O Mal em debate nas latrinas de Buchenwald | José Nêumanne

busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Carta aberta a quem leu Uma Carta Aberta ao Brasil
>>> Meu galinho Josué
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Pilar Fazito
>>> A imaginação do escritor
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> Macunaíma, de Mário de Andrade
>>> Copacabana-Paulista-Largo das Forras
>>> Palavras, muitas palavras
>>> Lula: sem condições nenhuma*
Mais Recentes
>>> Sociedade Anônima de Osmar Brina Corrêa- Lima pela Del Rey/ Belo Horizonte (2005)
>>> Topologia da Violência de byung-Chul Han pela Vozes (2017)
>>> Sociedade da Transparência de byung-Chul Han pela Vozes (2016)
>>> Livro Irmãs vampiras - uma delícia de amiga de Franziska Gehm pela V e R (2012)
>>> Crédito Rural: Interpretado pelos Tribunais e Legislação Especial de Lutero de Paiva Pereira pela Juruá/ Curitiba (1996)
>>> Bandeirantes do Progresso de Dino Almeida pela Papelaria Universal Ltda (1968)
>>> Livro Irmãs vampiras - o mistério do leque de Franziska Gehm pela V e R (2013)
>>> Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal de Allan & Barbara Pease pela Sextante (2005)
>>> Quem Educa Quem de Fabbt Abramovich pela Circulo do Livro
>>> O Punhal de Marfim de Patricia WentWorth pela Círculo do Livro
>>> Como eles se conheceram de Joey pela Panda Books (2007)
>>> Livro Manual de Urologia de Mike Siroky pela Novo Conceito (2008)
>>> O Amor Florece na Primavera de Heinz G. Konsakik pela Record (1979)
>>> Livro Endoscopia Gastrointestinal Terapêutica de Parada Artur pela Tecmedd (2006)
>>> A Pérola de John Steinbeck pela Record
>>> A Rosa do Inverno de Patricia Cabot pela Essência, Planeta (2008)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Folha (2003)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> Memórias de Pavilhão. de Dimas Bueno e Tatiane Iovanovitchi pela Traio Produções Artísticas (2009)
>>> Amor em São Petersburgo - Coleção Supertítulos de Heinz G. Konsalik pela Estadão (1998)
>>> Urbanização e Industrialização no Paraná. de Dennison de Oliveira pela Seed (2001)
>>> Paraná: de Sérgio Odilon Nadalin pela Seed (2001)
>>> Cultura e Educação no Paraná de Etelvina Trindade & Maria Luiza Andreazza pela Seed (2001)
>>> Paraná: Política e Governo de Marion Brephol de Magalhães pela Seed (2001)
>>> Páginas Escolhidas - Literatura vol. 2 de Eduardo Frade, Luiz Alberto Júnior e Sirlei Bassan pela Posigraf (2003)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1992)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> O Mistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> Páginas Escolhidas de Wilson Sabóia, Edilberto Trevisan e Ruy Cavallin Pinto pela Posigraf (2003)
>>> Insolvência Bancária: Liquidação Extrajudicial e Falência de Frederico Viana Rodrigues pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> Yvonne Pereira: entre cartas e recordações de Pedro Camilo pela Mente Aberta (2016)
>>> O Contrato de Seguro de Acordo com o Novo Código Civil Brasileiro de Ernesto Tzirulnik- Flávio de Queiroz B. Cavalcanti- Ayrton Pimentel pela Revista dos Tribunais/ SP. (2003)
>>> Páginas Escolhidas de Elisabeth Seraphim Proser pela Academia Paranaense de Letras (2004)
>>> O Rei das Fraudes de John Grisham pela Rocco (2003)
>>> Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano de Equipe de Educadores do Curso de Aprendizes do Evangelho da Feesp pela FEESP (2014)
>>> Estados da Plebe no Capitalismo Contemporâneo de Cleusa Santos e Marildo Menegat e Ricardo Rezende Figueira (orgs.) pela Outras Expressões (2013)
>>> A Hora Obscura: Testemunhos da Repressão Política de Julius Fucik e Henri Alleg e Victor Serge pela Expressão Popular (2006)
>>> MST, Universidade e Pesquisa de Roseli Salete Caldart e Paulo Alentejano (orgs.) pela Expressão Popular (2014)
>>> Kalmo Sutra - para aqueles que ainda ... de Frank Dickens pela Melhoramentos (2002)
>>> Takukarai - Idéias Crônicas e Contos de Yumbad Baguun Parral pela Independente (2004)
>>> Quando um propósito nos leva além de Renata Melo pela Buqui (2019)
>>> Confissões de uma banda de Nina Malkin pela Galera Record (2007)
>>> Entrega de J. C. Reed pela Única (2013)
>>> A nova era da participação - O desafio de emocionar e envolver pessoas de Patricia McLagan, Christo Nel pela Campus (2000)
>>> Memórias e Reflexões de João Cid de Macedo Portugal pela Lud (1916)
>>> Jesus - O Profeta Divino - Volume 2 de Paiva Netto pela Elevação (2014)
>>> Império de Prata de Conn Iggulden pela Record (2015)
>>> 20 Mil Léguas Submarinas - Edição Definitiva, Comentada e Ilustrada de Verne,Jules pela Zahar (2011)
>>> Anotações para a História de Pedro Franco pela Artes & Textos (2002)
ENSAIOS

Segunda-feira, 22/7/2002
O Mal em debate nas latrinas de Buchenwald
José Nêumanne

+ de 3900 Acessos

Imagine que, no inverno de 1944, com a Segunda Guerra Mundial chegando a seu desfecho, certo interno no campo de concentração de Buchenwald tenha sido escalado para viver o resto de seus dias usando o nome de um moribundo com quem passara sua última noite, dele ouvindo as últimas palavras em meio aos suspiros finais de uma multidão de mortos-vivos. A frase não foi dita em francês, língua materna do moribundo, nem em alemão, corriqueiro no campo, mas no puro latim de Cícero e César: "post mortem nihil est ipsaque mors nihil...", que quer dizer "depois da morte não há nada e a morte não é nada". Imagine que mais de meio século depois o mesmo sobrevivente, ao traduzir As Troianas de Sêneca para o castelhano, topou com a sentença, fresca, à sua frente, trazendo de volta a cena macabra, detalhe por detalhe. O que essa pessoa deveria fazer? Isso daria um livro, você dirá, caro leitor. Mas para tanto seria necessário que o sobrevivente fosse um predestinado, que, além de escapar dos horrores de Buchenwald, ainda tivesse o raro talento de escrever.

Pois saiba que esse predestinado existe. O protagonista dessa cena bela e terrível é um dos maiores narradores da literatura ocidental do século marcado pelos horrores do nazismo, o 20. O nome dele é Jorge Semprún, espanhol e autor de obras-primas da literatura em francês, entre as quais um dos romances seminais do dito cujo século, A Segunda Morte de Ramón Mercader. E o que ele fez depois de topar com a frase do filósofo romano no texto que traduzia para sua língua materna, não o francês, mas o castelhano, foi aquilo que você imaginaria que ele fizesse: um livro. Chama-se Le Mort qu'il Faut (A Morte Necessária) no original, Viviré con Su Nombre, Morirá con el Mío (Viverei com Seu Nome, Morrerá com o Meu) na sugestiva tradução espanhola de Carlos Pujol.

Como nos livros anteriores de Semprún, o roteirista de clássicos do cinema como Z, de Costa-Gavras, partiu desse episódio para tecer uma narrativa em que a História coletiva se mistura com a memória pessoal, reconstruída a partir de retalhos de canções ou de frases soltas ao vento; e a política e o afeto se complementam, uma explicando o outro e pelo outro sendo negada.

Assim como em Um Belo Domingo Semprún extrai substância do fato de o campo de horrores de Buchenwald ter sido construído pelos nazistas no campo em que o poeta Goethe conversava com seu amigo Eckermann, que depois reproduziria os passeios num livro que se tornaria clássico, em seu último romance ele reconstrói, lembrança por lembrança, o lugar erguido para matar os inimigos do regime nazista em escala industrial. Ali estão o salão dos moribundos, que não suportaram a dura vida de confinamento, e os fornos crematórios, orgulho da tecnologia assassina da utopia nacional-socialista. Mas também a biblioteca, em cujas estantes o autor encontrou Absalão, Absalão, de William Faulkner, uma de suas leituras de ficção favoritas, durante o inteiro resto de sua vida.

Ali surgem sobretudo as latrinas, onde os companheiros de Semprún na miríade de Partidos Comunistas de vários países da Europa se reuniam para discutir questões de administração do campo, longe da escuta onipresente da SS, que não se dispunha a enfrentar a fedentina para bisbilhotar. Das lembranças reconstruídas pelo talento de ficcionista emerge uma imagem vívida daquele sistema horrendo de confinamento, punição e extermínio, de cuja administração as vítimas também faziam parte. Para se ter uma idéia do ponto a que chegava o poder dos prisioneiros organizados em Buchenwald, o gesto supremo que motivou o romance – a troca de identidade com o moribundo – foi provocado exatamente pela necessidade que as organizações clandestinas tinham de manter seu controle sobre a administração da própria desgraça. Em resumo: o Partido Comunista Espanhol teve a informação de que a Gestapo pedia à SS informações sobre um militante comunista espanhol de 20 anos, Semprún em pessoa. Temendo que o pedido de informação terminasse por deslocá-lo da tarefa que lhe cabia no campo, o PCE tratou de "matá-lo". Para isso, foi encontrado um moribundo com suas características pessoais, ele foi posto em seu leito de morte e, quando o escolhido expirou, tratou-se da burocrática troca de identidade.

Não há lembranças neutras ou inócuas no relato de Semprún. Os acordes de "In the Shade of the Old Apple Tree" ou "On the Sunny Side of the Street", executados pela banda de jazz, lembram ao autor o fato de o tcheco Jiri Zak, que fazia as vezes do trompetista Louis Armstrong nessas execuções musicais, ter sido executado pelos russos em sua Praga natal. Sobreviventes recalcitrantes condenam o registro da existência de uma biblioteca para que os pósteros não imaginem que o campo de concentração não passaria de uma estação de repouso.

Desde que foi expulso do PCE, Jorge Semprún deixou de ser engajado na causa socialista. Mas como escritor e intelectual, continua militando na missão também política, mas mais do que política humanística, de buscar o sublime mesmo nos recantos mais sórdidos da alma humana – afinal, foi conversando com um jovem muçulmano (pária, na gíria dos campos de concentração) nas latrinas de Buchenwald que ele encontrou a evidência da afirmação de Kant de que o Mal não é inumano, mas, ao contrário, uma expressão radical da liberdade humana.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no "Caderno de Leitura Sábado", do Jornal da Tarde.


José Nêumanne
São Paulo, 22/7/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Instruções para descer ao inferno de Pedro Maciel
02. Um afro-nordestino tocando para o mundo de José Nêumanne


Mais José Nêumanne
Mais Acessados de José Nêumanne
01. A Trilogia de João Câmara - 12/1/2004
02. O prazer, origem e perdição do ser humano - 29/4/2002
03. O CNJ e a Ancinav - 20/9/2004
04. O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard - 12/5/2003
05. Retrato de corpo inteiro de um tirano comum - 17/6/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TEATRO DIVIDIDO: A CENA AMERICANA NO POS-GUERRA
MARTIN GOTTFRIED
BLOCH
(1970)
R$ 19,00



A NOVA MÍDIA A COMUNICAÇÃO DE MASSA NA ERA DA INFORMAÇÃO
WILSON DIZARD JR.
JORGE ZAHAR
(2000)
R$ 10,00



DANUZA E SUA VISÃO DE MUNDO SEM JUÍZO
BIONDO SONIA ORG.
AGIR
(2012)
R$ 20,00
+ frete grátis



ANTOLOGIA BRASILEIRA DE FICÇÃO CIENTIFICA 7851
ORG. GUMERCINDO R DOREA
GRD
(1961)
R$ 198,00



NÃO SOU ESTE TIPO DE GAROTA
SIOBHAN VIVIAN
NOVO CONCEITO
(2011)
R$ 6,00



A COROA ESCARLATE
CINDA WILLIAMS CHIMA
SUMA
(2012)
R$ 20,00



ONDE ESTÁ DEUS, QUE ME FEZ?
R. R. SOARES
GRAÇA EDITORIAL
(2000)
R$ 9,00



AS AVENTURAS DO SR. PICKWICK - CHARLES DICKENS
CHARLES DICKENS
ABRIL CULTURA
(1972)
R$ 15,00



POVO JUDEU, PENSAMENTO JUDAICO VOLUMES 1 E 2
ROBERT M. SELTZER
A. KOOGAN
(1990)
R$ 120,00



CHICO XAVIER PEDE LICENÇA
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
GEEM
(1980)
R$ 7,90





busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês