Lembrando a Tribo | Millôr Fernandes

busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> Orquestra Modesta retorna ao Sesc Santo Amaro com 'Canções Para Pequenos Ouvidos 2'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Wikipedia e a informação livre
>>> Público, massa e multidão
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os Clássicos e a Educação Sentimental
>>> O youtuber é um novo dândi?
>>> Silêncio e grito
>>> Setembro
>>> Antonia, de Morena Nascimento
Mais Recentes
>>> O Teste do Marshmallow / 1ª Ed - Confira !!! de Walter Mischel pela Objetiva (2016)
>>> O Dia Em Que Lincoln foi Assassinado - Confira! de Jim Bishop pela Record (1955)
>>> Novo Dicionário Brasileiro Melhoramentos Ilustrado Q-z de Prof. Adalberto Prado e Silva pela Melhoramentos (1968)
>>> 21 Chaves para a Realização Pessoal - 1ª Edição de Rodrigo Fonseca pela Academia (2005)
>>> E Agora, Tpm Culpada Ou Inocente? de Sandra Siqueira pela Lio (2005)
>>> O Retrato de Dorian Gray Imortais da Literatura Universal de Oscar Wilde pela Nova Cultural (1996)
>>> As Esganadas de Jô Soares pela Companhia das Letras (2011)
>>> After - Depois do Desencontro (confira) de Anna Todd pela Paralela (2015)
>>> A Outra Face - Confira! de Sidney Sheldon pela Record (2008)
>>> Top Notch 3a de Joan M. Saslow; Allen Ascher pela Pearson Longman (2006)
>>> Como Saber a Vontade de Deus para Sua Vida - Confira !!! de Richard L. Strauss pela Mundo Cristão (1979)
>>> A Cidade, o Inquisidor e os Ordinários - 1ª Ed de Carlos de Brito e Mello pela Companhia das Letras (2013)
>>> Vinte Mil Léguas Submarinas - Confira! de Júlio Verne, Walcyr Carrasco pela Ftd (2007)
>>> Nao Morra Antes de Morrer - Confira !!! de Yevgeny Yevtuchenko pela Record (1999)
>>> A Compacta História da Segunda Guerra - (venha Conferir!!) de David Gibbons pela Universo dos Livros (2016)
>>> Alexandre Dumas: Napoleão, uma Biografia Literária - Confira !!! de Andre Telles pela Zahar (2004)
>>> Vendo Poesia - (confira!!) de Leo Cunha pela Ftd (2010)
>>> Elementos de Genética - Biblioteca Agronômica Melhoramentos - Confira! de E. A. Graner pela Melhoramentos (1965)
>>> Estadista e Filosofo da Utopia. Col. Pensamento e Vida Volume 10 de Thomas More pela Escala (2012)
>>> Escuridão Total sem Estrelas de Stephen King pela Suma de Letras (2015)
>>> Os Pensadores - Espinosa / 3ª Ed - Confira !!!! de Marilena de Souza pela Abril Cultural (1983)
>>> Um, Trágico Equivoco - 1ª Ed de F. Altamir da Cunha pela O Clarim (2010)
>>> A Riqueza na Base da Pirâmide de C. K. Prahalad pela Bookman (2010)
>>> Filhos do Éden - Herdeiros de Atlântida - Livro 1 - 1ª Ed. de Eduardo Spohr pela Verus (2016)
>>> Um Ninho de Mafagafes de José Cândido Carvalho pela Livraria José Olympio (1972)
ENSAIOS

Segunda-feira, 22/9/2008
Lembrando a Tribo
Millôr Fernandes

+ de 6800 Acessos
+ 7 Comentário(s)

A tribo intelectual se reúne. Não é todo dia, mas é quase toda noite.

Encontros normais, sempre agradáveis, em que os presentes analisam os ausentes ― os ausentes, é claro, nunca têm razão. Amanhã seremos nós os sem razão. Apesar de tudo, um dia sempre poderemos dizer, saudosamente, como no filme de Monicelli: "Nós, que nos amávamos tanto".

De vez em quando alguém da tribo promove um encontro maior ― o que a periferia chamaria de festa ― para reunir todos e mais alguém. Não há regras, mas há um padrão. Todos são, um pouco mais, um pouco menos, famosos. Entre os famosos, claro, há o famoso da hora ― lançou o último livro, fez o último show, ganhou o prêmio do festival de Calcutá, de Caracala, dos Pireneus, tudo fajuto, saudado como se fosse verdadeiro. Mas há também os prêmios indiscutíveis, a coroa de Berlim, a medalha de Baireux, o ouro do Japão, gozados para esvaziar grandiloqüência.

Não há regras, mas há padrões: mulheres bonitas, um ou mais casais em processo de dissolução, duas lésbicas (uma escritora, outra pintora, uma sapatona, outra sapatilha, não se conhecem), um cantor que está lançando seu primeiro CD, alguém da área rica procurando se afirmar, um muito engraçado (quase todos aqui tentam ser), um que as mulheres não sabem ainda em que time joga, mas "é uma graça", um diplomata que veio da Coréia, uma quarentona vestida pra matar, muito seio, muita coxa, muita roupa apertada onde (as outras acham) não deve, um casal caçador de aventuras sem risco, uma divulgadora que conhece todo mundo, um casal (suspeita-se que alagoano) que não conhece ninguém, uma cantora de ópera, um analista de mainframes residente no MIT, todos os escritores, todos os cineastas, todos os humoristas. Na arca cabe tudo, exceto crianças e (bebe-se muito, e é bom não confundir) alcoólatras.

As pessoas vêm para euforias e ânsias ― ou inesperados ― vêm para se meter e conferir, para dar vazão, ter comunhão. Todos são íntimos, ou já tiveram algum encontro, um affair, um nariz consertado pelo outro, pequenas intimidades visíveis ou grandes intimidades zelosamente divulgadas. Os que chegam primeiro são mais calmos, mas, à medida que a reunião se amplia, os que chegam já chegam mais quentes. Há gritinhos, beijinhos, beijos mais afoitos, apertões meramente formais, ocasionais, ou mais entregues ― somos todos mui amigos. Cheiramo-nos, esfregamo-nos, lambemo-nos ― momentos fáticos, é só procurar no Aurélio.

Bebidas correm, alguns se servem sós, a estrela maior e dona da casa ajuda, sugere, insinua, oferece, conversa-se sobre tudo e qualquer coisa, os assuntos sempre ficam no ar, interrompidos por gente que chega ou se agrega, oferecendo tópico novo sempre inoportuno. A máfia nos assegura, a todos os habitués habituados, e deixa mais ou menos de fora os ianomâmis. Tentamos ajudá-los: "Vocês ainda moram em Pirapora?".

A reunião é uma tensão permanente ― fracassa se houver demais, fracassa se não houver nenhuma. O novelista de tevê, com quase 2 metros de altura, que surge sem ter sido convidado, triscado e inconveniente, como sempre, agride a atmosfera, e a anima exatamente quando o embaixador em Paramaribo, chato sem galochas, tinha levado a conversa de seu grupo à sonolência. E a gostosona gaúcha que entra ameaçando todas as mulheres e estuprando todos os homens (figuradamente, é claro) abre novo caminho nas relações intersexuais.

Já são 2 da matina, houve conversas de todos os matizes, música, canto, as piadas chegaram ao escabroso, os (muitos) que ainda não partiram têm uma intimidade inimaginável numa reunião de bancários, mas fiquem tranqüilos ― a noite não vai acabar em orgia, fornicação, sexo grupal ou striptease. Isso é no andar de baixo. Aqui é a ilha da fantasia, e, no fim, respeito é bom e todos gostam. Se há algum desregramento visível, insinuado ou combinado, isso será resolvido depois, entre as partes interessadas. Os outros apenas observam e registram para a maledicência telefônica de amanhã de manhã.

Mas a festa tem fecho de ouro quando há surpresa, mesmo pros que já não se surpreendem com coisa nenhuma. Entra inesperadamente, trazido pelo embaixador do grupo, o português timorense, prêmio Nobel da Paz, cercado por seus acólitos, assessores e profetas, todos com muita barba, muito cabelo desgrenhado, dois terços aparentemente sem banho, cheios de proselitismo com justa causa, para comungar com esses intelectuais brasileiros, companheiros, irmãos, artistas da pesada. Entra no exato momento em que Chico Caruso com seu vozeirão (ninguém é Caruso impunemente) começa a cantar o maior hit de sua carreira: "Sou pederasta".

Quié qué isto, ô pá?

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado na revista Veja.


Millôr Fernandes
Rio de Janeiro, 22/9/2008

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Marina candidata de Milton Hatoum
02. Conversas com Woody Allen de Ricardo Besen
03. O que é o Twitter? de Ricardo Freire
04. Uma certa inocência de José Saramago
05. Situação da poesia hoje de Affonso Romano de Sant'Anna


Mais Millôr Fernandes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/9/2008
10h57min
Desde Erasmo (o Carlos, em Festa de Arromba) não vejo uma crônica tão boa sobre tribos que se reúnem.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
22/9/2008
14h24min
Millôr, tem uma parte em "A Cabra Vadia" do Nelson Rodrigues que ele e um amigo estão indo a um show ou passeata e tem um espaço reservado com uma triste (triste!) plaquinha escrita: "intelectuais". O espaço era bem grande e o amigo do Nelson fala: "nossa, tudo isso é intelectual?". Pois é, agora eles fazem balada! E as webcelebridades, hein, hein? Dão até autógrafo. No meu aniversário vou reservar umas cadeiras e pôr plaquinha: "Intelectuais".
[Leia outros Comentários de Andréa Trompczynski]
23/9/2008
09h39min
A crônica já é ótima, mas ler o comentário de Andréa adicionou mais à fina ironia do texto. Lembro agora uma frase que um ex-colega de trabalho falava muito (com ironia também): "sou meio intelectual meio de esquerda". Parece que plagiava outro amigo, outra crônica. Gente que com certeza circula neste site, mas, ironias e paradoxos, também circulam nessas festinhas de bacanas...
[Leia outros Comentários de Tarcila Lucena]
23/9/2008
17h20min
Millôr não poderia deixar de ser uma dessas coisas geniais. Mas é GENIAIS mesmo, sem usar essa palavra romanticamente ou desperdiçadamente.
[Leia outros Comentários de Pardal]
24/9/2008
09h18min
Eu, toda a vez que vou a um destes barzinhos da Vila Madalena, cheios de intelectuais, fico feliz em ver que o país tem solução. Falta apenas vontade política. Fico feliz em ver que a relação homem x mulher está resolvida. Eles não chegam nelas. Fico feliz de ver que as classes sociais foram igualadas e os garçons são chamados pelo nome. Me alegra ver que as elites são culpadas de todos os problemas do mundo, e me acabo bebendo à saúde delas. Me encanta ver a impecável manifestação da democracia racial, sexual, social, corporal. Só não vale o regime. Me anima ver tudo esclarecido pelos chistes incompreensíveis, que matam os ouvintes de rir. Ah, uma pena furar esta atmosfera seleta, de homens destacados e singulares, indistintos na fumaça de cubanos, e voltar para a vida comum.
[Leia outros Comentários de mauro judice]
29/9/2008
10h52min
Meu Deus, perfeito. Tenho participado pouco destes rega-bofes, mas lendo o texto foi como se estivesse lá. Só a veia satírica e observadora do Millôr para descrever algo tão perfeito.
[Leia outros Comentários de Stefano]
7/10/2008
08h58min
Millôr, gênio, sempre uma homenagem à inteligência. Mas o filme "Nós, que nos amávamos tanto" ("C´eravamo tanto amati") é do Ettore Scola, não do Mario Monicelli.
[Leia outros Comentários de Mario Madureira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




International Financial Reporting Standards Ifrs Part C
Não Indicado
N/d
(2018)



Pais Dedicados, Chefes Inesquecíveis - Auto Ajuda
Natalia G. Pozuelo
Saraiva



O Mesmo e o Outro - 50 Anos de História da Loucura
Alfredo Veiga-neto, Salma Tannus Muchail
Autêntica
(2013)



Maya
Jostein Gaarder
Companhia das Letras
(2000)



Os Misterios de Shamballa - Esoterico
Vicente Beltran Anglada
Aquariana
(1991)



Dinâmica de Grupo e Desenvolvimento de Organizações
João Eurico Matta
Pioneira
(1975)



Cahiers de Droit Fiscal International - Vol. 99a - 1938-2014
International Fiscal Association
International Fiscal Association
(2014)



Lino
André Neves
Calli e Fundação Itaú Cultural
(2012)



Mi Buenos Aires Querido
Delia Maria de Cesaris; Telma Guimaraes M.
Santillana Brasil
(2006)



Sendmail
Bryan Costales With Eric Allman
Oreilly Media
(1997)





busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês