história viva | Raphael Boaventura

busca | avançada
82307 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Integridade Garantida, peça de Alberto Santoz sobre violência urbana, estreia no Cacilda Becker
>>> Stela Nesrine é protagonista do novo episódio de 12 Histórias no canal do Festival das Marias
>>> CONTOS DE AXÉ - 18 histórias inspiradas nos arquétipos dos orixás
>>> Feriado em família no Shopping Granja
>>> Casa Flutuar apresenta agenda cultural com grandes nomes da música eletrônica brasileira
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Miguel Sanches Neto
>>> De volta às férias I
>>> Píramo e Tisbe
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard
>>> Cuba E O Direito de Amar (2)
>>> A Velhice
>>> I know you
>>> Vanguarda e Ditadura Militar
>>> Na Campus Party 2009 II
Mais Recentes
>>> Tales of the greek heroes de Roger Lancelyn Green pela Puffin (2009)
>>> Adestramento e Cuidados Para o seu Cão de Hercílio de Lourenzi & Mário Cuesta pela Escala (2002)
>>> Coleção Clássicos Disney para Ler e Ouvir de Disney pela Abril (2008)
>>> The dragon heir de Cinda Williams Chima pela Hyperion Books
>>> O guia do mochileiro das galáxias de Douglas Adams pela Arqueiro (2009)
>>> Homem: Dimensão...Universo ... de Prof,Salvatore de Salvo pela Lince (1979)
>>> O presente Precioso de Dr. Spencer Johnson pela Record (1984)
>>> 20.000 Léguas Submarinas de Júlio Verne pela Melhoramentos (2011)
>>> Perguntas Perfeitas = Respostas Perfeitas de Bob Cohen pela Fundação Bhaktivedanta (1991)
>>> O Alquimista de Paulo Coelho pela Rocco (1990)
>>> Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas de Dale Carnegie pela Companhia Ed. Nacional (1988)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do Livro (1986)
>>> História secreta da rendição japonesa de 1945 de Lester Brooks pela Globo Livros (2019)
>>> 60 Minutos para entender sigmund freud de Sigmund Freud pela Alto Astral (2019)
>>> A VIda secreta dos escritores de Guillaume Musso pela L&Pm Editores (2020)
>>> Sociedade dos monstros lobisomem versus dragão de Mathew Morgan pela Nova Fronteira (2009)
>>> O Balão Mágico de Top That! Publishing pela Lafonte (2013)
>>> A droga da obediência de Pedro Bandeira pela Moderna (2009)
>>> Assassin's creed renascença de Oliver Bowden pela Galera Record (2016)
>>> Dicionário espanhol português 2 volumes de A. Tenório D'Albuquerque pela Itatiaia
>>> Almanaque de harry potter e outros bruxos de Ana Paula Corradini pela Panda Books (2003)
>>> Macbeth - Versão de Bolso de William Shakespeare pela L&pm (2000)
>>> O mundo mágico de harry potter de David Colbert pela Sextante (2001)
>>> Livro de cabeceira do homem ano 1, volume 1 de Carlos Heitor Cony e outros pela Civilizaçao Brasileira (1966)
>>> Ágape de Padre Marcelo Rossi pela Globo (2010)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 26/2/2004
Comentários
Leitores


história viva
Gostaria de parabenizar pelo artigo que nos trás um assunto importante e cheio de controversias.

[Sobre "Achtung! A luta continua"]

por Raphael Boaventura
26/2/2004 às
14h57 200.230.190.123
(+) Raphael Boaventura no Digestivo...
 
Mulher o sexo forte
Não sou nenhuma feminista, mas há algum tempo, li um texto na internet intitulado “As reflexões sobre Eva”, agora não me recordo o autor nem sua idoneidade, mesmo assim o respeito, e resolvi destacar um trecho que achei interessante “Eva foi criada porque Deus achou que não era bom a solidão do homem, e que o termo usado em hebraico, ‘ezer‘, é um termo de relação e não de subordinação, onde a expressão ‘ezer beneged‘ conota igualdade completa sem domínio ...”. Segundo o mesmo texto, além da nossa formação física que é mais complexa que a do homem, de modo a adaptar nosso corpo à sedução, concepção, gravidez e amamentação, nossa inteligência amadurece mais rapidamente que a do homem, porque muitas das diferenças físicas e psíquicas entre homens e mulheres, seriam atribuídas ao fato dos dois terem sido formados de material diferente: de terra o homem e de osso a mulher, onde algumas gotas de água derretem a terra enquanto que o osso permanece duro com água e demora dias para amolecer. Curioso não? Achei que valia a pena repassar.

[Sobre "Mulheres de cérebro leve"]

por Cecília Barão
25/2/2004 às
20h44 200.98.41.126
(+) Cecília Barão no Digestivo...
 
Padre Amaro
“O Crime do Padre Amaro” é um filme irregular, com problemas de roteiro e de ritmo. A fotografia não foi bem estudada, e falta densidade nas interpretações dos atores e na abordagem da história (a adaptação do romance de Eça de Queirós para os dias atuais soa muito “forçada”). Há, também, poucas cenas interessantes do ponto de vista semiótico. O México, enfim, ainda não produziu grandes filmes, mas pode perfeitamente surpreender no futuro.

[Sobre "Digestivo nº 111"]

por Lucas Colombo
25/2/2004 às
14h27 200.188.166.245
(+) Lucas Colombo no Digestivo...
 
As Invasões Bárbaras
Um tipo inédito de panfleto capitalista. Já os vi muitos, mas este é o primeiro que noto usar a linguagem, os personagens típicos e a temática de filmes do pessoal canhoto, aplicando-lhes lógica inversa. Nos filmes canhotos os capitalistas é que costumam ser caricaturizados, dissecados cruamente ou expostos de maneira alegórica. Neste destro libelo coube aos socialistas servir de ridículo mostruário do terminal sistema que uma vez teriam defendido e até ajudado a implantar, do qual o protagonista é agonizante alegoria e caricatura. Caricatura que, à troca de quarto provida pelo filho capitalista neo liberal, diz que não, que ficará ali empilhado às outras vítimas, afinal ele havia lutado para que o sistema de saúde fosse estatizado, mas logo se muda. Há um rótulo de deterioração em cada um dos personagens amigos do moribundo socialista: a dupla homosexual que vive na Itália às expensas de desfalque legal ao Estado, a ativista que não soube criar a filha e reconhece-se culpada por ela ser drogadita, a ninfômana que mantém um garanhão para suas cavalgadas sexuais e chateia-se com seus aspectos humanos, o outro que arruma-se com um protótipo de loura burra, bonita e parideira (num estereótipo machista). Os funcionários do Estado são todos subornáveis, o policial é ridicularizado por sua formação humanista. Tudo demonstra desilusões, tristezas, erros e arrependimentos no socialismo. Muitos serão salvos pelo Leptóptero Cavaleiro das Bolsa$ Cheia$, inclusive seu pai que, após uma vida medíocre e desperdiçada, exceto por gerar tal protótipo super-heróico do pós idealismo, enfim ganhará para ela um final grandioso, culminante em triunfal eutanásia com toques gótico celestiais. A drogadita será salva ao ser incluída como lúgubre serviçal neste espetáculo pelo Cavaleiro da Nobre Carteira, pelo qual apaixona-se, claro. Em pagamento recebe a casa do morrido matado para morar. Os outros serão todos redimidos durante a despedida pois rirão de suas longas listas de ismos abandonados. Bom, à parte a propaganda, vida e morte são temas que nos tocam e dos quais fazemos nossa íntima leitura. Assim é que alguns momentos do filme me propiciaram, em caminhos paralelos ou transversais, chegar às lágrimas por amplas emoções. Mas mesmo nestes momentos fui assolado pelas invasões do meu bárbaro coração que lembrava-me com saudades dos seis reais pagos pelo ingresso.

[Sobre "Invasões bárbaras"]

por Jean Scharlau
25/2/2004 às
03h12 192.168.133.51
(+) Jean Scharlau no Digestivo...
 
Roque Santeiro
Parabéns pelo artigo. Está muito bom e o assunto é muito pertinente. Concordo que a televisão é para alguns uma alternativa de lazer, mas para a grande maioria dos brasileiros ela é a única fonte de lazer, num dia a dia cada vez mais corrido e menos “remunerado”. Concordo também que as fórmulas folhetinescas se esgotaram e que a mini série “Um Só Coração” deveria ir ao ar num horário mais viável. Gostaria de acrescentar algo. Houve uma novela, que assisti a todas as vezes em que (re)passou, e que guardadas as proporções poderia ser comparada a roteiros usados por grandes cineastas. É “Roque Santeiro”. Apesar de algumas fórmulas folhetinescas misturadas à paixão da viúva Porcina pelo Sinhozinho Malta com peripécias incríveis e o retorno de um santo que jamais foi santo, havia uma equipe de cinema tentando filmar a vida do santo. Lembro-me que o cineasta, acreditando que o santo de fato existiu, tinha uns insights maravilhosos. Acho que foi o melhor roteiro que já vi em novela e que ainda não foi superado. Acho que para quem está escrevendo roteiros é uma boa sugestão assistir a essa novela.

[Sobre "A discreta crise criativa das novelas brasileiras"]

por vera carvalho
24/2/2004 às
17h34 201.0.82.40
(+) vera carvalho no Digestivo...
 
Os pensamentos terminam em pé
Julio, pegaste o carpim do poeta. E todos torcemos: - vai, poeta, vai sem carpinejar! Usa as asas, enfim livres! Que teus pés escrevam no ar os caminhos de inventar.

[Sobre "Digestivo nº 163"]

por Jean Scharlau
23/2/2004 às
20h44 200.163.140.98
(+) Jean Scharlau no Digestivo...
 
De uma carioca
Vc foi criativo e inteligente... aliás criatividade combina com inteligência! Parabéns pelo texto despretencioso e gostoso de ler! Parabéns a São Paulo pelos 450 anos... Já estava na hora de ser entrevistada!

[Sobre "Exclusivo: Entrevista com São Paulo"]

por Regina Mas
23/2/2004 às
15h08 200.167.32.176
(+) Regina Mas no Digestivo...
 
É pena
Seu artigo é excelente. A crítica feita às tele novelas, válida e muito bem abordada sob todos os aspectos. A mini série Um só Coração, não é a única. Houve outras como Memorial de Maria Moura extraída do livro do mesmo nome de Rachel de Queiroz e, mesmo e termos de tele novelas, tivemos as de época, como Escrava Isaura, Sinhá Moça e outras de cujo nome não me lembro agora. É pena que havendo tão bons romances de escritores brasileiros, não se aproveite mais, passando para a tela da TV, dando mais fácil acesso à literatura brasileira a todos os que não têm poder aquisitivo para compra de livros ou para o aluguel em bibliotecas privadas. Ainda assim, concordando com sua crítica, mas tentando enfocar o assunto com lentes mais otimistas, admitamos que, embora repetitivas e mesmo tolas, elas ainda são um produto de exportação. Além disso, dão oportunidade aos nossos atores que, não fossem as novelas, estariam à mingua visto que o teatro é, para o nosso público, um produto caro que alcança somente pequena parte da população. E mais, parece-me que somente agora, após um longo período de estagnação, o cinema vem se destacando novamente, mesmo em âmbito internacional. Parabéns pelo seu artigo! É um alerta para que se cuide com mais carinho da produção das tele novelas.

[Sobre "A discreta crise criativa das novelas brasileiras"]

por Regina Mas
23/2/2004 às
13h49 200.167.32.176
(+) Regina Mas no Digestivo...
 
Miopia urbana
Caro Pedro, parabéns pela escolha e qualidade na abordagem do tema. Infelizmente, não conseguimos estabelecer qualquer ligação entre o urbanismo e a cidadania e essa incapacidade está refletida nos projetos das edificações, nos planos diretores das cidades e nas legislações municipais de uso do solo. Os obstáculos urbanos, as calaçadas estreitas ou esburacadas, a preferência dada aos automóveis, a setorização que mata a diversidade, os isolamentos condominiais que impedem a convivência espontânea, tudo isso é causa e efeito dessa nossa miopia, que tira a nitidez do desenho da cidade e não vê o homem que nela habita. Um abraço. Bernardo Carvalho Goiânia-GO

[Sobre "A casa do homem"]

por Bernardo Carvalho
20/2/2004 às
23h40 200.221.153.116
(+) Bernardo Carvalho no Digestivo...
 
parabéns pelo site...
Oi Julio! Conheci o Digestivo e adorei este site, sempre que sobra um tempinho lá estou eu... como sempre, quietinha no meu canto, apreciando um pouquinho de cultura. Aliás, beijos e parabéns pelo site...

[Sobre "Digestivo nº 164"]

por Cecília Barão
20/2/2004 às
20h17 200.98.45.182
(+) Cecília Barão no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Meu Diário de Lya
Elvia Bezerra
Topbooks
(2002)



Talento Não É Tudo: Descubra os 13 Principios Para
John C. Maxwell
Thomas Nelson
(2007)



Thomaz: o Real Inexplicável
José Carlos Guerreiro
Outros
(1985)



Corvos
George Dawes Green
Leya
(2010)



A Dieta Campbell
Thomas M. Campbell
Gente
(2015)



O Observador para Ele Não Existem Segredos
Carlos Eduardo Martinelli
Conex
(2009)



Angelo Mangiarotti
François Burkhardt
Folha de S.Paulo
(2012)



Argel Cidade Branca
Régine Deforges
Novo Século
(2004)



A de Anaconda
Malgorzata Strzalkowska
Savat



Encontros Sagrados de Roma a Jerusalém
Tamara Park
Garimpo
(2010)





busca | avançada
82307 visitas/dia
1,8 milhão/mês