O poeta Vogt, missionário do espanto | José Nêumanne

busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Outsiders, de Howard S. Becker
>>> A fila sempre anda
>>> Na praia
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Christian Barbosa no MitA
>>> Obama e o oba-oba
>>> E se Amélia fosse feminista?
>>> O que é ser jornalista?
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
Mais Recentes
>>> Estudos Feministas - v. 15, n. 1 (2007) de Vários pela Edufsc (2019)
>>> Estudos Feministas - v. 17, n. 3 (2009) de Vários pela Edufsc (2009)
>>> Mauá Empresário do Império de Jorge Caldeira pela Companhia das Letras (1995)
>>> Camilo - Señor de la Vanguardia de William Galvez pela Editorial de Ciencias Sociales (1979)
>>> Mutações Ensaios Sobre as Novas Configurações do Mundo de Adauto Novaes (Org.) pela Agir (2008)
>>> Síndrome da Violência de Hosmany Ramos pela Sequência Editorial (1984)
>>> Ame e Dê Vexame de Roberto Freire pela Guanabara (1990)
>>> À Sombra das Chuteiras Imortais - Crônicas de Futebol de Nelson Rodrigues pela Companhia das Letras (1993)
>>> A Solidariedade Antifascista Brasileiros na Guerra Civil Espanhola 1936-1939 de Thaís Battibugli pela Edusp (2004)
>>> Como Esmagar o Fascismo de Leon Trotski pela Autonomia Literária (2018)
>>> Como nasce e morre o fascismo de Clara Zetkin pela Autonomia Literária (2019)
>>> A aventura de contar-se - Feminismos, escrita de si e invenções da subjetividad de Margareth Rago pela Unicamp (2012)
>>> Pró: reivindicando os direitos ao aborto de Katha Pollitt pela Autonomia Literária (2019)
>>> A Revolução Ignorada: Liberação da Mulher, Democracia Direta e Pluralismo Radical No Oriente Médio de Dilar Dirik et al. pela Autonomia Literária (2015)
>>> Despindo Corpos Uma história da liberação sexual feminina no Brasil (1961 - 1985) de Gisele Bischoff Gellacic pela Alameda Editorial (2017)
>>> Erguer a voz: Pensar como feminista, pensar como negra de Bell Hooks pela Elefante (2019)
>>> Olhares negros raça e representação de Bell Hooks pela Elefante (2018)
>>> Feminismo no exílio: o Círculo de Mulheres Brasileiras em Paris e o Grupo Latino-Americano de Mulheres em Paris de Maira Abreu pela Alameda Editorial (2016)
>>> Relatar a si mesmo: Crítica da violência ética de Judith Butler pela Autêntica (2015)
>>> Quadros de guerra: Quando a vida é passível de luto? de Judith Butler pela Civilização Brasileira (2015)
>>> Trotski - O Profeta Banido de Isaac Deutscher pela Civilização Brasileira (1984)
>>> Nos Tempos de Getúlio: Da Revolução de 30 ao Fim do Estado Novo de Sonia de Deus Rodrigues Bercito pela Atual/ Sp. (1995)
>>> De Getulio a Getúlio: o Brasil de Dutra e Vargas (1945 a 1954) de Francisco Fernando Monteoliva Doratioto (e outro) pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1996)
>>> Indústria, Trabalho e Cotidiano: Brasil (1889-1930) de Maria Auxiliadora Guzzo de Decca pela Atual/ Sp. (1991)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1995)
>>> Império do Café: a Grande Lavoura do Brasil (1850 a 1890) de Ana Luiza Martins pela Atual/ Sp. (1994)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Código da Vida - Fantástico Litígio Judicial de Uma Família de Saulo Ramos pela Planeta (2008)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Independência Ou Morte: a Emancipação Política do Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos /Lui Affonso Seigneur de Albuquerque pela Atual/ Sp. (1991)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1993)
>>> O Império da Boa Sociedade: a Consolidação do Estado Imperial Brasil de Ilmar Rohloff de Mattos / Marcia de A. Gonçalves pela Atual/ Sp. (1992)
>>> Contabilidade introdutória de Sergio Iudicibus, Stephen e outros pela Atlas (1977)
>>> Language Its Nature - Development and Origini de Otto Jespersen, (Prof. Univ. Coppenhagen)./ pela George Allen & UnwinnLtd/London (1949)
>>> El Espejo y La Lámpara: Teoría Romántica y Tradición Clásica de M. H. Abrams pela Eitorial Nova/ Argentina (1962)
>>> Clause Sauf Encaissement de Casimir Pajot pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1891)
>>> Catolicismo para Leigos de John Trigilio e Kenneth Brighenti pela Altabooks (2008)
>>> Estudos Sobre Sucessões Testamentária de Orosimbo Nonato pela Forense (1957)
>>> Los Caminos Actuales de La Critica (Encadernado) de René Girard/ G. W. Ireland/ Jacques Leenhardt... pela Planeta/ Barcelona (1969)
>>> Instituições de Direito Civil Portuguez de M.A. Coelho da Rocha pela Garnier Livreiro (1907)
>>> Régimen Argentino de la Propiedad Horizontal de José A. Negri pela Arayú (1953)
>>> Enciclopédia de Cultura de Joaquim Pimenta pela Freitas Bastos (1963)
>>> Direitos de Família de Lafayette Rodrigues Pereira pela Freitas Bastos (1945)
>>> Demarcação Divisão Tapumes de Alfredo de Araujo Lopes da Costa pela Bernardo Alves S.A. (1963)
>>> Consultor Civil de Carlos Antonio Gordeiro pela Garnier (1913)
>>> El Derecho de Familia en La Legislacion Comparada de Luis Fernandez Clerico pela Hispano Americana (1947)
>>> Estudos de Direito Civil de Manoel Martins Pacheco Prates pela São Paulo (1926)
>>> Direitos Reaes de Garantia de J.L. Ribeiro de SouSa pela C. Teixeira
ENSAIOS

Segunda-feira, 18/11/2002
O poeta Vogt, missionário do espanto
José Nêumanne

+ de 3100 Acessos

A poesia sempre nega o lugar comum. Ao aprender essa lição - e entendê-la bem, por ser lingüista -, o poeta Carlos Vogt radicaliza a opção pelo lugar incomum. Em sua labuta poética, inaugurada com Cantografia, prêmio de revelação em poesia da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) em 1982, e exercida em seis livros - o sexto, Ilhas Brasil, acaba de sair a lume -, esse militante da educação (foi reitor da Unicamp) desarruma as palavras com garra, talento e desprendimento. É com esses instrumentos que ele promove a demolição e a reconstrução de aforismos. Como em Alegoria: "Quem foi rei/ nunca perde/ a realidade". Nesse anti-aforismo, perceba-se, além da substituição da ilusão majestática pelo realismo chão, a submissão do senso comum à lógica semântica, o que dá ao uso do lugar comum como matéria-prima a ser distorcida um charme muito especial. Outro exemplo irresistível, nesse campo da operação sobre o provérbio, em que o poeta investe contra o óbvio para alcançar um efeito crítico e instigante é Ultrarrealismo: "A vida/ limita/ a arte".

É notória essa sua preferência pelo epigrama, a difícil arte de sintetizar o escárnio e o pitoresco em versos curtos de breves palavras. Mesmo sem o rigor técnico (quase matemático) exigido pelos japoneses em seus haiku, a natureza epigramática não é avessa apenas à enxúndia, mas também às facilidades do anedotismo inconseqüente e episódico. Em Super-homem ("A vida pode continuar/ sem mim/ a vida"), Vogt nos dá uma idéia precisa de como é hábil na esgrima verbal em campo estreito e minado. É óbvio o confronto entre o título superlativo e a confissão simultaneamente minimalista e cósmica do corpo do poema, um mini-hino irreverente e resignado à precariedade da condição do gênero humano.

A confissão da própria pequenez, reconhecida de forma tão crua nesse poema, também comparece no tratamento auto-irônico, muito bem-vindo num ambiente de vaidade e autocomplacência como o é o da literatura (especialmente a poesia) no Brasil. É o caso de Desequilíbrio: "Eu confio na humanidade,/ mas ela não confia em mim". Essa autoderrisão não se limita, contudo, a um exercício de contranarcisismo oportunista. O poeta vai além: pinga gotas de ácido na própria condição humana, para assim penetrar mais profundamente na ossatura do gênero sem ficar só em impressões meramente epiteliais. O sarcasmo se faz presente de forma exemplar no conselho dado em Anfitriã: 'Não se decepcione:/ a vida o convidará/ para outros fracassos". Não há quem consiga ver esse título e esses três versos dispostos elegantemente sobre o papel em branco sem sentir um friozinho no baixo ventre. Será que estou exagerando?

Exagerado ou não, este resenhista reconhece que basta de decupar epigramas, pois seria uma simplificação - e grosseira - limitar a obra, e o sexto livro, de Vogt à brevidade de seus textos poéticos. O que os caracteriza (a obra como um todo e o livro em particular) é aquilo que a prefaciadora Marisa Lajolo classificou como espanto "face à vida, à morte, aos outros". O poeta, missionário do susto, dedica-se em Ilhas Brasil a depenar (Inconcluso: "O poema/ ovo/ sem pena") a linguagem por excelência desta nossa Era da Informação - a dos meios de comunicação de massa. Sua ironia abrasiva (não é ele o autor de um poema e um livro intitulados Metalurgia?) dedica-se à corrosão da linguagem peculiar de nossa mídia. Leia Círculo Virtuoso: "A CPI alimenta a imprensa/ que alimenta a CPI/ que se alimenta da imprensa/ que aumenta a CPI/ que se lamenta da imprensa". E responda: não é uma síntese cruel? Sim, mas não é uma síntese precisa?

Até aqui pode ter restado a impressão de que Carlos Vogt não se aventura pelo perigoso universo do poema largo, dedicando-se exclusivamente à ourivesaria exata da síntese epigramática. Será um equívoco. Mesmo de posse do poder da concisão, ele também se compraz no gosto da efusão, como lembrou o saudoso José Paulo Paes no texto que escreveu para a orelha de Metalurgia (de 1991). Está certo que em Metalurgia ele foi mais efusivo do que em Ilhas Brasil, mas também neste último ele se permitiu ao longo fôlego em poemas como Anagramas (homenagem às Anas de sua vida), Desenvolvimento Sustentável ou mesmo o que deu título à coletânea, nos quais deu vazão a sua veia crítica social e política, essencial num poeta que se preze (e é o caso), desde que não subordine (e não é o caso) o veio poético ao vezo retórico. Nele, a poesia vem antes e por cima.

Para ir além



Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no caderno Variedades do Jornal da Tarde.


José Nêumanne
São Paulo, 18/11/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. O entusiasmo de Lobato de Miguel Sanches Neto
02. Memórias de Lorenzo da Ponte de Luís Antônio Giron
03. O poeta da estranheza de Pedro Maciel
04. Quando a vida liquida o espírito de Luís Antônio Giron


Mais José Nêumanne
Mais Acessados de José Nêumanne
01. A Trilogia de João Câmara - 12/1/2004
02. O prazer, origem e perdição do ser humano - 29/4/2002
03. O CNJ e a Ancinav - 20/9/2004
04. O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard - 12/5/2003
05. Retrato de corpo inteiro de um tirano comum - 17/6/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOVAS PROFECIAS DE NOSTRADAMUS
ERIKA CHEETHAM
CIRCULO DO LIVRO
R$ 5,00



VITÓRIA PELA ORAÇÃO
ALBERTO GAMBARINI
AGAPE
(2014)
R$ 8,00



CURSO DE FÍSICA BÁSICA 1 - MECÂNICA
H. MOYSÉS NUSSENZVEIG
EDGARD BLÜCHER
(2002)
R$ 40,00



BOLETIM DA ABRALIN - II CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN VOLUME II
MARIA ELIAS SOARES (ORG)
IMPRENSA UNIVERSITÁRIA
(2003)
R$ 20,00



O BRASIL REPUBLICANO 1 - O TEMPO DO LIBERALISMO EXCLUDENTE
JORGE FERREIRA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(2006)
R$ 43,00



RECONSTRUCTIVE BREAST SURGERY
NICHOLAS G. GEORGIADE
THE C V MOSBY COMPANY
(1976)
R$ 548,00



PROCEDIMENTO PARA VALIDAÇÃO DE MANOBRAS NA REDE ELÉTRICA EM ESTAÇÕES
ALEXANDRE SILVA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



AVALIAÇÕES PARA GARANTIAS - 7680
IBAPE
PINI
(1983)
R$ 63,00



DIREITO BANCÁRIO
NELSON ABRÃO
SARAIVA
(2007)
R$ 30,00



MOVIMENTOS POPULARES NA IDADE MÉDIA - COLEÇÃO DESAFIOS
JOSÉ RIVAIR MACEDO
MODERNA PARADIDÁTICO
R$ 12,00





busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês