Comentários de ronaldo | Digestivo Cultural

busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Feriado, dia 20 :: Toni Garrido e Evandro Mesquita fazem show de graça na Laura Alvim em Ipanema
>>> Cadê a Criança que tava aqui? reestreia dia 5 de fevereiro no Alfa
>>> ENDURO A PÉ - CIRCUITO DE LAZER NO CENTRO
>>> Show 'Ana Cañas Canta Belchior' chega ao Teatro Bradesco em São Paulo
>>> SESI apresenta Filó Machado 60 Anos de Música no aniversário de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um monstro que ri
>>> Um monstro que ri
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Alguns momentos com Daniel Piza
>>> Edward Snowden: a privacidade na era cibernética
>>> A Nouvelle Vague e Godard
>>> Livros que aproximam
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Brasil em Cannes
>>> The ultimate cure for startup
Mais Recentes
>>> Planeta Nº 281 de Vários Autores pela Três (1996)
>>> Nunca Julgue uma Dama pela Aparência de Sarah Mac Lean pela Gutenberg Autentica (2016)
>>> Lady Hamilton - A Divina Dama de F. W. Kenyon pela Itatiaia (1960)
>>> Planeta Nº 406 de Vários Autores pela Três (2006)
>>> Ramsés: o Filho da Luz de Christian Jacq pela Bertrand Brasil (1999)
>>> Planeta Nº 397 de Vários Autores pela Três (2005)
>>> O Outro Lado da Meia - Noite de Sidney Sheldon pela Record (1973)
>>> Planeta Nº 397 de Vários Autores pela Três (2005)
>>> King Arthur and the Knights of the Round Table de D. K. Swan and Michael West pela Longman
>>> Planeta Nº 333 de Vários Autores pela Três (2000)
>>> A Outra Face de Sidney Sheldon pela Record (2008)
>>> Entre a Ruína e a Paixão de Sarah Mclean pela Gutenberg (2016)
>>> Veja 25 anos - Reflexões Para o Futuro de Vários Autores pela Abril (1993)
>>> A Medicina Da Alma de Noberto R. Keppe pela Hemus (1967)
>>> O Segredo de Chimneys de Agatha Christie pela Record
>>> Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos de Rubem Fonseca pela Circulo do Livro
>>> A Divina Comédia de Dante Alighieri pela Nova Cultural (2002)
>>> Vidas Reais de Alison Lurie pela Madarim (1996)
>>> Airport de Arthur Hailey pela Deutsche Buch-Gemeinschaft (1970)
>>> A Cabana do Pai Tomás Coleção Calouro de Harriet Beecher Stowe Herberto Sales pela Edições de Ouro
>>> Felino Selvagem Psicopata Homicida Volume 2 de Bill Watterson pela Best News (1996)
>>> Coleção Completa Série Divergente de Veronica Roth; Lucas Peterson pela Rocco (2014)
>>> 365 Contos de Obra Coletiva pela Girassol (2007)
>>> Minidicionário da Língua Portuguesa Edição Revista e Atualizada de Silveira Bueno pela Ftd (2000)
>>> Marley & Eu de John Grogan pela Ediouro (2009)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 5/7/2002
Comentários
ronaldo


Em favor do que
Usei o termo "minoria sem defesa” parodiando as várias minorias altamente defendidas pelas inumeráveis ongs, que por sua vez são altamente patrocinadas pelo reduzidíssimo número de cofres mundiais. Não estou dizendo que ninguém deva ajudar ninguém. Mas o fato de haver mais ONGS em defesa dos meninos de rua no Rio de Janeiro do que propriamente meninos de rua, conforme levantamento da Universidade de Minas Gerais, talvez possa esclarecer o que digo. Ainda que as ONGS sejam o sinal de uma época de declínio do poder dos estados, eles também (quem tenha olhos que veja) cumprem o papel de desestabilizadores do próprio estado. Nesse sentido são globalistas e estão a favor, queiram ou não, saibam ou não, da nova ordem mundial. A paródia que usei foi para enfatizar a solidão de qualquer empreendimento intelectual. Incluindo a solidão financeira, principalmente quando as reflexões estão contra a maré. Com relação a transcendentalidade da tradições eu reafirmo, mas não disse que não são culturais. Disse que a cultura é posterior. A cultura é consequencia e não causa das religiões. Um pouco de história nos mostra isso. O estudo comparado das religiões nos indica também uma tradição primordial berço dos mitos e dos símbolos, cuja estrutura está muito além dos estruturalismos sociológicos ou antropológicos. O reducionismo sociológico ou econômico e o relativismo cultural pretendem destruir a supremacia do fenômeno transcendental, do mistério, do segredo, do sagrado. Substituir o universal pelo internacional é uma das metas. Dessa pobreza o marxismo não fala, pois ele próprio participa desse parricídio. Concordo que o volume de temas proposto resvala num nível perigoso de generalizações e que exige um nível intelectual brilhante. Não disse que o Felix tenha conseguido essa proeza, mas não pretendi julgá-lo por esse critério. Meu elogio foi por ter encontrado alguém que discute os mesmos problemas, que se inquieta pelas mesmas coisas, que tem a coragem de não parecer retrógrado, direitista, fdp ou sei lá o que mais. Com relação a bibliografia devo desculpar-me, quis dizer REFERÊNCIAS em geral, com suas notas, etc. Não podemos negar-lhe um agradecimento por essa gentileza, que são as notas de roda-pé, ainda que não concorde com suas reflexões. Que ele seja panfletário eu não concordo. Talvez seu artigo tenha a tônica dos panfletos, mas credito isso ao próprio objeto de sua reflexão, aliás ao nosso objeto de reflexão: a cadeia de relacionamentos entre os fenômenos culturais modernos. Não tenho dúvidas de que há um espécie de padrão entre os vários fenômenos culturais abordados. Difícil sintetizá-los, mas é necessário comentá-los, exercitar o intelecto para antever a unidade nesses vários aspectos da modernidade. Ainda que seja uma síntese fragmentária, característica própria da modernidade, mas que a cada dia observa-se uma linha mais clara entre esses vários fenômenos. Por falar em bibliografia permita-me citar alguns: O Mundo Moderno, de René Guénon; A Nova Era e a Revolução Cultural, de Olavo de Carvalho, são livros importantes para esse tema. De quem ele é a favor eu não posso responder por ele. Mas creio que a defesa foi em favor da racionalidade, da informação verdadeira, sem ideologismos.

[Sobre "Bantustões brasileiros"]

por ronaldo
5/7/2002 às
07h04 200.249.133.135
 
Minoria sem defesa
Helion, creio que você leu entrelinhas demais em meu comentário. Eu apenas fiquei entusiasmado com a oportunidade do artigo pois a situação atual pede tais intervensões. Com relação as tradições se ancorarem em racionalidades eu discordo pois os fundamentos são trasncendentais e não culturas. A racionalidade é ai posterior, vem a título de comentário ou suporte as várias esferas da realidade. O cultural é posterior e a antropolgia e a sociologia chega bem depois do fenômeno espiritual ter fundado a civilização. Não acho o artigo do Felix genérico. Há ótimas referências e com citações bibliográficas. Um artigo nem precisa ser tão específico assim. Não é um documento acadêmico (graças a Deus). Dizer que ele não foi racional pelo grau de generalização também é estranho. A generalização é inclusive uma das características da racionalidade. Ainda que tivesse sido genérico não foi falacioso, panfletário ou irresponsável. Se ele representa uma minoria não o é por vontade própria. Hoje em dia quem consegue ter uma visão de mundo mais abrangente e profunda que a patrocinada pela mediocridade midiática já é minoria. E uma minoria sem ongs para defesa. abraços

[Sobre "Bantustões brasileiros"]

por RONALDO
4/7/2002 às
14h04 200.249.133.135
 
Irracionalidades
Excelente artigo, boa pesquisa e muito oportuno em tempos de irracionalidade como o nosso. A maioria da população "pensante" influenciada que está pela cultura moderna, revolucionária, desconstrucionista, reivindicatória, etc, terá forte aversão aos argumentos. Na verdade, estou quase convencido de que os argumentos não têm mais força contra a maré revolucionária, contra a desinformação e a ignorância. Os valores universais, as contribuições das várias tradições espirituais da humanidade estão sendo mumificadas por essa turba festiva. Creio que uma nova fase de grande irracionalidade está surgindo, dos dois lados, pois toda ação provoca uma reação contrária. Ninguém estará preparado pra isso, a não ser os de cultura e formação intelectual e espiritual.

[Sobre "Bantustões brasileiros"]

por ronaldo
4/7/2002 às
09h51 200.249.133.135
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Fisiologia da Alma
Ramatis
Conhecimento
(2006)



Curso Basico de Espiritismo 1º Ano área de Ensino
Area de Ensino
Fessp
(2000)



Ruth Cardoso - Fragmentos de uma Vida
Ignácio de Loyola Brandão
Globo
(2010)



Die Regeln Der Deutschen Rechtschreibung
Günther Hohenwald
Gmbh



Zé Carioca Nº 1163
Walt Disney
Abril
(1974)



Introdução à Retórica
Olivier Reboul
Martins Fontes
(1998)



Civilização Norte-americana Volume 2
Max Lerner
Fundo de Cultura
(1960)



Visual Quickstart Guide - Java Script para a World Wide Web
Tom Negrino e Dori Smith
Campos
(2001)



A Sombra do Batman Robins em Guerra!!! Quem vencerá?
Dc Comics
Panini
(2013)



Direito Econômico Regulatório - Volume 2
Fgv
Fgv
(2008)





busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês