Os superestimados da música no Brasil | Mario Marques | Digestivo Cultural

busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poema em Linha Reta - Pessoa
>>> Perturbador e cosmogônico
>>> O Fino da Fina
>>> Poesia, no tapa
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Um safra de documentários de poesia e poetas
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Leitura, curadoria e imbecilização
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> O assassinato e outras histórias, de Anton Tchekhov
Mais Recentes
>>> Contos de Machado de Assis pela Agir (1963)
>>> Contos de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1999)
>>> O Alienista de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1998)
>>> Helena de Machado de Assis pela Tecno Print (1967)
>>> Uma mulher na escuridão de Charlie Donlea pela Faro Editorial (2017)
>>> Morte Súbita de J.K. Rowling pela Casa dos Livros (2012)
>>> Ressurreição de Machado de Assis pela Sociedade (1962)
>>> Levando a Vida Numa Boa de Ernie J. Zelinski pela Sextante (2003)
>>> Corpos Inversos de Rodrigo Noval pela LP-Books (2017)
>>> Parábolas Eternas - Reflexões para enriquecer a vida com sabedoria, alegria e emoção de Legrand pela Soler (2004)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural / W. Bucb (2007)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Abril Cultural (1981)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Ática (1976)
>>> Fundamentos em Ecologia de Colin R. Townsend, Michael Begon e JohnL. Harper pela Artmed (2006)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Zero Hora / Click (1997)
>>> Folhas do Jardim de Morya Livro 2 de Mestre Morya pela Agna Yoga (1973)
>>> O banquete dos sentidos de Lúcia faria Nascimento e Edir Nascimento e Silva pela Bei (1998)
>>> Revista da Faculdade de Direito da FMP nº 06 de Fundação Escola Superior do Ministério Público (org) pela Fmp (2011)
>>> Repartição da renda - pobres e ricos sob o regime militar de Paulo Singer pela Zahar (1986)
>>> O código Da Vinci de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa (2004)
>>> Tropical Sol da Liberdade de Ana Maria Machado pela Nova Fronteira (1988)
>>> Manuscritos do Mar Morto de Adam Blake pela Novo Conceito (2013)
>>> Estudios del Trabajo - nº 37/38 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2009)
>>> Contos de amor rasgados de Marina Colasanti pela Rocco (1986)
>>> Quincas Borga de Machado de Assis pela Tecno Print
>>> Ciranda de pedra de Lygia Fagundes Telles pela José Olympio (1981)
>>> Amplitude 1- Você onde se põe -só para quem quer a verdade de Gasparetto pela Vida E Consciencia (1997)
>>> O que é psicologia de Richard H. Henneman pela José Olympio (1982)
>>> Amar, verbo intransitivo de Mário de Andrade pela Ime (1980)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (2010)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Estudios del Trabajo - nº 34 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2007)
>>> Magno de Maria Luiza de Queiroz pela José Olympio (2007)
>>> Filhotes de Cube Book pela Sextante (2010)
>>> A extinção do crédito tributário por decurso de prazo de José Hable pela Brasília Jurídica (2004)
>>> Procedimentos Básicos em Microbiologia Clínica de Vários pela Sarvier (2000)
>>> Canine - Feline Nutricion de Vários pela Mosby (2010)
>>> Você é Insubstituível - este livro revela a sua biografia de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Da ação cautelar fiscal de Carlos Henrique Abrão pela Universitária de direito (1992)
>>> Adão e Eva Voavam em Atlântida de José Francisco pela Futurama (2013)
>>> O mundo mudou ... bem na minha vez! de Dado Schneider pela Integrare (2013)
>>> Coreção monetária: concordata e créditos fiscais de Eros roberto Grau pela Revista dos Tribunais (1984)
>>> O Lugar dos Inocentes - A Trilha levava até a entrada dessa clareira de Núbia Moura Ribeiro pela Pensamento (1999)
>>> Memorial de Aires / Ressurreição de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Iaiá Garcia / Helena de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Esaú e Jacó de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> A aventura de Miguel Littin clandestino no Chile de Gabriel García Márquez pela Record (1986)
>>> A chave do tamanho de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1950)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/9/2003
Os superestimados da música no Brasil
Mario Marques

+ de 11800 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Todo mundo sabe que os Los Hermanos foram revelados no Abril Pro Rock de 1998. Eu estava lá, cobrindo pelo Globo, banquei e fiquei boquiaberto com aquela mistura de hardcore com ska, samba e letras romantiquinhas e bobocas; e, tempos depois, George Harrison, imaginem, reproduzia com fervor aquele solo indigente de "Anna Júlia" do Marcelo Camelo em pleno "Fantástico".

Acontece que depois veio Bloco do eu sozinho. Um bom disco, mas, na minha visão, era muito mais um ato de pretensão, ou seja, de querer ser sério, de ser Chico Buarque em vez de ser Weezer, do que propriamente um disco autoral. Gosto muito de "Sentimental", musicão. Mas o Radiohead já tinha feito essa música. O fato é que esse papo de que Los Hermanos não querem mais fazer uma nova "Anna Júlia" é a maior balela do planeta. Na verdade não são os Hermanos que fogem de "Anna Júlia". É "Anna Júlia" que corre deles. Los Hermanos nunca mais vão conseguir escrever uma música como "Anna Júlia", que é chiclete, gruda e ao mesmo tempo é uma síntese de simplicidade e também melodicamente rica. É mais fácil dizer por aí que eles não querem ser banda de uma música só. E mais difícil admitir que a possibilidade de uma nova "Anna Júlia" pintar no cérebro dos meninos é nula.

Tudo bem, aí vem Ventura, o terceiro disco dos barbudinhos, lançado recentemente. Vejam, o que está em questão não é se o disco é bom ou ruim. O que discuto é: aqueles sambas tocados de maneira quadrada, algumas guitarras desafinadas (apesar do Pro Tools), aquelas melodias pobrinhas, as vozes mal captadas e as musiquinhas... musiquinhas fracotes, nunca poderiam ser descritas numa formulação de melhor nada.

Num papo regado a água (pelo menos eu tomava água) na Pizzaria Guanabara, o baixista da banda do Nando Reis, Cambraia, dizia que o que mais o incomodava no Los Hermanos era a falsa modéstia. Eu não entendi muito bem o que ele queria dizer, já que não há nenhum músico ali de verdade. Ah, há sim, o pessoal dos metais. Por isso os arranjos de sopros são tão bons...

Num especial Los Hermanos na MTV (pela primeira vez na vida, influenciado pela cantora Helena Cutter, virei um cara que acessa a MTV todo dia, o que também gera um parágrafo à parte mais abaixo, conectado com o "do caralho!") vi os caras filosofarem sobre a vida, as composições, "a mídia", enfim, tudo era motivo para tergiversações mil ou um estilo "sem compromisso". Fiquei uma hora assistindo a nada.

Certa feita mandei ao Amarante, o outro vocalista do Los Hermanos, um CD demo do então Acid Beatles (hoje Acid X). Eram seis músicas no formato acid jazz, praia que eu não sei se ele sabe até hoje do que se trata. Talvez por sua ignorância musical, tascou: "Achei meio banda de paulista".

Pano, cortina, tudo rápido.

Eles agora dizem que estão ouvindo Beatles. Que bom! De década em década eles vão chegar lá, nos idos da década de 90, época do tal acid jazz. Sigo então chegando à conclusão de que provavelmente o próximo disco deve ser meio Beatles. Porque Ventura é meio Chico Buarque, meio Tom Zé, meio tudo o que já foi feito.

Acredito a cada dia mais que a maioria dos integrantes do Los Hermanos vai em breve abandonar essa história de banda de... de... de..., ah sei lá de que, e um vai virar diplomata, outro dono de corretora de móveis, outro arquiteto, outro publicitário e mais um criador de jingles. O futuro vai escrever e quero estar vivo para ver isso. E quando isso acontecer vai dar uma saudade da "Anna Júlia"...

* * *

Então, vamos botar as coisas nos devidos lugares: Ventura é um disco apenas razoável, mas virou o Caetano, os Ramones, os Strokes, o jazz. Todo mundo tem medinho de falar mal...

Já ouviram Cosmotron, do Skank? Isso, sim, é que é disco do ano.

* * *

Depois da morte da Cássia Eller, a única ex-roqueira do Brasil (digo isso porque o Nando Reis fez de tudo para que ela virasse um Nando Reis de saias, quer dizer, de calças compridas), todo mundo quer segurar com unhas e dentes o trono da moça.

A que mais me incomoda, nesse sentido, é a Lan Lan, percussionista de Cássia. Vi seu show, cheio de palavrões, gritarias, som alto e distorcido, algo como um trio elétrico roqueiro. Algumas músicas são boas, apesar de a moça não ter voz. Mas, dizem outras, ela tem "atitude". Se atitude fosse sinônimo de alguma coisa boa, o que dizer da ex-modelo Isabel Stasiak, de 46 anos, posar nua em Ipanema pedindo que o pai de sua filha fizesse o exame de DNA? Então... no palco eu quero ouvir música e deixa a atitude pro Lula. Lá em cima eu vi a Lan Lan fazendo de tudo para mostrar as peitolas, já que usava uma camisa toda aberta dos lados, parecendo um abadá perfurado. Achei aquilo meio nojento, mas as sapatas presentes ao show adoraram.

Musicalmente preciso falar do primeiro disco de Cássia, desconhecidão dessa geração, mas para mim o seu melhor disco, lançado em 1991. Bem, ouçam-no e descobrirão que a semelhança entre o disquinho de Lan Lan e os Elaines e este de Cássia é tão grande, tão grande, que o de Lan Lan mais parece uma releitura daquele.

Mas tem as percussões da Lan Lan, né? Aquela coisa cheia de atitude e tal... ZZZ...

* * *

Vamos abrir o livro: o disco de rock do ano é da Pitty, Admirável chip novo, da Deckdisc. É sincero, copia tudo, mas tem um toque dela nas letras, a moça canta bem e podem esperar: ela, sim, será a nova Cássia Eller.

* * *

No livro em que ando debruçado, Os 50 grandes nomes do pop nacional, tirei definitivamente o Nando Reis da lista. Não só porque sempre achei o trabalho de compositor dele muito fraco, mas também porque essa música nova, "Dentro do mesmo time", dá medo de tão ruim. Às vezes fico discutindo com os amigos a importância da obra de Nando Reis. Muitos defendem, dizem que "Relicário" é linda. Meu Deus... Agora, prestem atenção: já reparou como as músicas do Nando ficam melhores quando há um parceiro do lado? Porque ele quando ataca sozinho... me lembra muito o Sylvinho do Blau Blau...

* * *

Isso vale também para o Arnaldo Antunes. Eu, se fosse ele, não descolava nunca mais da Marisa Monte. E o Carlito Marrón também.

* * *

Eu não vi o VMB todo, mas fiquei chocado com o Marcelo D2 gritando "Do caralho, do caralho, do caralho"! E todo mundo da MTV achando aquilo bonito. Não que eu seja conservador, do tipo que não fala palavrão. Mas na medida que você vai para a TV, espera-se que você entenda que há garotos e garotas de 10, 11 e 12 anos que estão assistindo e certamente vão achar aquilo legal, vão querer reproduzir. Aí chego à conclusão que eles querem isso mesmo. Quanto mais bobolóide, mais fanático pelo D2 e pela MTV. Minha filha, de 3 anos, desde já está proibida de ver MTV.

* * *

Assustam-me muito os VJs da MTV, falando naquela emissora "do caralho"!. Aquela Sara é a que me agride mais. Ela ouviu o galo cantar, mas não sabe onde. Está na cara que não sabe a diferença entre Dave Matthews e Paul Simon. Noutro dia ficou, num discurso chatíssimo, tentando explicar um "possível erro de interpretação dos espectadores" sobre uma informação dela a respeito de algum disco da Madonna. Uma chatice só. Será que não tem ninguém menos desinteressante para apresentar aquele "Disk MTV", não?

* * *

E a dupla Rafa e Edgar, a do "Jornal da MTV"? Tem gente que acha legal a poesia do Rafa, que vai do nada a lugar nenhum, e as indicações de CDs do Edgar, que vão de lugar nenhum ao nada. Eu fico em casa toda noite pulando do sofá com tanta debiloidice.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no site London Burning.


Mario Marques
Rio de Janeiro, 12/9/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto de Jardel Dias Cavalcanti
02. Bafana Bafana: very good futebol e só de Vicente Escudero


Mais Mario Marques
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/9/2003
22h24min
Seria simplista dizer que a culpa de não incorporar a arte dos Hermanos é sua. Esqueçamos os culpados então. Mate o seu preconceito para com a postura dos caras (a "sem compromisso"). Tente depois desfazer a ânsia por novas "Anna Júlias" e parta para ouvir Los Hermanos. Boa sorte. Só não desmereça os caras, que de hype fajuto o mundo tá cheio. Na sincera: Los Hermanos é arte para quem acredita na música. Ainda acredito.
[Leia outros Comentários de Leandro Pessoa]
18/9/2003
14h46min
[Leia outros Comentários de Fernando Paiva]
19/9/2003
06h21min
Fernando, não entendi seu comentário. O músico para fazer arte tem que compor como Wagner ou Mozart? O que uma coisa tem a ver com a outra? Em tempo: não conheço muito Los Hermanos.
[Leia outros Comentários de Eduardo Arruda]
23/9/2003
16h00min
Concordo com o que ele disse sobre os Los Hermanos, a questão visceral da pretensão, para mim, los Hermanos é uma BANDECA ( BANDA + ECA), A FÓRMULA DA INDÚSTRIA FONGRÁFICA OPERAR. Já em relação aos palvrões de D2, entendo a procupação de proibir a filha de assistir a Mtv, tá cumprindo o seu papel de pai, embora, a punição pode modificar o comportamento, mas não modifica o indivíduo. Se um dia a filha dele precisar dizer um palavrão desses qualquer dia, vai dizer. O perigo não é o palavrão em si, é apenas uma forma de catarse,o que está por trás desse palavrão? Pode estar contidos sentimentos de admiração, um cala a boca, tenho mais medo dos políticos que falam de maneira formal e não dissem nada com nada, são discursos vazios, na teoria é lindo, mas na prática. È só uma questão de contextualizarmos o palavrão.
[Leia outros Comentários de Fernanda Pires]
27/9/2003
13h07min
Mário Marques, o que você faz também nada tem de novo: seu comentário já foi feito muiiiitas vezes sobre outras tantas bandas. Então eu lhe pergunto: o que é novo?? Embora deteste consenso, acho que está faltando boa vontade sua; embora adore o tom ácido, fica parecendo que seu texto é muito mais gosto que avaliação musical estrita. E o pior é que você quer parececr conhecer "profuuuundamennnnte" música. Chupa um limão bem verde e vê o que é ser ácido... Para terminar, você já ouviu a música de Tom Zé que fala da "estética do plágio"? Nunca é tarde. Ah, ia esquecendo, você deve achar Tom Zé uma merda, é claro...
[Leia outros Comentários de Ricardo]
30/9/2003
10h48min
Quem é Tom Zé?
[Leia outros Comentários de Fernando Paiva]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESPERANÇA PARA A FAMÍLIA
WILLIE E ELAINE OLIVER
N/D
R$ 9,00



O COMO E O PORQUÊ DE UMA SFM - SOCIEDADE FEMININA MISSIONÁRIA
PREPARADO POR ELZA SANTANNA DO VALLE ANDRADE
UFMBB
(1982)
R$ 37,00



A RUA DE NOMES NO AR - 199
IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO
CÍRCULO DO LIVRO
(1988)
R$ 7,00



LA INTERDICCION DE LA DISCRECIONARIDAD EN LA GESTION TRIBUTARIA
REVISTA DE DIREITO TRIBUTÁRIO, Nº 35
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(1986)
R$ 31,28



PRINCIPAIS INOVAÇÕES NO CÓDIGO CIVIL DE 2002
CARLOS ROBERTO GONÇALVES
SARAIVA
(2002)
R$ 11,00



PRINCIPES DE MORPHOLOGIE GÉNÉRALE VOL II
ÉDOUARD MONOD-HERZEN
GAUTHIER-VILLARS
(1927)
R$ 67,70



UM NOVO OLHAR PARA A VIDA
GABRIEL METZLER
LITERARE BOOKS INTERNATIONAL
(2018)
R$ 34,90



AMOR E VIRGINDADE - ESTUDOS PSICO-SEXUAIS
DR. CHARLES FOUQUÉ
ED. SÃO PAULO
(1955)
R$ 11,00



O LIVRO DOS MÉDIUNS
ALLAN KARDEC
ESPÍRITA BRASILEIRA
(1993)
R$ 19,00



LITERATURA BRASILEIRA - TEMPOS , LEITORES E LEITURAS
MARIA LUIZA ABAURRE
MODERNA
(2009)
R$ 9,90





busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês