O grande ausente | Miguel Sanches Neto

busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
ENSAIOS

Segunda-feira, 18/10/2010
O grande ausente
Miguel Sanches Neto

+ de 3600 Acessos

A morte de um autor desencadeia um senso de justiça que é muito mais difícil de ser praticado com a pessoa viva. Este sentimento nobre que a morte aviva pode se manifestar de várias formas ― artigos críticos, dossiês, rememorações, homenagens as mais diversas, e também reações histéricas. Sim, mesmo as reações de histeria acabam incluídas neste movimento de enunciar um autor.

Nenhum, no entanto, é mais legítimo do que a vontade de leitura que surge quando sabemos que um autor morreu e ainda não o lemos. O leitor é tomado por um remorso que o responsabiliza perante um legado. E se processa o retorno à obra da pessoa recentemente morta.

Outro movimento decorrente deste impulso é a republicação ou publicação dos livros daquele que subitamente se fez o grande ausente. Mais do que interesse comercial, a publicação de suas obras representa também uma tentativa de preencher o espaço antes ocupado pelo autor. No lugar dele se coloca a obra, garantindo uma plenitude outra, a da palavra.

Tendo sido uma presença forte na cultura brasileira desde os anos 50, Wilson Martins (1921-2010) passou por momentos de grande prestígio intelectual e por outros de ostracismo. Mas suas análises críticas, pela independência, sempre eram acontecimentos na vida literária brasileira, mesmo depois de ele ter sofrido um rebaixamento midiático. A centralidade de uma obra não está no seu local de circulação, mas na sua força crítica. E esta força nunca faltou aos artigos de Wilson Martins, nem quando, profissional exposto à ingrata tarefa de ler primeiro, ele errava feio em seus julgamentos.

Assim, no começo dos anos 1990, quando volta a Curitiba (depois de 30 anos lecionando nos Estados Unidos), e começa a recolher seus textos de jornal na série Pontos de vista (pela T.A.Queiroz), Wilson Martins se encontra isolado, apesar dos terremotos gerados a cada artigo seu.

No início de minha militância crítica, na Gazeta do Povo, jornal que acolheu Wilson Martins no seu retorno ao Brasil, escrevi alguns artigos sobre ele. Sem ainda o conhecer pessoalmente, recebi cartas dele, nas quais falava deste exílio. Em 06 de maio de 1994, escreveu: "Estou relendo na Gazeta [do Povo] o seu consagrador artigo. Minha satisfação é tanto maior quanto seus comentários acertaram na mosca, ao mesmo tempo em que abalaram o muro de silêncio que se ergueu ao redor dos Pontos de vista". Depois de outro texto meu, sobre o volume seguinte desta série, ele volta ao assunto em 26 de dezembro do mesmo ano: "Recebo o seu artigo como o melhor presente de Natal e recompensa da persistência com que me mantive na estacada. Ai de mim! Sou o último dinossauro".

Aos poucos, este muro de silêncio foi sendo abalado por outras vozes, que reconheceram o trabalho de Wilson Martins, mas este reconhecimento ainda está nas fases iniciais. Alguns de seus livros voltaram a circular ― como A palavra escrita (Ática, 1998), A ideia modernista (Topbooks, 2002), A crítica literária no Brasil (Francisco Alves, 2002) e as reuniões de O ano literário (Topbooks, 2005/2007), mas faltava o principal, reeditar a enciclopédica História da inteligência brasileira. E é esta tarefa desmedida que a Editora UEPG (da Universidade Estadual de Ponta Grossa) acaba de concluir solitariamente.

Foram anos de trabalho para fazer a digitação, as conferências do autor, a revisão ortográfica, o projeto gráfico e o índice onomástico das 4.600 páginas que compõem este que é o maior ensaio escrito por uma única pessoa na literatura brasileira. A reedição estava concluída quando Wilson Martins morreu. (E agora é lançada na Bienal do Livro do Paraná, na esperança de que seja um dos marcos de uma nova fase editorial em nosso Estado.)

Anos atrás, uma revista especializada fazia uma matéria elegendo a História da inteligência brasileira como o livro mais plagiado no ambiente universitário. Ela foi fonte de muitas cópias indevidas não apenas em trabalhos acadêmicos, mas também nas recuperações de autores esquecidos da literatura brasileira. A produção de Wilson Martins permanecia secreta, não era muitas vezes nem citada nas teses, dissertações e ensaios, mas estava no interior deles.

Como poucos conheciam ou reconheciam o ensaio, ele podia ser saqueado à vontade. Esta reedição dentro do circuito universitário quer colocar Wilson Martins à disposição do leitor interessado em compreender o movimento das ideias no Brasil. Pela natureza arquivista desta obra, há uma riqueza imensa de dados e de avaliações, dotando-a de um valor único ― ela funciona como uma imensa biblioteca reduzida a dimensões legíveis.

A sua republicação é mais um esforço para abalar o muro de silêncio e para criar uma vontade de leitura que seja uma convivência intensa com um autor que, quando vivo, a cultura brasileira desperdiçou.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no jornal Gazeta do Povo. Leia também "Wilson Martins (1921-2010)".

Para ir além
História da inteligência brasileira.


Miguel Sanches Neto
Ponta Grossa, 18/10/2010

Quem leu este, também leu esse(s):
01. De fato e ficção de Daniel Piza


Mais Miguel Sanches Neto
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HYMNOS E CANTIGOS ESPIRITUAES
NÃO CONSTA
LIVRARIA PAULO DE AZEVEDO
(1912)
R$ 70,00



ARNO SCHMIDT
MARCELO REZENDE
PLANETA
(2005)
R$ 12,00



QUÍMICA NA ABORDAGEM DO COTIDIANO - 1
FRANCISCO PERUZZO MIRAGAIA
MODERNA
(2002)
R$ 39,90



O FUTURO DA HUMANIDADE
AUGUSTO CURY
SEXTANTE
(2005)
R$ 20,00



CONECTE QUIMICA 1 (SEGUNDA PARTE)
JOÃO USBERCO E EDGAR
SARAIVA
(2011)
R$ 9,00



KINGS RANSOM - STAGE 5
ED MCBAIN
OXFORD UNIVERSITY PRESS
(2000)
R$ 36,65
+ frete grátis



CADÊ VOCÊ BERNADETTE
MARIA SEMPLE
COMPANHIA DAS LETRAS
(2014)
R$ 42,00



IMAGES AND SHADOWS; PART OF A LIFE
IRIS ORIGO
JOHN MURRAY (LONDON)
(1970)
R$ 25,28



PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE MARKETING
HELTON HADDAD SILVA E OUTROS
FGV
(2004)
R$ 10,00



COLEÇÃO O PODER DAS TREVAS
BILL MYERS
BELLO PUBLICAÇÕES
(2008)
R$ 12,50





busca | avançada
63075 visitas/dia
1,8 milhão/mês