Os peixeiros e o jornal | Felipe Pait

busca | avançada
58438 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Manual prático do ódio
>>> Isn’t it a bliss, don’t you approve
>>> Roberto Carlos:Detalhes em PDF
>>> Olhos de raio x
>>> Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
>>> Fred Trajano sobre Revolução Digital na Verde Week
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> 7 de Setembro
>>> Fazendo as Pazes com o Swing
Mais Recentes
>>> Pescadores de Homens os Caminhos da Palavra de Biba Arruda pela Gente (1999)
>>> Rang & Dale Farmacologia de Humphrey P. Rang pela Elsevier (2017)
>>> O Principiante Espírita de Allan Kardec pela Lake (2003)
>>> English Grammar in Use - Third Edition de Raymond Murphy pela Cambridge (2009)
>>> Microbiologia e imunologia oral de Antonio olavo cardoso jorge pela Mundial (2012)
>>> Farmacologia veterinária de Luiz Claudio Stasi pela Manole (2012)
>>> Sturdevant arte e ciência da dentística operatória de Harald o . heymann e outros pela Elsevier (2013)
>>> Coleção folha grandes vozes Dinah Washington nº 22 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> Morto Até o Anoitecer de Charlaine Harris pela Ediouro (2007)
>>> Don Quijote de La Mancha - Edicion IV Centenário de Miguel de Cervantes pela Alfaguara (2004)
>>> Orgulho e Preconceito (capa Dura) de Jane Austen pela Principis (2020)
>>> Tudo o que eu devia saber na vida aprendi no Jardim da Infância de Robert Fulghum pela Best Seller (1988)
>>> Adultos Indigos de Ingrid Cañete pela Novo Século (2008)
>>> Por que os homens amam as mulheres poderosas? de Sherry Argov pela Sextante (2009)
>>> Como ter uma Memória Superpoderosa de Harry Lorayne pela Record (1986)
>>> Filosofia e História da Educação - 1991 de Claudino Piletti e Nelson Piletti pela Ática (1991)
>>> Raul Seixas - Uma Antologia de Sylvio Passos & Toninho Buda pela Martin Claret (1992)
>>> Uma Casa no Fundo de um Lago de Josh Malerman pela Intrínseca (2018)
>>> Vidas de Grandes Romancistas de Henry Thomas e Dana Lee Thomas pela Globo
>>> A Práxis Psicopedagógica Brasileira de Claudete Sargo e Outros pela ABPp (1994)
>>> Mudando o Rumo de Stephan Schmidheiny pela Fund.Getulio Vargas (1992)
>>> Eclipse de Stephenie Meyer pela Intrínseca (2009)
>>> A Divina Dama de E. Barrington pela Cia.Editora Nacional
>>> Verdes Moradas - 1942 de W.H. Hudson pela Globo (1942)
>>> O Poder e a Glória - Coleção Nobel - 1953 de Graham Greene pela Globo (1953)
>>> Lord Jim - Coleção Nobel - 1943 de Joseph Conrad pela Globo (1943)
>>> A Hora Antes do Amanhecer - 1945 de W.Somerset Maugham pela Globo (1945)
>>> Um Gosto e Seis Vinténs - 1950 de W.Somerset Maugham pela Globo (1950)
>>> Confissões - Coleção Nobel - 1951 de W.Somerset Maugham pela Globo (1951)
>>> A Casuarina - Coleção Nobel - 1944 de W.Somerset Maugham pela Globo (1951)
>>> Um Drama na Malásia - 1944 de W.Somerset Maugham pela Globo (1944)
>>> Veleiros ao Mar de Sarah Mason pela Bertrand Brasil (2013)
>>> Mais do Que Isso - 2017 de Patrick Ness pela Novo Conceito (2017)
>>> Negra Nua Crua de Mel Duarte (autografado) pela Ijumaa (2016)
>>> O Devorador de Lorenza Ghinelli pela Suma de Letras (2012)
>>> Quarto de Despejo - Diário de uma Favelada de Carolina Maria de Jesus pela Ática (1994)
>>> Resposta ao Livro do Papa - Re-leitura de Textos do Alcorão de Mohamad Ahmad Abou Fares pela Grafel (2000)
>>> Ilusões - As aventuras de um Messias Indeciso de Richard Bach pela Record (1977)
>>> O Paraíso é uma questão pessoal de Richard Bach pela Record (1974)
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota - 1976 de Richard Bach /Jonathan Seagull pela Nórdica (1976)
>>> Superdicas Para Escrever Bem Diferentes Tipos de Texto de Edna M. Barian Perrotti pela Saraiva (2006)
>>> Técnica da Redação Comercial de Helena Montezuma pela Tecno Print (1963)
>>> Todo o Mundo Tem Dúvida, Inclusive Você de Édison de Oliveira pela L&PM Pocket (2012)
>>> Manual de Estilo Editora Abril de Vários Autores pela Nova Fronteira (1990)
>>> Soltando a Língua 1 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Guia Prático de Redação de Massaud Moisés pela Cultrix (1967)
>>> Estudo Sintético e Racional da Arte e da Técnica de Escrever de Dr. Paulo Acioly pela Exame
>>> Comunique-se Melhor e Desenvolva Sua Memória de Jorge Luiz Brand pela Pe. Berthier (1996)
>>> Os Pecados da Língua – Pequeno Repertório de Grandes Erros de Linguagem de Paulo Flávio Ledur & Paulo Sampaio (Sampaulo) pela Age (1993)
>>> Independence Day - O ressurgimento de Alex irvine pela Nemo (2016)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 7/6/2010
Comentários
Leitores


Os peixeiros e o jornal
E além de tudo isso, jornal em papel serve para embrulhar peixe. Ninguém me conte que os peixeiros deixaram de usar jornal!

[Sobre "Pra que ler jornal de papel?"]

por Felipe Pait
http://fmpait.blogspot.com/
7/6/2010 às
08h58 70.19.151.212
(+) Felipe Pait no Digestivo...
 
A praça da Sé é o centro de SP
A praça da Sé é o centro e o coração do mundo, a arquitetura do lugar mostra um pouco da história e da poesia de quem passa por ali. Quanto à desgraça, a vagabundagem, é o retrato austuto de quem governa. Ou melhor, desgoverna. Num país que despreza os homens, surgem apenas os lupens.

[Sobre "Como se enfim flutuasse"]

por Manoel Messias Perei
http://www.pop.com.br
7/6/2010 às
08h58 189.79.209.131
(+) Manoel Messias Perei no Digestivo...
 
Como as outras línguas também
O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia. Para mim tanto faz se os outros sabem português. Quem não conhece, não sabe o que está perdendo. Antropofagicamente, eu como as outras línguas também. Quem só come um prato, não sabe o que está perdendo.

[Sobre "Brazilionaires"]

por Felipe Pait
http://fmpait.blogspot.com/
7/6/2010 às
08h54 70.19.151.212
(+) Felipe Pait no Digestivo...
 
O grito de revanche do ego
Contudo, um grito trágico, que não pode ser ouvido - que só tem valor dramático, porque não pode ser ouvido. Full of sound and fury, signifying nothing? Ésquilo, não acusou Deus, digo, Zeus, por querer monopolizar a sapiência ao punir Prometeu por este ter dado o fogo do conhecimento aos homens? Sófocles, querido de Nietzsche, não escreveu um enredo maquiavélico, condenando seu pobre protagonista Édipo a um destino cruel e cínico que parece brincar com os homens? E o que é realmente a catarse, senão um sentimento de auto piedade que o homem vitalista sente por si mesmo, ao olhar para o destino, para a Ordem, social ou divina, e se estimar um pobre vitimado? Aquilo que se denomina fruição artística não seria, nestes casos, o grito de revanche do ego ou o desejo de permanência de Eros no ser?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
7/6/2010 à
01h17 200.100.72.192
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Falta de domínio dos instintos
Homem inteligente feito Nietzsche não cometeria erro assim elementar, a ponto de me fazer pensar se tal equívoco derivava de certa indigestão emocional do filósofo. Engano-me ou ele ruminava sua falta de domínio sobre as emoções, sobre seus instintos? Em sua obra "O nascimento da tragédia", afirma que o teatro grego chegou à perfeição pela reconciliação da "embriaguez e da forma", de Dioniso e Apolo, posteriormente corrompido pelo racionalismo de Sócrates. E quem mais dá limites à emoção instintiva que a razão? É realmente difícil esquecer o sonho idílico das festas dionisíacas, ou bacantes, com jovens apolíneos a correr atrás das filhas de Afrodite sem culpa, sem pecado... Um sonho tardio de desejo liberto, de hedonismo saciado, ao som dos ditirambos, que fizeram nascer o teatro... O que é afinal quase todo o teatro dramático grego, senão um grito de inconformismo contra qualquer espécie de cerceamento ao instinto, ao corpo, aos sentidos, quando limitados pelas razões pessoais ou sociais, Deus incluído?(continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
7/6/2010 à
01h14 200.100.72.192
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Mito, fantasia, medo...
Só pra acrescentar: nunca vi ateus queimando ninguém na fogueira por não partilhar de suas ideias, nem tampouco atirando aviões contra prédios; o sonho de toda a pessoa religiosa é não descansar enquanto não colocar o mundo todo de joelhos partilhando de sua moral pífia. Segundo as religiões a teoria da evolução não existe... O que é importante frisar é que não há como abdicar da razão em nome de um mito, uma fantasia, medo.

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por Gilson
7/6/2010 à
00h59 187.58.170.238
(+) Gilson no Digestivo...
 
O mais poderoso
E, para que esta discussão não vire um tratado teológico, me pergunto sobre Sócrates e os racionalistas de todos os tempos. Como pôde Nietzsche, com sua teoria de Vontade de Poder, considerar que o filósofo grego não tinha poder algum, queria muito ter e, por isso, inventou o mundo abstrato racional, para fugir da realidade? Caramba, o filósofo grego, assim como Jesus, parece ser o cara mais poderoso que eu possa imaginar?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por dulce louzado
6/6/2010 às
20h05 201.93.70.24
(+) dulce louzado no Digestivo...
 
Ponta do iceberg do Lattes
Marcelo, isso que você escreve é só a "ponta do iceberg". Tem muita sujeira (intelectual e moral) nisso tudo, sujeira que conhecemos mas que, muitas vezes, por medo ou por interesse, fingimos não conhecer. Parabéns pelo lúcido texto.

[Sobre "Quanto custa rechear seu Currículo Lattes"]

por wiliam
5/6/2010 às
19h20 189.103.2.2
(+) wiliam no Digestivo...
 
Os cristãos, não o Cristo
de seu comportamento. Mas será que Nietzsche faria isto? Condenaria o exemplo cristão através de uma estratégia simplória: condenar o mestre pela má conduta ou mau entendimento teórico dos seguidores? E, se quisesse condenar o cristianismo, não deveria, por amor à verdade, acabar sua condenação com esta ressalva: Condeno os cristãos, sua conduta, sua teologia, mas não o Cristo? Deveríamos condenar a Filosofia porque ela foi rudimentar no passado? Se todo o pensamento evolui, porque nossa compreensão ao ensinamento de Jesus teria que ser diferente? É um conceito ontológico que uma mensagem distinta seja compreendida aos poucos e, quão maior é a luminosidade do mestre, mais extensa é a distância entre o compreendendo e o compreendido!

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
5/6/2010 às
17h09 200.100.72.36
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Raciocínio indigno
Em primeiro lugar, Patez, eu nada disse a respeito de Maria Magdalena. Apenas citei o conhecido trecho da adúltera que seria apedrejada (cujo nome jamais é citado). Por outro lado, se Jesus quisesse advertir a mulher contra a lei vigente, ou seja, a farisaica, e não concordasse com esta lei, não usaria o termo "pecar". Aliás, outra vez, Jesus disse "vá e não peques mais para que não ocorra de seres acometidos de mal pior". Deste modo, não foi Paulo de Tarso quem colocou o pecado na boca do Cristo. Outro raciocínio que me parece indigno de inteligência espantosa qual a de Nietzsche é: como pôde entender o cristianismo como algo estanque e definitivo a partir do que interpretaram os religiosos? Como pôde considerar que católicos e protestantes dessem a última palavra a respeito do que produziu Jesus? Nosso pensador fala como se nada mais pudesse se acrescentar a respeito de homem tão revolucionário como o nazareno, que nada mais pudesse se aduzir de seus ensinamentos e, sobretudo, de (continua...)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
5/6/2010 às
16h59 200.100.72.36
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ITALO CALVINO PEQUENA COSMOVISÃO DO HOMEM
GUSTAVO DE CASTRO
UNB
(2007)
R$ 35,00



PAIXÕES: POESIA EM QUATRO ATOS
ARILDO VIANA
DO AUTOR
(1988)
R$ 6,90



MUITO ALÉM DA HIERARQUIA
PEDRO MANDELLI
GENTE
(2001)
R$ 8,00



UN MAUVAIS RÊVE
GEORGES BERNANOS
LIBRIO
(1951)
R$ 38,00



O HOMEM DISFARÇADO
FERNANDO NAMORA
RECORD / ALTAYA
R$ 9,80



MANUAIS DE LEGISLAÇÃO ATLAS: ESTATUTO DA MICROEMPRESA-VOL. 18
SEA
ATLAS
(1985)
R$ 24,90



ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS HISTORIAS E REVELAÇOES - HISTORIA
DANIEL PIZA
PRINTED IN BRAZIL
R$ 25,00



BLECAUTE
MARCELO RUBENS PAIVA
BRASILIENSE
(1986)
R$ 10,00



JOÃO ANTONIO LITERATURA COMENTADA
JOÃO ANTONIO LITERATURA COMENTADA
ABRIL
(1981)
R$ 5,00



CLARISSA
ÉRICO VERÍSSIMO
CIRCULO DO LIVRO
(1978)
R$ 16,91





busca | avançada
58438 visitas/dia
2,1 milhões/mês