Por Mares Nunca Dantes, de Geraldo Carneiro | Nanda Rovere | Digestivo Cultural

busca | avançada
41818 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Digestivo Cultural
O que é?
Quem faz?

Audiência e Anúncios
Quem acessa?
Como anunciar?

Colaboração e Divulgação
Como publicar?
Como divulgar?

Newsletter | Disparo
* Histórico & Feeds
TT, FB e Instagram
Últimas Notas
>>> Daily Rituals - How Artists Work, by Mason Currey
>>> Fernando Pessoa, o Livro das Citações, por José Paulo Cavalcanti Filho
>>> A Loja de Tudo - Jeff Bezos e a Era da Amazon, de Brad Stone
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld
>>> O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty, o livro do ano
>>> Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles
>>> Blue Jasmine, de Woody Allen, com Cate Blanchett
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
Temas
Mais Recentes
>>> Sobre caramujos e Omolu
>>> A literatura em transe
>>> Solitária cidadã do mundo
>>> Repensando a esquerda
>>> Ficção hiper-real
>>> Intervenção militar constitucional
>>> 'Eu quero você como eu quero'
>>> Reunião de pais, ops, de mães
>>> O gueto dos ricos
>>> Pendurados no Pincel
Colunistas
Mais Recentes
>>> Copa 2014
>>> Copa 2010
>>> Idade
>>> Origens
>>> Protestos
>>> Millôr Fernandes
Últimos Posts
>>> O Bolero, com Dudamel
>>> 120 anos da Poli
>>> Conheça General Rodriguez
>>> Ama teu vizinho
>>> Boca no Trombone
>>> Eduardo Galeano (1940-2015)
>>> Lembrança de Paulo Brossard
>>> Barbara Heliodora e a crítica
>>> Max Weber e o jornalismo
>>> Kiko Loureiro no Megadeth
Mais Recentes
>>> Lembranças de Ariano Suassuna
>>> Harold Ramis (1944-2014)
>>> Sergio Britto & eu
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Joey e Johnny Ramone
>>> A Cultura do Consenso
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> Delírios da baixa gastronomia
Mais Recentes
>>> Jaime Pinsky
>>> Luis Salvatore
>>> Catarse
>>> Chico Pinheiro
>>> Sheila Leirner
>>> Guilherme Fiuza
Mais Recentes
>>> O segundo e-book do Digestivo
>>> Momento cívico
>>> Digestivo Books
>>> Caixa Postal
>>> Nova Seção Livros
>>> Digestivo no Instagram
Mais Recentes
>>> Os Jornais Podem Desaparecer?, de Philip Meyer
>>> O gênio, e alguns assuntos menos elevados
>>> A importância do nome das coisas
>>> A importância do nome das coisas
>>> Música para olhar
>>> Boca de siri
>>> Jornais: conteúdo pago?
>>> Como detectar MAVs (e bloquear)
>>> Ascensão e queda do cinema iraniano
>>> Necrológico da Biblioteca
COLUNAS

Segunda-feira, 8/3/2004
Por Mares Nunca Dantes, de Geraldo Carneiro
Nanda Rovere

+ de 7100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O escritor Geraldo Carneiro lançou no ano passado um CD denominado Por Mares Nunca Dantes, título obviamente inspirado no poema “Por Mares Nunca Dantes Navegados”, de Luís Vaz de Camões.

Literatura e música se unem para narrar a fictícia vinda – acidental – de Camões para o Rio de Janeiro.

O CD é, na verdade, a versão do livro, de mesmo nome, lançado por Geraldo Carneiro em 2000, livro que também deu origem a uma montagem teatral, encenada no Rio de Janeiro em 2002.

A obra, um poema épico-burlesco, é uma homenagem-crítica aos 500 anos do Brasil. Ao atravessar o Cabo das Tormentas, a caravela de Camões cai numa espécie de buraco negro e acaba chegando ao Rio de Janeiro, mais de quatro séculos depois.

O CD possui 12 faixas que vão narrando as andanças do poeta português pela ”cidade maravilhosa".

Um certo realismo fantástico acompanha a história, pois Camões se depara com um engenho que navega pelos ares, é atropelado por uma Besta (que na verdade é um carro), se encanta com a TV, entra em contato com o submundo carioca (traficantes, travestis, prostitutas...), com um pai (de santo) e acaba se apaixonando por Aurora Boreal, uma garota de programa. Um mundo que deve soar muito estranho para uma pessoa que viaja mais de quinhentos anos no tempo!

Um dos momentos interessantes do poema é quando Camões descobre no Real Gabinete Português de Leitura livros de sua autoria. Neste momento, ele percebe que as previsões do babalorixá Pai Creuzo Caveirinha (de que as suas obras seriam reconhecidas) estavam corretas. É o próprio Pai Creuzo que consegue enviar Camões novamente para o seu tempo. Outro momento interessante é quando ele é atropelado pela Besta e confundido com um indigente.

Há uma intrigante mistura entre a linguagem coloquial e o modo de falar, mais simples, das pessoas. O encontro de Camões com o traficante é um exemplo. A nossa herança cultural afro também está muito bem representada na figura do orixá. A junção entre a instigante obra poética de Geraldo Carneiro e as criativas músicas compostas por Lenine teve como resultado um trabalho de qualidade que merece ser prestigiado.

É uma crítica bem humorada ao Rio de Janeiro, à nossa História e à pouca valorização da nossa Língua Portuguesa. No poema, isso fica evidente num momento em que Camões reclama da falta de conhecimento de poesia por parte dos brasileiros ("Carta a Lisboa").

O elenco é um destaque à parte. Cantores e atores dão vida a ricos personagens. Pedro Paulo Rangel interpreta Luis de Camões; Daniel Dantas, o Executivo e o Traficante; Mariana de Moraes, Aurora Boreal; Jards Macalé, o office-boy Bode Preto; Olívia Byington, o Canto da Sereia; Tonico Pereira, Pai Creuzo Caveirinha, o Babalorixá de Belford Roxo; e Geraldo Carneiro, o Narrador.

Foi acertada a idéia de utilizar a figura de Camões como metáfora do embate entre o novo e o velho. Afinal, Camões é considerado o maior poeta lírico português e seus poemas ora são inovadores, ora revelam uma linguagem tradicional portuguesa.

Por Mares Nunca Dantes pode ser um interessante complemento didático. Obviamente, com a orientação do professor, pois a chamada “licença de criação do autor”, acaba suprimindo fatos importantes. Não que essa liberdade seja ruim, mas exige um cuidado do educador na hora de utilizar esse tipo de obra.

O projeto de transportar a poesia para o CD, concretizada pela gravadora Biscoito Fino, merece aplausos. Além de ganhar força com interpretações competentes e com a música de Lenine, facilita o acesso das pessoas portadoras de deficiência visual à obra.

Compreender o conteúdo de Por Mares Nunca Dantes não é muito fácil em virtude da utilização de um português arcaico, mas está aí uma das delícias do trabalho de Geraldo Carneiro: produzir literatura de boa qualidade e oferecer ao público a chance de entrar em contato com a diversidade da nossa língua e com as modificações que ela foi sofrendo nestes 500 anos.

Para ir além






Nanda Rovere
São Paulo, 8/3/2004

Mais Nanda Rovere
Mais Acessadas de Nanda Rovere em 2004
01. As 16 Datas que Mudaram o Mundo - 12/1/2004
02. Por Mares Nunca Dantes, de Geraldo Carneiro - 8/3/2004
03. Com Ela presta homenagem à Cássia Eller - 2/2/2004
04. União entre música e poesia - 16/2/2004
05. Impressões sobre São Paulo - 26/1/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/4/2004
10h17min
Nanda Rovere, grato pela indicação desse projeto Geraldo Carneiro. Cabe fazer, entretanto, uma pequena ressalva: ao contrário do que vocë afirma, Camões jamais escreveu um poema denominado "Por mares nunca dantes navegados". Este texto é o terceiro verso da primeira estrofe de "Os Lusíadas": "As armas e os barões assinalados/ que da ocidental praia lusitana/ por mares nunca dantes navegados/ passaram ainda além da Taprobana etc."
[Leia outros Comentários de Elso]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




>>> Grupo Pixote de malas prontas para turnê nos EUA
>>> Mariana Kotscho e Roberta Manreza conversam com mães refugiadas na TV Brasil
>>> Série musical traça panorama da obra de Luiz Ayrão
>>> Mariana Muniz encerra temporada de "D'Existir", em Votorantim
>>> Documentário 'Flamengo Paixão' estreia na TV Brasil nesta sexta (24)
>>> O ator Heinz Limaverde e a Cia Rústica estreiam em SP, O Fantástico Circo-Teatro de um Homem Só
* clique para encaminhar

Nova Fronteira
Editora Conteúdo
Bertrand Brasil
Editora Record
Primavera Editorial
Intrínseca
Hedra
Best Seller
WMF Martins Fontes
Arquipélago Editorial
José Olympio
Civilização Brasileira
Editora Perspectiva
Companhia das Letras
Cortez Editora
Globo Livros
LIVROS


POIS É
PAULO RONAI

De R$ 39,00
Por R$ 19,50
50% off
+ frete grátis



ONDE O ESPORTE SE REINVENTA
BRUNO CHIARIONI E MÁRCIO KROEHN

De R$ 49,90
Por R$ 24,95
50% off
+ frete grátis



KINGS OF COOL
DON WINSLOW

De R$ 29,90
Por R$ 14,95
50% off
+ frete grátis



DIÁLOGO COM UM EXECUTOR
RUBENS SARACENI

De R$ 19,90
Por R$ 9,95
50% off
+ frete grátis



PALMEIRAS - O ALVIVERDE IMPONENTE
ORLANDO DUARTE

De R$ 36,00
Por R$ 18,00
50% off
+ frete grátis



CREPÚSCULO - LIVRO DE ANOTAÇÕES DA DIRETORIA
CATHERINE HARDWICKE

De R$ 29,90
Por R$ 14,95
50% off
+ frete grátis



DIFERENTE
YOUNGME MOON

De R$ 59,00
Por R$ 29,50
50% off
+ frete grátis



A CABEÇA DO CACHORRO
ALEXANDRA HOROWITZ

De R$ 42,00
Por R$ 21,00
50% off
+ frete grátis



DIÁRIO DE UMA TREINADORA DE PAIS
JENNY SMITH

De R$ 32,00
Por R$ 16,00
50% off
+ frete grátis



TXAKAZUÊ
IGOR MIGUEL PEREIRA

De R$ 30,00
Por R$ 15,00
50% off
+ frete grátis



busca | avançada
41818 visitas/dia
1,4 milhão/mês