Vai mudar muita coisa | Jardel

busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Ambulantes faz show de seu novo disco na Casa de Cultura Chico Science
>>> SESI São José dos Campos apresenta a exposição J. BORGES - O Mestre da Xilogravura
>>> Festival gratuito, diurno, 8o.Festival BB Seguros de Blues e Jazz traz grandes nomes internacionais
>>> Bruno Portella ' Héstia: A Deusa do Fogo ' na Galeria Alma da Rua I
>>> Pia Fraus comemora 40 anos com estreia de espetáculo sobre a vida dos Dinossauros do Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
>>> Felipe Miranda e Luiz Parreiras (2024)
>>> Caminhos para a sabedoria
>>> Smoke On the Water (2024)
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
Últimos Posts
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Bel Ami, da obra de Maupassant
>>> Os filmes de Frederico Füllgraf
>>> Cinema em Atibaia (III)
>>> Jornalismo de todos para todos
>>> Das boas notícias
>>> Sociologia de um gênio
>>> A arqueologia secreta das coisas
>>> Mahalo
>>> O iPad não é coisa do nosso século
Mais Recentes
>>> A Democracia Intolerante Dutra Adhemar e a Repressão ao partido comunista de Pedro Estevam da Rocha Pomar pela Imprensa Oficial (2002)
>>> Livro dos Patronos Coletânea Biográfica de Academia Campinense Maçonica de Letras pela Vitoria (2008)
>>> Blood of the Demon de Diana Rowland pela Bantam (2010)
>>> Vá Direto ao Assunto de Stuart R Levine pela Sextante (2009)
>>> Alexis o El Tratado del Inútil Combate de Marguerite Yourcenar pela Alfaguara (2014)
>>> Manuale Di Azione Cattolica Vol. 1: La Teorica de Mons. Luigi Civardi pela Letteraria (1933)
>>> Sistemas de Informações Contábeis: Fundamentos e Análise de Clóvis Luís Padoveze pela Atlas (2004)
>>> Casus Conscientiae Propositi a Card. de Lugo de A P. Beniamino Elbel a P. Ioanne Petro Gury pela Typographia Augustiniana (1901)
>>> Administração para Empreendedores de Antonio Cesar Amaru Maximiano pela Prentice Hall Brasil (2007)
>>> Novo Código de Processo Civil e Constituição Federal - 2017 de Vários Autores pela Saraiva Jur (2017)
>>> Eu Sei Que Vou Te Amar de Arnaldo Jabor pela Objetiva (2007)
>>> Garota do Calendario, a - Março de Audrey Carlan; Andreia Barboza pela Verus (2016)
>>> Florestas: Desmatamento e Destruição de Maria elisa Marcondes Helene pela Scipione (1996)
>>> O Drama da Puberdade de Alois Gruber pela Paulinas (1966)
>>> Você quer ser Diplomata? Concurso de Admissão á Carreita de Diplomata de Instituto Rio Branco pela Fundação Alexandre de Gusmã (2007)
>>> The Prisoner of Zenda de Anthony Hope pela Oxford University Press (2000)
>>> Ensaios Sobre História, Ciência e Educação de Livia Diana Rocha Magalhaes; e Outros pela Alinea (2011)
>>> Infância e Recreio da Vida de Gisele Donato pela Da Autora (2017)
>>> Sucesso Em Português e Redação - Vestibulares, Enem, Concursos Diverso de Álvaro Ricardo de Mello Gouveia Veiga pela Litteris (2016)
>>> Againts All Odds de Danielle Steel pela Sean (2020)
>>> 2020- O ano que não começou de Editora Reformatório pela Reformatório (2021)
>>> Português Com Professor Pasquale: Concordância Verbal de Professor Pasquale pela Publifolha (2000)
>>> Poeticamente Modificado de Paulo Eduardo da Rocha pela Age (2009)
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift pela Companhia das Letrinhas (2009)
>>> Recados Que A-mails Com Minicrônicas Virtuais de Saulo Mendonca pela A União (2017)
COMENTÁRIOS

Sábado, 9/6/2007
Comentários
Leitores

Vai mudar muita coisa
Eugenia, obrigado pela leitura e comentário. concordo totalmente com suas palavras, embora veja uma rara possibilidade de acessar conhecimentos distantes através da internet. isso é novo na nossa história e vai mudar muita coisa. abraço, Jardel

[Sobre "Livro fora e dentro do papel"]

por Jardel
9/6/2007 às
18h02 201.68.64.23
(+) Jardel no Digestivo...
 
Meu eu lírico
Ana... Estava vivendo a cotidiana alienação diária nos meus livros da faculdade quando me indaguei se sabia o que eu-lírico significava ao certo.. Nem me pergunte porque pensei nisto, já tentei me analizar antes, contudo meu ego sempre acha ferramentas para me iludir e me contentar! Bom, ao ler seu texto creio que achei a solução para minha singela dúvida (só não esperava encontrá-la de maneira tão interessante). Espero que seus leitores tenham entendido seu recado... Creio que eu entendi! Abraço

[Sobre "Autor não é narrador, poeta não é eu lírico"]

por Bruno Garcia
9/6/2007 às
13h52 200.146.114.84
(+) Bruno Garcia no Digestivo...
 
A visceralidade do papel
Gostei muito de suas considerações, muito bem articuladas. Porém, acho que diante do livro, as reações são mais carregadas de sentido. Em ensaio anterior, você analisou a poesia de Saint-John Perse, por exemplo. Minha emoção maior é lê-lo em um volume que foi de meu pai, com trechos grifados à margem. Já caí na mesma tentação que você caiu: ter mais de um exemplar da mesma obra, só por causa da beleza de uma capa nova. Livros importados têm "cheiros" diferentes dos nacionais, assim por dainte. Não quero ser injusta: a Internet já me deu muita informação. Prazer - aquele a que se refere Clarice Lispector em "Felicidade Clandestina", da menina segurar o livro e sentir-se rica como a Rainha do Sabá (ou, mais tarde, da mulher tocar com as mãos o corpo do amado) -, só mesmo os livros.

[Sobre "Livro fora e dentro do papel"]

por eugenia zerbini
http://netasdaema.zip.net
9/6/2007 às
09h33 201.27.80.11
(+) eugenia zerbini no Digestivo...
 
oralidade e língua escrita
Julio, gostei do texto pra caramba!! Quem está no meio literário ou jornalístico, quem teve acesso a uma boa educação, quem quer escrever ou entender a língua, em toda sua grandeza, tem que saber a norma culta e usá-la adequadamente. O que me incomoda mais são aquelas pessoas (principalmente professores) que usam a linguagem culta para que sejam inalcançáveis, para condenarem seus discípulos às trevas eternas. E o pior: quando desvirtuam a norma culta, usam e abusam do gerundismo, usam "a nível de", "eu, enquanto professor", "vou estar elencando alguns temas.." Argh!! Socorro! Com a minha experiência em sala de aula, penso que nunca devemos desmerecer a linguagem do aluno(classe pobre), mas sim trazê-la para a classe e, a partir daí, mostrar que existem outros registros de língua mais valorizados, que eles precisam conhecer e dominar para terem novas possibilidades e melhores condições de enfrentar a realidade. Mostrar a diferença entre oralidade e língua escrita. Dá certo! Bj. Dri

[Sobre "Minha pátria é a língua portuguesa"]

por Adriana
8/6/2007 às
22h21 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
ENEM: uma lástima
Esse tema é como a questão dos blogs e do papel: parece inesgotável. Ano passado cometi a insanidade de aceitar o convite para corrigir as redações do ENEM. Foram 4.000 em três semanas. Resguardados os aspectos regionais, foi como se você tivesse que assistir a um filme que odeia 4.000 vezes. Com raríssimas exceções; graças àqueles que tiveram a coragem de ousar, de serem criativos, de saberem dominar a língua escrita, o resto foi uma lástima. Havia candidatos que não conseguiam estruturar uma frase sequer. Outros não identificavam o tema; e os que tinham uma noção do que é dissertação, escreviam o óbvio da pior maneira possível: clichês e mais clichês, frases mal elaboradas: apenas tangenciavam o tema de forma repetitiva e superficial. Fiquei quase um mês em estado de choque, deprimida e impotente. E olhe que trabalho também em escola pública, educação de jovens e adultos. Não deveria me surpreender tanto! Acho que os guias gramaticais só valem mesmo para quem já escreve bem! Abç

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Adriana
8/6/2007 às
21h42 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
Beckett: não na minha lista
Ei!! Sou uma que acho o Beckett sacal demais, principalmente, no que se refere às suas peças para teatro, dito do absurdo. Concordo que Beckett tem frases brilhantes, os seus textos são brilhantes, que não é intencionalmente pretensioso, a despeito de que a maioria se suas encenações, por obra de seus diretores, atores e produtores. Era e ainda é um artista de vanguarda. Só não tenho vontade de (re)lê-lo, pois acho que tem coisas melhores no mercado, tanto os clássicos, como outras obras. Quando faço algumas releituras de alguns livros e autores, seguramente, Samuel Beckett não está na minha lista. Mas ele não faz parte também dos meus excluídos ou ignorados, como Paulo Coelho, por exemplo. Talvez um dia queira entendê-lo melhor, mas ainda não chegou a hora. Gostei das frases. Beijo. Dri

[Sobre "Frases de Beckett"]

por Adriana
8/6/2007 às
20h57 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
fascínio por amigos gays
Guga, talvez os homens não entendam por que as mulheres têm um certo fascínio por amigos gays. Mas, não é difícil, para nós, entendê-los e admirá-los. Por eles terem um corpo de homem e uma alma de mulher a proximidade é fatal. No fundo, todas as mulheres gostariam que os homens as entendessem como os gays. Embora, o lado oposto, especificamente, macho, do homem, nos atraia e muito. Com os gays, podemos falar tudo, as mais escondidas intimidades, compartilharmos os desejos, como também discutirmos como os homens são, em seus diversos aspectos, e perguntarmos a eles se o cabelo está bom, se o vestido não te deixa mais gorda, se o sapato está combinando, se a casa está bem decorada e eles responderem COM ATENÇÃO, pois realmente entendem daquilo e sabem dar a opinião que as mulheres esperam. O perigoso é quando a mulher e o amigo gay se apaixonam pelo mesmo cara ou ela se apaixona perdidamente por esse amigo gay. Aí, a baiana roda, o bicho pega e salve-se quem puder. Bj. Dri

[Sobre "O rival"]

por Adriana
8/6/2007 às
20h37 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
Oh doce ócio...
Leitores acabam se traindo, e sempre falam de suas preferências e iniciações. Eu não posso me furtar às lembranças deliciosas da Luluzinha, do Gasparzinho e da incipiente Mônica, compradas de segunda mão na feira de quinta, um pouquinho velhas é verdade, por alguns tostões, mas que me fascinavam e me abriram a portinha do clube mais chique deste planeta: dos amantes do bom texto! Depois vieram Alencar, Machado, Amado, Borges, Cortázar, Shakespeare, tantos outros. Celebremos, pois, já que somos (nem) tantos, mas tão apaixonados! Ler é ótimo! Ler é contagioso e incurável! Oh doce ócio... abandonar-se às linhas de um Pessoa, de um Potter, que importa. Não gosto de jogar pedras, mas tirando Paulo Coelho, o insípido, vale tudo!

[Sobre "O desafio de formar leitores"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h36 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Descartes revisitado
Se você seguir a máxima de Descartes, corre o risco de entrar em outra ilusão, que é achar que só o que pensa existe. Um convite a revisar o conceito de pensar e o de existir. Exemplo: uma pedra não pensa (no sentido cartesiano mesmo), portanto ela não existe. Se nós a pensamos pedra, nós existimos, mas não ela. Mas ela está lá, existindo. Eu pergunto - como é possível que ela exista sem pensar. Talvez ela só exista em nós. Mas parece tão real! Ou: ela pode ter um pensar diferente do meu, tão excludente e preconceituoso, limitado à minha paupérrima percepção sensorial. A pergunta de Hamlet ricocheteia na cabeça - ser ou não ser! e faz a dobradinha - pensar ou não pensar! Sempre há uma pedra no meio do caminho... Cáspite!

[Sobre "Penso, logo existo"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h14 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Nível de leitura
Ótimo texto, Ana. Há pouco, li um ensaio (que considerei muito bom) onde se diz, entre outras coisas, que o escritor escreve para seus pares, e o acadêmico (estudante), para seus professores. A questão da clareza do texto é relativa, também, ao leitor. É complicado dizer isso hoje, quando existe essa tendência de massificação a todo custo nas letras, mas o nível dos leitores é muito variável. Abraços.

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Guga Schultze
8/6/2007 às
12h42 201.80.147.216
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cara Ou Coroa - uma Fábula Republicana
Chico Alencar
Moderna
(1996)



Travesti
Roberto Freire
Símbolo
(1978)



Meninas Inseparáveis
Lori Lansens
Globo
(2007)



Livro Literatura Estrangeira Cartas Lacradas 1850-1917
Dora Openheim
Record
(2013)



O Menino Narigudo
Walcyr Carrasco
Moderna
(2007)



Livro Teatro Lilia Cabral Descobrindo Lilia Cabral Coleção Aplauso Perfil
Ana Lúcia Ribeiro
Ana Lúcia Ribeiro
(2007)



Transformando Grama Em Ouro
Julio Casares
Gente
(2014)



Amanhã - no Terceiro Dia, a Geada
John Marsden
Fundamento
(2009)



Perda de Entes Queridos
Zilda Giunchetti Rosin
Comunhão Espírita de Brasília



A idade Média Narrada por um Vampiro II
Marcia Medeiros
Luva
(2018)





busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês