
>>> Candomblés da Bahia de Edison Carneiro pela Ediouro
>>> Reiki para acura emocional de Tanmaya Honervogt pela Pensamento (2006)
>>> Condomínio Predial - Administração e Manutenção de Rubens Corrêa de Albuquerque pela Ediouro (1994)
>>> Bíblia Novo Testamento de L Garmus e Mateus Haepers e Outros pela Bloch (1982)
>>> Direito Privado de Luis Felipe Salomão pela Forense (2014)
>>> Dieta Nota 10 - Comer e Emagrecer é Mais Simples do Que Se Imagina de Dr. Guilherme de Azevedo Ribeiro pela Bertrand Brasil (2008)
>>> O Psiquiatra no Tribunal de Dr. Michel Landry pela Pioneira/edusp (1981)
>>> Geografia Geral e do Brasil ( Edição Refomulada) de João Carlos Moreira e Eustáquio de Sene pela Scipione (1995)
>>> Angola Janga de Marcelo D'Salete pela Veneta (2017)
>>> Fundamentos de Economia de Marco Antonio S. Vasconcellos e Manuel E. Garcia pela Saraiva (2000)
>>> Segundo tratado sobre o governocivil e outros escritos de John Locke pela Vozes (1994)
>>> The Appeal de John Grisham pela Dell Fiction (2008)
>>> A Hora da Estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1998)
>>> Hegemonia, Estado e Governabilidade de Gilberto Dupas pela Senac (2002)
>>> Poder política e partido de Gramsci pela Brasiliense (1992)
>>> O Livro da Ciência As Grandes Ideias de Todos os Tempos de Vários Autores pela Globo (2016)
>>> Palmares a guerra dos escravos de Décio Freitas pela Mercado Aberto (1984)
>>> Tempo história e evasão de José Carlos Reis pela Papirus (1994)
>>> Manual de Prática Trabalhista de Aristeu de Oliveira pela Atlas (1999)
>>> Do escambo à escravidão de Alexander Marchant pela Brasiliana (1980)
>>> 1822 Dimensões de Carlos Guilherme Mota pela Perspectiva (1986)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Terça-feira, 21/5/2002
Comentários
Gustavo Alckmin


See ya
Nao foi so voce quem se cansou entao. :) Na verdade, se dependesse de mim, este nem seria um debate hostil. Eu tento me ater aos meritos da questao, mas se certas pessoas insistem em dizer zombeteiramente que eu fui rejeitado pelos pais, que minha ortografia e pessima, que minhas moleculas ficariam melhores como uma mesa de bilhar, que eu devia ir morar em um intestino humano, que eu sou ignorante, que eu preciso crescer e, pasmem, que EU e que sou imaturo; isso acaba nao se tornando possivel. De fato, nao tenho um "debate" nesse nivel desde que conclui a escola primaria e estou ate contente que o mesmo tenha terminado. Oh sim, se lhe interessa saber, detectei 3 erros de portugues em seus textos, um relacionado ao uso de plural, outro onde voce usa uma expressao de sentido inverso ao intencionado e um terceiro onde a expressao "desde" e empregada erroneamente. Mas nao se preocupe, querida. Ao contrario de voce, meu senso de decencia nao me permite ridicularizar meu "oponente" com coisinhas tao insignificantes. Eu ataco argumentos, nao pessoas. E nessa ultima mensagem me dou o direito de fugir a regra acima. Que algum dia voce encontre a serenidade para debater de forma verdadeiramente neutra. Deixo-os com um pensamento que recebi no email agora (deveras oportuno). Bye (sic) "If mankind minus one were of one opinion, then mankind is no more justified in silencing the one than the one--if he had the power--would be justified in silencing mankind." -John Stuart Mill

[Sobre "Regras da Morte"]

por Gustavo Alckmin
21/5/2002 às
05h26 200.189.2.128
 
Sobre a Igreja
Assuncao, Nasci em familia catolica, ja frequentei os cultos dominicais, estudei 3 anos em escola catolica e desde tenra idade ja apresentava intensa resistencia quanto a engolir a doutrinacao religiosa que virtualmente todos ao meu redor ate hoje tentam me aplicar. Caso nao saiba, a esmagadora maioria da populacao e adepta de alguma religiao, sendo que aqui no Brazil (e nao venha me encher pelo "Z", e proposital), a predominante e a Catolica. Julgo inclusive que so poderia deixar de conhece-la se me isolasse completamente de qualquer contato social, visto que todos ao meu redor falam nela e nessa tal figura mitologica conhecida como "Deus" como se fosse uma verdade absoluta. Ja me cansei dos olhares assustados e reprovadores que me lancam todas as vezes que cometo o crime de dizer que nao acredito em uma so palavra daquele livro escrito por barbaros ignorantes a cerca de 2 milenios que eles veneram e que nao creio na super entidade que eles julgam estar por ai espionando e interferindo em tudo sem deixar qualquer vestigio. Ja pude assistir aos cultos e o veredicto que minha mente lancou sobre os mesmos foi o seguinte: "Nonsense em sua mais pura e absoluta forma". Ja tive aulas de "catecismo" na infancia e minha professora parecia me odiar pois era sempre eu quem lancava as perguntas que a desarmavam, enquanto os outros ze-manes engoliam todos aqueles absurdos sem dizer uma palavra. Ja li alguma coisa escrita por religiosos sim, mas confesso que nao muito e nao inteiramente, visto que o que eu cheguei a ler nao me compeliu em absoluto a buscar mais material relacionado. Afinal de contas, havia todos aqueles livros de Fisica, Biologia, Quimica e Cosmologia me aguardando e a ideia de perder tempo com nonsense nao me parecia atraente. Tudo isso lhe digo para rebatar sua nocao absurda de que nao ouvi os dois lados da questao. Na verdade, so poderia deixar de conhecer a religiao se nao fosse humano nem pertencesse a nenhuma sociedade, porque os esforcos de sua organizacao em nos doutrinar desde que nascemos sao deveras impressionantes. Uma das questoes que mais me enojavam era o tratamento que sua tao querida Biblia dava as criaturas que nao possuem DNA humano em suas celulas. "Deus criou todo o Universo unica e exclusivamente para atender aos interesses dos semideuses arianos Homo Sapiens, feitos a imagem e semelhanca do Criador "fodao" e que, por algum motivo estranho, tambem precisam comer, respirar, reproduzir-se e ate mesmo ir ao banheiro soltar montes de fluidos mal-cheirosos e asquerosos, exatamente como todas as formas de vida conhecidas. Quanto as outras criaturas, foram feitas apenas para servir a especie humana. Facam bom proveito!" Eu tenho que tirar meu chapeu para quem quer que tenha escrito essa tal Biblia, pois acho que nem Hitler faria melhor. Como o Alexandre mesmo demonstrou, o seu pessoal se sente ultrajado quando comparamos os humanos aos OUTROS animais, ignorando completamente as evidencias gritantes e percebiveis a qualquer observador isento. Se uma pessoa nao e sequer capaz de perceber que diversas criaturas nao humanas sao entidades conscientes, entao creio nao ser eu o monstro aqui afinal. Quanto a vasectomia e outras operacoes de esterilizacao, nao as considero convenientes devido a seu carater permanente e mutilatorio. Eu nao posso dizer com certeza que nao desejarei ter filhos daqui a 10 anos, por exemplo. A ideia de que o aborto substitui os metodos anticoncepcionais e erronea, uma vez que ele nada faz contra as doencas venereas. O aborto deve ser encarado como uma medida ultima, usado quando todas as outras falharem (sim, porque engana-se quem cre que esta 100% protegido usando os metodos contraceptivos atuais), da mesma forma que voce se trataria de gonorreia, ainda que a tivesse contraido em uma relacao protegida. Mas voce nao respondeu minha pergunta. Mesmo no caso em que descrevi (aonde me usei meramente como exemplo, ja que tenho sido um ima da antipatia alheia aqui ;) ), voce cre que seria melhor para a crianca nascer nas maos de pais que nao a querem nem sentem por ela qualquer empatia a permitir que os mesmos abortem? Oh, bonitinho da sua parte ficar apontando todos os meus typos(erros de digitacao), que modestia a parte, nao sao muitos. Sabe que quando eu cursava a terceira serie do primeiro grau eu fazia a mesma coisa com meus coleguinhas? Muito maduro de sua parte, de fato. E depois sou eu quem encaro o debate como um duelo entre inimigos... *ahem* ;) Bom, quando aos jargoes que voce insiste em usar, nao vou comentar. "Ficar na superficie e nao aprofundar" pra mim e algo que eu diria acerca de um individuo com problemas de potencia, me perdoe. ;) Mas brincadeiras a parte, se voce acha que minhas ideias nao abordam toda a complexidade da equacao, ha uma solucao muito simples: Mostrar quais aspectos eu ignorei, que, de acordo com voce, sao cruciais a questao. Mas e mais facil atirar insultos genericos ao meu raciocionio que demonstrar sua inadequacao, certo? Respondendo a sua pergunta acerca de em que voce e ignorante: Um requisito primordial para que uma pessoa aceite o processo de doutrinacao religiosa sem ser imediatamente acometida por crises de nausea e/ou riso incontrolavel e estar acometida por ignorancia generalizada em uma ou mais dessas areas: Fisica, Biologia, Quimica ou Matematica. Porque os mais leves conhecimentos que sejam acerca dessas ciencias seriam suficientes para que o individuo detectasse mais furos nas "teorias" religiosas expostas que em qualquer pedaco de queijo suico. Voce defende que uma gravidez nao pode ser comparada a uma infestacao por parasitas, visto que a primeira nao causa danos ao organismo, mas voce se esquece dos danos psicologicos. Ou voce vai me dizer que uma crianca indesejada na vida de um casal que tinha outros planos muito diferentes para suas vidas, planos que certamente nao incluiam sustentar um filho ate os 21 anos; nao causa qualquer tipo de transtorno psicologico? Honestamente, preferia ter que conviver com minhas lombrigas ate o ultimo dos meus dias a tal fardo! Quanto a comparar homosexualismo com pedofilia, sem comentarios. Isso e o mesmo que comparar estupro com relacao sexual. E nao me venha com essa ideia estapafurdia de que "um tras o outro". Liberar um item nao implica necessariamente em liberar tudo, assim como liberar a pecuaria nao implica em permitir pena de morte, que nao implica em permitir assassinatos isolados, que nao implica em permitir genocidios. Pelo seu raciocinio deveria ser assim, ja que matar frangos e bois aos montes e diariamente "amolece a moral e abre terreno para o resto", nao e? Novoa: Suponho que voce abrace como profissao alguma area biologica, ja que foi capaz de se expressar com maior proficiencia acerca da natureza dos embrioes e fetos jovens. Concordo com voce que a partir do ponto em que o feto possui seu sistema neurologico desenvolvido e operacional, ja pode ser tratado como entidade consciente. Tiro meu chapeu para voce. :)

[Sobre "Regras da Morte"]

por Gustavo Alckmin
20/5/2002 às
19h43 200.189.2.163
 
Acumulando insultos diversos
Assuncao: Nao irei responder a seus insultos juvenis, posto que sua ultima mensagem nada acrescentou a discussao. Ramos: Embora seja completamente irrelevante, creio que voce nao percebeu, ou finjiu que nao percebeu, que a ausencia de acentos em minhas mensagens e proposital, uma vez que os teclados nao possuem suporte intuitivo a eles (lingua inglesa nao contem acentos) e eu nao tenho a menor intencao de decorar sequencias absurdas como alt + 110. Mesmo porque, ausencia de acentos nao prejudica em nada o entendimento da mensagem. Mas vamos deixar de picuinha e ir direto ao cerne da questao, sim? Um humano adulto, no caso um escravo negro, e obviamente uma forma de vida consciente, que responde a estimulos, demonstra capacidade de sentir, contem memorias em seu cerebro e portanto um senso de identidade. O mesmo pode ser dito acerca de um embriao ou feto jovem? E digamos que eu considere moralmente incorreta a criacao de animais em fazendas, cruelmente enclausurados e genocidados apenas para atender aos nossos interesses. O que eu deveria fazer a respeito, proibir a pratica da pecuaria ou me abster de pratica-la? Se voce realmente cre que "toda forma de vida com o potencial para a existencia consciente tem rigorosamente o direito de ter sua vida preservada desde a concepcao", entao o que voce tem a dizer quanto a todas essas formas de vida obviamente conscientes, que demonstram, como ja disse, capacidade de sentir todas as emocoes conhecidas por nos, do odio ao amor, e que sao tratadas virtualmente como judeus em maos nazistas, pela nossa tao honrada e altruista especie? Ou sera que a sua definicao de ser consciente inclui apenas individuos de uma certa especie, que, "obviamente" que por pura e absoluta coincidencia, e a especie a qual vossa senhoria pertence? Se voce realmente leva a serio o que disse, meu caro, entao prevejo uma ardua e indigna existencia para voce, tentando inutilmente manter tal lei absurda que garante direito a vida a todo ser consciente. Talvez voce viaje ate o fundo dos oceanos para salvar os peixinhos da boca do tubarao. Quem sabe um tour pela Africa salvando veadinhos das garras de leoes famintos? E nem pense em atirar no felino quando este resolver que voce e um jantar melhor, afinal de contas ele e apenas um ser consciente que tem seu direito a vida garantido desde a concepcao. Oh, mas estas criaturas nao possuem o DNA da especie ariana, logo ate mesmo um embriao inconsciente, sem memorias e sem sistema nervoso deve ser considerado superior a elas. Outra coisa: Pelo seu raciocinio, se voce possui renda superior ao minimo necessario a sua subsistencia, a mesma deveria ser confiscada para alimentar individuos que nesse momento morrem de fome em algum lugar do mundo. Voce pode dizer "Mas a renda e minha, e se eu escolher nao cede-la para alimentar os tais mortos de fome, estou em meu direito." Creio que ninguem iria discordar e tentar tomar seus bens a forca, correto? Bom, e como e que um embriao cresce e se desenvolve? Ele o faz sugando nutrientes que PERTENCEM a mae, atraves do cordao umbilical e utilizando-se da infra-estrutura propiciada pelo seu utero. A mae nao teria o direito de se recusar a fornecer esses recursos, mesmo que isso implique na morte do embriao, da mesma forma que nos preferimos comprar carros, computadores e bebidas alcoolicas a fornecer recursos que certamente evitariam a morte por inanicao de outras pessoas? O exemplo e ainda mais grave, uma vez que um embriao nao aparenta ser possuidor de uma consciencia, mas uma crianca africana certamente o e. Dessa forma, concluo que seu raciocinio e incoerente e impraticavel e que voce faz vista grossa as implicacoes desagradaveis do mesmo, preservando apenas a parte que lhe convem. Soares: Voce me considera um monstro pelas minhas opinioes. Bom, considere que amanha eu engravide uma moca que pensa exatamente como eu e que nos resolvamos unanimemente que nao desejamos a crianca. Voce acha realmente que tal crianca deveria nascer e ser educada por pessoas como eu? Como voce supoe que a crianca ira se sentir ao crescer sem receber o afeto que merece e ao descobrir que so veio ao mundo gracas a um "acidente" e a uma lei absurda? Como ela ira se sentir ao saber que o projeto de vida de seus pais foi arruinado por sua concepcao e que eles se ressentem dela por isso? Se voce pudesse optar por vir ao mundo na pele dessa crianca, ou jamais existir, qual seria sua escolha? Por essas questoes e que defendo veementemente que NENHUMA crianca indesejada deveria jamais por os pes nesse mundo. Ja temos criancas abandonadas demais e nossa populacao nao para de crescer. Alem disso, nao posso deixar de me ultrajar quando o governo se decide no direito de controlar ate o que nos podemos ou nao fazer com nossas proprias entranhas! (bom, eu nao sou mulher, mas enfim... :) )

[Sobre "Regras da Morte"]

por Gustavo Alckmin
19/5/2002 às
22h32 200.189.2.5
 
Resposta do imaturo ignorante
A reacao emocional de uma mulher quanto a comparacao de um embriao com um verme e irrelevante. Em termos biologicos, OBJETIVOS, a comparacao procede. Inclusive, se nunca teve a curiosidade, va ver fotos de embrioes de varios vertebrados, do mais reles peixe ao mais inteligente mamifero. Ve algo em comum entre eles? Ou talvez a pergunta mais apropriada seria, ve algo DE DIFERENTE entre eles? Sim, porque e bastante dificil distinguir um do outro. Enquanto embrioes, o desenvolvimento de um sapo nao e tao diferente daquele empreendido por um humano. Alem do mais, se a mulher nao consegue conceber tal comparacao, que nao faca o aborto. Nao proponho que ninguem seja obrigado a faze-lo. Proponho que nao se impeca que aqueles que o desejem o facam. E convenhamos que se uma mulher esta disposta a abortar, certamente nao ve problemas com minha comparacao. Quanto ao movimento politico dos gays, tudo que os vejo fazer e demandar para si os mesmos direitos que os hetero ja tem, como por exemplo o direito ao casamento (Nao sei porque alguem iria querer isso, mas e direito deles mesmo assim ;) ). Ate o presente momento, nao vi o movimento gay dando pitaco sobre a politica neoliberal do FHC, dizendo que deviamos ser uma nacao comunista, exaltando algum fuher qualquer nem nada que o valha. Posso ate estar enganado. Se vamos falar de minha ignorancia quanto ao passado, sobre o que gostaria de ouvir? Sobre Galileu, que foi obrigado a desmentir que a terra girava ao redor do sol para nao virar churrasquinho gracas a uma certa igreja? Sobre as acusacoes de "bruxaria", completamente indefensaveis, que invariavelmente terminavam com tortura e execucao do acusado? Sobre Hume, filosofo brilhante que foi recusado em uma universidade sob a acusacao de "heresia e ateismo", por volta de 1750? Sim, minha cara, apesar de toda a ignorancia e misticismo que ainda assolam o mundo, considero que estamos bem melhor hoje do que sob o dominio de uma certa organizacao religiosa. E nao fui eu quem nomeou a epoca medieval de "Idade das Trevas". Agora, que tal deixar de lado a tentacao de atacar minha pessoa com seus jargoes sem significado (pessoa imatura, bidimensional e ignorante) e me mostrar PORQUE meus argumentos sao "bidimensionais" (nao me lembro de ter discutido a natureza do espaco-tempo com voce) e quais falhas logicas possuem? Oh, sim, quase me esqueci. Ja que vale usar taticas diversionarias aqui, va ler "O Mundo Assombrado pelos Demonios" por Carl Sagan, os tratados de Hume sobre o entendimento humano, e qualquer livro de biologia do segundo grau que contenha explicacoes sobre desenvolvimento embrionario. Quando voce estiver um pouco menos ignorante, a gente conversa, combinado? ;)

[Sobre "Regras da Morte"]

por Gustavo Alckmin
18/5/2002 às
17h39 200.189.2.1
 
Maldita Religiao...
Uma boa forma de entender do que se trata o homosexualismo e compara-lo a hemofilia ou a uma propencao ao cancer. Certamente nao e uma caracteristica desejavel, e nao contribui em nada para aumentar as chances de sobrevivencia ou a prole de um individuo, mas nao creio que tenha visto muitas pessoas perseguindo e maltratando hemofilicos ou portadores de cancer, pelo contrario. Afinal de contas, por que eh que temos essa necessidade em atacar ou em limitar a libertade dos homosexuais? Dois homens adultos resolvem, de livre e espontanea vontade, efetuar aquela gambiarra la que lembra um pouco o coito. Eles o fazem entre quatro paredes, respeitando portanto a privacidade dos demais. Porque, diabos, ficam os heteros tao incomodados com tal fato? Desde quando isso e problema nosso? Se eles querem voluntariamente desistir da competicao pelas femeas e se se satisfazem com aqueles malabarismos que, aos meus olhos, parecem ridiculos, o que e que eu tenho com isso? Nao vejo como minha liberdade possa estar sendo tolhida pelas praticas do "casal", portanto creio ser razoavel de minha parte nao interferir na deles. Quanto ao aborto. Vejamos. Quando voce detecta parasitas em seu trato intestinal, o que e que voce faz? Voce em algum momento pensa no fato de que tais criaturas possuem sistemas nervosos e portanto a capacidade de sofrer, ao deglutir seu vermifugo? Ou vejamos um exemplo mais extremo. Quais excrupulos voce demonstra ter ao matar uma entidade ADULTA, possuidora de sistema nervoso COMPLEXO, contendo inclusive memorias e que demonstra de forma inequivoca ser capaz de sentir emocoes como medo, dor, amor e desejo sexual? Voces nao tem excrupulos ao fazer um churrasco, mandar um cao para a carrocinha ou mesmo praticar experimentos enojantes em um chimpaze apenas para testar a viabilidade de um cosmetico, tem? Porque diabos entao voce os deveria ter ao tratar de um feto sem memorias, sem sistema nervoso operacional, sem identidade... sem um EU? A partir do momento em que uma mulher decide que nao deseja a crianca, a ultima e reduzida a mesma categoria do parasita intestinal: Uma forma de vida rudimentar que se vale dos recursos da hospedeira para viver e se desenvolver. A mulher nao tem o direito de negar esses recursos? Voce nao os nega aos "hospedes indesejados"? (vermes). Talvez devamos exaltar a sua "responsabilidade" nessa questao! Afinal de contas, a culpa dos vermes estarem ai e toda sua por comer legumes sem os lavar! Agora aguente as consequencias pelo resto de sua vida, nada justifica tal genocidio de centenas de pequenas vidas! No nosso caso, isso equivale a arranjar um emprego adicional para sustentar seu fardo ate os 21 anos de idade, desistir permanentemente de todo um estilo de vida, de todo o seu EU atual, que ja e possuidor de uma consciencia. Tudo em prol de uma crenca moral sem qualquer base cientifica que diz que um maldito aglomerado de celulas que por acaso possui o DNA da especie ariana... digo, DNA humano, e que tem o POTENCIAL de desenvolver uma consciencia, nao deve jamais ser morta. Se voce nao e a favor do aborto, nao o pratique. Mas nao tente impor seus valores a pessoas que desejam pratica-lo sem qualquer peso na consciencia. Garanto que nem voce nem qualquer de seus entes queridos sera de qualquer maneira molestado pela nossa pratica do aborto. :) Nao, nao acredito em diabo e honestamente nao dou a minima. Se ele quiser rir com a mao invisivel e indetectavel em meu ombro, problema dele. As crencas medievais que miraculosamente perduram ate hoje; independentemente de afetarem uma grande parcela da populacao, so conseguem ter um efeito em mim: me fazer rir. Como diria Carl Sagan, vivemos de fato em um "mundo assombrado pelos demonios..."

[Sobre "Regras da Morte"]

por Gustavo Alckmin
17/5/2002 às
21h33 200.189.2.25
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tirando de Letra a Língua Portuguesa
Vários Autores
Sesi



Mulher Virtuosa. Eu?
Jaid Delmondes
Da Autora
(2012)



Desrumo
Márcio Abc
Novos Talentos
(2010)



A Cura do Colesterol Em 8 Semanas
Robert E. Kowalski
Cultura
(1995)



Modernidade, Direitos Humanos e Rotulação – Vol I (lacrado)
Rodrigo Medeiros da Silva
Lumen Juris
(2015)



Comunicação Empresarial Eficaz
Kátia Luizari
Ibpex
(2010)



Os Sindicatos e a Luta Contra a Burocratização
José Maria de Almeida
Sundermann
(2007)



Análise Transacional nas Vendas
Egídio Vecchio
Vozes
(1979)



A mil por hora
Nicolas Freeling
Francisco Alves
(1978)



Strange Angels - Livro 1
Lili St. Crow
Novo Século
(2010)





busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês